Ciclovia suspensa resolve problema de deslocamentos em Copenhagen

Ciclovia suspensa de Copenhague tem quatro metros de largura e 190 de comprimento. Foto: Sandra Hoj

Ciclovia suspensa de Copenhaguen: até 2015, capital da Dinamarca quer se tornar a melhor cidade do mundo para quem pedala. Foto: Sandra Hoj

Antes da ciclovia suspensa, ciclistas tinham que carregar bicicleta pelas escadas fixas. Foto: Sandra Hoj

Antes da ciclovia suspensa, ciclistas tinham que carregar bicicleta pelas escadas fixas. Foto: Sandra Hoj

Copenhagen, capital da Dinamarca, é reconhecida internacionalmente por ser uma cidade que respeita diferentes modalidades de transporte, com uma predileção por bicicletas e pedestres. Com 460 km de infraestrutura cicloviária, imagina-se que nada mais pode ser feito para melhorar. Mas não é assim que pensam os governantes da cidade. Entregue no fim de junho de 2014, a ciclovia suspensa Cykelslangen (algo como “serpente das bicicletas” em tradução livre, em referência ao formato da via), liga a ponte Dybbølsbro à ponte Bryggebro.

A obra resolve um problema que durante muito tempo afligiu os ciclistas locais, pois precisavam carregar suas bicicletas para cima e para baixo em escadas íngremes próximas ao Shopping Center Fisketorvet, além de ter que conviver com desvios sofríveis para atravessar o canal Sydhavnen. Havia também conflito com os muitos pedestres que usam o Shopping Fisketorvet ou que simplesmente ficavam na área de banho pública, especialmente no verão.

O problema de passagem no local tem raízes não somente nos padrões de movimento dos dois grupos, mas também se deve às condições físicas da passagem, com curvas de 90 graus, curvas cegas e escadas. A área também carece de separação física de ciclovias e calçadas.

A Cykelslangen permite que os ciclistas trafeguem com segurança e de maneira mais rápida. Com quatro metros de largura, o viaduto é bidirecional e possui 235 metros de comprimento. Apesar de ter sido feita para facilitar a vida dos ciclistas e evitar conflitos com pedestres, é comum ver pessoas caminhando por ali.

Comparação

Em diferentes cidades do mundo, têm surgido com frequência projetos de ciclovias aéreas que “prometem solucionar o problema de acidentes com as bicicletas”. É fundamental ressaltar que a Cykelslangen em nada se parece com o projeto de Londres, por exemplo, que se propõe a tirar o ciclista da rua, marginalizando-o.

Vá de Bike já mostrou a inviabilidade de ciclovias aéreas, por segregar o usuário de bicicleta de todo tipo de comércio, limitar acessos, colocá-lo em contato mais próximo com poluição, entre outros motivos.

Ciclovia aérea em Copenhague. Foto: Lisa Risager/ cc by-sa 2.0

Detalhe da Cykelslangen, a ciclovia aérea de Copenhagen. Foto: Lisa Risager (cc)

Para os cidadãos de Copenhagen, pedalar é tão natural quanto caminhar. Muito poucos deles se consideram “ciclistas”; a maioria se vê apenas como cidadãos que se transportam de A para B usando o modo mais rápido e mais flexível de transporte, o que a bicicleta cumpre na maioria dos casos.

Dessa forma, soluções estruturais para a segurança do ciclista passam sempre por tornar a bicicleta a melhor opção de transporte da cidade, com a construção de pontes, passagens e vias exclusivas que permitem que as pessoas se locomovam com rapidez, segurança e prazer.

Melhor do mundo até 2015

Assim com as Rodovias Expressas para Ciclistas, que ligam a Região Metropolitana de Copenhagen ao centro, a Cykelslangen faz parte da estratégia da capital para se tornar a melhor cidade para se pedalar no mundo até o final de 2015.

A meta é que 50% de todas as viagens para o trabalho e escola/faculdade possam ser feitos de bicicleta até o fim de 2015. Já em 2025, 90% dos ciclistas de Copenhagen vão se sentir seguros no trânsito e com redução de 15% no tempo de viagem. A Cykelslangen ajuda a alcançar esse objetivo.


5 comentários para Ciclovia suspensa resolve problema de deslocamentos em Copenhagen

  • Ribamar

    Eu sou totalmente favorável a oferecer aos ciclistas urbanos ciclovias suspensas. Estas sem sombra de dúvidas reduziram a zero acidentes mortais de ciclistas quando trafegam nas ruas das grande metrópoles.

    A questão apontada no texto, sobre a segregação, há muito existe, pois, o próprio nome “ciclovia”, apresenta exclusividade no tráfego apenas de bicicleta.

    Portanto parabéns a Dinamarca e aos países que pensam é primeiro lugar na segurança de todos.

    Abraços.

    Ribamar.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Oliomário Andrade

    … Parabéns pela iniciativa, Copenhague, a capital da Dinamarca, isso que é pensar numa cidade sustentável ainda estamos muito longe até chegarmos perto dessa sustentabilidade que sempre foi uma possibilidade de cuidar do nosso mundo em darmos a nossa contribuição, quando chagarmos lá, isso se chegarmos porque estas políticas publícas desse país que se chamam de Brasil fica a desejar ainda que não façamos em ter a responsábilidade em saber votar corretamente ainda somos um povo que teremos que aprender muito como conservar a nossa natureza. Que pena espero que os meus netos ainda veja um Brasil bem melhor do que essa mazelas que vivemos nas (capitais)chamdo do Brasil.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Rose Herculano

    Deu vontade de pular pra dentro do vídeo! :)

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Paulo

    Isto ai Luiz, estamos no mesmo patamar, pedalo a 40anos, tenho 50 não tenho carro nem carteira de motorista, e se tivesse ciclovias iguais a estas seria um sonho kkkk pedalll saúde, felicidade.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • LUIZ CARLOS

    PARABÉNS PELA NOTICIA JÁ COMPARTILHEI NO FACE DIZENDO DEIXE SEU CARRO OU MOTO UMA VEZ POR SEMANA E VENHA PEDALAR NA CICLOVIA E O SEU CORAÇÃO VAI ADORAR ESSA ATIVIDADE FÍSICA, SOU PM NO TRÂNSITO DA CAPITAL DO MS E HÁ 25 ANOS PEDALO SEM TER CARRO OU MOTO ADORO SER SUSTENTÁVEL.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>