Entrevista com os candidatos à Prefeitura de São Paulo

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

Transcrevo abaixo matéria que está no site CicloBR. As perguntas foram redigidas coletivamente por vários cicloativistas paulistanos, com revisões e sugestões, ao longo da semana anterior. Por vários dias tentou-se realizar entrevistas com os candidatos, com a sugestão de ir ao encontro deles onde estivessem, mas não foi possível fazer esse agendamento oficial com os candidatos. Os ciclistas saíram então à caça dos candidatos nas ruas, para tentar conversar com eles e, com muito esforço, acabaram conseguindo. Leiam e assistam. O futuro cicloviável da sua cidade depende também do seu voto.

Aos colegas ciclistas de outras cidades, fica o convite de realizar ação semelhante sempre que houver uma eleição. A democracia quem faz somos nós.

Corremos atrás dos dois candidatos que concorrem no segundo turno da prefeitura de São Paulo, para saber o que os ciclistas podem esperar deles nos próximos 4 anos. Entramos em contato com os comitês de campanha, logo no início do segundo turno, para tentar uma entrevista mais abrangente, com cerca de onze perguntas elaboradas por diversos ciclistas.

Infelizmente não conseguimos agendar nada oficialmente com ambos os candidatos e a solução foi sair a “caça”, só essa aventura já daria uma matéria. Soubemos que a Marta iria participar de uma ação no Campo Belo, ao meio dia, com operários da construção civil. Decidimos abordá-la na rua e deu certo. Infelizmente ela pediu para reduzirmos as perguntas, pois não poderia nos dar mais de 5 minutos.

Já o Kassab, sabíamos que ele daria uma entrevista na Radio Eldorado as 19h00. Pelas vias normais, não conseguimos um “encaixe” na agenda do prefeito. Mas meu amigo Felipe Aragonez (responsável pelas filmagens), Bike Repórter da Rádio Eldorado, conseguiu uma autorização para entrarmos na rádio para tentarmos abordá-lo ao final da entrevista (nem preciso agradecer a Rádio Eldorado pela força, pois sem ela só teríamos a entrevista com um candidato). O Prefeito não fez nenhuma restrição e pudemos fazer praticamente todas as perguntas.

Abaixo há os vídeos das duas entrevistas e logo depois as transcrições. Se você ainda não decidiu em quem votar, tente tirar suas conclusões. De qualquer maneira é muito bom saber o nível de conhecimento dos candidatos, sobre os problemas dos ciclistas da cidade de São Paulo. Além disso agora temos um documento para podermos cobrar do futuro prefeito (a), os compromissos assumidos durante a reportagem.

Entrevista com a ex-prefeita Marta, do PT

Entrevista com o atual Prefeito Kassab, do DEM

Compartilhe as entrevistas:

Marta: Youtube, Multiply

Kassab: Youtube, Multiply

Transcrição da entrevista com a Marta

CicloBR: A Bicicleta é sempre esteve associada a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) e nunca a Secretaria de Transportes. A CET tem 4 (na verdade são só 3) funcionários para cuidar das Bicicletas, e 3400 (o correto são 4300) para cuidar de carro. Devido essa discrepância, a SVMA não consegue fazer uma ciclovia. Para fazer uma ciclovia ela tem que fazer parceria com o Metrô, Subprefeituras. Em outros países, que criaram sistemas cicloviários, eles criam órgãos independentes, com bastante gente qualificada para pensar num Plano cicloviário para a cidade. No seu governo você pode criar um órgão que cuide apenas da Bicicleta?

Marta:  Não sei se posso fazer essa promessa, mas por no Transportes tenho certeza que eu posso. É um absurdo ela estar na SVMA, você tem toda a razão. Acho que podemos levar para o transporte e criar um pequeno núcleo, com gente que entende que possa pensar. O que eu acho inadmissível é criar qualquer nova via, sem pensar na ciclovia.

CicloBR: Tem por exemplo a nova Radial que já poderia ter sido feita com a Ciclovia. Eu sei que a senhora não sabia da lei, aliás nenhum prefeito cumpriu essa lei a risca…

Marta: Isso é algo que nós possamos rever.

CicloBR: Em algumas cidades fora do Brasil, o sentimento de segurança, em relação ao ciclista, não vem do fato de haver ciclovias, e sim do respeito por parte dos motoristas em relação aos ciclistas e pedestres. Você se compromete que daqui a 4 anos, o ciclista terá a certeza de que não irá receber nenhuma fechada, pois ele sabe que o motorista foi educado e que ele irá respeitar a faixa de pedestres, por exemplo?

Marta: Eu adorei a sua questão porque eu acredito que isso é muito factível aqui em São Paulo. Primeiro tem que partir de duas coisas. Educação para o ciclista, isso tem que ser feito. Do motorista para o ciclista, mas mais que tudo, se a gente conseguir fazer fluir o trânsito dentro de uma normalidade, com mais corredores de ônibus, e a partir disso diminuir, com um transporte público melhor, menos carros nas ruas, nos conseguimos ordenar, para o Motoboy, para o Ciclista, para todos. Eu concordo com você, que o ideal seria, o motorista do carro, ter a percepção do respeito que ele tem que ter. Isso é uma questão de fazer projetos educativos. Acho que podemos inclusive criar os pequenos empregos, jovens que podem trabalhar nessa área…

CicloBR: Sim, trabalhar como bike-frete por exemplo… Para tirar os motoqueiros das ruas e transformá-los em ciclistas, acho algo factível.

Marta:  Tem que ver pois os motoqueiros andam quantos quilômetros?

CicloBR: Um ciclista que trabalha com entregas, chega a pedalar, em média, 80 kms por dia. A ultima pergunta é um desafio. A senhora aceita ir ao trabalho, uma vez por semana, ou por mês, utilizando outro meio de transporte que não o carro, não vale taxi nem helicóptero, usando o transporte público, a pé, outro meio de transporte que não o carro?

Marta:  Uma vez por semana?

CicloBR:  Uma vez por semana ou por mês…

Marta:  Não, uma vez por semana nem pensar…

CicloBR: Como a senhora vai mostrar que o transporte público é bom se você não acredita nele? Se o transporte público for bom para você, será bom para a população.

Marta: Eu me comprometo a melhorar o transporte público, eu me comprometo, se eleita prefeita, daqui a 4 anos, você ter uma velocidade muito menor de fluidez no trânsito, ops, uma fluidez muito maior. Me comprometo a ter os corredores de ônibus, 228 km de corredor. Me comprometo a qualquer rodovia ou via, ter ciclovia. Isso eu posso me comprometer. O resto, eu andar no transporte público ou não tanto faz, não vejo diferença.

CicloBR: Faz sim, quer dizer que você acredita no transporte público.

Marta: Eu acredito no transporte público, eu fiz o bilhete único, já mostrei que eu acredito. Poderia falar umas 300 mentiras para você, “toda a semana eu vou andar no transporte público”. Isso não tem significado, o que eu estou falando é mais importante. Estou falando que vou consertar o trânsito, vou fazer 228 km de corredores, vou equipar a CET…

CicloBR: Vai colocar ciclistas para fazer fiscalização ao invés de moto? Já que é muito melhor para uma bicicleta na calçada do que uma pickup da CET.

Marta: Acho ótima essa idéia, esses compromissos que são de bom senso, eu posso me comprometer.

Transcrição da entrevista com o Kassab

CicloBR: A bicicleta sempre esteve na Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) e nunca na secretaria de transporte. A CET tem 3 funcionários especialistas em bicicleta e 4.300 especialistas em carro? O que você pode fazer para resolver isso, como colocar a bicicleta na secretaria de transportes, ou colocar ciclistas para trabalhar na CET ao invés de motos para criar uma cultura interna…

Kassab: Depois de muitos anos, nós temos na cidade de São Paulo, efetivamente uma política voltada para o ciclista. Nós inauguramos recentemente a ciclovia da radial leste, com recursos da prefeitura transferidos para o metrô, para que ele pudesse fazer com mais facilidade, porque é uma área vizinha ao metrô em toda a sua extensão. Fizemos  a ciclovia de Parelheireiros, estamos em conjunto com o governo do estado fazendo o projeto da ciclovia das marginais. É evidente que na medida em que a gente avança numa política pública de criar novas ciclovias você precisa ter mais recursos humanos porque vai crescer a necessidade de voltar um pouco da administração pública para o processo de administração das ciclovias. Infelizmente essa é uma constatação da realidade vinda de governos anteriores que esta se mudando em nosso governo.

CicloBR: Bogotá, uma cidade exemplo, criou um departamento só para cuidar de bicicletas. Por exemplo, a SVMA tem muitas dificuldades de fazer projetos. A ciclovia da Radial teve que fazer parceria com o Metrô, as das Marginais será em parceria com o estado, a do Capão Redondo é uma parceria com as Subs Prefeitura, porque ela não tem autonomia para executar tudo isso. O que você acha da criação de uma Secretaria, não só da Bicicleta, mas do Deslocamento Não Motorizado na cidade, que englobaria também o pedestre?

Kassab: A idéia não é ruim, no sentido de ter uma estrutura, seja uma secretaria, seja dentro de uma secretaria, voltada ao desenvolvimento do ciclismo na cidade de São Paulo. Uma cidade do tamanho de São Paulo, é evidente que um assunto dessa relevância, tem que ter uma área voltada para isso.

CicloBR: Uma das grandes dificuldades do ciclista é fazer a transposição dos rios. Nenhuma ponte em São Paulo foi pensada para a travessia, não só do ciclista, como do pedestre. O senhor tem um plano para resolver esse problema em todas as pontes de São Paulo?

Kassab: Esse é o objetivo desse grupo de trabalho, criado pelo governo e prefeitura para criar as ciclovias das marginais. E as pontes são os maiores desafios que temos, que irão criar os acessos para as ciclovias.

CicloBR: A idéia é nesse projeto da ciclovia das marginais, resolver os problemas das pontes de São Paulo?

Kassab: Para viabilizar uma ciclovia nas marginais você precisa viabilizar o problema dos acessos a ela.

CicloBR: Existe uma lei que obriga os estabelecimentos com grande afluxo de pessoas e ter bicicletários, um dos grandes problemas do ciclista em São Paulo é chegar num supermercado estabelecimento comercial e não ter onde estacionar. Essa lei existe, mas não há nenhuma sanção? O senhor se compromete a regulamentar para que os próprios ciclistas possam cobrar a regulamentação dos estabelecimentos?

Kassab: Sim, nosso esforço é no sentido de gradualmente ir adaptando a cidade de São Paulo nesse processo de incentivo e fortalecimento, com a legislação. Todos sabem que isso aconteceu na nossa gestão e vamos continuar fazendo.

CicloBR: Mais algumas perguntas, tem a questão da integração da bicicleta com o transporte público…

Kassab: Isso já existe hoje, as estações do metrô com bicicletários…

CicloBR: Falta só implantar também nos terminais de ônibus…

Kassab: O importante que esta sendo implantado em parceria da prefeitura com o governo do estado.

CicloBR: Em muitas cidades fora do Brasil, o sentimento de segurança do ciclista não vem de ciclovias, vem do respeito do motorista em relação ao ciclista e aos pedestres. O senhor se compromete com uma campanha educativa para que o motorista passe a respeitar ciclistas e pedestres, ou mesmo, daqui 4 anos podemos ter a certeza que o motorista vai respeitar a faixa de pedestre, como manda a lei?

Kassab: Com certeza, é fundamental as campanhas educativas para que o cidadão que não é ciclista saiba respeitar o ciclista.

CicloBR: O senhor aceitaria ir para o trabalho uma vez por semana, ou por mês, de um meio de transporte que não seja carro nem helicóptero? Para mostrar a população  que eu uso o transporte público porque eu acredito no transporte público.

Kassab: Eu não vou falar que posso assumir esse compromisso, mas posso te dizer que tenho feito mais que isso. Tenho rotineiramente usado o transporte publico até para avaliar o nível do serviço. Vou com a minha assessoria, saio cedo de casa, ando de Metrô, ando ônibus, entre os terminais, então eu nem precisaria assumir esse compromisso pois já faço.

CicloBR: O senhor vai continuar fazendo então?

Kassab: Vou continuar sim, sem compromisso que seja com uma média, até porque a minha média é maior que essa.

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

1 comentário para Entrevista com os candidatos à Prefeitura de São Paulo

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>