Pneu novo, sensação estranha

Contrariando a chuva, que queria me convencer a ficar em casa, vim trabalhar de bicicleta hoje. Já faz uma semana que estava querendo trocar meu pneu traseiro, que estava *rachando*! É que tanto em casa como no trabalho, a bike fica sempre em locais descobertos, sujeita à chuva e ao sol. Com isso, a borracha do pneu ressecou com o tempo (mais de um ano) e qualquer hora ia abrir no meio da rua, me deixando na mão.

Passei na Bike Stop e achei exatamente o pneu que eu queria, um Kenda semi-slick, por meros R$20. É um pneu que eu considero o melhor para uso urbano, porque:

  • tem bom desempenho no asfalto, porque o centro da banda de rodagem não tem cravos
  • por ser mais largo, me permite fazer umas gracinhas com a bike sem danificar o aro (pular lombada, descer escadas, esse tipo de molecagem)
  • os cravos nas laterais me dão confiança em fazer curvas em alta velocidade e mais segurança em dias de chuva
  • por não ter cravos na banda de rodagem, o desgaste é baixo e ele dura MUITO
  • é extremamente barato, o melhor custo/benefício que eu já vi em um pneu para uso na cidade

E antes que alguém venha com gracinha, não ganhei nada pra escrever isso (nem mesmo um pneu de R$20). Nem sei o nome do modelo (e São Google não me ajudou). Estou escrevendo isso porque gosto mesmo desse pneu. (Atualizado em 18/06/2010: Esse modelo é conhecido como Kenda City ou Kenda Cidade)

Pedi para colocarem o pneu novo na frente e passar o que estava lá para trás, descartando o antigo pneu traseiro. Me cobraram R$2 pra montar cada pneu, uma taxa que nem toda loja cobra, mas como o pneu estava barato e eu preferi pagar os R$4 do que montar eu mesmo os dois pneus, que estavam molhados e sujos de chuva, topei sem achar ruim.

Quando saí da loja, comecei a sentir a bike meio estranha. Primeiro achei que fosse impressão minha, porque eu sempre fico encanado se apertaram direito as blocagens das rodas, mas conferi e estava tudo ok. Achei que talvez tivessem mexido alguma coisa no freio, mas estava ótimo. Até dei mais uma apertadinha nele só pra garantir.

Ainda estava achando a bike meio estranha. Comecei a achar que era a altura do selim. A bike estava muito macia, achei que talvez o selim estivesse mais baixo. Subi o selim, mas só serviu para ter abaixá-lo novamente depois de 100 metros.

Então tive a idéia de calibrar o pneu e descobri o que é que estava me incomodando e eu não sabia: o pneu tinha ficado com a calibragem bem mais baixa do que eu estou habituado e sentia a bicicleta mais “macia” por causa disso.

A calibragem, dentro dos limites permitidos pelo pneu, é uma questão de gosto pessoal. Mais cheios, furam menos e a bike roda mais, mas pode ficar escorregadia em dias de chuva, além de ficar mais “dura”. Mais murchos, ficam mais macios, mas o atrito com o asfalto aumenta e a bicicleta fica mais pesada, além de poder ocorrer a “mordida de cobra” ao bater em um buraco, se a calibragem estiver baixa demais. Mordida de cobra é o nome que se dá quando o aro bate com força em um pneu com pouca calibragem, fazendo cortes ou furos dos dois lados da câmara ao mesmo tempo.

Ajudei um carroceiro que não conseguia subir com a carroça num trecho de calçada, que tinha um desnível de quase meio metro em relação à rua (era uma rua sem saída que acabava em uma calçada, do lado do posto onde eu calibrava o pneu), montei na bike e fui embora. Agora estava bem melhor!

Mas ainda estava um pouco mais macia do que da última vez… pouca coisa, mas pra quem pedala a mesma bicicleta todo dia, dava pra perceber. Então me lembrei que na última vez que a usei, eu havia tomado um chuvão. Limpei a corrente da bike com um pano seco e no dia seguinte de manhã passei óleo (o Finish Line de tampa verde, que é ótimo para usar na cidade).

Depois de lubrificar, a bike ficou até parecendo mais “regulada”, porque as marchas entram mais fácil agora. Acho que a corrente já estava ficando meio seca quando eu resolvi lubrificar. Estava na hora de lubrificar mesmo… Pouca lubrificação aumenta o atrito e, consequentemente, o desgaste, tanto da corrente (que é relativamente barata) quanto do pinhão (que não é tão barato).

Conclusão: não era nada demais, mas me fez perceber quão bem eu conheço minha bike. A menor diferença nela me dispara um alerta e eu fico procurando pra descobrir o que é. Isso é bom, porque peças que estão para quebrar geralmente dão algum tipo de aviso. Fique sempre atento ao que sua bicicleta diz a você, ela pode estar pedindo sua ajuda.

Saiba mais

Pneu novo fica na frente

Pneus de uso misto


13 comentários para Pneu novo, sensação estranha

  • Junior Prette

    Pneu excelente, dá até pra encarar um barro leve com ele.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel

    Fantástico, comprei um par deste mesmos pneus, ainda não chegaram mas já estou ansioso.
    abç

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Ricardo José Camara

    Texto bastante esclarecedor. Muito bom.
    Quanto à pressão dos pneus gostaria de um esclarecimento pois todos temos um sério problema em relação à precisão dos manômetros. Tenho uma Monark Afrikan, uma montain bike antiga bem simples, sem marchas, suspensão ou qualquer outro recurso adicional. Uma vez fui calibrar os pneus em um posto de gasolina e em um instante o pneu trazeiro e a câmara explodiram. Estourou é pouco. Assustou a todos no posto. Procuro colocar 45 lbs e não entendi nada. Outro dia fui calibrar em outro posto e por segurança e deixei a regulagem do manômetro digital como encontrei, em 28 lbs. O pneu ficou bem cheio como se estivesse com pressão maior. Mais recentemente ao parar num posto tinha um cartaz previnindo do risto de calibrar pneus de bicicleta, o que me deixou com puga atrás da orelha pelos dois episódios anteriores. Por que isso? Afinal “x” libras não são “x” libras em qualquer situação?

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • José Prette Júnio

      Sinceramente Ricardo José Camara nunca confiei em encher os pneus com as libras especificadas neles, pois para não estourarem vai depender muito da qualidade em que eles se encontram, da qualidade da sua câmara de ar e até do aro da sua bicicleta, se os aros estiverem com a borda torta ou desgastadas (caso dos freios que usam a sapata na banda do aro) tudo isto implica na resistência a pressão aplicada aos pneus.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • fabio montarroios

    usei este pneu hoje pela primeira vez, com chuva, e o achei um tanto liso. como a bike é nova (faz tempo q não pedalava) e ainda não regulei bem os freios, acredito q isto tenha influenciado um pouco… vou tentar me adaptar a eles. de todo modo, valeu pela dica!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • alexandre

    olá. alguém poderia me dar umas dicas de compra de bicicleta, tenho uma , mas acho super desconfortável.Gostaria de troca la por uma melhor , pois ainda não tenho motivação suficiente pra trocar o carro pela bike, valeu!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • + Vá de bike! + - A bicicleta como meio de transporte no país do automóvel » Pneus de uso misto

    […] o Kenda City (chamado por alguns de Kenda Cidade), que tem um ótimo custo-benefício. Saiba mais aqui. Autor: Willian Cruz – Categoria(s): – mais dicas – Tags: dicas, peças e […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Renato

    Sou principiante no mundo dos bikers, queria saber como a gente pode verificar que tá na hora de trocar o pneu?

    Com certeza esse post foi uma aula mesmo. Parabéns e nunca deixe de postar essas dicas preciosas.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Willian Cruz

      Oi Renato. Essa sua dúvida merecia um post com fotos, mas enquanto isso vai a dica. É hora de trocar o pneu se os sulcos ou cravos estiverem muito gastos, porque a borracha fica mais fina e o pneu vai começar a furar com qualquer pedrinha, além de não segurar muito a bike nas frenagens, principalmente na chuva. Mas preste atenção também à presença de rachaduras, que decorrem da exposição ao sol. O pneu vai ressecando, a borracha começa a rachar e alguma coisa no chão pode se aventurar pela rachadura e picar sua câmara.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • VInicius

    Mais um post excelente! E eu uso esse pneu kenda também, muito bom!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Marcelo

    Estou usando esse pneu a uns dois anos, é muito bom, tem aderencia e uma durabilidade acima da média, e os meus nunca furaram.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Martinez

    Você falou em deixar a bicicleta sempre ao relento. Tenho certeza que isso não é por opção. Deixo aqui uma sugestão. Vamos encher o saco de alguém que possa ajudar os bikers a criar algum tipo de cobertura (portátil, claro) para estes casos. Algum tipo de lona extra-fina dobrável para que possamos envolver as bicicletas nela, quando estiverem estacionadas.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Laércio

    Muito bom o post! Mais uma aula pra mim. Parabéns!

    [ ]´s

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>