Homenagem a Renata Falzoni nesta terça em São Paulo

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

Um dos símbolos do cicloativismo em São Paulo receberá Medalha Anchieta e Diploma de Gratidão, na Câmara Municipal de São Paulo, em reconhecimento aos mais de 30 anos de luta pelo espaço e valorização da bicicleta como meio de transporte. Será no dia 7 de dezembro de 2010, às 19h.

Sua participação é importante!

Ter contato com o poder público é sempre importante. Venha mostrar aos vereadores de nossa cidade que existimos, temos direitos e lutamos por eles. Vamos comparecer em massa à Câmara de vereadores para acompanhar essa homenagem.

Os ciclistas precisam deixar de serem invisíveis. A quase totalidade dos nossos vereadores se locomove exclusivamente por automóvel. Nossa presença será um lembrete de que há cidadãos que se locomovem de outras formas e precisam ter suas necessidades atendidas.

Vá de Bike e vá com a gente

Haverá um “bonde” de ciclistas, que promete juntar centenas de bicicletas pedalando em grupo pelas ruas rumo à câmara, exercendo nosso direito de livre circulação como veículo nas vias, com segurança e respeitando as leis de trânsito.

Um dos pontos de encontro é a Anderson Bicicletas, onde um primeiro grupo de ciclistas vai se juntar para sair de lá às 17:30 EM PONTO, portanto se quiser sair com esse grupo chegue um pouco antes.

O outro ponto de encontro é a Praça do Ciclista, onde as pessoas começam a se reunir às 17:30. O primeiro grupo se juntará a esse para descermos todos juntos em direção à Câmara, com saída prevista para as 18h.

Se você se atrasar e não conseguir encontrar o grupo, vá direto para a Câmara de Vereadores.

Haverá bicicletário no local, mas leve uma boa tranca. Nos vemos lá!

Veja no mapa os pontos de encontro e a localização da Câmara de Vereadores:


Visualizar Homenagem a Renata Falzoni na Câmara de Vereadores em um mapa maior

Homenagem merecida

[blackbirdpie url=”http://twitter.com/rfalzoni/status/8246852730232832″]

Qual cicloativista não conhece Renata Falzoni? Um símbolo para nossa geração, ela vem lutando pelo reconhecimento da bicicleta como meio de transporte há décadas. E continua fazendo isso até hoje, de mãos dadas conosco, assistindo e participando emocionada de muitas de nossas conquistas.

Se hoje, com toda a discussão sobre meio ambiente, congestionamentos e qualidade de vida, é tão difícil convencer o poder público sobre a viabilidade da bicicleta, imagine como essa luta era inglória em 1985, quando ela começou a focar no jornalismo de esportes de aventura, inserindo a bicicleta como meio de transporte na mídia sempre que possível.

Mesmo assim, Renata nunca desistiu. Em 1989, fundou o Night Biker’s Club do Brasil, grupo de pedal noturno que inspirou dezenas de outros, integrando o esporte bicicleta à paisagem de pedra da cidade de São Paulo e contribuindo para começar a acostumar os motoristas a verem bicicletas dividindo com eles as ruas. Entre 1990 e 1995, já haviam sido veiculados mais de 3 mil minutos de matérias na TV sobre o grupo.

Em 97, cercou o carro do então prefeito Celso Pitta junto com outros ciclistas, para cobrar um planejamento cicloviário para a cidade. Em 98, pedalou com outros cicloativistas ate Brasília, para conversar com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Além de seu trabalho na ESPN, Renata é bikerreporter da rádio Eldorado há mais de 10 anos. Participa das atividades do Dia Mundial Sem Carro desde que começamos a realizá-las na cidade – e me lembro muito bem de vê-la chorando emocionada quando juntamos pela primeira vez centenas de bicicletas na Av. Paulista, em 2006. Já pedalou nua na World Naked Bike Ride (parte 1 parte 2) para protestar contra a invisibilidade dos ciclistas, participou do calendário “Como Nus Sentimos” do Instituto CicloBR, documentou agressões e abusos da polícia contra ciclistas, além de prisões descabidas em manifestações pacíficas, e continua participando de diversas manifestações e protestos daqueles que querem ser vistos como cidadãos e ter seu direito de circulação em bicicleta respeitado também na prática, não apenas na lei.

A Falzoni já fez (e continua fazendo) muito pela bicicleta. É uma das pessoas que tenta mobilizar os ciclistas para lutarem pelos seus direitos, em vez de aceitarem bovinamente que a rua é só para os carros, como nos fazem acreditar. É uma pessoa acessível, que conversa com todos e sempre está disposta a ouvir e a compartilhar sua experiência – que não é pequena.

Modesta, não é de ficar com os louros das conquistas e não faz questão de aparecer: o mais importante é o resultado. Sempre convida outros ciclistas a participar, a reivindicar seus direitos e divide com eles as conquistas. Sobre a própria homenagem que receberá da cidade de São Paulo, Renata disse:

[blackbirdpie url=”http://twitter.com/rfalzoni/status/7871070090567680″]

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

2 comentários para Homenagem a Renata Falzoni nesta terça em São Paulo

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>