Por uma cidade que respeite… as mulheres!

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher e também as lutas pelos seus direitos, muito além das rosas ou dos presentes bonitinhos, uma questão bem importante tem sido levantada: o direito ao espaço público com segurança e sem assédio.

Depois de alguns anos participando ativamente do Coletivo Feminino de Ciclistas de São Paulo, as Pedalinas, uma constatação chocou e choca todas nós cada vez que acontece. Das novatas que aparecem no grupo e compartilham seus medos e receios, a grande e esmagadora maioria culpa o ASSÉDIO como impeditivo principal para pedalar na cidade.

Vale a leitura: Assédio nas Ruas / “Vai coisa gostosa” / Um pouco além de “como colocar mais ciclistas nas ruas”

É tão inacreditável quanto revoltante saber que não é a violência no trânsito nem a falta de infra-estrutura que desestimulam muitas meninas a pedalar (e a caminhar também). Imaginem que “por mais incrível que possa parecer”, muitas pessoas se incomodam SIM com alguns tipos de abordagens na rua. Um efeito borboleta que pode parecer inofensivo no começo, mas se torna incontrolável e um problema grave quando invade e inibe a liberdade do outro.

Arte da Gabi Kato, com foto da Letícia Massula

Pedal, Caminhada e piquenique

Em referência a esse problema está sendo organizado um encontro para conversar sobre o preconceito, assédio e segurança. O evento: “A rua é de todxs! Caminhada e Pedal por uma cidade que respeite as mulheres” tem o objetivo de levar todas as pessoas, independentemente do gênero, cor, raça, credo ou classe social, para ocupar o espaço público sem precisar ouvir frases engraçadas ou ofensivas.

“Ora, um dos direitos mais básicos é o de andar na rua sem sermos incomodadas. Sem sermos assediadas, despidas com olhos e frases gulosas. Porque nosso nome não é ‘princesa’ ou ‘linda’. Porque assédio não é cantada. Nem elogio. Não é jeito de pegar mulher. Assédio é crime, e a gente tem direito de não gostar”, desabafou Jeanne Callegari no blog A Rua é de Todxs.

Vai ser um encontro muito bacana e produtivo para conhecer gente nova, conversar sobre os tristes últimos acontecimentos e pensar novas idéias e ações para o futuro, além de construir um novo olhar sobre tudo isso.

O evento acontece nesse domingo, dia 25/03, em São Paulo, com concentração às 10h, em dois pontos de encontro:

  • Para quem for pedalando, Praça do Ciclista (Av Paulista com Consolação);
  • Para quem vai caminhando, estação Brigadeiro do Metrô, em frente ao número 509 da Av. Paulista (Ed. Patrimônio).

Confirme sua presença no facebook

Não esqueçam de levar bebida e comida para o piquenique!


1 comentário para Por uma cidade que respeite… as mulheres!

  • Juliana

    Achei muito legal a ação… pq sim, cada vez o assédio é mais comum… e chega, não dá mais. Quantas vezes já não desisti de ir a pé pq sabia que ia passar por X lugar e pronto, ia ter de ouvir cantadas manjadas e irritar meu dia. Ou quantas vezes já não tive de pensar em que roupa colocar para “mostrar” o mínimo possível para não ouvir um “goxtosa”… que humilhação, que invasão.
    Deixei de me silenciar, mesmo sabendo que posso sofrer algum abuso verbal ou mesmo físico. O mais engraçado é a reação do sexo oposto… ficam mudos, assustados… sim, respeito é bom e gostamos.
    Infelizmente não poderei comparecer… mas saibam que faço a minha parte e apoio essa ação incondicionalmente. Parabéns, meninas. Chega, basta.

    Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>