Trabalho participativo já começou. Previsão é de terminar em menos de um mês. Foto: Danilo Herek

Praça de Bolso do Ciclista está sendo construída com participação popular em Curitiba

Trabalho colaborativo permitirá terminar a Praça em menos de 1/4 do tempo que seria levado pelo poder público. Veja aqui.

Trabalho participativo já começou. Previsão é de terminar em menos de um mês. Foto: Danilo Herek
Trabalho participativo já começou. Previsão de término é de menos de um mês. Foto: Danilo Herek

 

Uma das atrações da praça é um mural da artista suíça radicada nos EUA Mona Caron, realizada durante a 3a edição do Fórum Mundial da Bicicleta. Crédito: Thiago Fantinati / Divulgação III FMB
Uma das atrações da praça é um mural da artista suíça radicada nos EUA Mona Caron, realizado durante a 3a edição do Fórum Mundial da Bicicleta. Crédito: Thiago Fantinati / Divulgação III FMB

O fim de semana do Dia das Mães em Curitiba começou com um presente para a cidade. Munidos de enxadas, pás, e até uma escavadeira, funcionários da Prefeitura, mas principalmente cidadãos comuns, começaram um mutirão que resultará na Praça de Bolso do Ciclista, localizada na esquina das ruas São Francisco e Presidente Faria, no Centro da capital paranaense.

A mão de obra empregada na ação é voluntária, e se baseia no projeto elaborado por arquitetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), que prevê um espaço de convivência com bancos e paraciclos, brinquedos lúdicos com o tema bicicleta, e elementos como uma árvore frutífera. Futuramente, haverá a implantação de jardineiras para o cultivo de uma horta comunitária. O espaço tem 128 m² e foi cedido pela administração municipal, que também forneceu apoio técnico, maquinário e ferramentas, além do material disponível nos depósitos da Prefeitura, e que serão necessários para a construção.

Para mais informações e saber como participar,
visite a fan page da Praça de Bolso do Ciclista

Planta de parte do projeto da Praça de Bolso do Ciclista, elaborada por arquitetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC). Crédito: Reprodução IPPUC
Planta de parte do projeto da Praça de Bolso do Ciclista, elaborada por arquitetos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC). Crédito: Reprodução IPPUC

Andamento

A previsão para a conclusão da obra é para antes do início da Copa do Mundo, em menos de um mês (início de junho). Se fosse passar pelo processo de licitação para contratação de mão de obra remunerada, o prazo para contratação da empresa poderia levar até 120 dias (quatro meses).

Os ciclistas que estão participando da elaboração e concretização do projeto também sugeriram um memorial para homenagear outros ciclistas vítimas da violência no trânsito da capital, e itens como uma bicimáquina para gerar energia para recarregar celulares, e uma mini-oficina para manutenção de bicicletas.

O espaço soma-se a outras iniciativas da sociedade civil que têm marcado o universo ciclístico da capital paranaense. A própria Bicicletaria Cultural, local dedicado à cultura da bicicleta e que conta com oficina, loja, bicicletário e diversas atividades, fica bem em frente à Praça de Bolso do Ciclista, ambas próximas à uma via compartilhada entre pedestres e ciclistas e que passa por diferentes áreas verdes da cidade. 

Intervenção artística

Além de todos os equipamentos urbanos previstos para serem usufruídos na nova praça, o local conta ainda, desde fevereiro de 2014, com um mural pintado em quatro dias pela artista plástica suíça Mona Caron, que veio a Curitiba para a 3ª edição do Fórum Mundial da Bicicleta. Radicada nos Estados Unidos há mais de 20 anos, Mona foi uma das primeiras participantes da Massa Crítica de São Francisco e possui uma extensa obra cujo foco principal está nos murais pintados em diferentes cidades do mundo.

1 comentário em “Praça de Bolso do Ciclista está sendo construída com participação popular em Curitiba

  1. Oi Livia, obrigado pela divulgação do projeto! Tenho apenas algumas atualizações das informações prestadas.
    Sou da comissão organizadora da Praça, assim pode confiar nessas informações.
    – O projeto arquitetônico não é do IPPCU. Ele foi executado colaborativamente ao londo de 40 dias por todos que quiseram colaborar, e foi para o papel capitaneado pelo arquiteto Gabriel Gallarza, também integrante da comissão da Praça.
    – O IPPUC está colaborando no meio de capo institucional, fazendo a ponte das nossas demandas com a Secretaria de OBras, de Meio Ambiente e de Trânsito.
    – Os funcionários da prefeitura (secretarias) participaram na preparação do terreno: Remoção dos tapumes, nivelamento de solo e relocação de postes de luz irregulares.
    – O terreno, de fato, foi cedido pela Prefeitura, mas vale ressaltar que foram os ciclistas os responsáveis por identificar a situação de ocupação irregular do mesmo e “relembrar” a Prefeitura que aquele terreno já era propriedade pública desde 1992.
    – todos os trabalhos, bem como o levantamento de verba necessária para as obras, virão do voluntariado.

    Obrigado novamente pela divulgação e apoio ao projeto.

    Atenciosamente,
    Julian Irusta.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *