Conhecendo de bike a região de Maceió (AL)

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!
Pôr do Sol sobre a Lagoa Mundaú, visto da estrada de terra que liga Fernão Velho a Bebedouro. Foto: Willian Cruz

Pôr do Sol sobre a Lagoa Mundaú, visto da estrada de terra que liga Fernão Velho a Bebedouro. Foto: Willian Cruz

A bicicleta é uma das melhores maneiras de se conhecer uma cidade ou região. Você passa em um ritmo onde é possível perceber detalhes, sentir o lugar, conversar com pessoas, fazer paradas onde e quando quiser para não perder nenhum momento, imagem ou pessoa importante.

Ao mesmo tempo, a bicicleta permite atingir distâncias muito maiores do que se andássemos a pé. Nesse dia, pedalamos 68km e conhecemos várias cidades ao redor de Maceió. Pude ver e conhecer muito da região. Coisas que não teria visto de carro, em lugares que eu não teria visitado.

Estrada para o Broma. Pedalamos até lá, mas decidimos não entrar e seguimos viagem. A estrada é muito bonita, mas com alguns pontos de areia fofa onde é um pouco difícil pedalar. Foto: Willian Cruz

Estrada para o Broma. Pedalamos até lá, mas decidimos não entrar e seguimos viagem. A estrada é muito bonita, mas com alguns pontos de areia fofa onde é um pouco difícil pedalar. Foto: Willian Cruz

Para dar um exemplo, conto o que vi na cidade de Coqueiro Seco. Depois de um subidão para chegar no topo da cidade, paramos numa vendinha para pedir informação sobre o caminho. Atrás do balcão, uns pães muito bonitos, que o Carlinhos a princípio não botou muita fé, mas eu não pensei duas vezes: “me vê um desses com bastante manteiga”. Depois de ouvir o barulho que fez quando eu mastiguei o pão crocante, que estava muito bom, Carlinhos resolver pedir um para ele também e não se arrependeu.

Mas não é sobre isso que quero contar, apesar de ter gostado de parar ali para experimentar um pão local e conversar um pouco com o pessoal do lugar. Enquanto estávamos ali comendo, passou um carro vendendo algodão doce e quebra-queixo, chamando as crianças pelo alto falante. Até aí, tudo bem; o que me surpreendeu foi que eles anunciavam que não só vendiam, mas trocavam plástico, vidro e latas de alumínio pelos doces. Um raciocínio inteligente: assim ele consegue juntar mais material reciclável e as crianças conseguem doces que, de outra forma, não teriam como comprar. Se eu fosse criança, ia procurar plástico e lata pela rua todo dia… 😀

Estrada para Coqueiro Seco, atrás da Lagoa Mundaú. Casas de taipa (barro amassado) são comuns no interior do estado. Na foto, o Carlinhos, tio da Priscila, que além de me hospedar em sua casa me levou para conhecer muita coisa por lá. Foto: Willian Cruz

Estrada para Coqueiro Seco, atrás da Lagoa Mundaú. Casas de taipa (barro amassado) são comuns no interior do estado. Foto: Willian Cruz

Para conhecer um lugar, você deve conhecer o povo e sua cultura, que são a maior riqueza de uma terra. Use bicicleta, veja com calma as paisagens, converse com as pessoas na rua e conheça o que há de melhor por onde você, de carro, passaria com pressa demais para aproveitar.

Galeria

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

8 comentários para Conhecendo de bike a região de Maceió (AL)

  • Amanda Souza

    Olá, tem algum grupo ou agência de Maceió que faz esse tipo de passeio. Estou indo dezembro e estou procurando um passeio desses.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Nesse verão, vá à praia de bicicleta | Bicicletada Maceió

    […] – Conhecendo de bike a região de Maceió (AL) […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Priscila - Imóveis Maceió

    Cidade pequena tem disso muito mais consciencia ecologia e muito mais ideias criativas do que as cidades grandes onde tudo gira em volta do dinheiro

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel Moura

    William, o Alexandre (amigo do Carlinhos) havia dito que você viria a Maceió e ficou de avisar sobre o dia. Como ele passou o fim de ano no sul do país, terminou havendo um desencontro e não ficamos sabendo a época que você estaria por aqui. Por coincidência, assim que terminamos de escrever no blog da Bicicletada de Maceió (sobre assunto semelhante), chegou um e-mail do Alexandre mostrando sua passagem por aqui. Espero que tenha gostado e que volte outras vezes.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • A Viagem do Elefante e outras viagens « Outras Vias

    […] O Willian Cruz, cicloativista de São Paulo, tem pedalado em Alagoas e escreveu a respeito no blog Vá de Bike: A bicicleta é uma das melhores maneiras de se conhecer uma cidade ou região. Você passa em um […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • THEL MONAJU

    Estou enojado com motoristas que marginalizam ciclistas,como se fossem donos dos espaços.fiz a mesma experiência no litoral norte paulista e percorri duas cidades(ubatuba e caragua)adorei.acho que os sedentários poluidores deveriam fazer o mesmo.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Felipe Aragonez

    Demais!

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>