A CET continua a mesma

Hoje vim para o trabalho pela Av. República do Líbano. Na hora de atravessar para pegar a JK, eu paro e atravesso quando fecha o sinal, para não ter que fazer uma conversão lááá na frente, na pista da esquerda. Esse sinal é bem numa entrada do Parque do Ibirapuera, por onde não entram carros, só pedestres, ciclistas e afins.

Em cima dessa calçada tinha um carro de luxo, daqueles compridos, com um cara de uns 50 anos, bem vestido, do lado dele com o celular na mão. Segue o diálogo:

– É calçada aí, hein?
– É, eu sei… Pior que foi a CET que colocou aqui.
– Sério?
– É, o carro pifou, nem liga mais, a CET veio e empurrou pra cima da calçada. O reboque já vem vindo.

É o fim da picada! A CET realmente só se importa com o fluxo de carros. O carro estava ocupando um pedação de calçada, bem na entrada do Parque do Ibirapuera, mas tudo bem: o que importa é não atrapalhar os carros que passam pela avenida (de três pistas!).

O cara tava meio constrangido de estar com o carro na calçada. Desejei boa sorte pra ele com o carro e vim embora.

Para ilustrar esse post, duas fotos antigas, mas que demonstram que o desrespeito da CET pelas calçadas é mais que eventual, é um hábito. Para saber onde e quando foram tiradas as fotos, clique sobre elas.


1 comentário para A CET continua a mesma

  • guarnier

    Daqui a uns anos não sei onde as pessoas vão entulhar tantos carros, eles estão invadindo tudo que é canto. Pedestre? o que é isso? Calçada? Ah, isso é estacionamento de emergência 😉

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>