Como foi a Rota Márcia Prado 2011

Pôr do sol na praia: prêmio para quem passou o dia todo pedalando

A chuva não impediu que cerca de 2800 ciclistas descessem de São Paulo a Santos pela Rota Cicloturística Márcia Prado, em 10 de dezembro de 2011. Muita gente veio de outras cidades, de carro ou de ônibus fretado, para fazer a viagem em grupo.  Nem a chuva, nem o barro, nem a espera na Imigrantes tiraram o brilho do passeio!

O evento foi um sucesso e superou todas as expectativas. Márcia Prado ficaria orgulhosa. Parabéns a todos que participaram!

Ciclovia

Logo na entrada da Ciclovia Rio Pinheiros, congestionamento na passarela! Muita gente concentrada ali no início. A pista estava molhada, mas não presenciei nenhum escorregão. É só passar com cuidado nas curvas e não frear de forma brusca no retão.

Uma família de capivaras com vários filhotes chamava bastante atenção dos ciclistas. Uma menina fez menção de pular a grade para passar a mão nos bichos, mas alguém a alertou para o perigo de carrapatos. Sem contar que, com os filhotes, elas poderiam se tornar agressivas. Moram na cidade, mas são bichos do mato, melhor deixá-las em paz.

Grajaú

Havia voluntários do Instituto CicloBR no trecho urbano, orientando quanto ao caminho a tomar. As placas também ajudavam, embora estivessem faltando em algum lugar (talvez tenham sido retiradas por alguém durante a noite). A Av. Belmira Marin é inóspita ao ciclista em alguns pontos, com faixa única em algumas subidas, mas no geral os motoristas estavam respeitando bem.

Logo antes da primeira balsa, um caminhão da Sabesp distribuía água potável. As balsas partiam cheias de bicicletas, que embarcavam antes dos carros. Depois da segunda balsa, começava o trecho de terra. Até a Estrada de Manutenção, os ciclistas pegaram garoa e chuva em vários momentos e o tempo permaneceu fechado.

A terra

No trecho do Bororé havia muito barro, mas não lama. O chão de terra batida continuava duro, embora um pouco escorregadio e cheio de poças.

A terra, um pouco arenosa, sujou muito as bicicletas e fez com que as transmissões não funcionassem muito bem. Alguns ciclistas começaram a ter dificuldade para passar as marchas. Dava para perceber de longe quem não tinha paralamas, pelas costas sujas de barro.

Algumas subidas mais fortes fizeram os ciclistas empurrarem as bicicletas. Mesmo quem tinha pernas para subir pedalando às vezes optava por empurrar, para economizar as energias. Afinal, eram cerca de 100km no total.

A Polícia Rodoviária formava comboios de cerca de quinhentos ciclistas e interditava a Rodovia na altura da interligação por alguns minutos, para que o grupo passasse em segurança. A cena da Imigrantes tomada por centenas de bicicletas vai ficar na memória de todos!

O asfalto

A interligação foi bloqueada pela Polícia Rodoviária para que o enorme grupo de ciclistas pudesse cruzar em segurança.

Chegando na Imigrantes, era necessário esperar formar um grupo grande para que a Polícia Rodoviária deixasse seguir caminho, o que fez com que alguns ciclistas pensassem que a passagem por ali não seria permitida.

Quando havia cerca de 500 ciclistas, a PR interditava a Imigrantes e o acesso que vinha da interligação para que os ciclistas passassem.

Por alguns minutos, a cena era linda: a estrada fechada para os automóveis, com um grupo gigantesco de ciclistas coloridos e felizes cruzando o trecho da interligação.

Quando o último ciclista passava pelo acesso, o fluxo dos automóveis era liberado novamente.

A Polícia Rodoviária está de parabéns. O esquema montado nesse ano foi muito melhor que o do ano passado, quando fizeram os ciclistas darem a volta pela interligação para voltar à Imigrantes por uma estrada secundária, aumentando em muitos quilômetros o percurso.

A Estrada de Manutenção

O visual é indescritível. A estrada em si é linda. Os pilares gigantescos que sustentam a rodovia impressionavam os ciclistas. As cachoeiras foram alvos de muitos cliques. Em alguns pontos, muitos ciclistas paravam.

A estrada estava escorregadia apenas nas laterais, mesmo estando molhada. O importante é não deixar a bicicleta embalar muito nas descidas, para não escorregar na curva que geralmente fica no final.

E os participantes estão de parabéns. Vim praticamente com o último grupo e não vi lixo no chão. Deixamos a estrada como encontramos. Importantíssimo cuidar bem do parque, para que permitam novas descidas!

O comércio

Senso de oportunidade

Lanchonetes, restaurantes, mercadinhos, bares e até barracas de cachorro-quente ficaram cheios de bicicletas na porta. Os ciclistas movimentavam o comércio por onde passavam, conversavam com as pessoas, sorriam e tiravam fotos. As crianças enchiam os ciclistas de perguntas.

De dentro de um carro, um senhor me perguntou sorrindo: “e aí, vão oficializar a rota ou não”? Na Av. Belmira Marin, um cartaz num poste apontava uma bicicletaria. Um bar na Ilha do Bororé tinha um cartaz da Rota colado na parede.

Na praia, restaurantes e quiosques ficaram lotados de bicicletas. Vi duas senhoras moradoras de Santos perguntando se o tal evento era algo na linha do Caminho de Santiago. Acharam lindo ver tantos ciclistas, um pessoal alegre e animado se dispondo a fazer tudo aquilo de bicicleta pra chegar ali. E se surpreenderam quando souberam que eram quase três mil pessoas: “Parabéns, viu? Sejam bem vindos!”

Na rodoviária, por pouco não fiquei sem passagem: as empresas de ônibus achavam que não cabiam muitas bicicletas nos bagageiros e só vendiam passagem para poucos ciclistas por ônibus. Quando perceberam que cabiam cerca de 15 bicicletas, começaram a liberar mais vagas e todo mundo (ou quase) conseguiu embarcar no sábado mesmo. A rodoviária ficou lotada de bicicletas até tarde da noite.

Autoridades que fecham os olhos para as proibições da Ecovias ainda não notaram, mas o evento de 2011 provou que o cicloturismo tem um grande potencial, do qual os comerciantes ao longo do trajeto já têm certeza. Muita gente ainda precisa entender que dentro do cicloturismo, existe turismo.

Conte sua experiência!

Você estava lá? Tirou fotos? Gravou vídeos? Conte pra gente aqui nos comentários!

E no ano que vem tem mais! 🙂

Veja as mais de 120 fotos que o Vá de Bike publicou no Facebook!
Será que você apareceu em alguma?


49 comentários para Como foi a Rota Márcia Prado 2011

  • James Prado Gondim

    Eu participei pela p´rimeira vez, em 2011, e deixo aqui o link das fotos e com certeza amanha estarei la…
    https://plus.google.com/photos/101690909017755666440/albums/5685994867728429969

    abraço a todos

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Sander

    Ola… mto bom mesmo a reportagem. Estamos com um busão fechado pra domingo dia 9. A unica coisa que está me deixando com um pé atrás é a chuva. Pelo clima tempo, choverá domingo o dia todo, de sampa a santos… E áí? Mesmo assim vc acha que vale a pena? Todo molhado e frio (talvez) ainda sim conpensa? Abraço.

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Willian Cruz

      Sander, se você acha que chuva estraga um passeio como esse, talvez seja melhor não ir. Mas se você, como muita gente, acredita que nem a neve estragaria uma viagem por um caminho tão bacana, então não deixe de ir! 🙂

      Leve uma capa de chuva e uma muda de roupa seca, embalada em saco plástico para não molhar, dentro da mochila. Nos vemos por lá! 😉

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • marcos oliveira

    gostaria de ter participado espero ter outra oportunidade prabens a todos

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Meu primeiro Audax « onedaykills

    […] alguns relatos no blog das Pedalinas, mas a decisão de participar veio mesmo depois de completar a Rota Márcia Prado. São propostas completamente diferentes, mas ter percorrido, em um dia, uma distância muito maior […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • wellington

    olá! pesoal , como muitos tambem foi a primera vez neste passeio , gostei e vo se Deus permitir iremos de novo saimos com 8 amigos do ermelino matarazzo para aventura neste passeio, só nao vimos apoio nessesario para o evento , no final nao tinha ninguem para nos recepisionar, vimos muita gente perdida , mas tudo foi bom, abraço até a proxima.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • wellington

    olá!turma das baikes , foi a primera vez que participo do passeio gostei, mesmo com chuva foi tranquilo, navegar com balça, faze trilha, passar por lugare estoricos, cachoeiras, abismos, ser vistos por onde passavamos e ser elogiados muito bom, só tivemos falta dos anjos da estrada para dar suporte , mas valeu e muito esteevento, abraço , equipe Ermelino Matarazo.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Felipe Rafael Prenholato

    Esse ano vou fazer, “nem que a vaca tuça”.

    Estou interessado em saber se é possível subir de santos par são paulo, fazer a volta da rota?

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Willian Cruz

      Felipe, algumas pessoas já fizeram, mas é bastante cansativo. Quase todos voltam de ônibus, colocando a bicicleta no bagageiro.

      Thumb up 0 Thumb down 0

      • Felipe Rafael Prenholato

        Eu fiquei pensando se nào seria uma ótima maneira de treinar para um percurso maior como o Caminho da Fé que tem 500km. A subida definitivamente deve ser muito foda e talvez seja melhor faze-la a noite com o equipamento adequado. Imagino que deva levar de 4 a 6 horas, afinal a parte do parque devem ser + de 800 metros em cerca de 50km não?

        Eu não sei como está a rota hoje mas adoraria poder descer pra praia livremente, com as devidas autorizações do parque é claro.
        Fico sonhando em ir pra Juréia, passar o FDS acampado lá e voltar no domingao hahahaha.

        Abc!
        PS: O site está fantástico, já estou até com dor de cabeça de tanto ler ele.

        Thumb up 1 Thumb down 0

  • heitormarques

    quero,saber,quandosera,a,proxima,passeio

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • James Prado Gondim

    Bom dia ,

    Eu estive la e tenho prazer de afirmar isto. Valeu a pena ! Foi o meu primeiro passeio mais longo de Bike. Deixei mais informações no Blog que em breve terá, uma Associação de Ciclistas Urbanos em parceria. Postei as fotos e fiz um breve relato desta aventura. Partilhei a pedalada com dois novos amigos, o Patrick e o Carlos Mozzer, o Feijão, que são aqui do ABCD. Visitem e sigam o nosso blog:

    ciclovias-abcd.blogspot.com

    Grande abraço

    James Prado Gondim

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • JOAO

    O passeio foi muito legal. A chuva ajudou!
    Acho que a “inscrição” -que foi feita no começo da manutenção- poder ser feita pelo site, que disponibilizaria um formulário. Desta forma, o ciclista faria a inscrição imprimindo-a, e a levaria para a entrega no posto de controle no início da Manutenção.
    Com isto, eu acho que reduziria o trabalho dos organizadores e o acúmulo de ciclistas lá parados, aguardando a vez de usar a caneta para preencher a ficha.
    Foi só uma sugestão, e se servir, muito bom.
    Abraços aos organizadores e a todos aqueles que colaboraram para a RMP de 2011, e coloco-me à disposição caso presisem de ajuda no evento de 2012.
    João Fábio

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • bruno mariano

    MEW MELHOR PASSEIO,MUITO LOKO ORGANIZADO E SÓ ALEGRIA TIREI VARIAS FOTOS,PASSEIO MUITO BOM MESMO

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Lucas

    Não, foi isso mesmo, semana passada, estava esperando em ser em janeiro sei lá, eu tava até montando um comboio para ir.
    dia 10 eu estava em curitiba, fazendo vestibular, pelo visto o jeito vai ser descer a graciosa e comer um barreado em morretes, e pedir carona pra voltar

    euaheuahea

    A rota tinha que funcionar todos os dias, ou ao menos fins de semanas e alguns feriados, mesmo com uma cobrança de 10 reais por exemplo eu iria, sai mais barato que onibus pra praia

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Bruno Bê

    Olá meus caros,

    No meu blog fizemos dois relatos diferentes da Rota Marcia Prado, confiram!

    Relato I

    http://www.mtbcabreuva.com.br/2011/12/rota-marcia-prado-2011-relato-1.html

    Relato II

    http://www.mtbcabreuva.com.br/2011/12/rota-marcia-prado-2011-relato-2-neste.html

    É isso ai…

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Luiz

    Fica aqui meu protesto as autoridades eramos um grupo de mais de 100 ciclistas que foram barrados por policiais rodoviários incompetentes que simplesmente não nos deixaram prosseguir pela rodovia Imigrantes no trevo de Diadema alegando que ciclistas não tinham autorização para trafegar pela mesma e que mesmo apos diversas tentativas explicando o passeio não nos deixaram prosseguir alegando falta de segurança e policiamento adequado para escolta a qual para minha surpresa essa escolta estava apenas alguns quilometros a nossa frente, bastava apenas se comunicar via radio e liberar a nossa passagem o que não foi feito, uma verdadeira ignorância e truculência por parte do TOR que foi a policia que nos barrou, custava eles perguntarem se estava liberado o passeio??

    Luiz

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Erika Turina

    Pessoal, ano que vem quero participar….até me emociono em ler os depoimentos, pela Marcia. Parabéns a todos.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Marici Slavec

    Foi minha primeira vez que participei da “descida” da Serra do Mar (entre aspas porque tem muuuitas subidas!!). Gostei muito da paisagem e a garoa até ajudou a manter a viagem refrescante.
    Só achei exagerada a espera de mais de uma hora pela liberação na Rodovia dos Imigrantes. O corpo começou a esfriar e achei que tudo poderia ser facilmente resolvido se a Policia Rodoviária simplesmente colocasse cones entre a pista e o acostamento para deixar os ciclistas passarem com segurança durante o dia do evento.
    Não imaginei que mais de 2800 ciclistas tivessem participado. Imagine se o tempo estivesse bom??
    Falta a participação de mais mulheres… foram poucas as corajosas.
    Parabéns para nós todas!!!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • luiz

    Sou de Santos e no sabado dia 10 fui correr na USP as 19:30 , na volta , logo nas estações de metro que passava , estranhei a quantidade de ciclistas circulando (20:00 hrs) e ao chegar no Terminal Jabaquara , um Senhor com sua bike me pediu informação onde ficava o acesso ao metro e logo perguntei se ele era de Santos. Foi quando ao chegar perto do onibus (estava indo para casa , rodoviaria de Santos) uma surpresa enorme , varios ciclistas desembarcando com suas bicicletas ! Aparentemente todos encharcados de lama , foi quando pensei que este pessoal fizeram alguma trilha. Já em Santos presenciei um fato inedito na Rodoviaria que era por volta das 23:00 , tinha muito mais ciclistas esperando o embarque para a Capital , eram tantos que parecia não caber em tão pouco espaço ! Só no Domingo que vi atraves do Facebbok da Renata Falzoni o porque de tantos ciclistas ! Fiquei impressionado e com certeza em 2012 estarei presente ! Abraços a todos os ciclistas que participaram desta aventura !

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Guilherme Moraes

      Luiz,
      Sou de SV
      Tentamos conversar com várias bicicletarias por aqui,mas elas nao se interessaram.
      Mesmo assim levamos dois ônibus lotados da baixada (éramos 60 pessoas).

      Ano que vem tem mais!!!
      Abraços

      Thumb up 2 Thumb down 0

      • luiz

        Guilherme Moraes,
        Domingo agora dia 18 estarei no Passeio Ciclistico Chegada do Verão no Emissario Submarino ! Vai ser depois do jogo ! Você vai estar lá ?
        Vou participar do World Bike Tour Mês que vem em São Paulo, pois fui sorteado na 1º fase ! Vocês vão ter onibus para este evento ?
        Abraços.

        Thumb up 1 Thumb down 0

  • André

    OLÁ PARTICIPEI DO PASSEIO, MARAVILHOSO, SOU DE PRESIDENTE PRUDENTE-SP(600K) INTERIOR DE SAO PAULO, VIAJEI A NOITE TODA PARA PARTICIPAR DO EVENTO. MEUS AMIGOS NA ULTIMA HORA DESISTIRAM E SE ARREPENDERAM. DEUS OBRIGADO POR REALIZAR MAIS UM SONHO. PARABÉNS, ATÉ 2012. ABRAÇOS ANDRÉ
    (PEDEVELABIKECLUBE)

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Bruno Bê

    Foi o meu primeiro ano no evento e achei um máximo, so acho que deviam melhorar a questão da entrada no parque, pois podia ter sido adiantado pela internet mesmo.

    Eu fiz um post mastigadinho no meu blog!

    ta ai

    http://www.mtbcabreuva.com.br/2011/12/rota-marcia-prado-2011-relato-1.html

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Felipe Aragonez

      Sim, vamos fazer isso no ano que vem, mas o grande problema foi que a PMR segurou a massa e chegavam 500 ciclistas de uma vez só para preencher, por isso deu aquela confusão.

      Mas creio que numa rota de 100km, com 4 cidades e totalmente gratuita e feita por voluntários, esperarar alguns minutos que visam a segurança das pessoas é o de menos.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • James Prado Gondim

    Bom dia a todos,

    Foi a minha primeira experiência de viagem de Bike. Gostei muito e a equipe organizadora merece os parabens…
    Quero so aproveitar para pedir para que, os meus novos amigos de Santo Andre o Patrik e o Feijão, se por acaso lerem este post, entrem em contato e me enviem as fotos… Valeu a companhia!

    Aproveito tambem para divulga o meu blog, que tem um depoimento quanto ao passeio na Rota Marcia Prado.
    http://ciclovias-abcd.blogspot.com/

    Um grande abraço a todos e aviso estou programando um passeio por aqui no ABCD. Indo nos Parques Pedroso e chegando em Paranapiacaba. Aguardem….

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Bruno Giorgi

    “O evento foi um sucesso e superou todas as expectativas. Márcia Prado ficaria orgulhosa. Parabéns a todos que participaram!” De arrepiar! É a sensação de que estamos fazendo a coisa certa. O Zeitgeist da bicicleta chegou, é uma convergência de diversos fatores no mesmo momento nos dizendo que não tem mais volta, só cresce. Poder fazer parte disso tudo é fantástico.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Igor Simoes

    A organização está de parabéns. Acredito que o passeio foi excelente e provou mais uma vez que os ciclistas são pessoas de bem, que só querem curtir com as suas magrelas. O passeio teve apoio de muitos voluntários e acho que isso fez toda diferença. Se existem pontos que precisam ser melhorados? Sim mas acho que a união faz a força nesse sentido e ano que vem teremo um evento ainda melhor!!!!

    Parabéns a todos os participantes, organizadores e apoiadores!

    Abraços,

    Igor

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Sérgio Lima

    Que chuva que nada! só o visual e o contato com a natureza valeu qualquer sacrifício, irei de novo ano que vem.
    sugestão: mais placas indicativas no trecho urbano, tanto em São Paulo quanto em Santos.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Bruno Bê

    Fala ae galera!

    Foi o meu primeiro ano no evento e achei um máximo, so acho que deviam melhorar a questão da entrada no parque, pois podia ter sido adiantado pela internet mesmo.

    Eu fiz um post mastigadinho no meu blog!

    ta ai

    http://www.mtbcabreuva.com.br/2011/12/rota-marcia-prado-2011-relato-1.html

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • bruno uehara

    Eu apareci em duas fotos, uma de costas e outra de frente, com uma cara esquisita! Parabéns pelo site, Willian!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Leonardo

    A foto do por do sol na praia, presumo que tenha sido tirada nas imediações do Canal 3, próximo a Concha Acústica… se foi, fica a poucos metros da minha casa.

    Enquanto digito estas linhas aguardo uma ligação do “médico”… minha Rosa Púrpura do Cairo está sofrendo um transplante de pedivela, câmbios e passadores para lhe devolver as 20 marchas que ficaram de fora na primeira fase do processo de montagem. Depois disso, a Rota Márcia Prado que nos aguarde!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Alex

    Qual a periodicidade desse passeio? Sugiro que seja feito, pelo menos, bimestralmente. Assim as autoridades serão forçadas a oficializar a rota.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Welby Ambrozione

    Pessoal, quero aqui também deixar registrado em meu nome e de mais 18 camaradas bikes, que o dia todo foi um grande SHOW de PEDAL!!! Pra mim que aproveitei uma reunião na sexta feira em SP e sai de Goiânia na quinta feira a noite (de Carro é claro) e no sábado as 6:00 me juntei a mais 18 loucos na estação Vila Olímpia e partimos para a rota as 6:30, chegando na estação Jabaquara de volta de Santos 19:05 e as 22:00 já estava na estrada voltando para Goiânia, posso dizer FANTASTICO!!! A chuva foi o melhor ingrediente do dia, pois ela ajudou na hidratação e ainda nos deixou muito menos exaustos… Minha maior queixa; e aqui deixo o meu protesto velado esta empresa de ônibus COMETA, que é fraca, mau preparada, de pouca visão, não sabe aproveitar oportunidades e não tem senso de criatividade!!! Parabéns ao pessoal da ULTRA-Rápido Brasil, mudou as regras rapidinho e vendeu só no ônibus das 16:45, 22 passagens para toda a minha equipe e mais alguns outros ciclistas…
    Valeu pessoal da CicloBR, pequenos ajustes podem ser feitos, mas vcs tiveram paciência e bom humor até na hora de preenchermos as famosas FICHAS (encharcadas) do parque!!! Foi fantástico ver todo tipo de gente, novo, velho (a média de idade do meu grupo era de 40 anos), homem, mulher, rico, pobre, magro, gordinho,bonito, feio, ou seja, tudo o mundo, curtindo a sua MAGRELA e na maior alegria e entusiasmo!!!

    Sugestão: Será que se fizermos um site (tipo coleta de assinatura) pedindo a adesão das pessoas para um projeto de lei (ou coisa parecida) não conseguiríamos uma adesão grande de ciclistas e teríamos mais força para liberar a rota (ao menos a parte da Bororéia e Serra)??? Imagine 2800 ciclistas mais familiares e amigos… isto ia longe!!!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Célio "Casthor" da Silva Junior

    Olá povo, sou de Itapetininga-SP e participei da descida com o time da Sorocaba bikers, esta foi a primeira vez que fiz a Rota Márcia Prado, para quem gosta de “magrela”, ver tantos “cabeçudos juntos foi verdadeiramente emocionante,infelizmente não tive a oportunidade de entrar em contato direto com as pessoas responsáveis pela organização deste grandioso evento, no entanto, através deste espaço gostaria de agradecer a todos que direta ou indiretamente me proporcionaram momentos de plena felicidade.
    Grande abraço a todos os meus irmãos e irmãs.
    Em tempo eu sou quem esta parado, de lado, filmando na foto 59.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Durval

    Pedalar esses 124 km (estiquei até o Guarujá) foi uma grande conquista pessoal. Não posso deixar de registrar aqui meu sincero MUITO OBRIGADO a todo o pessoal do CicloBR, que me proporcionou esta experiência inesquecível. A Rota, especialmente o trecho da Manutenção, foi uma descoberta incrível de vocês. Pode demorar, mas tenho certeza que um dia essa rota será oficializada e terá toda a infraestrutura turística adequada, beneficiando as comunidades por onde passa e alegrando cicloturistas do mundo inteiro. Quando isso acontecer, vocês poderão bater no peito com orgulho e afirmar “nós que descobrimos”. Eu, que era virgem em cicloviagens, já me viciei: agora que sei que posso, já estou planejando a próxima! Fico no aguardo do próximo evento. Abs.

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Cássio

      Essa rota é sensacional. Eu fiz ontem (10/06/2012) pela primeira vez e estávamos em 6 pessoas apenas. Não fizemos a rota Marcia Prado, partimos da av. Fagundes Filho e de lá pegamos o início da Imigrantes, indo direto toda vida até uma das entradas da estrada de manutenção da Imigrantes. Por estarmos em poucas pessoas, pudemos correr à vontade e parar para tirar muitas fotos, além de fazer a boquinha.
      O cenário é incrível, e a sorte nossa é que no feriadão choveu sem parar, mas justo no domingo parou de chover e ainda abriu sol, então o tempo não podia ser melhor!
      Na Imigrantes cruzamos com alguns ciclistas de speed (que provavelmente só pegaram a estrada), mas na estradinha só cruzamos com mais 2 ciclistas e um grupo de stakistas. A Polícia Rodoviária (cruzamos com 2 ou 3 comboios de viaturas) não nos impediram em nenhum momento.

      Assim que fizermos a revisão nas bikes, recuperarmos o fôlego e achar data disponível, iremos novamente!
      E parabéns ao pessoal que participou desse evento! Um dia ainda irei participar com vcs!

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • Leandro Aurélio

    Galera, não posso deixar de registrar minha alegria por ter partilhado esta viagem e ter conhecido tantos ciclistas e amigos de duas rodasm:)
    Ah, merece um registro a empresa Rápido Brasil que foi amiga do ciclista para vender passagens, o nosso ônibus por orientação deles fomos desmontando as bikes ao menos a roda da frente e com isso conseguimos colocar no onibus (até onde eu pude contar) 32 bikes, enquanto a Cometa colocava apenas 4 por bus!! Merece elogio pois se não fosse ela muitos ciclistas (como eu) só voltariam domingo 😀
    Só queria meu certificado la embaixo :´( rsrsrs
    Abraçoss até a próxima povo

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Tacio Philip

    2ª vez que participo, videos:

    http://www.youtube.com/watch?v=5hicKNgoels

    http://www.youtube.com/watch?v=_GUdolQKgRA

    http://www.youtube.com/watch?v=2yjHZonYD24

    Ainda está um pouco desorganizado, mas aos poucos está tudo se encaixando e tende a melhorar.

    Espero que com essa rota o governo se toque e venha a apoiar mais o ciclismo.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Matheus Pereira

    Olha…Eu estou visitando esse blog há 1 ano e meio e não achava que essa idéia de viajar de bike fosse minimamente sã.Mas após ver essas fotos, não tem como não querer…Quando fizer 18 em 2013 (porque sou de menor e meus responsáveis estão me achando maluco por nao pretender ter um auto e usar a bike o resto da vida) vo estar aí com vocês.Fiquem com Deus e vá de bike!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

  • Pedro

    Opa!!!!!

    O Viagem show!!! Sai da Estação Vila Olimpia as 7hrs, quando cheguei lá por volta das 6hrs30min haviam cerca de 8 ciclistas, pensei que a chuva havia desanimado a galera, mas em poucos minutos o lugar encheu!!!!

    Após chegada na Estação Grajaú a cada olhada para os lados mais ciclistas iam chegando e partindo para viagem…

    O caminho pelo trecho de Bororé foi hard, muitos buracos, mas muito bonito também, nem a garoa que foi constante desanimava…

    Chegando no acesso a imigrantes, pouco antes do meio-dia, me deparei com cerca de 20 ciclistas argumentando com a Policia Rodoviária que informavam que o acesso a imigrantes não seria permitido e que o acesso não estava autorizado. 30 minutos de espera e cerca de 400/500 bikes esperavam, quando decidiram liberar o acesso, subimos e a Imigrantes estava bloqueada para pegarmos o acostamente, após mais 30 minutos de espera até formar a massa e depois irmos até o acesso ao Parque, com Imigrantes também bloqueada na interligação…

    Depois a decida pela serra do mar, nesse ponto a chuva colaborou e estava bem tranquila, chegando a Cubatão ainda fomos presenteados pelo Céu aberto e Sol, que foi bom para secar as roupas! rs rs

    Acredito que a Rota poderia estar melhor sinalizada, as placas não eram tantas ou eu que não percebi algumas pelo caminho devido ao tamanho, mas foi super tranquilo, porque sempre haviam ciclistas durante todo o percurso e era só seguir o fluxo.

    Esta foi minha primeira descida pela Rota Márcia Prado!! Aguardo 2012 para repetir a aventura!!

    Abraços a todos 2800 aventureiros que fizeram o percurso e aos organizadores!

    Pedro

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Livia Araujo

    Queria tanto, mas tanto! 😀 Mas nessa altura do ano é difícil sair de Porto Alegre. Santos é minha cidade Natal, e tenho muita vontade de descer a serra no pedal. Quem sabe no ano que vem? 🙂

    Thumb up 4 Thumb down 1

    • Leonardo

      Que coincidência! Minha mãe fez o caminho inverso, veio de Porto Alegre para Santos nos anos 60.

      Venha mesmo, conterrânea… nossa cidade está cada vez melhor e altamente receptiva para bicicletas. A ciclovia da av. Ana Costa, então, vai te surpreender.

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Luís Fernando Bicudo

    Foi sensacional. Mesmo com a chuva durante o trajeto no planalto, que quase me desanimou, a descida pela pista de manutenção da Imigrantes foi com tempo bom, super suave e com panoramas que não estamos acostumados a ver da Imigrantes, da Mata Atlântica e das cachoeiras da região. Quero ir todo ano!

    Uma crítica construtiva: o trecho urbano aqui em São Paulo tem uns perigos, e acho que eles no mínimo deveriam ser identificados, mapeados e informados ao público. Dá pra fazer isso com o apoio do Google Maps, por exemplo, inclusive com fotos dos locais. Aliás, seria legal fazer o mapeamento disso ao longo de todo o trajeto urbano. Ou verificar se há alternativas de trajeto.

    Abraços.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • rafael

    Nota 1000, não poderia ser melhor !!! Minha única reclamação é que o trecho urbano é muito perigoso, por pouco não fui atropelado…

    Thumb up 3 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>