Ciclistas na balsa Santos-Guarujá - Foto: Bikehype.com.br

Balsa entre Santos e Guarujá dá prioridade a ciclistas

A Balsa entre Santos e Guarujá, no litoral paulista, dá prioridade de embarque a ciclistas. Só depois que todas as bicicletas embarcam, os carros são liberados para entrar.

Ciclistas na balsa Santos-Guarujá - Foto: Bikehype.com.br

A Balsa entre Santos e Guarujá, no litoral paulista, dá prioridade de embarque a ciclistas. Só depois que todas as bicicletas embarcam, os carros são liberados para entrar.

Isso se houver espaço, porque se estiver lotada ela parte só com as bicicletas. E os ciclistas não pagam a travessia. Excelente exemplo. É com iniciativas assim que se estimula o uso da bicicleta.

Leia mais na reportagem do Portal iG

6 comentários em “Balsa entre Santos e Guarujá dá prioridade a ciclistas

  1. [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 5

    1. Chega de alienação. Os tais IPVA e pedágio cobrem PARTE da manutenção da estrutura viária – entram no bolo orçamentário, não preciso explicar isso aqui. O que nem é cogitado por pessoas como você é o custo adicional dessa mentalidade: A poluição causada pelos carros mata e incapacita. Os tais ‘acidentes’ fabricam mortos e inválidos na escala de uma guerra. Eu creio que os tais IPVAs e pedágios não chegam nem perto de cobrir o custo, para a saúde pública de um país, dessa sangria toda.

      Basta lembrar como o cigarro acabou banido da publicidade e dos restaurantes e empresas em São Paulo: alguém fez a conta e descobriu que os tais impostos sobre o cigarro não chegavam nem perto de começar a compensar o gasto em saúde pública… não é implicância, não é politicamente correto. É economia.

      Os carros representam uma indústria poderosa e trazem inúmeros benefícios diretos e indiretos. Ainda não presenciei ninguém aqui defendendo a extinção da indústria, ou o banimento do automóvel. O que defendemos é o uso racional dessa invenção. A começar pelo desenvolvimento de nossas cidades, que atualmente privilegia de maneira injustificável, do ponto de vista econômico, o deslocamento individual motorizado. Resumo: não compensa. Não se paga. Não paga em saúde, não paga em perda de tempo no deslocamento.

      Ainda é preciso vencer muitas barreiras, a começar pela atitude das pessoas que vêem ameaças a sua zona de conforto. Entretanto, a conta já está se mostrando: os malefícios do excesso de carros são evidentes. O vício em carros é uma doença. Bicicleta, em grande número de casos, é a cura.

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  2. A iluminação e a largura das ciclovias de Santos podiam ser melhoradas SIM. Precisamos de uma campanha para conscientizar que o motorista não é dono das Vias e deve respeitar a todos…

    Thumb up 1 Thumb down 0

  3. Existe literalmente um arrastão de bicicletas todas manhãs e finais de tarde quando os trabalhadores do Guarujá e São vicente vem a Santos trabalhar. É bonito de ver como este meio de transporte pode revolucionar a maneira como as pessoas interagem
    Gostaria de ver tal atitude em outras cidades Brasileiras

    Thumb up 1 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *