Projeto vai investigar a cara do ciclista brasileiro. Imagem: Divulgação

Expedição para registrar a ‘cara’ do ciclista brasileiro necessita de apoio

Mais de 17 mil km serão pedalados pelo Brasil, em busca das bicicletas e das histórias de vida por trás delas, resultando em um fotolivro.

Felipe Baenninger, idealizador do Projeto Transite, vai pedalar por mais de 17 mil quilometros pelo Brasil
Felipe Baenninger, idealizador do Projeto Transite, vai pedalar por mais de 17 mil quilômetros pelo Brasil

“Nosso propósito é, através do universo da bicicleta e do ciclista, entender a mobilidade nas cidades brasileiras. Queremos analisar os aspectos sociais, históricos e culturais que envolvem a bicicleta e o espaço em que está inserida”, diz a descrição do Projeto Transite, uma jornada em busca de histórias interessantes e bicicletas Brasil a dentro.

O projeto está sendo financiado colaborativamente na plataforma Catarse e a arrecadação coletiva para viabilizá-lo encerra na segunda-feira, 29/04. “Desde o início essa ideia tem um caráter colaborativo e horizontal, sendo feito e pensado por muitas mãos, a fim de incentivar a produção e cultura livres”.

O idealizador da viagem é o fotógrafo e ciclista urbano Felipe Baenninger, que desde 2011 estuda detalhes desta viagem, enquanto pesquisava e adquiria, aos poucos, os equipamentos necessários, montando cada detalhe da bicicleta que irá rodar o Brasil. A viagem será de baixo custo, como costumam ser as cicloviagens, e deve durar pelo menos 2 anos.

 

Quem são os brasileiros que pedalam?

Segundo a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), o Brasil é o terceiro maior produtor de bicicletas do mundo, perdendo apenas para a China e a Índia, e possui o quinto maior mercado consumidor. São mais de 70 milhões de bicicletas espalhadas pelo país e o desafio de Felipe é encontrá-las e contar as histórias de vida por trás delas.

O objetivo final desta aventura é a publicação de um fotolivro com os registros em foto e texto da cara do ciclista brasileiro. Quem são essas pessoas? Onde estão? O que pensam sobre mobilidade e o uso da bicicleta? “Decidi criar um documento sobre a cultura brasileira de bicicleta”, disse Felipe.

 

Boneco virtual do Fotolivro. Imagem: Divulgação
Boneco virtual do Fotolivro. Imagem: Divulgação

 

A Expedição

Baenninger embarca no dia 1 de junho rumo a Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, por onde inicia sua cicloviagem que vai percorrer mais de 70 mil quilômetros em cerca de 400 dias registrando as estradas e cidades por onde passar.

Estão na lista: Santos/SP, Florianópolis/SC, Curitiba/PR, Sorocaba/SP, Cidades do Vale do Paraiba/SP, Rio de Janeiro/RJ, Vila Velha/ES, Belo Horizonte/MG, Carcere/MT, Brasilia/DF, Salvador/BA, Aracaju/SE, Afua/PA, Rio Branco/AC, entre outras.


Mapa mostra o caminho a ser percorrido durante a viagem.

“Este é um Projeto contínuo e de longo prazo. Então, até o livro ficar pronto, temos muito trabalho pela frente” disse Baenninger. Este talvez seja um dos levantamentos mais importantes, históricos e bonitos sobre nós mesmos, os ciclistas. Um trabalho de registro inédito e absolutamente apaixonante, inspirado em trabalhos já consagrados em outros países, como o incrível Bicycle Portrait (África do Sul) e We are Traffic (Alemanha) ambos com uma influencia direta na autoestima da população local.

No Facebook do Projeto é possível encontrar fotos super bonitas de vários eventos e encontros ciclísticos de SP que o Felipe vem acompanhando nos meses que antecedem a viagem, para ter uma prévia do que pode vir por ai.

William, Sofi e Lucas família registrada pelo fotógrafo Felipe Baenninger
William, Sofi e Lucas família registrada pelo fotógrafo Felipe Baenninger
Yasmin Flores e sua bicicleta florida. Foto: Felipe Baenninger
Yasmin Flores e sua bicicleta florida. Foto: Felipe Baenninger
Foto: Felipe Baenninger
Foto: Felipe Baenninger

Como apoiar?

Apesar de ter uma rede muito forte de amigos e apoiadores dessa expedição, o Projeto ainda precisa muito do nosso apoio para acontecer.

Qualquer pessoa pode colaborar com valores a partir de R$ 10, visitando a página do projeto, e o sistema de pagamento é seguro.

Se não for arrecadado o valor mínimo, infelizmente Felipe não receberá nada e deixará de realizar seu projeto. O valor doado por cada um de nós será mantido em uma “conta” no seu nome no Catarse, podendo ser ressarcido ou utilizado para apoiar outros projetos.

 

Festa do Tudo ou Nada

No domingo 28/04, véspera do encerramento da arrecadação, haverá uma grande festa “do tudo ou nada”, a fim de levar fundos para a viagem. O evento acontece a partir das 14h, no Bar e Bicicletaria Las Magrelas, localizado na Rua Mourato Coelho, 1344, Vila Madalena/SP.

Aproveite para visitar a exposição do Projeto que está em cartaz também no Bar do Las Magrelas e veja de perto o belíssimo trabalho que já vem sendo desenvolvido por Baenninger.

Mais informações e atualizações no TumblrVimeoFacebook ou entre em contato pelo e-mail: projetotransite@gmail.com

O Vá de Bike estimula boas iniciativas que divulgam e incentivam o uso da bicicleta pelas cidades brasileiras.

Apoie o Projeto Transite para que possamos conhecer e ter acesso às histórias de quem pedala pelas estradas desse nosso Brasilzão!

4 comentários em “Expedição para registrar a ‘cara’ do ciclista brasileiro necessita de apoio

  1. É nessas horas também que vejo como o pessoal tem espírito de ajuda, explicando as mazelas do dia-a-dia.
    Vamos pessoal, comente ! “Mostre a tua cara!”

    Thumb up 0 Thumb down 0

  2. Vou comentar primeiro fazendo uma sugestão para tudo ou nada: coloque gente bonita, e divulgue uma prévia com as fotos de gente bonita.

    Thumb up 0 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *