Ciclofaixa de Lazer de São Paulo funcionará por toda a madrugada, em dois finais de semana

No ano passado, muita gente circulou pela Ciclofaixa na madrugada, mesmo com chuva. Foto: David Rissato Cruz

Em 2012, muita gente circulou pela Ciclofaixa de Lazer na madrugada, mesmo com chuva. Foto: David Rissato Cruz

Pelo segundo ano consecutivo, a Ciclofaixa de Lazer de São Paulo irá operar parcialmente na virada do sábado para o domingo, em dois finais de semana de dezembro, devido às festas de final de ano. O objetivo, além de abrir espaço para o lazer do paulistano, é proporcionar uma maneira saudável e divertida de visitar a decoração de Natal da avenida símbolo da cidade, a Paulista. Em alguns horários também haverá um Papai Noel circulando em um trenó puxado por ciclistas, para alegria da criançada.

A operação acontece nos dias 14 e 21 de dezembro de 2013, a partir das 22h, no trecho que vai desde a Praça do Ciclista (Paulista com Consolação) até o Parque do Ibirapuera. Às 7h da manhã do domingo, os demais trechos serão liberados, na operação habitual até as 16h. No ano passado muita gente aproveitou a novidade, mesmo com garoa a maior parte do tempo e chuva em alguns momentos.

Vá de trem e Metrô: O embarque de bicicletas nos trens da CPTM e do Metrô é permitido a partir das 14h do sábado, se estendendo por todo o domingo. Dá para ir e voltar de metrô com sua bike!

Passe uma madrugada diferente, usando o espaço público para se divertir de bicicleta com a família e os amigos! :D

Veja o mapa completo da Ciclofaixa de Lazer e como chegar de Metrô e trem
Foto: David Rissato Cruz

Foto: David Rissato Cruz

Reduzindo os congestionamentos

Todos os anos, milhares de pessoas decidem sair às ruas com seus carros, nas noites e madrugadas dos finais de semana, para ver as decorações feitas por shoppings, bancos e condomínios comerciais na região da Paulista, além da maior árvore de Natal da cidade, em frente ao Parque do Ibirapuera. Além da enorme quantidade de automóveis, os paulistanos acabam se comportando como se estivessem em um enorme drive-thru, passando devagar para poder ver tudo em detalhes sem sair de dentro do carro. O resultado são congestionamentos gigantescos em todo o entorno, atrapalhando sobretudo o trânsito de veículos de emergência.

A decisão de abrir a Ciclofaixa de Lazer obviamente é acertada. Além das bicicletas ocuparem muito menos espaço que os carros e facilitarem a parada para observar a decoração e tirar fotos, diminui-se o risco de atropelamentos. No Natal de 2011, havia tanta gente a pé na Avenida Paulista que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) precisou fechar a avenida aos carros, abrindo-a às pessoas, para que não houvesse risco de atropelamento. A medida chegou a ser contestada pelo Ministério Público.

Com a operação da Ciclofaixa, também cria-se um espaço que pode ser utilizado para veículos de emergência chegarem a seus destinos de maneira muito mais rápida do que se a via estivesse repleta de automóveis. É muito mais ágil descer da bicicleta e colocá-la na calçada ao ouvir uma sirene do que tentar sair da avenida com um automóvel, para que uma ambulância tenha espaço para passar. Centenas de ciclistas abrem espaço com muito mais rapidez que algumas poucas dezenas de automóveis. E isso pode fazer a diferença na vida de alguém.

Incentivando a troca do automóvel pela bicicleta e pelo transporte público, promovem-se ruas mais seguras, com mais agilidade aos serviços de emergência, menos congestionamentos, acidentes, poluição e stress. E repletas de sorrisos.


6 comentários para Ciclofaixa de Lazer de São Paulo funcionará por toda a madrugada, em dois finais de semana

  • Fernando Nishiyama

    Andei de bike nas duas noites/madrugadas em que as ciclofaixas estavam
    liberadas. No trecho de maior agito, na Av. Paulista, muitos carros, pedestres e bikes circulando sem problemas e todos tirando muitas fotos !!! A grande maioria das bikes estava com sinalização, luzes na frente e atrás, muitos com piscas no capacete e nas mochilas. No restante do percurso até o Ibirapuera estava bem tranquilo, quase deserto, principalmente no trecho da Av. Indianópolis, mas mesmo
    nestes trechos eu me senti bem seguro. Aproveito para deixar aqui meu agradecimento ao pessoal que ficou sinalizando a ciclofaixa a madrugada inteira e no domingo também.

    Bom Natal a todos e boas pedaladas em 2014 !

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Luiz Gustavo

    Concordo com o Paulo e em parte com o Mario.
    Sim, infelizmente muitos ciclistas pedalam á noite após tomar 1 ou 2 cervejas. para os motoristas de automóvel existem multas e leis. Para ciclistas: Nada.
    E como o Mario disse: Estes 5 ou 6 ciclistas que estavam em acidentes não estavam bêbados. Mas até aí, nem todo motorista que causa acidentes está bêbado.
    Em relação ao capacete acho assustador o fato de que em 2013 ainda existem pessoas que pedalam em avenidas e ruas sem capacete. Se um motorista precisa de cinto, um motociclista de capacete, como um ciclista está mais protegido e mais seguro sem uma proteção?? Skatistas usam e ciclistas profissionais também e muitos usam quando pedalam em circuitos fechados e seguros, não em avenidas.

    O que me assusta é saber quantas pessoas poderiam ter sobrevivido com um desses. Ciclistas não são imortais ou imunes a acidentes. Se acontecer algo não adianta culpar o outro (a chuva, o motorista, o semáforo, etc…). Na hora que um acidente acontece, milhares de ciclistas culpam automaticamente o motorista sem investigar o caso direito (Se o ciclista estava de capatece, se estava sóbrio, se estava no meio da pista ou entre os carros, se o motorista estava bêbado, falando ao celular, se o ciclista estava pedalando com luzes á noite ou não.)

    Existem formas de previnir acidentes. É só ter bom senso.

    Thumb up 1 Thumb down 5

  • Paulo S

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 9

    • Mario Romano

      Peraí… como é essa conversa de ciclista morto porque estava bêbado? A Marcia e a Julie que morreram na Paulista não estavam bêbadas. O Davi, que perdeu o braço, não estava bêbado. Quanto aos capacetes, sua eficácia é, sim, questionável (http://www.cyclehelmets.org/1052.html).

      E que negócio é esse de passeata ridícula? Pra começar a Paulista é espaço público e automóvel é bem privado, assim como bicicleta. Todos têm o direito de circular e de protestar. Pelo código de trânsito, o automóvel (o motorista) têm sim de zelar pelos mais leves e frágeis: motocicletas, bicicletas e pedestres. Não sei de nenhum caso, até hoje, em que um ciclista tenha se jogado sobre um carro, pedindo pra ser vítima.

      Triste não, patético.

      Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 1

  • Carlos

    Excelente ! A cultura está mudando gradativamente. Agora uma outra pergunta e as ciclovias ? Em particular a de Pinheiros ?

    Thumb up 1 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>