O cicloturismo mudando sua percepção do mundo

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!
A bicicleta pode te levar a lugares inesquecíveis, como essa praia deserta, fotografada em uma cicloviagem pelo litoral das Alagoas, no nordeste brasileiro. Foto: Willian Cruz

A bicicleta pode te levar a lugares inesquecíveis, como essa praia deserta, fotografada em uma cicloviagem pelo litoral das Alagoas, no nordeste brasileiro. Foto: Willian Cruz

Foto: CicloAitiara – CicloBR

Em 2009, divulgamos por aqui o Projeto CicloAitiara, que levou uma turma de alunos de 14 a 16 anos para uma cicloviagem de 300km, junto com professores e cicloturistas experientes. Nos relatos do Diário de Bordo da viagem e do blog dos alunos, é possível ver como essa experiência muda a visão de mundo das pessoas.

Aqui mesmo, no Vá de Bike, há um relato da cicloviagem que fiz em Santa Catarina, em 2005, bastante passional e cheio de fotos. Foi uma experiência de superação e saí dela renovado. E se uma cicloviagem de dois dias é capaz de fazer isso, uma de longa duração te transforma em outra pessoa.

Paquistaneses na fronteira Foto: Pedal na Estrada (Divulgação)

Volta ao mundo

Falamos aqui, em 2006 sobre o Projeto Pedal na Estrada, quando Arthur Simões estava iniciando sua viagem ao redor do mundo. Três anos depois, Arthur chegou no Monumento às Bandeiras, aqui em São Paulo, encerrando no mesmo ponto da partida sua viagem de 35 mil km, passando por 46 países. Saiba mais.

Livros

Há pelo menos dois livros muito bons com relatos de viagens de bicicleta de longa duração, que valem a pena serem lidos: Avenida das Américas, de Carlos André Ferreira, que narra sua viagem dos Estados Unidos ao Brasil, passando por vários países da América Latina; e No Guidão da Liberdade, de Antonio Olinto, sobre uma volta ao mundo de bicicleta que durou 4 anos. Já os li e ambos são fantásticos.

Quer mais inspiração?

Conheça a história de um deficiente visual que viajou de bicicleta de Brasília a Paraty. Adauto Belli percorreu mais de 1600 km em 18 dias, no banco traseiro de uma bicicleta do tipo tandem (com dois assentos), sendo guiado por Weimar Pettengill.

Outra história que vale a pena conhecer é a do cicloturista Fabio, de Bauru, que como muitas outras pessoas resolveu conhecer o mundo de bicicleta. Entre os inúmeros relatos, está o de uma conversa com um dono de garimpo, que lhe fez uma oferta que, para muitas pessoas, seria irrecusável. Mas Fábio estava perseguindo seu sonho. Veja aqui o que aconteceu, vale a leitura. Falamos sobre a aventura de Fábio aqui no Vá de Bike, com algumas fotos de sua viagem.

Pequenas viagens de um dia também deixam suas marcas. Veja esta, que fizemos na região de Maceió (AL). E, pra fechar, esse ótimo videoclipe de Bob Sinclair, em que um garoto americano sai de casa de bicicleta em uma cicloviagem fantástica, cruzando todo seu país em um único dia.

Consulte nossa seção sobre cicloturismo aqui no Vá de Bike, que inclui dicas de roteiros e os relatos e fotos das viagens de Raquel Jorge e Ricardo Martins.

E você, quando vai fazer a sua?

O Clube de Cicloturismo do Brasil pode te ajudar nisso. Sem fins lucrativos, o Clube serve para troca de experiências entre cicloturistas e apoio a iniciantes. Há até um manual disponível no site, com dicas para quem quer fazer a primeira cicloviagem.

Veja também: 20 recomendações importantes para começar sua cicloviagem

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

8 comentários para O cicloturismo mudando sua percepção do mundo

  • Maciel

    Comecei a pouco tempo a me interessar pelo cicloturismo e encontrei seu site. Certamente serei um leitor assíduo a partir de agora.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • José Medeiros maia

    Sou de Pirassununga/SP,53 anos, ciclista amador tendo realizado alguns “passeios”:Campinas a Curitiba,Curitiba Gramado,Porto alegre a Montevidéu, experiências fantastiscas que nos trazem uma maneira mais simples de ver a vida em todos os aspectos, recomendo a todos que realizem uma viagem (longa ou curta). Em novembro de 2014 irei de avião a Recife e retornarei no “pedal”,.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Cadu

    Uma das coisas mais fantásticas do cicloturismo é se dar conta do que é essêncial para nós. Passamos a vida acumulando coisas e quando vamos viajar de bike temos que ver o que realmente vale a pena de ser levado. E percebemos o que realmente nos faz falta!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Gabriel

    Viajar de bicicleta foi uma das melhores coisas que fiz em minha vida! Fiz uma viagem de 240km em 4 dias e já estou planejando a(s) próxima(s). Recomendo aos leitores passarem no Blog do Antigão, um senhor com mais de 60 anos que já fez roteiros incríveis pelo estado de SP e sul. Leiam a partir do primeiro post. Foi com seus relatos que conheci o cicloturismo e me apaixonei pela modalidade. http://pneunaestrada.blogspot.com

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Camilo

    Também tem o livro do Arthur Simões. O Argus Caruso, que também fez uma volta ao mundo, publicou seu livro com um curto relato da viagem e muitas e belíssimas fotos. Estou lendo agora o do Rafael Limaverde, que viajou pela América Latina, uma leitura muito gostosa.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Ciclonômades | + Vá de bike! +

    […] cicloturista de longa distância para ciclonômade, é um pulo. O cicloturismo transforma a pessoa e ela pode gostar tanto dessa mudança a ponto de adotar a cicloviagem como estilo de […]

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Alvaro

    Olá,

    Já tive a oportunidade de fazer várias cicloviagens, a mais longa, 1400km em 21 dias. Minha vida mudou, minha perspectiva do mundo mudou, meus ideais mudaram. Todos deveriam fazer uma viagem de bicicleta pelo menos uma vez na vida.
    Tem um casal de amigos que iniciaram uma Volta ao Mundo ( a segunda dele, espanhol que conheceu ela aqui em Curitiba, na sua primeira volta ao mundo ). Eles interromperam a viagem depois de percorrer toda a América do Sul por que ela ficou grávida. Veja : http://www.acercandoelmundo.com
    Sobre cicloviagens tem também os livros do Padre Valdo, são interessantes.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Lou

    Lembrei de mais um livro-relato de cicloviagem: ‘Nervo Exposto’ do João Pavese pela editora Terceiro Nome. João e mais um amigo atravessaram a ilha de Cuba em 40 dias. É mais sobre o João superando uma dor de cotovelo e sobre Cuba que sobre pedalar 40 dias, mas é legal.

    Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>