Mapa da Rota Cicloturística Márcia Prado

Veja o mapa completo da rota Márcia Prado, com marcação de alguns pontos de comida e água pelo caminho. Boa viagem! 🙂

O mapa abaixo mostra o trajeto oficial da Rota Cicloturística Márcia Prado, que liga São Paulo a Santos, com marcação de alguns pontos de comida e água pelo caminho, além dos locais onde já houve relatos de roubos.

Siga este link ou visualize no mapa abaixo.

Boa viagem! 🙂

25 comentários em “Mapa da Rota Cicloturística Márcia Prado

  1. [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 6

  2. Pretendo fazer o trajeto no próximo sábado, quer a PR queira ou não.

    Saída dia 20/07, ás 06:30 do Metrô Saúde.

    Qualquer coisa mandem e-mail (necessário ser até amanhã, dia 17/07) ou procurem meu perfil no http://www.pedal.com.br.

    Grato

    JMarcelo

    Thumb up 0 Thumb down 0

  3. pessoal alguem poderia me tirar uma duvida…? eu pedalo haum tempo um ano…em media fao 25/30 km por hora na academia…pedalo na rua tb…mas to com medo de pagar mico na rota….pagarei ou nao ??? kkkk

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Giuliana, não tenho como saber se você aguenta o trajeto. Depende principalmente da frequência e intensidade com a qual você pedala na rua. O treinamento em bicicleta estática NÃO prepara para uma pedalada longa como essa, já que há algumas diferenças nos músculos utilizados devido ao posicionamento e à necessidade de equilibrar-se frente a irregularidades do terreno, subidas, descidas, curvas, etc. Já vi uma professora de spinning sofrer e ficar bem para trás num passeio noturno pesado aqui de São Paulo.

      Aqui nesta página damos uma sugestão de como saber se você aguenta a pedalada até Santos, dê uma olhada.

      Thumb up 2 Thumb down 1

    2. Giuliana, qualquer pessoa que pedale pouco, embora seja assustador os 85km que compreende da estação Jabaquara até a ponta da praia, consegue fazer esse trajeto…a diferença, é que demanda mais tempo. Já fiz esse trajeto 9x e já fui com pessoas com maior treino, e iniciantes. A descida da estrada de manutenção exige um pouco de experiência na magrela, mas nada que uma velocidade mais cautelosa não resolva. Para descer a estrada de manutenção tem que “subir”…sim tem subidas…e a última é inesquecível.
      Toda vez que desço parece a primeira, dado a exuberância que é aquele lugar.
      Bom pedal a todos!

      Thumb up 0 Thumb down 0

  4. Willian, é minha primeira vez nesta rota e tenho dúvidas sobre a volta.
    Como é a organização?
    Tem vans que vc conhece, tem que comprar passagem antes… o que fazer?

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Oi, Silvia. A descida oficial é organizada pelo Instituto CicloBR, mas eles não preparam nada especial para a volta, que costuma ser feita em ônibus de viagem na rodoviária de Santos. Cada participante é responsável pelo seu próprio retorno. Me parece que avisam as empresas para disponibilizarem mais carros, mas é preciso verificar com eles.

      Há informações sobre a volta (e outras dúvidas mais) nesta página!

      Thumb up 0 Thumb down 0

  5. Olá William.
    Não conseguir entender o porquê daquela volta no trevo da Imigrantes antes da descida. E também, por que não utilizar a Imigrantes desde o início na Ricardo Jafet?

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Oi, Paulo. Aquela volta é porque a Ecovias não permite cruzar a interligação (pois não é segura e é mais fácil proibir do que fazer uma adaptação ou reforma para torná-la segura a todos os usuários da via, como manda a lei). Em 2011, a PR segurava os ciclistas em grupos de algumas centenas para fazê-los passar em comboio pela interligação, com a estrada fechada para os automóveis. Em 2010, nos fizeram dar a volta que está no mapa, que aumenta o percurso em vários quilômetros e faz os ciclistas trafegarem por trechos sem acostamento.

      Sobre ir pela Imigrantes desde a Abraão de Morais, no ano passado a PR estava fazendo voltar, chegando a dizer que a descida tinha sido cancelada (incrível como se preocupam com a nossa segurança, chegando a negar o direito de circulação previsto em lei em vez de garanti-lo).

      A real é que a Ecovias sempre tenta dificultar as coisas, porque não quer tornar suas estradas seguras para quem não paga aquela pequena fortuna em pedágio, ainda que a lei a obrigue a fazer isso. Tudo que está relatado neste comentário é consequência disso.

      Além do mais, a Rota Cicloturística Márcia Prado realmente passa pelo trecho de terra, iniciando no Grajaú, por isso o incentivo a fazer esse percurso. Cicloturismo é viajar e não chegar, por isso foi escolhido um caminho bastante variado e que leva o ciclista a conhecer locais por onde dificilmente passaria. 🙂

      Thumb up 3 Thumb down 0

      1. Willian Cruz Boa Tarde,

        Sou do interior do estado de São Paulo e está sendo organizado alguns ônibus para ir participar do Passeio Cicloturístico, porém como somos novatos (alguns) sempre ficam alguma dúvidas e inseguranças. Andei ouvindo opiniões de algumas pessoas e lendo alguns relatos de comentários do passeio do ano passado que citam o trecho urbano como sendo perigoso e difícil para pessoas como nós que não temos muito conhecimento do trecho da Grande Sã Paulo.

        Você poderia me auxiliar com relação a informações a esse respeito? Te pergunto por ter lido algumas respostas atenciosas sua a outras pessoas.

        Sendo eu do interior e indo ao ponto de partida do passeio, quais são os riscos reais que eu vou enfrentar e como e com quem posso obter ajuda?

        Agradeço desde já pela atenção!

        Thumb up 0 Thumb down 0

  6. Po..to mto feliz com quem vai participar! Falei com a @pedaline q torci o pé na 6a e não vou mais participaram esse ano, mas daqui do rio curtirei e darei RT em tds os amigos do pedal q postarem coisas durante a rota.

    ANO Q VEM ESTAREI AÍ!

    Thumb up 2 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *