Teste comprova: ônibus no corredor é mais rápido que carro

Não é só a bicicleta que é mais rápida que os carros. Em trajetos onde há corredores de ônibus, é mais eficiente deixar o carro em casa e embarcar no coletivo. É o que demonstrou um teste do Jornal da Tarde, comentado no Jornal Destak.

Os corredores de ônibus em São Paulo são utilizados por táxis (com o aval da prefeitura) e por toda sorte de espertalhões motorizados, que invadem a pista exclusiva na tentativa de fazer valer a teoria da qual foram convencidos pelo marketing e até pelo cinema: a de que o carro é um meio de transporte rápido nas grandes cidades. Não percebem que essa afirmação é parte de um argumento de venda, uma falácia martelada continuamente nos ouvidos e mentes dos consumidores até que seja considerada fato incontestável.

Descubra neste artigo por que o uso do ônibus diminui os congestionamentos, melhora a qualidade do ar e evita prejuízos financeiros, sociais e de saúde pública ao país.

Pôster da cidade de Münster, na Alemanha, mostrando quanto espaço ocupa a mesma quantidade de pessoas utilizando carros, ônibus e bicicletas (2001)
Pôster da cidade de Münster, na Alemanha, mostrando quanto espaço ocupa a mesma quantidade de pessoas utilizando carros, ônibus e bicicletas (2001)

Se você quiser fazer um bem para sua cidade, para sua família e para você mesmo, deixe o carro em casa pelo menos uma vez por semana. Vá de ônibus, de Metrô, de bicicleta, de trem ou um pouco de cada. Eu, seus filhos e seu planeta agradeceremos. E seu corpo e mente também.

Mas o transporte público ainda não é aquilo que eu gostaria que fosse…

Também não é o que eu gostaria que fosse. Queria um ônibus mais confortável, uma rede de Metrô mais abrangente, um ônibus que não me deixe meia hora esperando no ponto. Os corredores poderiam ser realmente exclusivos, pois hoje dividem espaço com táxis. Poderiam não misturar o fluxo de ônibus ao de carros em nenhum ponto do corredor, já que isso entope o tráfego no corredor todo até lááá atrás… Poderia haver ônibus especiais fazendo início a fim do corredor sem paradas intermediárias.

Poderia haver tudo isso e muitas outras idéias boas, que sempre aparecem em debates eleitorais e depois são esquecidas, tanto pelos vencedores quanto pela oposição e, principalmente, pelos eleitores.

Não há ônibus suficiente? O ônibus não é como você gostaria que fosse? Reclame no lugar certo, não ao seu vizinho de escritório que também vai trabalhar de carro. Mostre ao poder público que tem sim quem se importe com isso e que essas pessoas cobram melhorias. Crie demanda. Cobre, das empresas e do poder público, ações e melhorias.

Ok, entendi! Mas como posso fazer isso?

As prefeituras geralmente têm algum canal de comunicação com o cidadão. Em São Paulo, existe o telefone 156 e o site do SAC – Serviço de Atendimento ao Cidadão.

Também devemos cobrar ações e posturas dos vereadores, afinal nós os elegemos. Alguns vereadores têm seus próprios sites, mas o site da Câmara Municipal de São Paulo tem o telefone e e-mail do gabinete de todos eles.

Deputados e Senadores também têm seus canais de comunicação, nos sites dos respectivos órgãos. Quem cria e modifica as leis dentro das cidades são os vereadores mesmo, mas para assuntos de nível estadual procure os Deputados Estaduais. Para os Deputados do estado de São Paulo, a lista completa está aqui.

Para políticas nacionais converse com Deputados Federais e Senadores.

Outro caminho é conversar direto com as empresas que prestam os serviços. Para citar um exemplo, muitos problemas com motoristas de ônibus que colocaram em risco ciclistas nas ruas já foram resolvidos com contato direto com as empresas. Basta encontrar o site da empresa e obter um telefone de SAC, um e-mail de atendimento ou um formulário de “fale conosco”.

A maioria das empresas importa-se com a opinião dos clientes ou usuários, mesmo quando parecem não ligar. Como costuma dizer alguém que eu conheço, “reclamação de cliente é consultoria de graça”. O cliente que reclama mostra os pontos falhos do produto ou serviço e indiretamente colabora para a melhoria deles, por isso sua opinião costuma ser valorizada por empresários inteligentes.

Outra maneira é participar de manifestações populares – lembrando que manifestação não é o mesmo que baderna. Manifestações legítimas, que os acomodados costumam tachar de “coisa para quem não tem o que fazer”, chamam a atenção do poder público e da mídia para direitos e necessidades da população que estejam sendo desconsiderados, de preferência de forma pacífica e inteligente.

Mostrar que existe quem se importa a ponto de se manifestar publicamente, mesmo tendo outras coisas importantes a fazer na vida, demonstra que há quem se preocupe com o assunto, exija melhorias, lute por seus direitos e que o desrespeito a esses direitos não deve passar em branco.

Manifeste-se, colete assinaturas para um abaixo assinado, peça apoio a um vereador simpático à causa que possa levar a discussão à Câmara. Exerça sua cidadania e seu direito de participação política, mesmo sem se filiar a partido algum. Todos somos donos da cidade e isso deve ser muito maior que partidos ou ideologias políticas.


2 comentários para Teste comprova: ônibus no corredor é mais rápido que carro

  • [...] e metrôs são alternativas ao trânsito cada vez pior da cidade. Já apareceu uma pesquisa comprovando que, em locais onde há corredores de ônibus, o deslocamento por transporte público é [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Cristiano Bertoni

    Eu sou um pouco radical qto a isso. Qdo alguem vem reclamar do transito eu ja pergunto: “Mas vc tinha mesmo que ir de carro?”

    As respostas sao sempre as mesmas, vazias. Pq trabalho longe, pq o metro eh lotado, pq nao tem onibus, pq eh mais confortavel (se eh confortavel, ta reclamando do que entao?), etc. VIA DE REGRA sao frases feitas sem que a pessoa tenha ao menos tentado algo diferente.

    Exemplo: Moro na ZL a 3 quadras do metro Carrao. A noite os 2 andares de estacionamento estao LOTADOS de carro. Durante o dia, calculo uns 10%. O resto, TUDO na rua. E se vc quiser saber o que acho disso, eu quero mais eh que eles percam 2, 3 horas no transito pra quem sabe, um dia possam TENTAR “se arriscar” no metro, em um onibus ou em um fretado.

    Tem medo de entrar em um busao e no metro ? pague um fretado pra ir e voltar dormindo ! “Ah, mas nao quero ficar preso a horario”. MENTIRA ou NAO PROCUROU direito pq existem algumas CENTENAS de onibus fretados (so entre BERRINI e ZL existem MAIS DE 100 de uma mesma empresa), fora outros trajetos em que vc pode pegar QQ linha de QQ HORARIO. E sei que existem VARIAS opcoes para ZO e ZN (a sul eu nao conheco muito).

    Um abraco.

    Cristiano Bertoni, que gastava 45mins entre tatuape e berrini de fretado ou 1h de metro + onibus. E que hj so utiliza metro para StaCruz.

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>