Bicicletas penduradas na Estação Júlio Prestes. Foto: Rachel Schein

Bicicletas de Eduardo Srur continuam em exposição até 29 de junho

Questionando a invisibilidade da bicicleta, obra continua exposta até esse sábado 29 na Estação Júlio Prestes. Saiba mais aqui.

Bicicletas penduradas na Estação Júlio Prestes. Foto: Rachel Schein
Bicicletas penduradas na Estação Júlio Prestes. Foto: Rachel Schein
Veja também
Bicicletas penduradas questionam invisibilidade

Nossa galeria de fotos dessa exposição

Bicicletas com rodas de espelho em SP

Bicicromia – Grafite na Ciclovia Rio Pinheiros

As bicicletas que Eduardo Srur expõe na estação Julio Prestes da CPTM, em São Paulo, serão retiradas no domingo, 30 de junho. Se você ainda não viu, aproveite para visitar a estação nesse sábado. No domingo de manhã será possível acompanhar o trabalho de desmontagem.

As outras obras da exposição “Sonhos e Pesadelo” já foram desmontadas. A obra na estação pretende questionar a invisibilidade da bicicleta. “Se você notar, a maioria das pessoas está anestesiada, não percebe essa intervenção”, explica Srur.  “A segunda leitura que eu faço deste trabalho é como você imagina a bicicleta: não como um objeto de lazer, mas como de fato ela deveria ser na cidade de São Paulo, um objeto de deslocamento, de transporte, de resultado em relação à mobilidade urbana, então você tem mais de 50 bicicletas, penduradas na estação, que no fundo são invisíveis”.

Saiba mais sobre a obra e veja nossa galeria de fotos da exposição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *