Licença ambiental garante ciclovia na avenida Aricanduva, em São Paulo

Foto: Willian Cruz

Foto: Willian Cruz

Uma licença do Departamento de Controle Ambiental, vinculado à Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, emitida à SP Obras, garante a construção de uma nova ciclovia na avenida Aricanduva, na zona leste de São Paulo, além de bicicletários. O documento emitido refere-se à autorização de construção de um corredor de ônibus.

Em outubro de 2014 o secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto, havia se comprometido a instalar a ciclovia junto aos novos corredores de transporte público. “Vamos mexer nas calçadas e a fiação será aterrada. Haverá ciclovias e os embarques dos corredores serão nos canteiros centrais. Estamos falando de BRT, que há muito tempo esperávamos”, disse Tatto na época.

No entanto, o projeto da via para bicicletas não acompanhou o ritmo do corredor de ônibus. Na licença ambiental, o departamento pede que seja apresentado ao Grupo Executivo da prefeitura para Melhoramentos Cicloviários (Pró-Ciclista), o “projeto geométrico de implantação das ciclovias para todo o empreendimento, incluindo, além do pavimento rígido, os bicicletários previstos”. Além desta exigência, outras 59 fazem parte do documento.

Conexões

A nova estrutura, além de se conectar à ciclovia “Caminho Verde”, da Radial Leste, em uma ponta, na outra deve se ligar à malha para ciclistas da região de São Mateus, no Parque Industrial São Lourenço, importante polo industrial da região.

A via ainda deve cruzar a ciclovia das avenidas Afonso de Sampaio e Souza e Arquiteto Vilanova Artigas, que permite acesso ao Parque do Carmo. Também será conectada a ligação cicloviária das avenidas Sapopemba e Ragueb Chohfi, cuja estrutura deve ser instalada pelo Governo do Estado, nas obras do Monotrilho da Linha 15-Prata.

Antigo projeto não foi implantado

A discussão mais ampla sobre ciclovias é recente na maior cidade brasileira, diferentemente do projeto da ciclovia da Aricanduva, onde desde a década de 80 estavam previstos 4,4 km de vias compartilhadas junto à calçada, de acordo com o documento “A História dos Estudos de Bicicletas”, da arquiteta e urbanista Meli Malatesta. O relatório foi elaborado na época da gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab.

O texto revela que a cidade seria subdividida em 14 setores, totalizando aproximadamente 174 km de extensão de ciclovias, ciclofaixas, vias cicláveis e tráfego compartilhado na calçada. A ciclovia da Aricanduva fazia parte do “Setor Vila Carrão”, composto por 15,45 km de vias para as bikes, que além desta via previa intervenções nas seguintes regiões:

– R. Azevedo Soares – tráfego compartilhado na via – 3,8 Km
– Av. Conselheiro Carrão – ciclovia na calçada – 1,9 Km
– Av. Guilherme Giorgi – tráfego compartilhado na via – 1,9 Km
– R. Taubaté – tráfego compartilhado na via – 1,65 Km
– R. Astarte – ciclovia no canteiro central – 0,5 Km
– Viário do entorno do Centro Educacional e Esportivo V. Manchester – tráfego compartilhado na via – 1,3 Km
– Av. Aricanduva – ciclovia sobre a calçada – 4,4 Km

Além destas vias, foi prevista uma ciclovia na avenida Líder/Itaquera no canteiro central, com 3,6 Km, onde hoje está sendo construído um corredor de ônibus sem a via para ciclistas.

Vale ressaltar que o projeto a ser implantado deve apresentar diferenças em relação a esse planejamento antigo, de modo a permitir conexões, adaptar-se à presença do corredor de ônibus e adequar-se ao padrão adotado pela atual gestão.

Corredores de ônibus devem ter ciclovias

Em janeiro de 2013, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou em entrevista na rádio Tupi que “todo projeto de corredor [de ônibus] que for feito terá também projeto de ciclovia”.

Importante lembrar também que, pela legislação municipal, toda criação ou reforma de avenidas, pontes e túneis em São Paulo deve contemplar ciclovias. Embora não tenha sido levada a sério por nenhuma gestão até agora, a Lei é de 1990.


1 comentário para Licença ambiental garante ciclovia na avenida Aricanduva, em São Paulo

  • fernando

    É muito bom ouvir que o prefeito esta se empenhando nas novas ciclovias,porem temos que lembralo de ciclovias ja prontas e que estao em péssimo estado p/ pedalar,é o caso da ciclovia da DR: CONDE DE FRONTIM(radial leste).

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>