Largo da Batata, em São Paulo, ganha bicicletário municipal com 100 vagas

Bicicletário será gratuito, 24 horas, e contará com bancos, bebedouros e ferramentas de mecânica básica. Pressão popular foi fundamental para construção do estacionamento. Imagem: Divulgação/SPUrbanismo

Bicicletário será gratuito, 24 horas, e contará com bancos, bebedouros e ferramentas de mecânica básica. Pressão popular foi fundamental para construção do estacionamento. Imagem: Divulgação/SPUrbanismo

Foi inaugurado no dia 2 de agosto, o bicicletário do Largo da Batata, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, próximo à estação Faria Lima do metrô (Linha 4 – Amarela). O espaço funciona gratuitamente, 24 horas, e tem 100 vagas disponíveis. Ao lado do bicicletário funciona a floricultura Ecoflores.

A inauguração ocorre após alguns meses de atraso, pois a promessa inicial da subprefeitura de Pinheiros era a abertura em maio, depois postergada para junho. A demora ocorreu por causa da definição do modelo de operação, que ficou sob responsabilidade do Itaú após ser firmado um Termo de Cooperação para gestão, manutenção e conservação do espaço válido por 36 meses.

O projeto, de responsabilidade da SPUrbanismo, empresa pública ligada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo (SMDU), sofreu algumas mudanças em relação ao anunciado anteriormente. Conforme o Vá de Bike havia noticiado, o espaço é fruto da demanda popular de ciclistas e moradores da região, que se juntaram para dialogar com a SPUrbanismo e fizeram um abaixo-assinado com mais de 22 mil assinaturas.

O cadastro do ciclista é feito por meio do sistema da Compartibike – empresa contratada pelo Itaú Unibanco para administrar o local – no balcão do bicicletário. É necessário informar nome e CPF. Fotos da pessoa e da bike são feitas para coibir furtos. O espaço conta com “manobristas”, responsáveis pelo manuseio das bikes: no momento em que entregar a bicicleta para guarda, o ciclista recebe uma chave do cadeado da vaga em que sua bicicleta fica estacionada, servindo como comprovante de estacionamento para retirada posterior do veículo. As bikes são armazenadas em paraciclos em forma de gancho, maximizando o espaço útil do bicicletário.

Para auxiliar os ciclistas a circularem pela região, foi desenvolvido um mapa cicloviário que mostra estabelecimentos bike friendly, como oficinas, lanchonetes, cafés, livrarias, demais bicicletários, estações Bike Sampa, terminais de ônibus e estações de metrô e CPTM, além de indicar ciclovias e ciclorrotas. Também há no local uma estação de manutenção, para que o próprio ciclista possa fazer ajustes básicos em sua bicicleta.

Regras de utilização
  • Serviço gratuito
  • Permitida a utilização do bicicletário somente por pessoas previamente cadastradas
  • Somente poderão se cadastrar para utilizar o bicicletário pessoas físicas maiores de 16 anos
  • Para efetuar o cadastro é necessária a apresentação de documento de identificação original válido e com foto e CPF
  • No momento do cadastro, será tirada foto da bicicleta por meio da webcam instalada no balcão de atendimento
  • Cada usuário poderá guardar até 3 bicicletas simultaneamente no bicicletário
  • Não há vaga fixa ou pré-determinada. A bicicleta poderá ser estacionada pelo atendente do bicicletário em qualquer vaga vertical
  • O processo de guarda e retirada, assim como o travamento das bicicletas nas vagas, sempre será realizado pelo atendente do bicicletário, não tendo o usuário acesso ao espaço em que as bicicletas ficam guardadas
  • Para retirada da bicicleta é imprescindível a apresentação da chave do cadeado entregue pelo atendente do bicicletário no momento da guarda da bicicleta. Em caso de perda ou extravio da chave do cadeado, a bicicleta só poderá ser retirada após a identificação do usuário, a ser feita através de documento de identidade original com foto e comparação dos dados junto à ficha de cadastro
  • As chaves reserva dos cadeados não se encontram no bicicletário. Em caso de perda ou extravio, o usuário deverá aguardar a chegada da chave reserva
  • As bicicletas que permanecerem no bicicletário por mais de 72 horas consecutivas serão remanejadas para outro local, informado pelo atendente, onde ficarão disponíveis por 30 dias para serem retiradas pelo usuário. Caso o usuário não retire sua bicicleta ao final do prazo de 30 dias, ela poderá ser encaminhada à doação
Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Festival marcou inauguração

Para celebrar a inauguração do bicicletário, Aromeiazero, Itaú Unibanco e Prefeitura de São Paulo promoveram o Festival Bike na Batata nos dias 2 e 3 de agosto, com muita música, filme, arte, oficinas e diversas atividades ligadas ao mundo da bike. Toda programação é gratuita e aberta ao público.

No sábado (2) as ações começaram às 14h30 e foram até às 20h. Os visitantes foram recepcionados com um café de boas vindas e tiveram à disposição uma intensa programação, com tatuagem nas bicicletas (desenhos feitos à mão pelo artista Marcelo Siqueira), cobertura fotográfica do Instabike, oficina mecânica Mão na Roda, manobras de bike trial, projeções de curtas-metragens sobre ocupação de espaço público, oficinas com reaproveitamento de materiais e show da banda Forró Jazz.

No domingo (3), as atividades começaram às 11h e seguiram até às 18h, com Escola Bike Anjo (EBA) para ensinar adultos e crianças a pedalar, rodas de leitura, oficina Mão na Roda, tatuagens nas bikes, bike trial e, para encerrar, muita música brasileira com a banda Projeto da Mata. Todas as atividades foram gratuitas.

Imagem: Divulgação

Imagem: Divulgação

Bike Polo

Junto ao Festival Bike na Batata foi realizada a Copa Batata de Bike Polo, com pelo menos oito times vindos de Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), São Jose dos Campos (SP) e São Paulo (SP).

Também foram realizados workshops para iniciantes e jogos de apresentação, ambos gratuitos.


5 comentários para Largo da Batata, em São Paulo, ganha bicicletário municipal com 100 vagas

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>