Ciclofaixas de Lazer das zonas Norte e Leste de SP serão inauguradas em março

Pai e filha circulando de tandem na Ciclofaixa de Lazer de São Paulo, em frente ao Parque do Povo.

No próximo domingo, 4 de março, será inaugurada a Ciclofaixa de Lazer da Zona Norte de São Paulo, com 3 km de extensão em cada sentido, totalizando 6km de percurso.

Como no traçado já existente, a Ciclofaixa será ativada aos domingos e feriados nacionais, das 7 da manhã até as 16h. Haverá o apoio de 45 operadores de trânsito da CET e 151 monitores.

O trajeto, inaugurado pela Secretaria Municipal de Transportes e CET, com apoio da Bradesco Seguros através do Movimento Conviva, ligará a Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira ao SESC Santana, passando ao lado do Parque da Juventude. Confira o trajeto no mapa elaborado pelo Vá de Bike, no final da página.

Inauguração com empréstimo de bicicletas

Haverá evento de inauguração na Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira (horário a confirmar) e pedalada inaugural com autoridades. Além do apoio dos mecânicos do SOS Bike, na tenda da praça e circulando pelo percurso, haverá distribuição de brindes e uma novidade mais do que bem vinda: empréstimo de bicicletas para o público, nas tendas da Bradesco Seguros, após o meio-dia!

Aproveite! Compareça à inauguração e depois nos conte como foi, aqui nos comentários ou na nossa página no Facebook. 🙂

Mecânico do SOS Bike faz ajustes em uma bicicleta. Foto: Ciclofaixa /Divulgação

Na Zona Leste, inauguração no final do mês

Dia 25 de março começa a funcionar a Ciclofaixa de Lazer da Zona Leste, com 7 km em cada sentido, totalizando 14km de extensão. A Ciclofaixa será implantada ao longo da Av. Governador Carvalho Pinto, onde se localiza o Parque Linear Tiquatira, passando ainda pelas Avenidas Dom Hélder Câmara e Calim Eid. Mais informações em breve.

Recomendações

  • Como a Ciclofaixa de Lazer não se destina à prática de atividades esportivas de ciclismo, respeite o ritmo de passeio dos outros ciclistas e proteja crianças, idosos e adultos com menor intimidade com a bicicleta.
  • Respeite a sinalização de trânsito. Não fure o sinal, pois você pode colocar em risco pedestres atravessando a via e a si próprio.
  • Não estacione seu automóvel em locais onde haja canalizações com cones e cavaletes. Parece óbvio, mas não custa lembrar!
  • Respeite os monitores, os operadores de tráfego e o policiamento. Eles estão trabalhando para tornar seu passeio agradável e seguro.

Mapa

Veja no mapa elaborado pelo Vá de Bike os dois novos trechos da Ciclofaixa de Lazer, o percurso existente e a localização de todas as ciclorrotas e de algumas ciclovias da cidade de São Paulo:


Visualizar Ciclorrotas, ciclofaixas e ciclovias de São Paulo em um mapa maior

Ciclovia da Av. Braz Leme

A Prefeitura de São Paulo vai inaugurar em breve a Ciclovia Braz Leme, também na Zona Norte. A pista está sendo construída ao longo do canteiro central da avenida, da R. Marambaia até a Santos Dumont, onde inicia a Ciclofaixa de Lazer. Com 3km de extensão (totalizando 6 Km se contarmos ida e volta), será composta de via segregada, com estrutura permanente e aberta (sem horários de funcionamento) e preservará o passeio atual destinado às caminhadas.

Ainda não há previsão de inauguração, mas avisaremos por aqui assim que tivermos a informação.


19 comentários para Ciclofaixas de Lazer das zonas Norte e Leste de SP serão inauguradas em março

  • Willian Cruz

    Marcel, pouquíssimos cruzamentos são fechados, o que são inativados são alguns retornos. E por medida de segurança: convergir à esquerda sobre ciclistas passando, incluindo crianças em bicicletas de rodinhas e idosos, colocaria em risco muita gente. Ambulâncias e outros veículos de emergência continuam podendo realizar conversões ali, desde que em atendimento e com sirene ligada. Tenho certeza de que se houvesse menos carros na rua, você teria chegado bem antes do que com muitos carros e sem ciclofaixa.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Marcel

    A iniciativa é boa, mas o ideal seria os ciclistas também respeitarem os semáforos, deixar aproximadamente 80% dos cruzamentos fechados só gera transtorno para todos, no domingo passado, dia 08/07, precisei levar minha avó no pronto socorro e, devido ao fechamento da maior parte dos cruzamentos, o transito estava caótico, mal consegui atravessar a avenida Governador Carvalho Pinto; por sorte não foi grave, mas em uma emergência os 25 minutos que levei para cruzar a avenida, que normalmente não passa de 2 min, podem causar problemas maiores. Enfim, a iniciativa, como dito anteriormente, é boa, mas precisa analisar o projeto e procurar uma maneira de não atrapalhar o trânsito da região.

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • Lessandro

    Então pessoal, estive no local por volta das 11h00 tinha muita gente pedalando, familia, crianças, jovens, adultos e idosos. Deu pra perceber alguns grupos de ciclistas e até alguns corredores a pé. O trajeto é curto, mas com um asfalto muito bom. Bem sinalizado como a primeira. Tinha um pessoal fazendo a contagem de ciclistas nas duas extremidades. Eu gostei. Acho legal colocar um trecho curto logo no começo pra ver se a população toma uma inicitiva e enche a cliclofaixa, do que inaugurar um trecho grande e ficar às moscas. Claro que eu gostaira que ela fosse até o Ibirapuera. Quem sabe um dia.

    A minha opnião, gostei e aprovei.

    Abraços.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • kleriston

    Hj compareci com minha namorada no local,fui 12hrs pois não temos bike ainda,então fomos atras do emprestimo que era previsto apartir desse horario,e não encontrei nenhuma tenda especial,fomos a pé da praça até sesc santana e nada.
    Perguntei para um dos colaboradores da conviva,que me informou que talves só no próximo fds teria esse serviço.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Fabrini Castor

    Pessoal o Horario oficial da Concentração será as 9:00h.

    Para celebrar mais essa conquista para os habitantes da cidade, haverá um evento de inauguração do novo trecho, no próximo dia 04, na Praça Heróis da F.E.B., com presença da imprensa e de autoridades. Teremos uma concentração às 9h, com uma pedalada inaugural. No local existirá também opção para empréstimo de bikes e o pessoal do SOS Bike, além de outras surpresas para o dia. Confirme sua presença no evento criado na nossa página no Facebook e convide os amigos. O Movimento Convivatambém estará presente na inauguração, como não poderia deixar de ser.

    Fonte: http://www.ciclofaixa.com.br/site/agora-zona-norte-ciclofaixa/

    Abrs

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Paloma

    Alguém sabe informar se já definiram o horário do evento de inauguração?
    Agradeço desde já!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Agora são 51 | CicloFaixa

    […] Orlando Silva; Avenida Luis Dumont Villares – desde Praça Orlando Silva até Rua Viri. No Vá de Bike já podemos conferir um mapa elaborado pelo próprio […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Ricardo

    A Renata tocou num ponto importante. Mas aos poucos vamos conquistando espaços. Essa nova ciclovia da Zona Norte faz justiça a uma das regiões que mais tem ciclistas e há muito tempo. Ví dezenas de crianças aprenderem a andar de bicicleta na antiga “Rua de Lazer”, que é uma das pontas dessa ciclofaixa. Quem sabe elas não estejam lá ainda hoje e ajudem a reforçar o coro para um dia ligarmos toda a cidade em ciclorotas. Inclusive, e preferencialmente, as áreas mais pobres e perigosas.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Renata

    sou moradora da zona norte e para mim essa ciclofaixa da brás leme só serve para reforçar: não passe da ponte.

    você já mostrou que há um projeto de ciclovia no jardim brasil, no limiar da cidade. é uma área bem perigosa de se pedalar, pq há caminhões e as ruas são estreitas. e como é periferia, as pessoas dependem da bicicleta para se locomover. era para ter sido entregue em 2010, e até agora nem sinal. por que o lazer dos ricos é mais importante do que a segurança dos pobres?

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Sergio

      Renata, eu te respondo: Porque quem patrocina é o Bradesco e esse banco quer melhorar sua imagem com a classe média/média alta, os donos de carros e frequentadores da ciclofaixa aos domingos. Os pobres precisarão deixar de ser pobres para serem lembrados por bancos e governos.Triste.

      Thumb up 2 Thumb down 1

    • André Pasqualini

      Projetos de ciclovias são lentos, canso de dizer até porque, principalmente no Brasil, não existem boas referências de como se fazer uma ciclovia, sequer um planejamento cicloviário.

      O projeto da Ciclovia do Jardim Brasil já foi licitado e estão projetando, o problema é que assim que entregarem o projeto terão que correr para licitarem a obra até o final de abril, por causa da legislação eleitoral. Esse é o foco do pessoal da CET que esta gerenciando o projeto.

      Ciclofaixa de lazer é fácil de fazer porque só é necessário sinalizar o viário e operar com custos da iniciativa privada (nesse caso o Bradesco) e não da prefeitura. Ciclofaixa permanente também é fácil de ser feita e por isso que os técnicos da CET estão se debruçando no mapa de rotas para fazer o máximo de Ciclofaixas que puderem nessa gestão, até porque ninguém sabe se a próxima vai ter o mesmo empenho que essa.

      Agora esse papinho de pobre e rico cansa, Ciclovia da Radial é pra rico? Ciclovia do Parque Ecológico do Tietê é pra rico? Ciclovia da Guarapiranga é pra rico? Ciclovia da Carlos Caldeira e da Eliseu que estão prestes a serem licitadas é pra rico?

      Muito menos galera, se querem se concentrar em algo, vamos batalhar por um estudo para um plano cicloviavio, nos moldes desse mapa de rotas do Centro Expandido, para TODA a cidade e é aí que procuro concentrar minhas forças ultimamente. É a partir de um estudo como esse que você consegue, em uns dois anos, espalhar ciclovias pela cidade de forma eficaz e rápida, sem ter que ficar perdendo tempo achando que só fazem coisas para ciclistas ricos. Quem pensa assim não tem a menor noção do que vem sendo feito nessa cidade.

      André Pasqualini

      Thumb up 2 Thumb down 1

      • Paulo

        André,

        Costumo gostar muito dos seus textos e opiniões, de modo que esse seu post me surpreendeu, especialmente na parte que sustenta que há um “papinho” de ricos e pobres quando o assunto é melhoramento cicloviário.

        O Brasil é recordista mundial em desigualdade social. Pelo que consta, estamos em um vergonhoso sétimo lugar entre os países com maior abismo entre ricos e pobres.

        Esse “papinho” de rico e pobre é o maior problema social que o Brasil deveria enfrentar…

        A desigualdade social decorre, em grande parte, da obscena atuação do Poder Público, que, ao invés de perseguir o Interesse Público, legisla, executa e julga em favor dos mais abastados, perpetuando, perversamente, um ciclo que remonta às caravelas lusitanas.

        A grama do vizinho não é mais verde, mas o asfalto na periferia é mais esburacado e o semáforo de pedestre (quando tem) demora mais para abrir…

        Porque cargas o planejamento do sistema cicloviário (se é que já dá para chamar de ‘sistema” ou mesmo de “planejamento”), seria desenvolvido pelo Poder Público de modo imparcial, para ciclistas ricos e ciclistas pobres, como você sustenta no texto, se todo o resto das políticas públicas não o é?

        Como ciclista morador da Zona Norte, vivo pensando qual ponte é mais segura para que eu possa atravessar o Rio Tietê e “chegar em São Paulo”. Minha conclusão é inevitável: nenhuma!

        Assim, concordo com a Renata. Ver uma ciclofaixa ligando “aqui até ali”, enquanto a prima rica Zona Sul já está bem interligada a um bom tempo (pelo menos no ciclo-lazer), dá um certo desânimo….

        Abraços

        Thumb up 0 Thumb down 0

        • Alface Holandês

          Paulo, o André apresentou argumentos, e quanto alguém apresenta argumentos é bom tentarmos discutir eles ao invés de simplesmente ignorá-los, ou rebater argumentos que ninguém disse (por ex, quando o André, ou outra pessoa, disse não há desigualdade social no Brasil?).

          Sou morador da Zona Leste. As 3 ciclovias da região, Radial Leste, Adutora Rio Claro e Várzeas do Tietê correspondem à quase metade, em extensão, das ciclovias da cidade. Quantas delas ficam em “bairro do rico” ou servem ao “lazer do rico”?

          Seria ótimo se a ciclovia Radial ligasse com o Centro? Claro que sim. Porém os os maiores beneficiados não seriam os “pobres” e sim os moradores do Tatuapé e Mooca, ou seja, a “parte rica” da Zona Leste. Eu não acho que muitos moradores de Guaianases, por exemplo, iriam querer pedalar 50 km todo dia para ir e voltar ao trabalho.

          Creio que, nas periferia, a bicicleta é mais útil para dar acesso aos nós de transporte público (estações de metrô e terminais de ônibus), comércio e serviços locais, e áreas de lazer. O que as três ciclovias existentes fazem, embora obviamente há muito o que ser melhorado.

          Enfim, só acho que devemos criticar o que merece ser criticado, e aplaudir o que merece ser aplaudido. As ciclofaixas de lazer são longe da solução ideal? Óbvio que são. Porém como o André disse são baratas e fáceis de implementar, e MAIS IMPORTANTE, faz com que pessoas “comuns”, ou seja, que não são ciclistas esportivos nem cicloativistas, saibam como é a experiência de andar de bicicletas nas ruas.

          Ao fazer isso, elas poderão refletir como seria bom se elas assim pudessem se locomover todas as dias, e como elas devem tratar o ciclista quando estão no volante. É, portanto, uma semente que aos poucos pode mudar cultura de má-educação e desrespeito que impera no trânsito de São Paulo. O que, na minha opinião, mata muito mais ciclistas do que a falta de ciclovias.

          Thumb up 0 Thumb down 0

          • Paulo

            Alface,

            Acho que ninguém (especialmente um cicloativista tão conhecido como o André), seria tão alienado a ponto de sustentar que não há desigualdade social no Brasil.

            O argumento que me incomodou e me pareceu oportuno debater é o de que não haveria, no país da desigualdade social, desigualdade de tratamento para ciclistas ricos e pobres, coisa que voce também sustenta.

            Mas, pensando bem, talvez vocês tenham razão!

            Tendo em vista os tristes acontecimentos recentes, realmente os ciclistas ricos e pobres parecem ser tratados com igualdade: ambos são tratados como LIXO…

            Thumb up 0 Thumb down 0

  • rafael

    O mapa ajudou bastante na localização da ciclovias e etc existentes

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Carolina Souto

    Oba!!!!!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Daniel Fabbris

    Excelente noticia para os moradores e praticantes de São Paulo, precisamos incentivar as prefeituras dos municípios vizinhos (ABC / Osasco / Guarulhos), varios praticantes tem se deslocado para usufruir em SP.

    Thumb up 2 Thumb down 1

    • Lessandro

      Opa, to vindo aqui só dar uma boa noticia, Guarulhos já começou com a ciclofaixa, que fica em frente ao Bosque Maia, o principal parque da cidade, e pelo o que eu ouvi dizer é bem utilizada, mas eles precisam aumentar o tamanho.

      Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>