Novas Ciclorrotas de SP foram baseadas no mapeamento do Cebrap

As duas novas ciclorrotas de São Paulo, nas regiões da Lapa e da Mooca, foram montadas com base no mapeamento de rotas cicláveis, que foi realizado pelo Cebrap a pedido da SEME (Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação). O mapeamento, iniciado em abril de 2011, foi concluído em novembro.

A informação foi fornecida ao Vá de Bike pela SMT (Secretaria Municipal de Transportes) e consta também desta página, publicada pela Subprefeitura da Lapa. Parece que o poder público entendeu a importância de sinalizar as ciclorrotas e está colocando isso em prática. Excelente!

-> Entenda o que são e como funcionam as Ciclorrotas <-

Além do mapeamento realizado pelo Cebrap, foram utilizados para definir o trajeto alguns “pólos de interesse ciclístico e de lazer” das regiões onde estão sendo implantadas. Na Zona Leste (Mooca), um desses pólos é o SESC Belenzinho; na Oeste, há os parques Villa-Lobos e Água Branca, o Centro Educacional e Esportivo Edson Arantes do Nascimento (Pelezão), o SESC Pompéia e a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Motivações

“O objetivo desta rota é incentivar o uso de bicicleta em viagens pequenas”, diz a SMT. “Pretende-se consolidar pequenos percursos, como idas ao comércio local, que são apropriados para serem feitos por bicicleta, desestimulando, com isto, o uso do automóvel”.

“Incentivar o uso da bicicleta” e “desestimular o uso do automóvel”: isso diz muito sobre a mudança de postura da CET (e da SMT), que vem ocorrendo desde a troca do presidente da companhia e secretário municipal de transportes.

A subprefeitura da Lapa também se mostra bastante favorável à ideia, explicando que a ciclorrota vai “atender às reivindicações da população que já utiliza a bicicleta no seu dia a dia”, com o objetivo também de “incentivar o uso em viagens pequenas e restritas pelo bairro, em qualquer dia e horário e não só aos domingos”.

É a administração da cidade percebendo que a bicicleta é uma opção viável para deslocamentos, que ela não é utilizada apenas para o lazer e que o ciclista também é um cidadão que merece ter suas demandas e necessidades atendidas.

Reunião com a CET

O Vá de Bike foi convidado para uma reunião com a CET, na quarta-feira 14 de dezembro, no CETET (Centro de Treinamento e Educação de Trânsito). O encontro tinha por objetivo apresentar o conceito, o trajeto e a sinalização da ciclorrota da Lapa, que terá sua implementação concuída no dia 20 de dezembro. Já a da Mooca foi concluída no dia 15.

Além de tudo o que já comentamos por aqui (no artigo que explica as duas novas ciclorrotas), tivemos a informação de que as velocidades máximas das vias na ciclorrota Lapa foram estabelecidas em 30 e 40km/h. Essa é uma premissa em se tratando das ciclorrotas paulistanas, tornando as vias mais seguras para ciclistas, pedestres e mesmo motoristas.

A reunião foi bastante proveitosa, principalmente pelo contato e troca de conhecimento e informações entre as partes presentes: CET, ciclistas, SPTrans e Conseg Lapa. A SPTrans informou que passa instruções aos motoristas de ônibus das regiões onde são implementadas ciclorrotas, educando-os a conviver com os ciclistas que encontrarão pelo caminho, compartilhando a via e ultrapassando a uma distância segura.

Aliás, quando eu ia para a reunião passei por um trecho já sinalizado da rota, na R. Ministro Ferreira Alves. Um ônibus que estava por ali me ultrapassou a pelo menos dois metros de distância, dando uma buzinadinha solidária ao passar por mim. Curti. 🙂

O Vá de Bike aproveitou para sugerir que a placa “rota de bicicleta término” seja substituída por “fim da sinalização de rota” ou algo parecido, para não dar a falsa impressão a alguns motoristas de que dali em diante o tráfego de bicicletas não seria permitido. A CET vai avaliar.

Vistoria popular

Nesse domingo, 18 de dezembro, ciclistas farão uma vistoria independente na ciclorrota da Lapa. A ideia é averiguar pontos que possam ser melhorados, sempre avaliando o motivo que levou a escolher esse ou aquele trecho e as alternativas possíveis.

O encontro será às 9h da manhã, local ainda a definir. Mais informações com a Fernanda Coronado, no e-mail gerador@gmail.com.

Mapa

Veja no mapa abaixo a localização de todas as ciclorrotas paulistanas (e de algumas ciclovias). E entenda aqui o conceito das ciclorrotas.


Visualizar em um mapa maior


7 comentários para Novas Ciclorrotas de SP foram baseadas no mapeamento do Cebrap

  • Laudari

    Willian,

    Tem previsão para um passeio de inauguração da ciclorrota Pq Água Branca – Villa Lobos?

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Fabricio Semmler

    Hoje passei de carro na Av. Cassandoca, na Moóca, e lá estavam um garoto de no máximo 14 anos com uma garota da mesma idade de carona, sentada no bagageiro. Foi uma cena fantástica.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Rafael (@mais1rafa)

    William,
    Notei pela sinalização já pintada na região da Água Branca que essa ciclorrota é até um pouco mais ampla que o mapa da Cebrap (dentro do perímetro definido, é claro). Por ex., a rua Dr. Costa Junior foi incluída, apesar de estar fora do ótimo mapa da Cebrap.

    Domingo, pretendo participar da vistoria.

    Sugiro a inclusão da Rua Minerva, entre a João Ramalho e a Turiaçu, a fim de evitar o ladeirão da João Ramalho, entre a Sumaré e a Franco da Rocha.

    Além disso, acho interessante a ampliação da rota na rua Turiaçu após a Rua Ministro Godoi, quando a rua passa a ter sentido único,até a Cardoso de Almeida, pelo menos, tendo em vista tratar-se, a Turiaçu, de rua importante tanto em relação ao comércio local como na condição de acesso à Av. pacaembu e Higienópolis. Mas quem sabe mais pra frente.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • rafael

    Mais amor, menos motor !

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Fernanda Coronado

    Willian, Legal a matéria.

    Vale lembrar que a CET esta inaugurando hoje a ciclorrota da Mooca. Na Lapa, a previsão da CET para terminar de instalar toda a sinalização é dia 20.12, data da liberação oficial desse trecho.

    Nosso encontro será Domingo, dia 18 a partir das 9hs. Vamos sair da Praça Cornélia seguindo para o Parque da Água Branca, que é um dos polos dessa ciclorrota, por enquanto. Depois vamos seguir até o Villa Lobos pela rota sinalizada.

    Os demais pontos de encontro podem ser definidos pelo e-mail ja informado na materia: gerador@gmail.com

    Obrigada,

    Fernanda Coronado

    Thumb up 1 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>