Por que 1,5m ao ultrapassar ciclista? Tem espaço pra isso?

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta: Infração – média; Penalidade – multa.

Não é à toa que a lei obriga o motorista passar a 1,5m de uma bicicleta ao ultrapassar (art.201 do Código de Trânsito). Essa distância toda tem seus motivos, embora nem sempre sejam claros para quem ainda não experimentou usar a bicicleta no trânsito.

Este artigo tenta esclarecer ao amigo motorista o motivo para essa distância e responder a algumas dúvidas e questionamentos que são comuns a quem dirige.

A distância que protege

Se analisarmos com calma as regras estipuladas pelo Código de Trânsito Brasileiro, perceberemos que ele visa fundamentalmente proteger a vida de quem utiliza as ruas, sejam eles motoristas, motociclistas, ciclistas, pedestres ou mesmo carroceiros. E é nesse espírito de convivência segura que foi estipulada a regra do metro e meio.

Um leve toque de retrovisor na ponta de um guidão de bicicleta faz com que ele vire para a direita, desequilibrando o ciclista para a esquerda e fazendo com que ele caia na via em meio aos carros. Não há destreza do ciclista que supere a física e a gravidade, portanto depois do toque é impossível impedir o processo de queda. Se o próprio carro que tocou o guidão não passar por cima de um braço ou perna da vítima, o veículo que vier atrás pode passar por cima de sua cabeça. Você não vai querer viver com essa culpa, certo?

E nem é preciso esbarrar no ciclista para que ele caia. O susto de um carro passando muito próximo ou muito rápido, ou até seu deslocamento de ar quando em alta velocidade, podem derrubá-lo da mesma forma, principalmente no caso de um ciclista iniciante ou idoso. E é por isso que ao art. 220 do CTB pede que o motorista reduza ao ultrapassar uma bicicleta.

Há vários motivos para ultrapassar a uma distância segura: o ciclista pode ter que desviar de um buraco (porque se não desviar, corre risco de cair na via); pode ter um desequilíbrio momentâneo que altere sua trajetória um pouco para o lado; o deslocamento de ar do veículo passando ao lado pode desequilibrá-lo; o espaço para ultrapassagem pode ser mal calculado e o retrovisor tocar o guidão.

Leia também
Como ultrapassar um ciclista sem colocá-lo em risco
Ciclistas podem circular em avenidas de tráfego rápido?
A velocidade mínima das vias vale para bicicletas?
O que o Código de Trânsito diz sobre bicicletas e ciclistas
Veja nossa série completa de textos para os bons motoristas!

Como cumprir se não há espaço?

Realmente não há espaço para caber a bicicleta, mais um metro e meio, mais um carro numa faixa de rolamento. Mas a resposta é bastante simples: basta mudar de faixa. Se não houver uma segunda faixa, devemos aguardar para fazer uma ultrapassagem segura, que não coloque em risco o ciclista.

Note que o procedimento acima é exatamente o que seria feito naturalmente com qualquer outro veículo lento, como um ônibus ou caminhão, que estivesse ocupando a faixa toda. Esses veículos ocupam mais espaço que o ciclista, podem trafegar até mais devagar no caso dos caminhões ou parar o tempo todo no caso dos ônibus, mas têm seu direito de circulação respeitado. O ciclista, frágil e exposto, precisa de um respeito ainda maior.

Lembre-se que a bicicleta, apesar de trafegar mais devagar, não está parada. Ela logo sairá do ponto onde está, permitindo a ultrapassagem. Geralmente isso leva poucos segundos – um atraso irrelevante para proteger uma vida.

Veja no vídeo abaixo, de forma prática e simples, como ultrapassar um ciclista de maneira segura:

Como saber se estou a 1,5m?

A porta do seu carro, quando totalmente aberta, provavelmente ocupa cerca de 1 metro além da lateral do veículo. Imaginar uma distância equivalente a um pouco mais que essa porta aberta pode servir como referência.

O importante não é manter exatamente 150 centímetros, medidos ali na régua, mas guardar uma distância que lhe permita evitar ser tocado pelo ciclista no caso dele desviar sem aviso de algo que o colocou em risco, ou se desequilibrar no momento em que você estiver passando ao lado dele. A distância de 1,5m é suficiente para evitar o toque com o ciclista até mesmo se ele cair sozinho no meio da rua durante o processo de ultrapassagem.

E se o ciclista estiver bem no cantinho?

Muitos motoristas rejeitam guardar a distância adequada por terem se acostumado a ultrapassar sem mudar de faixa os ciclistas que trafegam colados ao meio-fio, sobre a sarjeta. Mas são justamente esses que correm mais risco, pois o pavimento nessa área da via é muito irregular e esburacado, tornando a chance de queda e principalmente de mudança inesperada de trajetória muito maiores.

O ciclista colado ao meio-fio corre mais risco de desequilibrar-se ou avançar para dentro da via sem aviso. Nesse caso, um carro ocupando normalmente a faixa o atropelará, sem que o motorista possa ter tempo de fazer o que quer que seja para evitar. E acredite, isso é mais comum do que você imagina.

Por que tem ciclista que fica no meio da rua?

Ao ocupar um espaço maior da faixa, o motorista tende a aguardar um momento em que possa ultrapassar com segurança.

Trafegar de bicicleta junto ao meio-fio estimula os motoristas a utilizarem a mesma faixa, deixando de guardar a distância lateral mínima. Isso porque passa-se a sensação de que a faixa está livre e pode ser utilizada. É uma decisão inconsciente do motorista, que faz parte do ato de dirigir: se há espaço, então dá para passar. Por isso, ciclistas experientes ocupam a faixa, como recomendado pela Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET).

Ocupar a faixa com a bicicleta é, portanto, uma maneira de fazer com que o motorista mude de faixa para ultrapassar. Ao mesmo tempo, esse posicionamento garante ao ciclista um espaço de fuga para a direita caso seja colocado em risco por um motorista que force a passagem. Entenda melhor aqui.

Pode parecer antipático, mas é uma maneira eficiente do ciclista garantir sua segurança. E como o motorista já teria mesmo que avançar para a faixa ao lado no momento da ultrapassagem, para conseguir manter a distância lateral adequada e prevista em Lei, não há na realidade nenhum impacto adicional na ultrapassagem segura.

Divulgue e colabore com uma cidade mais humana

Muitas das pessoas que colocam o ciclista em risco o fazem sem perceber, porque a dinâmica de espaço entre os carros é diferente. Com pessoas, é preciso mais cuidado: além de não ter carroceria para se proteger, elas nem sempre seguem uma trajetória retilínea e podem se assustar muito com a proximidade de um veículo maior.

Agora que você já sabe, lembre-se disso quando passar por um ciclista nas ruas. E explique a seus amigos. Uma cidade melhor para todos depende de cada um de nós. ;)


106 comentários para Por que 1,5m ao ultrapassar ciclista? Tem espaço pra isso?

  • Douglas

    O problema é que a maioria acredita cegamente que o motorista sempre vai manter essa distância. Já vi muito ciclista em rodovias, que para andar na parte mais limpa do asfalto, andam praticamente na faixa dos carros. Nem olham pra trás, como se um bitrem com 50t tivesse freio…

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Juliana

    Tem uma questão que aconteceu cmg uma vez, estava dirigindo, o trânsito estava bem intenso, tinha um carro parado em cima da ciclofaixa ou ciclovia (n sei bem a diferença). Estava eu na minha faixa, um outro carro na faixa a minha esquerda, o carro parado na ciclofaixa e o ciclista indo na msm direção. Aconteceu o seguinte: o ciclista simplesmente desviou do carro na ciclofaixa e entrou na minha faixa, nao tive possibilidade de desviar e acabei esbarrando com o retrovisor na bike dele. Da mesma forma que eu, motorista, tenho que observar o retrovisor para passar para uma faixa de maior velocidade ao encontrar uma obstrução na minha faixa, o ciclista tb deve fazê-lo. Mas, pelo menos os ciclistas que eu vejo na minha cidade, acham que a regra do 1,5m é soberana a tudo. Não é pq eu tenho que manter essa distância, que eu vou conseguir mantê-la em todas as circunstâncias. Alguns ciclistas se põem em perigo se valendo dessa regra.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • [...] o Vá de Bike,  na prática, essa normativa é aplicada a quem passa perto demais de um ciclista (a menos de 1,5m, ou seja, sem mudar de faixa), mas também a quem joga o carro ou moto em cima da pessoa que está [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Ricardo

    William e demais, boa noite.

    Como ciclista, vivo passando por situações de desrespeito e perigo, principalmente as famigeradas “finas educativas”. Como motorista, acabei de passar por uma situação tensa. Abri a distância de 1,5m para ultrapassar um grupo de 5, 6 ciclistas que estavam no bordo de uma rua da cidade. Por estar devagar, acelerei o suficiente apenas para poder ultrapassar os ciclistas com segurança.

    Quando estou finalizando a ultrapassagem, uma “creatura” dirigindo um carro ultrapassa a mim pela DIREITA, justamente no espaço que havia aberto para a distância de segurança. Claro que seria insuficiente para a passagem do carro, percebi a tempo e abri ainda mais a distância.

    Graças a Deus os ciclistas nada sofreram, mas passamos por um susto sem tamanho. Com o incidente nem cheguei a anotar a placa do carro.

    Ainda temos muito o que aprender em matéria de respeito a próximo.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • ALexandre

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 9

  • Bruno

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 2 Thumb down 15

    • Adriano

      Errado! Pedestre não é veículo, bicicleta sim.

      Bicicleta não atrapalha. Carro sim. Polui, faz barulho e ocupa um espaço enorme para transportar apenas uma pessoa (a maioria dos carros )

      Informe-se melhor.

      Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 0

      • ALexandre

        [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

        Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 13

  • gostaria de um dia tambem fazer comentarios bons como de alguns comentarista do site aguado repostas lembrem-se de mim .

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • OIE estou aqui espereando uma resposta de quando vou começar a minha auka de bike

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • moro em são vicente e queria saber se a voluntarios aqui. ou se vou ter que ir ate itaquera,pois tenho familia la perto; se tiver voluntarios la ;gostaria de saber o dia dos meses para eu me preparar e ir la . gostaria saber quantas aulas terei que fazer pra aprender me equilibrar e andar de bike.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Nao estou obtendo respostaa ja enviei 2 imails e ninguem da sinal de vida . estou tentando saber se ainda funciona os voluntarios que ensinam pessoas a andarem de bike. mas ninguem retorna.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Danilo

    Não acho correto os ciclistas em rodovias com acostamento terem obrigasao de usarem o acostamento ao inves da rua, os acostamentos geralmente sao pessimos….acho q deve-se poder usar a rua perto da faixa independente de ter acostamento ou nao os carros é q devem ir mais lento nao tao debaixo dos sol

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Paulo andré

    Pois é… mesmo com leis como esta ainda existe cidadãos no minimo “babacas“. Hoje, na avenida henrique moscoso, em vila velha, no ES, ao retornar para minha casa de bicicleta, fui surpreendido com um mautorista que não mantinha esta regulamentada distância e ainda por cima, ao alerla-lo ele foi me fechando e agredindo verbalmente por um trajeto de 1 km.

    Eu entao filmei e agora preciso de ajuda das autoridades para enquadra-lo. Placa do carro MRC 1333.

    Obrigado!

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • Paulo, você deve fazer um Boletim de Ocorrência. E não é BO de trânsito, é de crime: “perigo para a vida ou saúde de outrem” (art. 132 do código penal). Você tem direito a fazer esse BO, se negarem a registrá-lo estarão incorrendo em crime de prevaricação. Se você tiver uma testemunha ou gravação em vídeo, diga que quer fazer uma representação contra o agressor, porque o Boletim de Ocorrência por si só não resulta em nada, é só um registro do que aconteceu. A representação é o próximo passo, para que você ou o estado possam processá-lo pelo crime que ele cometeu e impedir que mate alguém amanhã nas ruas, com seu comportamento irresponsável ao volante.

      Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

    • Paulo

      Olá, algo que utilizo à mais de 1 ano é a antena corta pipa com uma fita chamativa para o automóvel poder vê-lo, porque utilizo nas laterais da bicicleta, desde que utilizei dificilmente o carro passará da ponta da antena até encostar no guidão mas caso ele o faça riscará a lateral do carro.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Eldy Manoel

    Entendo toda esta necessidades.
    Pergunto porque o inverso também não e de preocupação dos legisladores, eu venho de carro, vou virar a direita tenho de diminuir porém ainda não cheguei ao ponto de virar e com a seta ligada e a frente e vem uma bicicleta ou uma moto e passam por mim, pela minha direita embora eu esteja na pista da direita, a menos de 20cm as vezes, não raro, até batem no meu carro e são vitimas. Porque as bicicletas e motos não tem a necessidade de cumprir as leis de transito?

    Thumb up 0 Thumb down 1

    • Têm a necessidade sim, Eldy. Mas ainda que alguns de seus condutores não as cumpram, nada justifica adotar uma conduta que lhes represente risco de morte.

      Quanto a você ter de esperar para virar à direita quando houver uma bicicleta passando ao seu lado, é esse o procedimento correto de acordo com a lei (e o bom senso, já que o desrespeito a essa regra pode causar um atropelamento fatal):

      Art. 38. Antes de entrar à direita ou à esquerda, em outra via ou em lotes lindeiros, o condutor deverá:
      (…) Parágrafo único. Durante a manobra de mudança de direção, o condutor deverá ceder passagem aos pedestres e ciclistas, aos veículos que transitem em sentido contrário pela pista da via da qual vai sair, respeitadas as normas de preferência de passagem.

      Thumb up 2 Thumb down 1

  • Jorge

    Alguém conseguiu salvar os adesivos do pedalamaringa.com antes de sair do ar?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Giselle Cristina

    ciclovia

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Giselle Cristina

    Seria muito bom se colocasse ciclovia em todas as grandes cidades,com RJ e SP ….

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Alexandre

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 12

  • Alexandre

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 9

    • Alexandre, quando os ciclistas se sentirem seguros o suficiente nas ruas para pedalar de costas para os automóveis, deixarão de pedalar na contramão. Ainda que isso seja mais perigoso de fato, traz sensação de segurança para o cidadão que o faz. Sobre cumprir “as básicas” antes de cobrar os outros, temos muitos, mas muitos motoristas que não param na faixa de pedestre não semaforizada, furam sinal vermelho principalmente à noite e só obedecem o limite de velocidade quando vão passar por um radar. Seguindo sua lógica, você só poderia fazer esse comentário cobrando comportamento dos ciclistas depois que todos os motoristas estivessem cumprindo também estas regras. Não precisa ser assim, principalmente quando se está cobrando um comportamento que incorre em risco de morte, não uma simples regra. Da mesma maneira que você tem o direito de cobrar um comportamento seguro dos ciclistas, mesmo que estes não estejam colocando sua vida em risco enquanto dirige, estes têm o direito de cobrá-los dos motoristas, principalmente quando lhes ameaçam de morte gratuitamente. Grande abraço.

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

      • Giselle Cristina

        Eu só andava na contra mão.Mas depois que entrei no site Vá de Bike,passei a pedalar no sentido certo,e passei a respeitar os sinais,e muita das vezes ouço motoristas dizendo:”sua louca”,”maluca”,etc…Raramente ouço um elogio,como o de hoje,que abriu a janela do carro e disse:”Parabéns!são poucos os ciclistas que respeitam os sinais”.

        Thumb up 3 Thumb down 0

        • Cícero Soares

          Parabéns mesmo, Giselle. Que são poucos mesmo que respeitam os sinais. E temo que haja uma tendência de mais poucos ainda respeitarem.

          Ah, outra coisa legal, com que também se ganha respeito dos motoristas, é sinalizar as intenções (mudar direção, diminuir velocidade, etc.) Mas saiba que, dependendo das condições do asfalto, e se for descida ainda, compromete-se um pouco o equilíbrio. Mas com o tempo se consegue pegar as manhas, te garanto.

          Ah, e pra ganhar o respeito dos pedestres, desmontar na faixa deles é fundamental. E isso é tão raro acontecer que, quando acontece, eles até estranham…rs. (Putz, deve ser alguma coisa lá do fundo, lá das profundezas da psique infantil que impede esse simples gesto de desmontar tornar-se comum entre os ciclistas, hum, mais crescidinhos.)

          Thumb up 1 Thumb down 0

  • Danilo

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 7

    • Não entendi onde está a obviedade, Danilo. Estamos falando de um comportamento inadequado e, em última análise, criminoso, da parte de alguns motoristas e a solução é tirar os ciclistas das ruas? A mim não faz sentido.

      Thumb up 1 Thumb down 0

    • Caro Danilo, no seu ponto de vista vc não notou que a maioria dos motorista “habilitados” legalmente mal sabem conduzir um veiculo adequadamente ao terminar o curso de habilitação e ter em mãos as sua CNH? O verdadeiro aprendizado acontece na prática sem nenhuma assessoria complementar. O correto seria termos curso realmente eficiente para a obtenção de CNH, não como é hj, onde o “habilitado” ao sair do auto escola nunca colocou a 4ª marcha ou tenha trafegado em rodovias e outras situações normais de transito. O mesmo se aplica as demais instituições de ensino, com raras exceções não capacitam adequadamente os seus alunos.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • rodrigo

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 14

    • Paulo

      Infelizmente pessoas como o Rodrigo pensam errado, é por isso que há tanta violência e desrespeito, pessoas assim fazem a violência do dia à dia aumentar, aos poucos vamos melhorando e mudando a cabeça de alguns que pensam errado com leis e respeito mútuo. É só ver como países de primeiro mundo respeitam os ciclistas e os pedestres, lá há paz no trânsito e serve de modelo para o Brasil e outros países. No Japão por exemplo se atropelar e matar um ciclista ou pedestre o motorista é preso por vários anos e precisará indenizar a família do atropelado, geralmente pagando pelo resto da vida uma pensão.

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

    • Eduardo

      Rodrigo
      Primeiro gostaria de deixar bem claro que não tenho a menor intenção de mudar a sua opinião a respeito do uso da bicicleta como modal de transporte urbano. Uma mente tacanha e egoísta como a sua só passará a respeitar a bicicleta e consequentemente a vida das pessoas em cima dela quando começar a tomar multas e perder a carta e motorista. Tomara a deus ser preso por colocarem a vida dos outros em risco. Deixa eu adivinhar uma coisa. Vc também deve achar um absurdo o pedestre ter preferência na faixa, não?

      Vamos analisar então algumas pérolas desse texto brilhante:

      1) “pois as pessoas, em especial nesse país só preservam o próprio interesse, bicicleta não pode disputar espaço com carros,”

      Engraçado a pessoa questionar nos outros a própria atitude egoísta. E outra, disputar espaço? A rua é um ambiente compartilhado entre todos. Não devemos disputar espaço mas sim compartilha-lo da melhor maneira possível.

      2) “Deus pela terceira vez, 1,5 não existe espaço pra carro dar lugar para bicicleta, ela estará ocupando o espaço de um carro!!!!!”

      Ocupando espaço de um carro? De novo, a rua é um ambiente compartilhado onde coexistem todos os modais de transporte onde se inclui por lei a bicicleta e o pedestre e pasme o carroceiro.
      A distância de 1,5 metros foi criada porque a diferença de tamanho entre um carro e uma bicicleta ( mais de 2000 Kg) pode ser facilmente fatal para a bicicleta. Foi preservando a vida das pessoas que foi criada essa lei

      3) “trocar de faixa se a bicicleta está devagar? pelo amor de Deus, ande mais rápido, já temos os carrinheiros que é um sintoma de um problema social, e todo mundo acha normal?”

      “Sim, se tiver outra pista simplesmente mude de pista com seu carro e passe a bicicleta. Por lei diminuindo a velocidade e respeitando o 1,5m na aproximação.
      Parece que a vontade do sujeito é passar por cima de qualquer um que atrapalhe o seu caminho e não seja um carro. Pelo carro não tem problema de ficar horas e horas parado em um trânsito. Parece também que a pessoa não se enxerga como trânsito.
      Sobra preconceito e egoísmo até contra pessoas que só estão apenas tentando ganhar a própria vida honestamente.”

      4) Estamos cercados de pessoas ignorantes a esse ponto?

      Muitas vezes quando o mundo todo parece ignorante talvez devêssemos repensar algumas ideias. Um pessoa na contramão em uma rodovia pode facilmente achar que todos estão na contramão.

      5) ou constroem ciclovias, motovias- que é outro problema na cidade moto- ou tem que se adaptar o trânsito, nunca o trânsito a você

      O trânsito tem regras claras que têm o objetivo de organizar esses espaço coletivo e compartilhado. Uma breve leitura no CBT resolve muitas dúvidas.
      Quem não sabe as regras acaba criando a próprias regras. Esse sim é uma mal desse país. Cada um cria as suas regras.

      6) rua foi feita para tráfego de veículos motores, quem paga pela manutenção, são veículos motores

      Uma das maiores bobagens que muitos vomitam por ai. As ruas foram construídas com dinheiros de impostos ( não apenas o IPVA) e se destinam a todos. E mais , não importa muito a onde veio o dinheiro. Um espaço público se destina a toda a sociedade.

      7) Ou constroi ciclovia, ou vc se adapta, paises civilizados são assim, se ninguém sabe estude.

      Países civilizados prezam pelo respeito e compartilhamento do espaço público. Não precisa estudar sobre isso, basta viajar e testar.

      Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 0

    • Denival Jeter Guimarães

      Esse ai não sabe nada da legislação de trânsito, portanto não deveria ter CNH.
      E outra: Não tem vergonha de escrever tanta besteira?

      Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>