Você não odeia?

Você não odeia…

…empresas “da antiga”, que tem medo de e-mail até hoje e obrigam seus funcionários a estampar como assinatura um disclaimer de página inteira, dizendo que a empresa não se responsabiliza pelo que o autor da mensagem escreveu e que se você não é o destinatário original deve apagar o e-mail imediatamente?

…webdesigners que reclamam que um determinado site não funciona no Opera ou em outro browser/plataforma que responde por menos de 1% das visitas?

…webdesigners que acham que um html bem feito não deve ter tabelas, mas desrespeitam uns 500 RFCs e jogam no lixo a especificação HTML do W3C?

…webdevelopers que não sabem html?
Obs.1: Usar bem o dreamweaver não é sinônimo de conhecer html!
Obs.2: Ao contrário da crença popular, um bom webdesigner não precisa conhecer bem html.

…pseudo-webdevelopers que não sabem o significado da expressão “rotina de quebra”?

…webdesigners e “arquitetos de informação” que nunca ouviram falar de usabilidade?

…”arquitetos de informação” que acreditam que o perfil do usuário é sempre o mesmo, não importando o público do site?

…gerentes de sistemas que esquecem que você pediu determinada funcionalidade e entregam um sistema pela metade, que não faz o mínimo que se esperava dele?

…gerentes de sistemas que enunciam com desenvoltura a teoria de várias metodologias fashion de desenvolvimento, vomitando termos técnicos e jargão de e-business, mas que não sabem fazer um bom levantamento para descobrir antes o que o usuário precisa, e não depois?

…entrevistadores/selecionadores que se preocupam apenas se o candidato é formado nessa ou naquela faculdade e se tem certificação Microsoft, sem imaginar que isso não é nem de longe um indicador de competência ou adequação ao cargo?

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>