De bicicleta para o trabalho

Já estava até esquecendo de comentar aqui sobre esse video, ainda bem que o luddista do site Apocalipse Motorizado postou por lá e eu me lembrei dele. 🙂

Um cara que mora em Dublin, Thomas Pedoussaut, filmou o percurso que ele faz de bicicleta quando vai trabalhar. Clique aqui para assistir o video.

Alguns pontos interessantes:

– Lá as mãos de direção são ao contrário das nossas, no começo dá impressão que ele está andando na contramão.

– Tem uma ciclofaixa em boa parte do caminho. Onde não tem, ele usa a faixa de ônibus, parece que esse é o padrão por lá, afinal a ciclofaixa fica revezando continuamente com a faixa de ônibus.

– Os pontos onde o ciclista deve cruzar a rua estão marcados em vermelho, como se fossem extensões da ciclofaixa cruzando a via.

– Uma hora dá pra ver um ônibus de dois andares ultrapassando o ciclista. O motorista saiu da faixa de ônibus, fez a ultrapassagem e depois voltou pra faixa – dando seta, sem fechar e nem tirar fina.

– Ao longo do caminho, ele encontra um monte de gente indo de bicicleta também. Aqui em São Paulo eu raramente encontro alguém.

– Essa cidade não tem subida, hehe! Igualzinho aqui, que eu tenho que escalar o espigão da Paulista na ida e na volta… 🙂

Que bom seria se por aqui também tivéssemos essas ciclofaixas nas grandes avenidas! Eu não precisaria ocupar uma pista inteira nos trechos mais perigosos…

Essa ciclofaixa deve ter aproximadamente meio metro e o custo é baixíssimo: é só pintar o chão! Podiam ter aproveitado esse recapeamento geral que estão fazendo aqui em São Paulo pra colocar umas faixas dessas nas laterais, né? Em muitas das grandes avenidas daqui dá para fazer isso sem diminuir a quantidade de pistas para o tráfego motorizado.

Dá uma sensação muito boa assistir esse vídeo.

Obs.: ultrapassar uma fileira de carros parados no trânsito não tem preço! 🙂

Tem mais um video parecido com esse, que um pessoal filmou em Atlanta. Assista aqui.

Divirtam-se! 😉


4 comentários para De bicicleta para o trabalho

  • Alexandre Oliveira

    Pô o percurso do cara é a maior moleza … além das faixas específicas para ciclistas e o terremo plano, o caro ainda conta com pessoas civilizadas e educadas no transito. Meu percurso até o trabalho é curto, começa no Shopping Santa Cruz e termina no Shopping Paulista, mas é uma aventura. Afinal eu tenho que ficar atento com as maluquices do motoboys, tenho que tomar cuidado com os vários buracos distribuídos pelo caminho, com o motoristas mal educados dos ônibus … e tbm com os pedestres que não olham para os lados. Mas mesmo assim ir trabalhar de bike é uma deícia … principalmente nas noites de sexta-feira, quando o trânsito está completamente parado … e eu vou passando … na boa …. muito bom 😉

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gerson

    Pois é, aqui em São Paulo ainda temos a impressão de estar indo pra guerra quando encaramos o trânsito, cruzo com no máximo 3 pessoas em 15, 20 quilômetros de percurso… e na maioria das vezes essas pessoas não usam nem um capacete, e pouco respeitam as leis de segurança no trânsito, sempre fui contra a construção de ciclovias, com muretas ou tartarugas, seria muito dinheiro empregado, sou a favor da reeducação dos motoristas, de existirem campanhas na televisão aberta incentivando a bike e mostrando aos condutores como se comportar no trânsito, ainda tem muita gente que acha que bike é brinquedo ou transporte de falido.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Willian Cruz

    Acho que o caminho/horário que eu faço é que não tem muita gente mesmo… A cada três viagens mais ou menos eu cruzo com alguém de bike, geralmente uma única pessoa o caminho todo. Sei lá, eu acho pouco! No vídeo aí o cara cruza com bastante gente no caminho…

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • luddista

    Poxa meu caro, eu cruzo gente de bike na rua toda hora, cada vez mais! 🙂

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>