Bike Rio ganhará 200 novas estações em 2014

Foto: Edgard/WikiRio

Foto: Edgard/WikiRio

O Rio de Janeiro vai ganhar 200 novas estações do Bike Rio, sistema de bicicletas compartilhadas, até o fim do ano. A expansão foi acertada com a renovação de contrato por mais cinco anos entre a prefeitura carioca e o Itaú, empresa parceira na iniciativa.

A cidade possui atualmente 60 estações e 600 bicicletas, distribuídas nos bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Jardim Botânico, Gávea, Botafogo, Urca, Flamengo e Centro. Com a expansão, toda a cidade passará a ter estações, incluindo Cidade Olímpica, Barra da Tijuca e Recreio. A previsão é de que até o fim de fevereiro 60 novas estações estejam instaladas e funcionando.

O Bike Rio já alcançou a marca de 187 mil usuários cadastrados e ultrapassou a marca de 2 milhões e 614 mil viagens realizadas desde o início do projeto. Outra mudança será a redução do período máximo de gratuidade na utilização da bicicleta, que hoje é 60 minutos e passará a ser 45 minutos. O objetivo é que mais pessoas possam usufruir da estrutura.

Também haverá aumento no horário de funcionamento do serviço, que passará a ser das 6h às 24h (atualmente funciona das 6h às 22h), sete dias por semana. Por fim, a locação de bicicletas poderá ser realizada por meio do RioCard, cartão de transporte da cidade. Essa possibilidade ainda está em implantação.

A capital fluminense foi a primeira cidade do Brasil a contar com o sistema de bicicletas compartilhadas. Com o sucesso da experiência, outras capitais e cidades também foram alvo do projeto.

Em São Paulo, o Bike Sampa chegará a 300 estações até o fim do ano, com 3 mil bicicletas disponíveis. A maioria dos bairros que serão contemplados são da Zona Leste, como Tatuapé, Belezinho, Penha, Carrão, Vila Matilde, Anália Franco e Itaquera.


6 comentários para Bike Rio ganhará 200 novas estações em 2014

  • Gustavo

    A Bike Rio funciona maravilhosamente. Pena que ainda não tem na Barra, onde fico quando estou no Rio. A primeira vez que usei bicicleta compartilhada foi em Paris, a Velib, achei a ideia incrível e o Rio não deixa nada a desejar. Moro em São Paulo, e foi a única cidade onde a minha experiência com Bicicleta compartilhada não funcionou. Foram três tentativas e então desisti, não funciona. Nas três tentativas, não consegui devolver a bicicleta em uma estação, pois apesar do aplicativo informar que havia vagas, as estações estavam lotadas.Em duas oportunidades depois de procurar por 30 minutos, devolvi na estação onde eu peguei, e em outra andei vinte minutos para encontrar uma estação mais longe do meu destino do que a estação onde eu tinha retirado a bicicleta. Nas três vezes estourei o tempo de utilização, pagando o valor estipulado, então imaginei que a falha do aplicativo deva ser uma forma de te fazer pagar por um serviço que é anunciado como gratuito, ao contrario do Rio e de Paris, onde você paga uma taxa inicial, mesmo que você não use.
    As três tentativas foram em um período de quatro meses, entre janeiro e abril deste ano. Infelizmente se as informações do aplicativo não são confiáveis, não vale a pena retirar a bicicleta para se deslocar. Que pena, eu fico chateado porquê São Paulo, para variar, nada funciona… Mas sem stress, comprei uma bicicleta e diminui muito o uso do meu carro.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Davi

    Espero que inaugurem uma aqui no meu bairro. Venho andando da estação de metrô até em casa, dura cerca de 20 minutos, de bike seria bem melhor e mais rápido. xD

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Rafael

    Parabéns Itaú :)

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Carlos

    Calma pessoal, em algumas cidades demora, porque afinal cada cidade é diferente.
    Então a implantação pode sofrer alguns problemas. Dê tempo ao tempo, mas não deixem de cobrar e pressionar.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Guilherme Caldas

    Enquanto isso, em Curitiba, Cidade Modelo e Capital Ecológica…

    Thumb up 3 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>