Audiência Pública debaterá abertura da Avenida Paulista, no sábado 19/09

Foto: Willian Cruz

Foto: Willian Cruz

A Prefeitura de São Paulo realizará uma Audiência Pública no vão livre do MASP (Museu de Arte de São Paulo) no dia 19 de setembro, para discutir com a população a abertura da avenida aos domingos a pedestres e ciclistas, com seu fechamento ou interdição aos automóveis. O debate público faz parte de acordo firmado em reunião com o Ministério Público Estadual (MPE), no dia 4 de setembro.

Com a presença de muitas famílias com crianças, a Paulista Aberta recebeu apresentações teatrais para o público infantil. Foto: Gulherme Venaglia

Com a presença de muitas famílias com crianças, Avenida Paulista teve até apresentações teatrais para o público infantil na abertura de 28 de junho. Foto: Gulherme Venaglia

Na reunião, o MPE se posicionou de forma favorável à interdição, que deve ocorrer de forma permanente aos domingos a partir de outubro, mas pediu à Prefeitura que realizasse uma audiência pública para discutir a questão com a população, além de interditar viários também na periferia e reformar clubes municipais.

A Promotoria exige ainda que a Secretaria de Transportes apresente estudos para abrir a avenida que não estavam contemplados anteriormente, como os impactos e alternativas à região do Hospital das Clínicas, na Avenida Dr. Arnaldo. De acordo com a ata da reunião, ”qualquer decisão de fechamento da Avenida Paulista ou de qualquer outra via do Município deverá ser necessariamente precedida de estudos prévios acerca da mobilidade urbana, constando as alternativas para tráfego de veículos, notadamente para acesso a hospitais situados na via e nas suas imediações, estudos esses que deverão ser elaborados por profissionais capacitados”. Os estudos já estão sendo feitos.

As interdições para abertura de vias às pessoas nos bairros também serão precedidos de audiências públicas, que serão organizadas pelas subprefeituras a partir do dia 19.  A intenção é que cada uma das 32 subprefeituras da cidade tenha uma via aberta aos domingos para ciclistas e pedestres como área de lazer.

Quando e onde

Audiência Pública para debater a abertura da Paulista aos domingos
Vão livre do MASP (Av. Paulista, 1578 – veja no mapa)
Sábado, 19 de setembro, às 10h

Compareça! A participação popular é muito importante nesse momento.

Criamos um evento no Facebook para facilitar a divulgação. Confirme presença e convide os amigos!

Atividades ao ar livre para as crianças. Foto: Willian Cruz

Crianças brincam na avenida durante a primeira abertura às pessoas, em 28 de junho. Foto: Willian Cruz

Polêmica

A polêmica quanto à questão se deve a alguns fatores de preocupação por parte da população, como impacto no trânsito, acesso aos hospitais, reflexo no comércio local e o conteúdo do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado entre MPE e Prefeitura 8 anos atrás. O posicionamento contrário à abertura parte principalmente da Associação Paulista Viva, entidade que afirmou que os restaurantes teriam de 30 a 40% de prejuízo com a medida. A presidente da Associação, Vilma Peramezza, também classificou a abertura como uma mera “ação de marketing”.

Vale lembrar que a Associação Paulista Viva também foi contrária à instalação da ciclovia no canteiro central da avenida. Entre os questionamentos apresentados, a entidade afirmou à época que haveria uma “descaracterização da ideia de boulevard” da Paulista. Ora, se o objetivo é ter um “boulevard”, nada melhor que interromper o agressivo fluxo de automóveis da via por alguns momentos para devolvê-la às pessoas.

TAC

De acordo com o TAC, a interdição da Avenida Paulista deve ser limitada em apenas três ocasiões por ano, que seriam a tradicional Parada LGBT, a corrida São Silvestre e o Show da Virada (Reveillón). O prefeito Fernando Haddad afirmou recentemente que o objetivo da Prefeitura não é discutir aspectos técnicos do TAC, mas propor um novo termo. E, pelo resultado da reunião do dia 4, podemos perceber que o MPE está caminhando para este entendimento, desde que seja vontade expressa da população. Daí a importância da audiência pública.

Trânsito

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a abertura da Avenida não causa problemas no trânsito da região. A avaliação feita pela Prefeitura mostrou que não houve dificuldades para o tráfego de automóveis em vias alternativas. A CET estuda proibir que veículos estacionem nas ruas paralelas, como a São Carlos do Pinhal e a Cincinato Braga, para melhorar a fluidez durante as interdições da Paulista aos domingos.

Bicicletas estacionadas à porta de um estabelecimento comercial da região, na segunda abertura da avenida às pessoas (23 de agosto). Foto: Guilherme Venaglia

Bicicletas estacionadas à porta de estabelecimento comercial da região, na segunda abertura da avenida às pessoas (23 de agosto). Foto: Guilherme Venaglia

Hospitais

As próprias unidades de saúde já afirmaram que a interdição da avenida não as prejudica – incluindo o Hospital Santa Catarina, que tem uma das suas saídas para a Paulista, mas possui outra entrada, a que atende ao pronto-socorro, na rua Teixeira da Silva. Na última abertura da avenida, em 23 de agosto, a CET criou um acesso especial ao Hospital, utilizando a faixa de ônibus, a partir da 13 de maio.

Comércio

Para os estabelecimentos que abrem aos domingos, o cenário não poderia ser melhor. Uma pesquisa feita pelas entidades Rede Nossa São Paulo e a SampaPé revelou que 50% dos comerciantes da avenida são a favor da abertura a pedestres e ciclistas aos domingos e que apenas 25% são contrários. Dentre os pesquisados, 46% afirmaram haver impacto nas vendas, 25% disseram ser indiferente e 29% apontaram impacto negativo. O Vá de Bike entrevistou comerciantes da região, que se mostraram favoráveis à medida. O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, afirmou que a administração municipal conversou com comerciantes da região e que também verificou que a “ampla maioria” aprova a medida – em especial a área de alimentos, que teria aumentado o número de vendas com a Paulista aberta às pessoas.


32 comentários para Audiência Pública debaterá abertura da Avenida Paulista, no sábado 19/09

  • Antonio Carlos

    Temos muitos problemas a serem resolvidos e um deles é a segurança, outra coisa com a educação que possui o nosso povo e a falsa preocupação com o seu lazer, essas vias se transformadas em áreas de lazer será um verdadeiro caos,não somente pela acessibilidade como a higiene, onde esses locais se transformarão num verdadeiro ori nó ou pinico. Prefeito, por favor administre esta bela cidade de São Paulo, com mais respeito, as vias públicas devem ser preservadas para que foi destinada a sua construção, a nossa Cidade possui muitas áreas que poderão ser aproveitadas para tal, simplesmente com uma infraestrutura inteligente, com todos os suportes necessários para pronto atendimento fisiológicos e saúde. Esse problema não é tão simples assim, precisa de planejamentos e uma logística mais inteligente, mais isto é para quem tem consciência do que faz, que não o caso de administração que só se preocupa em permanecer na mídia sem medir as consequências.

    Polêmico. O que acha? Thumb up 3 Thumb down 7

    • SavianoMarcio

      Se deseja de verdade que ele administre a cidade com mais respeito você como cidadão atuante e interessado no bem estar coletivo deve fazer sua parte e fiscalizar/cobrar as ações e promessas do prefeito, dos vereadores, das sub-prefeituras e secretárias.

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

    • ALEKSANDRO

      Antes de exigir discernimento do prefeito, você também deveria ter ao chamar a ciclovia de “pinico”, faça o favor de iniciar o dialogo com respeito, e não com uma falsa preocupação com a cidade….

      Thumb up 4 Thumb down 2

  • Noely

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 4 Thumb down 9

    • Gilson

      Melhor a poluição e o barulho infernal dos carros e motos, não? Ah, dá licença viu!

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 4

    • Renato

      Que comentário mais sem noção…quem em sã consciência prefere o barulho de motores de carros, além da poluição do que a alegria e a paz de ver só pessoas e a calmaria de uma rua sem carro?

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 4

      • Tarantino

        Justamente…a região da Paulista é extremamente ruidosa nos dias úteis, e no dia do descanso, quem mora nos arredores tem de suportar barulho.
        Rua de lazer com shows e barulho é muito bom…na rua dos outros, claro.

        Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

  • Noely

    Tirar o trânsito e colocar a poluição sonora, vendedores ambulantes que vendem até bebidas alcoólicas para menores entre outro artigos… .Creio que tem que organizar antes tudo do jeito que está só piora,

    Polêmico. O que acha? Thumb up 4 Thumb down 6

  • Noely

    Não há necessidade de tanto barulho aos fins de semana. Showmem com microfone alto chamando cliente para lojas , banda de rock fazem a terra tremer etx.,.. Poluição Sonora de mal gosto e ineficaz .

    Polêmico. O que acha? Thumb up 4 Thumb down 5

  • Noely

    Infelizmente a Av Paulista está invadida por “artistas”,Todos dias uma poluição sonora de péssimo gosto,existe um grupo de bateria de Escola de Samba horrível,sábados e domingos o showtormento inicia cedo .Moradores de rua com seus pertences e animais urinam e defecam nas calçadas .Não preciso dizer das passeatas barulhentas caminhões carregados de potentes alto falantes para as piores vozes esganiçadas berratem seus desejos Direitos trincam os vidros das janelas.atrapalham trânsito e pedestres.Av Paulista virou um circo. O MASP ,Mirante está invadida por barracas de”artistas” fede maconha.afugenta os turistas.Sabia que existem vários apartamentos residenciais na Av.Paulista?onde residem famílias, idosos,crianças, trabalhadores que merecem um bom descanso como todo humanos e não conseguem só porque a Av Paulista não é respeitada somente explorada!

    Polêmico. O que acha? Thumb up 4 Thumb down 6

    • Regina Martins

      Concordo plenamente com você, Durante a semana há de tudo na Paulista, bicicletas na calçada mesmo com a ciclovia, que custou uma fortuna e só fica lotada nos finais de semana, há skeitistas que vão em cima dos pedestres, e nunca um agente da CET para ver os carros que invadem o farol vermelho e os pedestres que se lixem.

      Se fecharem a avenida aos Domingos as laterais Santos e S.Carlos do Pinhal ficarão lotadas, com os carros e ônibus e as ambulâncias terão dificuldades. Esse foi o argumento utilizado para derrubar a abertura da Paulista aos Domingos na época da Marta, que inventou de trazer um playground para a avenida. Ora, usem o sambódromo, fica ocioso aos domingos!

      Para aqueles que estão defendendo a abertura, dizendo que isso é humanização da cidade eu pergunto, você já esteve numa ambulância ansioso para chegar logo ao hospital?

      Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 8

  • Tarantino

    Sou a favor de abrir as ciclovias para os cadeirantes e deficientes visuais.

    Thumb up 5 Thumb down 2

  • Eduardo

    Mas aos domingos a Paulista já é aberta a população!

    Tem ciclovia, ciclofaixa, calçadas e faixas de rolamento, mais democrático que isso impossível. Esse oba oba é puro marketing desse Tonho-da-Lua que ocupa a cadeira de prefeito.

    Se não é marketing por que não fechar avenidas na periferia onde existem bem menos opções de lazer?

    Polêmico. O que acha? Thumb up 7 Thumb down 4

    • Renato

      mimimi….mimimi

      Então os prefeitos de Paris, Londres, Moscou, NY, Toquio, Nagoya, Buenos aires, Bogotá, Santiago, Lima e vários outros são tudo marketeiros….

      A Paulista também tem metrô. A cidade tem vias para tudo qto é lado e a Paulista tem várias ruas paralelas e alternativas. Logo, não é preciso passar pela avenida obrigatoriamente.

      Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 5

    • Renato

      Cidade é para PESSOAS…não CARROS.

      Polêmico. O que acha? Thumb up 8 Thumb down 7

      • Eduardo

        Mesmo porque os carros andam sozinhos, sem ninguém dentro!

        Se vc está de carro automaticamente deixa de ser uma pessoa. Mas se vc está de bicicleta aí vc vira uma super pessoa, aquela que tem sempre razão, o falso humilde, o que sempre quer impor o seu estilo de vida a todo mundo.

        Boa cicloativista, genial.

        Já ouviu falar em compartilhamento?

        Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 3

        • Renato

          Já ouvi falar, e NÃO deu certo o compatilhamento das ruas entre ciclistas, motoristas e motociclistas.

          Se funcionasse, outras metropoles no mundo como NY, Paris, Toquio e outras não teriam implantado milhares de quilometros de ciclovias segregadas.

          A cidade tem 17.200km de vias pavimentadas, quem é que tá querendo impor o que cara-palida?

          Já ouviu falar nas audiências publicas para DISCUTIR a abertura da Av.Paulista para as PESSOAS?

          Essa falácia de “impor”, enfiar goela abaixo e bla bla bla é só de carrocrata chorão….As mudanças estão vindo para ficar. Rio de Janeiro e Brasilia por exemplo, abrem avenidas para as pessoas em seus cartões postais nos domingos e feriados. É uma tendência e até o MP já está a favor.

          Aceite que dói menos. CIDADE É PARA PESSOAS, NÃO CARROS!

          Polêmico. O que acha? Thumb up 9 Thumb down 8

      • Regina Martins

        Moço, como você se locomove, só de bicicleta? a pé? nunca tomou um taxi?, é um carro e você diz que não se precisa deles. Se liga cara!

        Vocês já esteve numa ambulância ansioso para chegar logo ao hospital?. São 16 hospitais no entorno da Paulista.Com a Avenida fechada as ambulâncias teriam que transitar em ruas estreitas como a Santos e S.Carlos do Pinhal, junto com os carros desviados, mais os ônibus, é humano isso?

        Thumb up 4 Thumb down 2

        • Renato

          Falácia.

          Não existe apenas um meio de transporte e deslocamento em São Paulo.

          Além do carro e taxi, temos:

          1- Onibus que cobre a cidade inteira
          2- Metrô e trem que juntos somam 214km dentro da cidade e totalmente integrados a rede de onibus municipais e intermunicipais.
          3- Bicicletas para curtas e médias distancias e complementar ao transporte de massa (metrô e trem)

          Não tenho + carro hoje. Se voltar a ter, será só para viajar. Muito estress e despesa para demorar muito mais para chegar no destino. É o modal que mais levava tempo para chegar no trampo e outros compromissos, gastando uma fortuna em gasolina e estacionamento.

          Os hospitais possuem acessos extras nas ruas laterais, construidos JUSTAMENTE porque as ambulancias não conseguiam passar pelo transito completamente travado nos horários de pico.

          Logo, antes de falar o que não sabe, pesquise melhor antes.

          Thumb up 3 Thumb down 4

          • Tarantino

            Boa tarde.

            Sinceramente, o que me deixa aborrecido, são as atitudes comodistas do prefeito.

            Ele quer que ninguém mais use carro, mas não melhora o transporte público

            Quem deixa o carro em casa e só o utiliza quando realmente necessário (meu caso ) no intuito de colaborar com o trânsito, recebe em troca o desrespeito, através de políticas de transporte anacrônicas e ineficientes. Quem utiliza menos água tem desconto na conta, por que quem utiliza menos o carro não deveria ter? Porque não querem largar o osso dos impostos relacionados ao automóvel, logicamente quem usa mais vai gastar mais combustível e com manutenção, logo irá gerar mais arrecadação. Por isso essa demagogia toda; “Viu, cidadão, usar o carro é feio, mas não deixe de usar porque senão vou ficar sem impostos; pra te ajudar, vou te dar um transporte público ruim”

            E agora?

            Thumb up 3 Thumb down 0

    • ALEKSANDRO

      Pelo que eu sei já tem propostas de abrir avenidas importantes da periferia também, por isso que não é marketing..

      Thumb up 4 Thumb down 2

  • Anderson

    Eu apoio a ideia e adoraria passear na Paulista aos Domingos. Porem acho fundamental ouvir os interessados, se for pra arrumar mais uma briga com alguma associação e ficar reclamando da prefeitura depois em algum jornal, acho melhor não mexer nisso. Já tem jornais aqui em SP que ficam a maior parte do tempo ouvindo entidades e moradores falarem mal da prefeitura, falando que não houve consulta publica, etc, etc…

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • Emerson Alexandre

    A nossa São Paulo precisa de uma cidade Humanizada e essas ações com fechamento de avenidas aos domingos é de extrema importäncia a humanização desta cidade.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>