Novas manifestações pediram segurança em SP e prefeito receberá ciclistas

"Na contramão está o país, não David Santos", diz o cartaz, em referência a afirmações de que o fato do ciclista não estar no sentido correto, ainda que dentro da área separada por cones, teria influído no atropelamento. Foto: Rachel Schein

“Na contramão está o país, não David Santos”, diz o cartaz, em referência a afirmações de que o fato do ciclista não estar no sentido correto, ainda que dentro da área separada por cones, teria influído no atropelamento. Foto: Rachel Schein

Leia também
Veja o que já publicamos sobre o caso David

Galeria de fotos da manifestação do domingo 17

David agradece ciclistas e diz que perdoa atropelador

Por que os ciclistas continuarão usando a Avenida Paulista

No sábado e domingo (16 e 17 de março), três manifestações na Av. Paulista, em São Paulo, pediram mais segurança a ciclistas. E uma delas resultou em garantia de diálogo direto com o prefeito Fernando Haddad ainda essa semana.

O primeiro, realizado no sábado, foi um protesto em forma de intervenção. Sem alarde, um braço de plástico foi colocado em um poste da avenida, com flores e manchas vermelhas simulando sangue, além de cartazes questionando a agressividade no trânsito.

No domingo de manhã, uma manifestação organizada pelo sindicato que representa os profissionais na área de limpeza (Siemaco) circulou pela Ciclofaixa de Lazer, acompanhada de um carro de som que seguia pela faixa central da via. Muitos dos manifestantes levavam este cartaz em suas bicicletas e o protesto pedia a punição severa para o atropelador Alex Siwek. Cerca de 100 pessoas compareceram.

Em busca do prefeito

Na tarde do domingo, após o encerramento da operação da Ciclofaixa de Lazer, ciclistas e familiares de David Santos de Souza saíram da Praça do Ciclista e caminharam pela Avenida Paulista, debaixo de chuva, até o local da tragédia. “Caminhamos por justiça, pelo direito de ir e vir com liberdade e segurança”, comentou Cyra Malta na página do evento, no Facebook.

Os cerca de 200 cidadãos entoavam frases como “ah, que bom seria, se na paulista tivesse ciclovia todo dia” e “álcool e volante: morte num instante”. ”Essa passeata mostra que tem muita gente torcendo pelo meu filho e nos dá muita força”, declarou ao Estadão a mãe de David, Antonia Ferreira Santos, que caminhava à frente do grupo.

“O David está vendo e gostando muito”, disse Antonia à Agência Brasil. “Ele fala que é um carinho muito grande que está recebendo e que não imaginava que fosse ter tantas pessoas ao lado dele. Quem sabe assim os governos tomam providência para criar uma lei mais pesada para que não aconteça esse tipo de acidente, que tenha uma punição maior”.

No local do crime, pararam por cerca de 10 minutos. Ergueram as bicicletas, distribuíram panfletos e seguiram até a residência do prefeito Fernando Haddad. Lá, foram recebidos pelo filho do prefeito e tiveram a garantia de que será agendada uma audiência com as associações de ciclistas até sexta-feira (22).

Veja a galeria de fotos completa

No programa de entrevistas de Marília Gabriela, Haddad reafirmou que ouvirá as demandas dos ciclistas. Imagem: reprodução

No programa de entrevistas de Marília Gabriela, Haddad reafirmou que ouvirá as demandas dos ciclistas. Imagem: reprodução

Diálogo

Em entrevista a Marília Gabriela, veiculada no SBT na noite de 17 de março, o prefeito Fernando Haddad reconheceu que sua declaração sobre usar vias secundárias para a circulação de ciclistas não foi bem recebida pelos cicloativistas: “eu reagi dizendo que ciclovias deveriam prioritariamente ocupar as chamadas vias secundárias, ou seja, as paralelas das grandes avenidas”.

Afirmou que os cicloativistas reagiram de forma “interessante”, apontando que as Ciclofaixas de Lazer poderiam continuar da maneira que já estavam funcionando e que, para o uso diário, é necessário “um plano que dê segurança à vida das pessoas”. “Nós podemos sentar com os cicloativistas e, junto com os técnicos da CET, ponderar”, concluía, quando foi interrompido por Marília Gabriela.

Entretanto, Gabi o cortou para fazer uma constatação relevante: é preciso melhorar a comunicação, porque “a cidade de São Paulo não percebe os ciclistas como pessoas, em seu direito”. O prefeito concordou que a comunicação da prefeitura com o cidadão precisa melhorar, em diversos aspectos, inclusive no da educação no trânsito.

Muito provavelmente a entrevista foi gravada antes da manifestação do domingo à tarde. As entrevistas costumam ser gravadas às quartas e quintas-feiras.

Outras cidades

Foram realizadas manifestações também em Belo Horizonte e Manaus, em apoio ao ocorrido em São Paulo. Não encontramos mais informações até o fechamento dessa matéria. Se você participou, por favor relate nos comentários.

Siwek transferido novamente

Alex Siwek foi transferido outra vez, agora para a penitenciária de Tremembé. David Santos de Souza permanece internado no Hospital das Clínicas, sem previsão de alta.

Veja o que já publicamos sobre o caso David


9 comentários para Novas manifestações pediram segurança em SP e prefeito receberá ciclistas

  • Soraia

    olá, sobre as manifestações em todo o país, haverá aqui em Manaus dia 20/06/2013… concentração na praça da Matriz às 17:00h. Manaus vai parar \o/ \o/ \o/ lutaremos por um país melhor e sem corrupção!!!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Tambem sou ciclista aqui em Praia Grande…to na torcida e vamos fazer baruno na net….

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Leo Bottari

    Não sei com vcs, ma comigo acontece muito, os motoristas d ônibus são os que menos respeitam os ciclista, alguns motoristas de automóveis querem apostar corrida contigo, acha q vc chama para o “racha”, quando na vedade, vc é apenas um cidadão, pedalando, como lazer, para ir e vir ao trabalho ou ateh trabalhar com sua bike, deixando assim, um motor a menos na rua.
    E pelo incrivl q pareça os motociclistas e motoqueiros são os que mais respeitam os ciclistas.
    SP, o Brasil tem muito a crescer com esse bem comun, pena que mto dinheiro eh desviado e obras são superfaturadas e que nunca acabam!
    Pq não temos ainda luzes na ciclovia da Marginal Pinheiros? Pq ainda não temos acesso em todas as estações da CPTM?
    O q são aquelas maquinas no Rio Pinheiros escavando, escavando e escavando… ateh hj, e nunca sai da mesma esse Rio, alguen ai ta ganhando mta grana heim!

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • dmmg

      Leo, das suas perguntas, uma eu sei responder: A das máquinas escavando… Infelizmente, elas não estão lá para fazer uma obra com fim definido, estão lá apenas para impedir o assoreamento do rio. Os córregos e canais pluviais trazem muita sujeira, que vai se acumulando e acabaria por “entupir” o leito. As máquinas ficam lá removendo esse entulho. O lixo é a parte mais facilmente visível (ou cheirável :-) ) desse entulho, mas não é só isso. Pense nisso: toda vez que alguém lava uma calçada (ou a chuva lava a calçada por você), essa poeira vai para o sistema de coleta de águas pluviais, que por fim acaba no leito do rio. Esse particulado tem que ser constantemente removido pois a cidade gera muito (pense também nas construções, reformas, restos de terra e areia que caem dos caminhões, etc).

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Reinaldo

    Nos reunimos, fizemos nossa manifestação e o Haddad foi ouvido pelo seu filho que se comprometeu em agendar uma conversa entre ciclistas e o prefeito até a próxima sexta.

    Acredito que nosso protesto foi muito positivo, agora é aguardar e torcer para que essa conversa aconteça (ou novas manifestações acontecerão).

    Policial: Quem é o líder aqui?
    Todos: Eu! Eu! Eu! (risos)

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Ricardo, to na torcida (e precionando) também!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Kiko Morente

    Achei despropositado falar com o Haddad Jr. na porta do predio. Nada contra o menino, mas ele não é meu representante e não pode falar em nome da prefeitura. A palavra dele vale tanto quanto a minha (espero). Ele é um cidadão comum e não tem nenhuma autonomia pra decidir nem marcar nada.
    Apesar disso, entendo a posição do Haddad de não descer. Se ele desce a casa dele ia virar rota de protestos todo fim de semana, o que não é justo nem com ele, nem com os vizinhos. Eu também não teria descido.
    No fim das contas, espero que se cumpra a palavra da Haddadinho em nome do Haddad Senior e acho que foi importante ter colado na casa dele. Mesmo sem ele ter descido, dessa vez, mais do que nunca ele sentiu o bafo quente no cangote… E isso já muda muita coisa.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

  • Ricardo Laudari

    Willian,

    Tomara que essa pressão se transforme numa conversa EFETIVA com o Haddad.

    “Parágrafo único. Todo o poder emana do POVO, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.”

    Muda São Paulo!!!

    Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>