Vídeo e fotos da Pedalada Pelada 2018, com cerca de 1000 participantes em São Paulo

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

Nus e seminus, com mensagens pintadas em seus corpos, manifestantes pedalaram por vários bairros da cidade. Foto: Silvia Ballan/VdB

Veja e compartilhe nossa galeria de fotos no Facebook
(ou veja as fotos mais abaixo nesta página).

Na noite do último sábado, 10 de março, ciclistas de várias cidades do hemisfério sul saíram às ruas pedalando nus e seminus, com mensagens pintadas em seus corpos, para chamar atenção para nossa fragilidade e alertar sobre a violência que sofremos todos os dias no trânsito. A World Naked Bike Ride (WNBR), conhecida no Brasil como Pedalada Pelada, aconteceu simultaneamente em pelo menos 5 cidades brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Blumenau e Porto Alegre.

Galerias de fotos
São Paulo, 2018 Foto: Willian Cruz
São Paulo, 2017
São Paulo, 2016
São Paulo, 2015
Rio de Janeiro, 2015
São Paulo, 2014
Florianópolis, 2014
São Paulo, 2013
São Paulo, 2012
Veja em vídeo como é uma Pedalada Pelada
Em São Paulo a manifestação saiu às 20h da Praça do Ciclista, localizada na avenida mais importante da metrópole. Apesar da nudez ser opcional, muitos se encorajaram a tirar as suas roupas e mostrar como se sentem todos os dias no meio do trânsito caótico da cidade: completamente nus e desprotegidos.

Essa foi a 11ª edição da Pedalada Pelada paulistana. A manifestação, que já se tornou uma tradição na cidade, atrai mais participantes a cada ano, com cada vez mais pessoas se animando a tirar parcial ou totalmente as roupas ao longo do trajeto. A Policia Militar deu apoio fazendo corking e fundo para o protesto, evitando possíveis conflitos com motoristas impacientes ou intolerantes.

O que é a Pedalada Pelada


O objetivo da manifestação conhecida mundialmente como World Naked Bike Ride (WNBR) é chamar atenção para a situação de fragilidade e quase invisibilidade de quem pedala nas ruas, tanto em relação aos motoristas quanto nas ações (e inações) do poder público.

Várias razões levam as pessoas a participarem da Pedalada Pelada, seja aqui ou lá fora: reivindicar melhores condições para o uso das bicicletas nas cidades, denunciar o descaso e a omissão do poder público, promover a visibilidade dos ciclistas, celebrar o corpo e a bicicleta, estimular reflexões sobre a cultura do automóvel, alertar sobre os perigos do aquecimento global e outras mais.

Nus ou seminus, os manifestantes costumam pintar os corpos com frases de efeito, passando cada qual sua mensagem, seja ela coletiva ou particular.

E por que sem roupa?


A nudez representa a fragilidade do ciclista em meio à agressividade do trânsito. Também é uma forma de chamar atenção para a invisibilidade dos ciclistas nas ruas, que só passam a ser notados por muitos motoristas, boa parte da imprensa e especialmente pelo poder público ao pedalar sem roupa.

Tirar a roupa pra protestar não é novidade e nem faz parte só do universo das bicicletas. Veja neste link alguns protestos feitos pelo Brasil e pelo mundo usando o corpo como arma política e forma de expressão.

Vídeo

Vídeo que transmitimos ao vivo na saída da Pedalada Pelada, na Avenida Paulista. Imagens de Willian Cruz.

Clique aqui para assistir o vídeo

(Se o vídeo não for exibido automaticamente, clique aqui para abrir em outra janela.)

Fotos

Imagens de Silvia Ballan.

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

2 comentários para Vídeo e fotos da Pedalada Pelada 2018, com cerca de 1000 participantes em São Paulo

  • Devair

    Nao é só artistico,é pra chama a atençao mesmo.Leia o texto.
    Pense bem,o Massa critica tbm é odiado pelas mesmas pessoas que vc cita,e pedalao de roupa…Ciclistas em geral sao odiados em cidades grandes e vao trabalhar todo dia de roupa.As pessoas q morrerao de bike tbm estavao de roupa.Claudio Clarindo,Marcia Prado e muitos morrerao com roupas…E nen a morte deles sensibiliza ninguem.
    As feminista sao odiadas pelos mesmo q vc cita,façao protesto de roupa ou sem roupa(ex femen)

    Qdo se tira a roupa,escandaliza,fomenta o bate-boca,atrai a atençao.Qdo se protesta vc precisa se expor,de um jeito ou de outro,muitos escolhem assim.
    Eu por ex,voce,qdo nos postamos,nos damos o direito a outros de nos questionarem,nos confrontarem,nos saimos da zona de conforto de nao dar a opiniao.
    Nao,ninguem quer enfiar a opiniao(modo de pensar)goela abaixo,mas tbm ninguem quer baixar a cabeça pro mundo e deixar q batao nela(bem na nuca,pow)

    e ademais,todo mundo nasceu pelado…em um tempo q os conservadores( o que eles querem conservar,maior parte é coisa ruin)tao vorazes,nao convem vc dizer isto,a nao ser q seja um conservador,ai eu te entendo,normal,é a tua opiniao.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Lucas Silva

    Acho que esse tipo de movimento não atinge seu objetivo.
    Explico:
    A população que prefere carros não é da classe “artística”. Para eles, um pessoal andando de bicicleta totalmente nú é uma imagem bizarra e só desperta antipatia, por não pertencer aos costumes deles.
    Sei sei. Vão contra argumentar que isso é um movimento artístico e o objetivo é incomodar mesmo. Mas de que adianta incomodar se não está atingindo o objetivo, que é mudar a cabeça da população?
    Isso é como fazer a população engolir sua opinião na força bruta.

    Thumb up 2 Thumb down 1

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>