Maria copiou João, que copiou José, que copiou Antônio…

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

Os “blogueiros” (odeio esse nome, mas tem gente que merece) ficam cada dia mais preguiçosos. E não estou falando só de brasileiro chulé que se acha importante não, o lance é mundial e blogs famosos fazem a mesma coisa. É uma coisa que acabou ficando normal e ninguém acha mais isso estranho.

Alguns sites principais distribuem informações segmentadas. Muitos “blogueiros” por aí passam o dia checando o feed RSS desses sites para obter “inspiração” para seus posts. De vez em quando, lêem os títulos dos posts e, quando algum se mostra interessante, faz um resumo e coloca em seu blog.

Esse é o nível um do copy/paste e ainda não é tão ruim. Afinal, o cara peneirou informações nas fontes (ou quase) e fez um resumo, geralmente mudando um pouco a linguagem para seu público entender, dando link para o original caso o leitor queira mais informações. Ele distribui a informação e até aí, vá lá, tem seu mérito embora não seja uma criação original.

Então vem o segundo nível do copy/paste: os macaquinhos de imitação. E, repito, isso não acontece só com brasileiros chulé que se acham importantes, acontece até em blogs consagrados lá de fora. Ao descobrir um resumo do assunto nesses blogs do nível um do copy/paste, eles simplesmente copiam o texto, às vezes só traduzindo, às vezes mudando um quase-nada em alguma frase pra não reclamarem de copyright, às vezes resumindo mais ainda. E às vezes nesse resumo acabam distorcendo a informação e escrevendo bobagem.

Ok, eu entendo o fato de ler outros blogs para buscar inspiração e até acho isso válido! Só que essa busca por inspiração seria um trabalho muito mais inteligente e útil se o “blogueiro” fosse atrás da informação original para entendê-la e escrever um texto esclarecedor e bacana. Mas não: os manés fazem um resumo do resumo, ou copiam na íntegra. Então chega outro “blogueiro”, lê aquele resumo e faz outro resumo. E não acrescenta nada de novo, não pesquisa o tema, não emite opinião. É o post rápido, que o cara perde 10 minutos no máximo, só pra encher o blog e ganhar dinheiro com clique em banner e em links patrocinados…

Um exemplo prático foi o que aconteceu com a bicicleta que filtra água enquanto você pedala, já comentada aqui há DOIS MESES. Essa semana recebi um monte de twitter, e-mail, msn e o escambau me contando dessa novidade.

Porra! Essa bike foi criada para um concurso da Specialized+Google em 2007! As inscrições para o concurso terminaram em dezembro de 2007 e os vencedores foram divulgados em 15 de janeiro (e foi só pesquisar cinco minutos pra descobrir, tudo isso tá escrito no regulamento do concurso)! Como é que agora tem um monte de site “confiável” publicando isso?

É que só agora um site um pouco mais conhecido (Inhabitat) deu a noticia, com bastante atraso. Mas eles não disseram que era uma novidade. Simplesmente descobriram isso só agora, provavelmente por terem recebido um press-release. Mas também não disseram que era notícia velha… Então outro blog copiou, que foi copiado por outro, por outro, por outro… Aí todo mundo deu a notícia velha como se fosse novidade! É a síndrome do copy/paste!!

Tracei a ordem das cópias, só para vocês terem uma idéia.

Rota do copy/paste até chegar no Blue Bus:
Inhabitat > copiado por > Gadget Review > copiado por > Crunch Gear > copiado por > Oh Gizmo > copiado por > Blue Bus

Rota do copy/paste até chegar no “O Velho”:
Inhabitat > copiado por > Gadget Review > copiado por > Crunch Gear > copiado por > Slash Gear > copiado por > O Velho

Agora me fala: custava cada um nessa cadeia entrar no site original do concurso pra entender de que se trata e não escrever bobagens do tipo “foi o ganhador do concurso em 2008”, dando a entender que o concurso rolou esse ano e o resultado saiu agora?

Atualizado em 10/03/2009: Esses dias mostraram em algum jornal na TV como se fosse a maior novidade!!

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

6 comentários para Maria copiou João, que copiou José, que copiou Antônio…

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>