Massa Crítica de Fortaleza cria Praça do Ciclista

Ciclistas "instalaram" a praça diante de instituição pública reconhecida por sua postura de apoio à cultura carrocêntrica. Foto: Massa Crítica de Fortaleza

Ciclistas “instalaram” a praça diante da autarquia de trânsito, instituição pública reconhecida por ser “a mais carrocrata da prefeitura”. Foto: Massa Crítica de Fortaleza

A Massa Crítica de Fortaleza tomou posse da Praça Primeiro de Maio para transformá-la na Praça do Ciclista. O local recebeu intervenções urbanas, como a instalação de um paraciclo e a pendura de faixas com mensagens de respeito ao ciclista, além da pintura de um binário de ciclofaixas na avenida Guanambi. A ação ocorreu na madrugada de 21 de setembro, véspera do Dia Mundial Sem Carro.

Localizada em frente à Autarquia Municipal de Trânsito, Serviços Públicos e Cidadania (AMC), a escolha da praça é simbólica, pois o órgão público é considerado pelos ativistas como “o mais carrocrata da prefeitura”. Os ativistas reclamam que a autarquia nunca realizou campanha educativa por respeito ao ciclista. Em comunicado enviado à imprensa, os integrantres da Massa Crítica Fortaleza afirmam que a AMC é “completamente omissa aos graves desrespeitos que causam mortes de adeptos do veículo à propulsão humana (…) não aplica multas a infrações praticadas contra os ciclistas.”

A Praça do Ciclista passará a ser utilizada como ponto de encontro do coletivo para as diversas ações que serão realizadas pela cidade.

Mensagem deixada por ciclistas de Fortaleza é recado a todos os cidadãos. Foto: Massa Crítica de Fortaleza

Mensagem deixada por ciclistas de Fortaleza é recado a todos os cidadãos. Foto: Massa Crítica de Fortaleza

Outras praças

A ação em Fortaleza é semelhante à realizada em São Paulo e que passou a ocupar o espaço no canteiro central da avenida Paulista com a rua da Consolação desde 2002 como ponto de saída da Bicicletada, realizada toda última sexta-feira do mês.

“Inaugurada” informalmente em 2006, a Praça do Ciclista foi reconhecida oficialmente com esse nome em outubro de 2007, sendo que a sinalização só ocorreu dois anos depois. Hoje o local é referência para encontros de coletivos, ativistas e ciclistas que transformaram o local em um organismo vivo.

No sul do país, os curitibanos criaram a Praça de Bolso do Ciclista, em parceria com a prefeitura. Outras praças receberam batismo popular com esse nome nas cidades de Aracaju/SE, Belo Horizonte/MG e Santo André/SP.

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>