Uma volta ao mundo que inicia na África, pesquisando a mobilidade em uma bike de bambu

Ricardo Martins e Dulcinéia. Foto/Arquivo pessoal

Ricardo Martins e Dulcinéia. Foto/Arquivo pessoal

Em pouquíssimos dias começarei o projeto “Roda Mundo: a volta ao mundo em uma bicicleta de bambu”. A ideia é descobrir culturas, aproximar pessoas e encontrar novas soluções de mobilidade urbana. A jornada começa cruzando a África, rumo ao Oriente Médio.

logo roda mundo ricardo martinsEsse é o meu maior sonho, mas não o primeiro. Antes do Roda Mundo, existiu o Roda América, uma viagem de bicicleta pela que fiz pela América do Sul durante 4 anos, passando por 6 países e com R$ 385 iniciais. Vivi com sem-terras e tribos indígenas, trabalhei nas minas de prata da Bolívia, quebrei o joelho e fiquei de cadeira de rodas, fiz amigos, vivi amores, aprendi de tudo, trabalhei um bocado, e cá estou eu de novo. Da viagem saiu o meu primeiro livro, palestras pelo Brasil, e durante todo esse tempo me preparei para a volta ao mundo. Chegou a hora, mal posso esperar.

Partirei com Dulcinéia, minha adorável bicicleta de bambu, a grande estrela da viagem. Como se uma volta ao mundo de bicicleta não gerasse curiosidade suficiente, uma bicicleta de bambu aproxima mais ainda. As pessoas se sentem íntimas da Dulci, querem ver se é só bambu mesmo, levantá-la, perguntar de tudo, e no fim se faz um novo amigo. Dessa forma, que de tão simples parece inusitada, as relações humanas vão substituindo as relações meramente comerciais para aproximar pessoas e conhecer culturas com o que elas tem a oferecer de melhor: hospitalidade, boas conversas e troca de experiências.

O Roda Mundo fará pesquisas de campo
sobre cicloturismo e mobilidade urbana
pelo mundo, em regiões onde a coleta
de dados é extremamente complexa

Mas só viajar não basta, o legal é deixar algum legado, pra ao menos tentar compensar tudo o que recebo. No meu caso, vou estender os estudos que já fazia sobre mobilidade urbana, mas agora em escala mundial, junto com outras instituições. Com o pessoal da COPPE-UFRJ e a ONG Transporte Ativo, o Roda Mundo fará pesquisas de campo sobre cicloturismo e mobilidade urbana pelo mundo, para alimentar estudos que trarão novas possibilidades e soluções para o uso da bicicleta e demais meios de transporte. Por questões de isolamento geográfico e até mesmo político, a coleta de dados em algumas regiões do planeta é extremamente complexa, mas não para uma bicicleta, que elimina barreiras de distância e até mesmo culturais.

Por aqui no Vá de Bike, começarei a postar histórias de viagem, reflexões e discussões sobre mobilidade, vídeos e fotos. A partir de agora, seremos grandes amigos. Senta, puxa a cadeira e pega um café. A aventura vai ser longa e promete.

E quem quiser apoiar esse sonho, tá rolando o crowdfunding, com recompensas bem legais pra quem colaborar.

Um abraço!

Apoie a viagem de Ricardo Martins com qualquer quantia, a partir de R$ 10

Ajude a tornar essa cicloaventura uma realidade e acompanhe aqui no Vá de Bike os desafios que ele enfrentará pelo caminho!

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>