Mapa interativo com melhores rotas para bicicleta ganha prêmio em maratona hacker da CET-SP

Tiago Barufi (esquerda) e Tiago Fassoni, da equipe BEM OK, seguram o prêmio de R$ 7 mil que receberam pelo aplicativo de rotas para bicicleta que desenvolveram. Foto/Fernanda Campagnucci

Tiago Barufi (esquerda) e Tiago Fassoni, da equipe BEM OK, seguram o prêmio de R$ 7 mil que receberam pelo aplicativo de rotas para bicicleta que desenvolveram. Foto: Fernanda Campagnucci

No último final de semana (23 e 24/3), a capital paulista foi palco da I Hackatona, maratona hacker proposta pela CET/SP (Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo) com o objetivo de reunir desenvolvedores de softwares para pensar e executar aplicativos capazes de melhorar a mobilidade urbana de quem vive em São Paulo.

O encontro, realizado no Laboratório de Tecnologia e Protocolos Abertos do município, no centro da cidade, resultou em 28 horas de imersão completa em dados da prefeitura, da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e da CET. Os dados, apesar de públicos, são muitas vezes difíceis de encontrar e, principalmente, complicados de entender.

Projetos vencedores

Participaram da Hackatona 51 desenvolvedores, com 15 projetos diferentes relacionados à temática da mobilidade urbana. Os três vencedores receberam juntos um total de R$ 22 mil. Foram eles:

1º. lugar

Projeto: Como estou dirigindo?

Equipe: Mil Diálogos

O quê: criação de um APP para aplicar multas simbólicas. Os cadastrados neste App poderão adicionar uma review do motorista desconhecido. No aplicativo será possível adicionar a placa do veículo, modelo, bem como críticas feitas com #hashtags pré-selecionadas sobre como o veículo está sendo conduzido pelo motorista. Haverá também hashtags de elogios para reconhecer motoristas responsáveis.

Prêmio: R$ 10 mil

2º. lugar

Projeto: Onde pedalar?

Equipe: BEM OK

O quê: aplicativo de celular, em HTML5, que traz as rotas cicláveis de São Paulo, as marcações de lugares bons para ciclistas e, principalmente, as vias planas da cidade, dando ao usuário opções de rotas que tornem a experiência de pedalar na cidade algo mais seguro e agradável.

Prêmio: R$ 7 mil

3º. lugar

Projeto: tranSPlot

Equipe: Bad Request

O quê: Informar ao cidadão as condições de trânsito, velocidade média nas vias,  além das vias principais, mostrando uma visão mais geral da situação do trânsito na cidade. Através de dados colhidos pelos celulares dos próprios cidadãos e dados da CET.

Prêmio: R$ 5 mil

Veja aqui todos os projetos selecionados para participar da I Hackatona CET.

Destaque para a bicicleta

Um dos destaques do evento foi a participação da equipe “BEM OK”, que desenvolveu o aplicativo Bicidade, com rotas para ciclistas, e conquistou o segundo lugar. A equipe é formada por Tiago Fassoni, Tatyana Zabanova e Tiago Barufi, todos usuários de bicicleta. Isso demonstra a necessidade real e urgente de incluir a bike no sistema de transportes da cidade e pensar políticas de promoção ao seu uso seguro pelos cidadãos.

“A ideia do aplicativo é achar os melhores caminhos para o ciclista levando em consideração, entre outros fatores, pontos de interesse e a altimetria das ruas, ou seja, na hora de traçar uma rota, o sistema vai privilegiar caminhos planos, que considerem menor grau de esforço do ciclista”, explicou Tiago Barufi ao Vá de Bike. O programador também contou como desenvolveram o projeto: ”pegamos o mapa das ciclorrotas da cidade, juntamos com o mapa topográfico e atribuímos uma declividade para cada segmento. O grau de dificuldade de cada subida se baseia na experiência pessoal da equipe, mas isso pode mudar”.

“Há muito tempo eu sonhava em ver um aplicativo que levasse em consideração a altimetria de um percurso”, conta Barufi. “Já tinha ouvido falar em algo similar em outros países, mas nunca aqui no Brasil. A ideia é facilitar a vida de quem usa a própria energia para se deslocar, propor melhores rotas para conhecer a cidade e ir a lugares desconhecidos”.

Sobre a segunda colocação, o programador é enfático: “Os ‘malucos da bicicleta’ não poderiam ganhar um primeiro lugar numa sociedade que prioriza o uso do carro, mas de qualquer forma estamos cada dia mais bem representados na cidade. Estou muito feliz”.

Imagem do site de rotas Bicidade, desenvolvida pela equipe BEM OK, que ganhou o segundo lugar na maratona. Foto/Reprodução

Imagem do site de rotas Bicidade, desenvolvido pela equipe BEM OK, que ganhou o segundo lugar na maratona. Foto: Reprodução

Planos futuros

Por enquanto, a ideia está disponível apenas na web e já pode ser utilizada. “A primeira melhoria que vamos fazer agora que ganhamos o prêmio é colocar o dispositivo no telefone. Depois queremos transformar a plataforma em algo colaborativo para que os usuários insiram suas opiniões dos trajetos. Fora isso, também precisamos implementar uma plataforma de mapa mais preciso. Esse utilizado pela prefeitura é impreciso demais, não reconhece ruas e, por isso, muitas vezes passa por contramão”.

Sobre os planos para o futuro, Tiago Barufi adianta: “agora que o projeto finalmente saiu do papel e ganhou vida, tem muita gente interessada nele e é possível que tenhamos outros desdobramentos interessantes. Vamos aguardar”.

O Vá de Bike parabeniza as equipes que levaram os interesses dos ciclistas como demanda legítima da população para o poder público. Esperamos que este apoio dado pela prefeitura e pelo órgão de trânsito da capital paulista levem adiante as ideias mapeadas e que isso tenha reflexo real em nosso dia-a-dia, nas ruas, na infraestrutura urbana e no planejamento cicloviário.


8 comentários para Mapa interativo com melhores rotas para bicicleta ganha prêmio em maratona hacker da CET-SP

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>