Bicicleta ocupa as quatro primeiras colocações no Desafio Intermodal de Fortaleza

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!
Os "ciclistas rápidos", que chegaram primeiro no Desafio de Fortaleza (apenas um dos tempos foi considerado para a categoria). Foto: Ciclovida/Divulgação

Os ciclistas que chegaram primeiro no Desafio de Fortaleza, na categoria “bicicleta rápida”. Outras três categorias com bicicletas se seguiram a essa no resultado geral, incluindo uma cargueira. Foto: Ciclovida/Divulgação

Clique para ampliar. Imagem: Ciclovida/Divulgação

Imagem: Ciclovida/Divulgação

A bicicleta é o veículo mais eficiente em deslocamento urbano em 2014, segundo dados do Desafio Intermodal realizado pela Associação dos Ciclistas Urbanos de Fortaleza (Ciclovida) na noite de terça-feira, 23 de setembro.

Levando em consideração tempo, custo total e emissão de CO2, a bicicleta foi a vencedora com nota 9,97. O trajeto de 8,4 km entre a Praça da Imprensa (Aldeota) e a Praça Jonas Gomes de Freitas (São Gerardo) foi realizado em 20 minutos, com custo total de R$ 0,28 no deslocamento e zero emissão de CO². Em segundo ficou a bicicleta elétrica, com nota 9,58, em terceiro a bicicleta urbana, com 9,42, e em quarto, a cargueira, com nota 9,02.

O diretor-presidente da Ciclovida, Celso Sakuraba, explica como o índice é obtido. “Há sempre um modo de deslocamento com nota 10 e um com nota 0, que representam o pior e o melhor nessa categoria (o que gasta mais tempo; gera mais custos; o que emite mais CO²). A nota dos demais é tomada com base nisto. A média considera as “notas parametrizadas” em cada categoria (tempo, custo, emissão).”

O último lugar ficou com o táxi, que recebeu nota 2,01 e ficou atrás mesmo até mesmo do carro (3,75). O motivo foi o alto custo de deslocamento do passageiro, R$ 29,20. No caso do carro, o custo total foi de R$ 14,80, o terceiro maior. Para chegar a esse valor, são levados em consideração gastos direto e indireto, sendo o primeiro o custo imediato do deslocamento (gasolina do carro, preço do táxi etc). O indireto se refere aos custos necessários para a utilização do modo de deslocamento, mas que não são gastos no momento do deslocamento. O carro, por exemplo, requer gastos de manutenção, que não são contabilizados diretamente no seu deslocamento, mas que são um pressuposto para a utilização do carro.

No total foram avaliados treze diferentes meios de locomoção, sendo a bicicleta a que obteve mais variantes: rápida, elétrica, urbana, cargueira e dobrável.

Foto: Rachel Schein

Em São Paulo, Desafio Intermodal também teve bicicleta como melhor opção de deslocamento urbano – veja aqui. Foto: Rachel Schein

Avaliação

Para o diretor-presidente da Ciclovida, o resultado do Desafio Intermodal é uma quebra de paradigma quanto às vantagens e desvantagens do uso do carro. “Tido como a opção padrão de muitos brasileiros, o carro provou-se uma das piores opções de deslocamento urbano”, diz. “Por outro lado, a bicicleta, considerada por muitos como um veículo inadequado para uso na cidade, aparece entre as mais rápidas, as menos poluentes e as mais econômicas.”

Para Sakuraba esses dados vão auxiliar o poder público a decidir suas prioridades ao realizar ações no âmbito da mobilidade. “Enquanto a prefeitura de Fortaleza tem como foco o uso do veículo motorizado individual, o resultado do Desafio Intermodal demonstra que esta não é a melhor opção para a cidade. Primeiro, por ser um modo de deslocamento altamente poluente, e segundo porque exige alto investimento do cidadão para realizar seu deslocamento. Por fim, o incentivo ao carro é uma medida inócua, pois joga o cidadão para um veículo que, afinal, o fará passar mais tempo no trânsito”.

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

2 comentários para Bicicleta ocupa as quatro primeiras colocações no Desafio Intermodal de Fortaleza

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>