Motorista, cuidado: uma “fina” pode resultar em morte

Leia também
Aos amigos e amigas que dirigem 

Por que há ciclistas que andam no meio da rua?

Como ultrapassar um ciclista sem colocá-lo em risco

Ciclistas podem circular em avenidas de tráfego rápido?

O que o Código de Trânsito diz sobre bicicletas e ciclistas

Exemplo de convivência entre carros, ônibus e a bicicleta

Por que 1,5m ao ultrapassar ciclista? Tem espaço pra isso?

Rafael Darrouy, o Ciclista Capixaba, publicou tempos atrás um vídeo que mostra a agressividade gratuita de um motorista intolerante. O que se vê, na verdade, é uma “fina educativa” que poderia ter acabado em morte. Mais um pouco e o vídeo deixaria de ser publicado para servir de prova em uma investigação de homicídio.

Rafael circulava em uma das avenidas de sua cidade, na faixa da direita, como manda a lei, quando um motorista buzina para que ele saia da rua. Em seguida passa perigosamente perto – mesmo havendo duas outras faixas, por onde poderia ser feita uma ultrapassagem segura. O trânsito, como sempre, para, e Rafael prossegue com sua bicicleta pela faixa da direita. Poucos segundos depois, o mesmo motorista passa tão perto que o retrovisor chega a tocar o cotovelo do colega.

Há motoristas que, acreditando que a bicicleta não tem direito de atrapalhar seu caminho, resolvem tirar uma “fina” (ou um “fino”, dependendo da região), com o objetivo de ensinar o ciclista a não circular nas ruas. A isso, chamamos de “fina educativa”. Para quem está na bicicleta, a sensação é de ter escapado por pouco da morte.

Pedimos aos amigos motoristas que nunca ameacem um ciclista ou pedestre com o carro, por mais que estejam fazendo um uso inadequado da via.

O tal do susto pode dar errado e a consequência lhe perseguirá para o resto da vida, sempre que você se lembrar do barulho, da cena, do corpo caído no chão.

O que poderia ter acontecido

Rafael demonstrou ter um domínio muito grande da bicicleta, pois conseguiu manter o equilíbrio. Também teve a sorte do toque não ter sido na ponta do guidão, mas em seu cotovelo, o que ajudou a absorver um pouco da energia do contato com a reação de sua musculatura. Por pouco a conduta irresponsável do motorista não causou sua morte.

Quando um carro (ou ônibus, caminhão, moto, etc.) esbarra na ponta do guidão, este se desloca para a frente. Se o ciclista estiver com o peso do corpo apoiado no guidão, que é a situação mais comum, é grande a chance dele se desequilibrar pela ausência do ponto de apoio, caindo na direção do carro. Se não estiver com o corpo apoiado, a situação também é de risco extremo, pois o guidão se moverá com maior facilidade e em maior ângulo: a bicicleta “escapará” do ciclista, levando-o também na direção do veículo que o tocou.

Quando o ciclista cai em direção a um carro que o tocou, há boas chances de um braço ou perna ir parar debaixo da roda traseira. Ainda que isso não aconteça, o ciclista cairá logo atrás do carro, ficando exposto na via aos outros veículos que estiverem vindo atrás. Se o veículo que esbarrou for um ônibus, caminhão ou mesmo uma SUV mais alta, há chances da roda passar por cima da cabeça ou do tronco.

É muito difícil que alguém circulando em bicicleta pela rua caia de repente, principalmente quem já está habituado a esse tipo de deslocamento. E, mesmo que isso ocorra, se o condutor do veículo motorizado estiver a uma distância adequada, o ciclista não irá parar debaixo da roda. A distância de 1,5m, exigida por lei, não é à toa.

Na próxima vez que você ler uma notícia dizendo que um ciclista morreu porque “caiu debaixo do ônibus” ou “colidiu com a lateral do veículo”, lembre-se dessa explicação.

Pedalar no cantinho teria ajudado?

A resposta é um enfático “não”. Um motorista como esse passaria perto do mesmo jeito, estando o ciclista ocupando a faixa ou conduzindo junto ao meio fio. Quando a bicicleta está trafegando muito no canto, a distância de 1,5m se torna ainda mais importante, pois o ciclista não tem área de escape.

Perceba na cena da primeira “fina” que Rafael desloca sua bicicleta para a direita, fazendo uso dessa área de escape – ainda que, talvez, por reação instintiva. Se ele estivesse perto da calçada, quando esse mesmo motorista passasse perto demais ele poderia bater o pedal ou tocar com a roda no meio fio, o que o projetaria para a calçada, causando sérios ferimentos. Perceba que, nesse caso, nem seria necessário o toque do veículo para derrubá-lo.

E se você está pensando que se o ciclista estivesse bem no cantinho o motorista não faria isso, me desculpe, mas está enganado. Quando a bicicleta está bem no canto, quase todos os carros passam perto demais, não apenas os que são conduzidos por irresponsáveis como o desse vídeo.

A bicicleta no canto deixa a faixa livre e convida o motorista a passar por ali. Afinal, o carro cabe naquele espaço e os motoristas estão acostumados a passar por entre outros veículos, pois isso faz parte da dinâmica de deslocamento do automóvel. Eles realmente não percebem o risco que isso representa para quem está numa bicicleta.

Melhor ação nesse caso

Veja também
Como pedalar nas ruas de forma segura 

Por que não pedalar na contramão

Cuidado com as portas dos carros parados

Ao perceber que um motorista vai passar perigosamente perto, estenda a mão esquerda. Isso vai confundir o motorista, que vai tentar desviar, ou desistir da ultrapassagem buzinando atrás de você. Na pior das hipóteses, o retrovisor vai bater na sua mão, o que não irá desequilibrá-lo. Depois disso, deixe o motorista ir embora. Ele provavelmente vai fugir, com receio das consequências legais de um quase atropelamento, como fez o motorista desse vídeo.

Se você estiver num local onde os motoristas estiverem passando perto demais com uma frequência acima do aceitável, você pode “alargar” sua ocupação da faixa estendendo a mão ou posicionando o cotovelo para fora, o que evita que possíveis toques sejam no guidão. Mas se não estiver se sentindo seguro, não se arrisque: vá para a calçada, ainda que isso constitua uma infração de trânsito. É a sua vida que está em jogo.

Se optar pela calçada, saiba que você estará em um espaço que não é seu. Pedale devagar, dê a preferência para quem está a pé, pare sempre que preciso e passe o mais longe possível de idosos e crianças. O ideal mesmo é desmontar da bicicleta e empurrar, mas sabemos que isso se torna impraticável para longas distâncias.

Boletim de Ocorrência

Rafael, fico feliz por nada de mais grave ter acontecido. Mas no seu lugar, faria um boletim de ocorrência contra o motorista, por ”expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente” (art. 132 do Código Penal). Atenção: não é ocorrência de Trânsito, é crime mesmo, a ser denunciado em uma delegacia.

A autoridade policial tem obrigação de receber a denúncia e fazer o boletim de ocorrência. Caso se negue a fazer isso, estará cometendo crime de prevaricação (retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal – art. 319 do Código Penal). Se isso acontecer, é possível queixar-se ao Ministério Público ou à Corregedoria da Polícia Civil.

Você tem o vídeo como prova. Se não fizer nada, amanhã essa pessoa pode matar alguém – e fugir, claro, como fez nesse caso.

Outro exemplo que poderia ter acabado em tragédia

O vídeo abaixo mostra um caso que ocorreu em El Salvador. Um ônibus passa buzinando e toca no ciclista, que se estatela no asfalto. Segundo a descrição do vídeo, o motorista posteriormente disse que queria apenas “assustar” o ciclista. Ele teve que pagar uma bicicleta nova e perdeu a licença para circular com seu ônibus (lá, os ônibus são de propriedade dos condutores).

Pause o vídeo aos 9 segundos e você verá como o ciclista quase foi colhido pela roda traseira, caindo a centímetros dela. Quando tocou o solo, seu braço por sorte estava apontando para a frente, senão ele o teria perdido. Por muita sorte não aconteceu nada de mais grave ao ciclista. É possível vê-lo de pé no final de vídeo, ainda que mancando pelas dores.

Ajude a tornar as ruas mais seguras, compartilhando esse texto com os amigos que dirigem.


116 comentários para Motorista, cuidado: uma “fina” pode resultar em morte

  • Andressa

    E aonde eu compro uma câmera dessas? é no capacete?

    Hoje um animal no caminhão quase me matou!
    Ele buzinou e foi passando, estreitou tudo que podia até o meio fio e meu susto foi tão grande que eu me joguei com tudo pro lado direito aonde tinha uma calçada e larguei a bike…
    Vai dizer que o cara não viu? eu tava como manda a lei ….do lado direito andando na minha e o único erro foi estar muito próximo ao meio fio pra dar espaço pros carros me ultrapassarem!
    por que um animal faz isso?
    Me levantei e fui andando porque sou mulher, nova e estava sozinha e o cara estacionou a frente e riu da minha cara!
    Infelizmente não sei o que aconteceu comigo, não consegui pensar em anotar a placa.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • alessandro

    É isso que eu não concordo com esse país, o cara do carro explicitamente faz uma tentativa de homicídio e infelizmente nesse país nada acontece. Em Belém do Pará, estava eu em um taxi e o motorista disse que o local de bicicleta era na calçada ao ver um ciclista, e ao ficar com raiva disse que iria dar um susto no ciclista parecido com o que o cara do carro fez com o ciclista.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gabriel

    SUV = Stupid Utility Vehicle

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Robson de Carvalho

    Quando ainda passam perto (mesmo que perigoso) ainda nos dá uma chance de tentar sair da situação, mas infelizmente não foi o caso destes em Brasília onde o carro literalmente atropelou os ciclistas no acostamento e 1 deles morreu na hora. Vejam!!! https://www.facebook.com/photo.php?v=10200353224574153&set=vb.1261012003&type=2&theater

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Victor !! Acho que viver é crescer e repensar. Acredito que já tenhas outra opinião sobre o assunto.

    Fica com Deus !

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • O B.O já foi feito! Obrigado pelos comentários!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Marcelo

    Cara, se você quiser, ganha fácil num processo em cima do motorista. você tem vários dias para registrar um B.O. Assim esse palhaço nunca mais vai por a vida de ninguém em risco.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Altair Petris

    Sou Guarda Municipal de Trânsito em Blumenau, SC , sou agente ciclista e já vivi essa experiencia algumas vezes, de ter o guidom da bike tocado por retrovisor de carro e em todas ocasiões consegui alcançar o automóvel, aborda-lo e autua-lo no Art. 201, Deixarde guardar distância lateral ao passar ou ultrapassar bicicleta, sendo que, o condutor, desatento, imprudente ou mau intencionado mesmo, ainda pode ser enquadrado simultaneamente no Art. 220 XIII, Deixar de reduzir a velocidade ao passar ou ultrapassar bicicleta. Ai vem alguém dizer que não se pode multar o automóvel por deixar de guardar distância lateral de 1,5 m ao passar pela bike e eu digo, pode sim, pois o CTB não exige que o agente de trânsito especifique a que distância o veículo passou, portanto é subjetivo e eu quando preencho a multa sempre escrevo que o veículo ao passar pelo ciclista chegou a QUASE TOCAR, ou tocar, o retrovisor automóvel no lado esquerdo ou direito do guidom da bicicleta.
    Quanto ao crime de trânsito , Art. 311. Trafegar em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração de pessoas, gerando perigo de dano:
    Penas – detenção, de seis meses a um ano, ou multa; seria necessário “uma grande movimentação de pessoas” para caracterizar este crime, porém lesão corporal dolosa sim, caso cause um acidente, já se fosse um passeio ciclístico sim, pois o motorista não poderia alegar não ter visto o ciclista.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

  • Rodrigo

    Eu sou a favor de que seja feito o boletim de ocorrência contra o motorista. Vai dar dor de cabeça pro cara e ainda pode ser feito um post para que os motoristas agressivos saibam que esse tipo de crime é punido.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • aliás, para quem for ameaçado por ônibus em SP, existe uma página no site da SPTrans para registrar reclamação / denúncia. http://www.sptrans.com.br/sac/solicitacoes.aspx Anote o número de matrícula do ônibus (5 digitos bem grandes pintados na lataria), a linha, o horário e o local.

    Nas duas vezes em que postei reclamação lá, me responderam uma semana ou duas mais tarde informando que os motoristas tinham sido advertidos e encaminhados para reciclagem.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • concordo que o motorista está totalmente errado, 2 vezes, no primeiro vídeo. Mas acho que o ciclista foi imprudente (não que isso signifique que ele merecia a fina!). Eu NUNCA me colocaria de novo na frente de um carro que acabou de tirar uma fina de mim, na frente de um motorista cujo comportamento já é comprovadamente desrespeitoso com o ciclista. Infelizmente, na maioria das vezes também não vale a pena conversar… É reduzir e deixar o cara ir embora. Vai com deus.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • João Paulo

    Rafael Darrouy, estou puto com esse idiota que bateu o retrovisor em você. Por favor registre um BO contra esse retardado. O único jeito de educar esse tipo de gente é mostrando que essas atitudes tem suas consequencias, isso foi uma tentativa de homicídio!!! Se algo sério tivesse acontecido ele iria dizer que foi só um acidente!!! Desgraçado!!! Por favor, registre um BO, mesmo que isso dê um certo trabalho. A sociedade o agradece.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Parabens Willian pela excelente matéria. Os vídeos são assustadores, e, para piorar, um retrato perfeito do que acontece nos grandes centros urbanos em nosso país. Muitos ciclistas já se acostumaram a esse tipo de situação e aprenderam a lidar com ela, mas isso é muito perigoso. Não devemos nunca pensar que isso é normal ou aceitável, e por mais corriqueiro que seja, sempre que possível devemos acionar judicialmente estes criminosos. Atentado contra a vida nào é brincadeira e a punição severa deve servir de exemplo. Quem tiver ou não provas nas mãos, deve comparecer a delegacia para fazer o B.O. É uma questão de vida ou morte para o ciclista ameaçado e todos os outros que podem vir a sofrer este tipo de ameaça um dia.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Reinaldo

    Além do processo pelo cód penal 132 citado, também temos respaldo pelo cód de trânsito nos artigos Amigo, 29, 170, 192, 201. Temos que impor respeito.
    http://www.dji.com.br/codigos/1997_lei_009503_ctb/026a067.htm

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • João Pedro

    Quando aconteceu comigo, de um imbecil tirar uma fina (enquanto pedalava em uma via calma, de bairro, de mão única na faixa da direita) tão grande que me arremessou na calçada, eu não pensei duas vezes; pedalei forte e quando encontrei de novo o carro na via tirei o capacete e dei no vidro traseiro. não recomendo que façam igual, mas esse ai vai pensar duas vezes na próxima….

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Ricardo Martinelli de Oliveira

    Hoje aconteceu algo muito inusato comigo: Um motoboy me tirou uma fina na Avenida JK. Como se isso não bastasse, ele teve tempo para desacelerar e gesticular pedindo para que eu fosse para o canto da pista (sim, estava no meio da faixa da direita conforme a recomendação do VDB). Balancei a cabeça dizendo que não o faria isso, e por fim o motoboy fez um gesto de repreensão e depois acelerou a moto, continuando no seu caminho de cortar os carros no corredor à 80km/h (Modo de dizer, não que tenha feito isso de verdade).

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Valdemir

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 9

  • [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 2 Thumb down 14

  • Olá, sou o Rafael do vídeo. Não existe ciclovia naquele ponto. O que existe ali, é uma calçada e nada mais.
    Naveguem pelo google street view e perceberão que não se trata de uma ciclovia:
    https://maps.google.com/?ll=-20.298882,-40.291943&spn=0.002307,0.004128&t=h&z=19&layer=c&cbll=-20.299066,-40.291996&panoid=0m6jeby23gYOQJRLpb53tw&cbp=12,35.62,,0,18.83

    Pedalo há anos em Vitória e posso afirmar categoricamente:

    Não há ciclovia na região, e sim, UMA CALÇADA e UM CALÇADÃO perto da praia.

    Comentário bem votado! Thumb up 12 Thumb down 2

  • Raoni

    Ontem de manhã, indo ao trabalho, um caminhoneiro (sim! era um veículo de umas 15 toneladas!) me buzinou duas vezes e simplesmente passou por mim gritando “Sai da rua porra!”. Vejamos: 15.000kg vs 130kg. O “passou por mim” significou o retrovisor passando logo acima da minha cabeça e o baú do caminhão a uns 5cm do meu ombro, sendo q eu já tinha recuado os aproximados 80cm q eu guardava do meiofio. Tentei ir para a calçada que estava vazia no momento, mas a bike não subiu e perdi o equilíbrio e fui ao chão. Tive alguns prejuízos na bike, mas nenhuma escoriação grave. O homicida sequer esterçou o volante no sentido contrário. Eu estava na faixa da esquerda de uma via unidirecional com 4 faixas. A mesma te uma “ciclovia” porém estreita e com calçada estreita em plena orla de Salvador. Fica muito cheio, as pessoas fazem cooper na ciclovia, e honestamente, eu prefiro não ter que importunar pedestres ou submetê-los ao risco de colisão comigo. O fato é que animal ao volante tentou me matar, e imagino que ele tenta fazer isso com qualquer pedestre ou condutor de veículo menor, nas situações onde ele se enxergue com “plenos poderes para ditar as regras dele”. Entretanto não vou sair das ruas, pois elas também são minhas, também tenho o direito de trafegar sobre elas com segurança e dignidade. Tomara que não precise morrer no exercício dos meus plenos direitos. Abraços aí pessoal e desculpa o tom de desabafo hehehe.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

  • Eduardo

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 13

    • Rosana

      Não, porque o motociclista e o carro do seu exemplo vão colocar a vida dos outros em risco e o ciclista não vai colocar a vida dos outros em risco. Falo das ciclo-nem-sei-o-que do DF, onde as vias costuma ser melhor conservadas.

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Rosana

    Se o ciclocalçadão compartilhado(que é diferente de ciclovia!!!), como os daqui do DF, são esburacados e cheios de pedestres que não tem alternativa porque as calçadas estão destruídas, não há condições de cumprir a lei sem arriscar a integridade de todos, e o ciclista vai para a via, como fazem muitos pedestres em locais onde é impossível circular pelas calçadas extremamente estreitas, esburacadas ou até inexistentes. Isso não é ignorar lei, o dia a dia é muito mais dinâmico.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Eduardo

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 2 Thumb down 12

  • Eduardo

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 14

    • Eduardo, pelo que entendi aquilo não é uma ciclovia, é uma faixa de pedestres pintada de vermelho. Isso é prática comum em algumas cidades, para reforçar a atenção do motorista.

      Thumb up 2 Thumb down 0

      • Eduardo

        [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

        Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 12

        • Eduardo

          [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

          Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 11

          • Obrigado pelo esclarecimento, Eduardo. Como não conheço a cidade, me parecia um passeio de pedestres e não ciclovia.

            Você está correto em dizer que, onde há ciclovia, o ciclista é obrigado a transitar por ela. É realmente o que diz a lei. Mas mesmo assim não há como justificar a atitude do motorista. Ainda que o ciclista estivesse na contramão, empinando pipa, de olhos vendados e gritando palavrões, nada justificaria colocar sua vida propositalmente em risco.

            Não foi ele que se arriscou ao usar a via, ele simplesmente estava “na faixa errada”. Quem quase transformou essa cena em morte foi o motorista do automóvel.

            Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

          • https://maps.google.com/?ll=-20.298882,-40.291943&spn=0.002307,0.004128&t=h&z=19&layer=c&cbll=-20.299066,-40.291996&panoid=0m6jeby23gYOQJRLpb53tw&cbp=12,35.62,,0,18.83

            Eduardo, aquilo não é uma ciclovia. Não existe ciclovia na praça dos namorados em Vitória. Qualquer ciclista da cidade sabe disso. Por que você está dizendo o contrário?

            Veja no google street view, suba uns 30 metros na rua e veja que não se trata de uma ciclovia.

            Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

    • Victor Franzini

      Eu fico de cara, quando alguem tenta justificar o injustificavel e ai faz papel de ignorante diante dos demais!!! o bordo da pista é aonde ele esta, o que vc tenta se referir a bordo é a guia e esse não faz parte da pista, fica a dica e a aula gratuita!!!

      Thumb up 2 Thumb down 0

      • Eduardo

        [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

        Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 11

        • Rosana

          Muito esclarecedora sua observação, Eduardo, vale a pena assistir com mais atenção para tentar ver a ciclovia.
          Porém, a fina continua sendo assassina e o erro do ciclista não justifica a tentativa de homicídio do motorista. Pense nessas situações:
          1- um pedestre atravessando fora da faixa = o motorista joga o carro sobre ele para “dar uma lição”…
          2 – um motorista que vai devagar na faixa da esquerda = outro motorista se sente no direito de dar uma “fechada educativa” nessa “tartaruga”…
          Se a pessoa não tem controle suficiente sobre si para conviver com gente que “faz besteira” no trânsito melhor andar de taxi ou a pé do que dirigir como um justiceiro urbano.

          Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

          • Eduardo

            [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

            Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 11

          • marcelo

            Resposta ao Eduardo. Não sei as condições da ciclovia deste video. Mas aqui em Curitiba tem um monte de calçada compartilhada entre pedestres e bicicletas. ISTO NÃO É uma CICLOVIA. E os motoristas mandam a gente pedalar lá dizendo que está na lei. Além de ruins no quesito pavimentos, são muitas vezes impossíveis de pedalar a mais de 10 por hora devido aos inúmeros obstáculos.
            E mesmo que por uma boa vontade a gente aceita-se que essas ciclocoisas são ciclovias o código de trânsito preve que: “quando não apresentarem condições o ciclista deve circular na pista, com preferencia…”
            Essas condições não são especificadas.
            No meu entender se eu quero trafegar a mais de 30 km por hora, as ciclovias em geral não apresentam condições. As ciclocoisas compartilhadas então impossível.
            Então se não apresenta condições, devo ir na pista SIM!
            Portanto é legal a posição do ciclista do video, no meu ponto de vista.
            Sobre passar pela direita com os carros parados no sinaleiro, acredito que tb é permitido, isso já fica para outros conhecedores da lei determinar.

            Thumb up 3 Thumb down 0

        • Felipe Prenholato

          Vi o video e vi o mapa, não tem ciclovia ali. É um belo calçadão. A pista direita da via na verdade (pelo mapa) está marcada com faixas vermelhas indicando que ali trafegam bicicletas inclusive…

          Thumb up 1 Thumb down 0

  • Daniel

    Acho que deveria se parar de chamar essas finas de “educativas” e sim com uma palavra mais pejorativa. O termo “educativa” denota algo bom a primeira vista, não traduz a agressividade e covardia de se colocar um carro pra cima de alguém. Parece um incentivo ao ato a utilização da palavra, como se educasse o ciclista.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Aos que nos questionam sobre a divulgação das placas e identidades dos agressores, informamos o Vá de Bike não dispõe dessas informações, apenas os autores originais dos vídeos.

    Pessoalmente, eu não esconderia. Afinal, foi filmado em local público e o ato agressivo foi realizado também em público, não havendo na ocasião “timidez” em fazê-lo ou preocupação com a própria imagem… Mas a atitude de esconder placas e identidades é compreensível, pela possibilidade de gerar ações judiciais ao expor essas pessoas e influenciar negativamente o andamento de um possível processo contra o agressor.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Valdemir

    Lendo o relato da VANESSA e do WAGNER a gente v~e os absurdos que se cometem contra nós Ciclistas, realmente é deprimente.
    Até hoje graças a Deus não tive nehum problema e espero nunca ter com motoristas, apesar de que também sou motorista e posso dizer, dá perfeitamente para conviver tranquilamente com a bicicleta na rua, eu convivo de ambos os lados ou seja é simples, falta mesmo é educação, boa vontade e muita mas muita gente estressada no transito.
    Para não dizer que não tive um problema um dia destes nas minhas pedaladas de fim de semna indo rumo a Ciclovia, tomei um susto, estva eu no meio fio, bem próximo da calçada em uma rua bem MAS BEM larga mesmo, e eu ali no cantinho para não ter encheção de saco pedalando na boa a toda velocidade, já que o transito ali é rapido mas sem muito fluxo de carros, estava eu lá quando derrepente não sei de onde um como disse bem a Vanessa um RETARDADO, veio e tirou uma fina de mim que minha bike até balançou de tanta velocidade que ele estava, só para entrar em uma rua beeemm lá na frente, ou seja o cara fez de sacanagem mesmo, de maldade, agora imagina se nesta brincadeira estupida ele me acerta, na velocidade que ele estava eu com certeza não estaria digitando aqui, por isto agora quando pedalo neste trecho eu faço em cima da calçada que é larga e vazia, melhor assim do que encontrar outro ou o mesmo animal na rua dirigindo ! Este tipo de gente um dia ou outro acaba tendo o troco, pois a causa do efeito da ação e reação tarda mais não falha!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Cristian

    Sou de Belo Horizonte, e aqui a maioria das ruas e avenidas são estreitas, somente as novas vias são mais largas.
    As pessoas só respeitam (+ ou -) se você estiver totalmente caracterizado como cilclista, se estiver com roupa comum (camisa e bermuda qualquer), não te respeitam, mesmo se estiver com capacete e luz sinalizadora na traseira. É muito triste a forma com que a desvalorização da vida do próximo está se tornando cultural. Infelizmente, se você não balançar o braço de forma enlouquecida, como se um inseto o estivesse picando, os motoristas não respeitam a distância de seguança.
    Confesso que tenho medo de andar de bicicleta em algumas avenidas de BH.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 7

    • Isso que é difícil de entender…
      Não existe certo nem errado quando se tem vidas em jogo…
      Pedestre fora da faixa não deve ser atropelado…
      Ciclista no meio da rua não deve ser atropelado…
      Carro sobre a faixa de pedestre não deve ser atropelado por caminhão…
      Caminhão na linha de trem não deve ser atropelado…

      Têm alguma coerência Fabrício?…

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

      • Olá Wagner, obrigado pelas colocações. Tens razão que não existe certo ou errado quando a vida está em jogo. Ela vem em 1º lugar e este princípio está definido no CTB “Os órgãos e entidades de trânsito pertencentes ao Sistema Nacional de Trânsito darão prioridade em suas ações à defesa da vida, nela incluída a preservação da saúde e do meio-ambiente.” (§ 5º do Art.1º do CTB). Não justifica o motorista querer “revidar” o erro do ciclista jogando a SUV em cima dele. Pedalando (há 15 anos), já levei muitas fechadas de motoristas (pedalo diariamente 25km e atravesso uma rodovia, só para saber). Também em algumas ocasiões como motorista vejo muitos ciclistas na contra-mão e não uso o carro como arma para tentar “consertar” outros ciclistas.
        O que eu questiono é colocarmos o ciclista sempre como vítima, mesmo quando ele em raros casos realiza uma manobra arriscada, como neste caso de posicionar-se à direita do veículo (o procedimento correto é aguardar o automóvel mudar totalmente para a faixa da esquerda para avançar pela direita do veículo). Claro que o culpado no fundo não são os ciclistas, mas a porcaria de ciclo-escola que deveríamos ter no ensino básico e a falta de direção defensiva para motoristas respeitarem ciclistas. Mas isso é outra conversa. Valeu!

        Thumb up 4 Thumb down 2

  • wanerson mata

    Boa tarde Willian

    Já acompanho o blog faz um tempo, há dicas de micro cameras e locais onde podem se fixados, para que, caso ocorra algo do tipo como mostrado nos videos, seja nitidas as informações(cor, modelo, placa…).

    Wanderson Mata

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Wanerson, a mais conhecida é a Go Pro, mas existem outras opções muito boas, como a Contour, por exemplo. Essas câmeras vêm com “mounts” para prender no guidão e no capacete. Também é possível prender a câmera no quadro, para que não oscile com o movimento do guidão. Eu prefiro prender na cabeça, para filmar o que eu estiver olhando.

      Thumb up 1 Thumb down 0

      • Raoni

        Ou logo abaixo do selim… para captar placa, marca e modelo dos veículos ao redor, local, mas acima de tudo um eventual comportamento agressivo de outro condutor ao abordar o ciclista.

        Thumb up 1 Thumb down 0

    • Otávio

      Wanderson, na dealextreme ou até mesmo em outros lugares vendem bons e baratos suportes pra celular, se vc tiver um celuar que filma já dá pra deixar no guidão.

      abço

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Sabe o que é mais impressionante?
    Imagina o Ciclista, ele pode estar indo para o trabalho, treinar ou se divertir em algum lugar. Não consegue machucar ninguém, que crime ele cometeu? estar ali?…
    Podia ser um palhaço fazendo malabares, crianças na rua jogando futebol ou m bêbado ziguezagueando, devemos respeitar suas vidas.
    Seja quem for não devemos ameaçar ninguem, arriscar vidas?… que absurdo..
    Por que um carro respeita um caminhão que anda bem devagar?… mas n respeita uma bicicleta que é infinitamente mais frágil… isso só demonstra covardia e falta de amor…
    Tenho horror de machucar alguém, não me perdoaria.
    Dificil entender quão valiosa são TODAS as vidas?… ou minha vida vale menos quando estou ma bicicleta?…
    Muito amor a todos…

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 0

  • Vanessa Andrade

    Sempre achei que tinha sorte vendo os relatos dos outros ciclistas, nunca cai ou tinha levado nenhuma batida de carro… Ainda mais por andar em ruas mais calmas, e tenho a sorte de achar motoristas muito educados e solicitos, especialmente os motoristasde onibus!
    Mas semana passada foi absurdo! Estava próximo ao shopping ibirapuera, na esquina da Kalunga, dia 23/12, parada no farol esperando ele abrir, na faixa da direita, quando só ouço uma buzina e vejo uma retardada (nao tem outra definiçao, afinal animais sao mais inteligentes). Logo em seguida o ser bate o retrovisor no meu guidao. A minha sorte é que estava parada, se nao ia ter caido de cabeça na guia.
    Nao bastasse isso, eu gritei “OOOOOOwww, vc é cega?!” e a besta respondeu ” Nao posso fazer nada”

    nao pode fazer nada??. Pode sim! Ficar em casa e não colocar os outros em risco.
    Mas fiquei em duvida? Será que anotar a placa adianta alguma coisa??? Reclamo pra quem??
    Foi ai que me senti desamparada… Enfim, esqueci de anotar a placa, mas nas proximas (espero mto que nao aconteça) vou tirar foto/anotar placa e colocarno facebook, afinal, redes sociais ajudam muito!!

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

    • Graças a Deus nem todos os motoristas são assim né Vanessa.
      Deixa lhe contar uma triste experiência de semanas atras.

      Indo para o trabalho na Zona Norte andando pela Av. Ataliba Leonel/Dumont Vilares um senhor me tirou fina e logo o mesmo parava no sinal, ignorando-o eu fazia como de costume me posicionava a frente dos carros, a “fina” aconteceu mais vezes pois eu nem percebi que esse senhor tinha ficado para trás e eu o ultrapassava seguidas vezes até que em um momento ele não conseguiu me ultrapassar ele acelerou o carro em falso para me assustar, o que me deixou muito irritado. Como eu estava na frente dele parei a bicicleta para tirar foto da placa do carro pois me senti ameaçado depois fui conversar com ele, sem xinga-lo, mas ele estava indignado não quis conversa. Ele saiu do carro em minha direção para me agredir, ao se aproximar eu levantei meus braços mostrando que eu não estava ali para brigar, ele voltou para o carro.
      Não sei se por ter esperança nas pessoas ou por ser bobo mesmo segui tentando conversar com ele, o mesmo me falou: “eu devia abrir sua cabeça”, sabia que ele falou da boca para fora mas lamentei esse acontecido.
      Após isso eu fiz o BO com a placa do carro dele, não sei se há resultado mas temos que fazer nossa parte: denunciar. Pensei lamentei pela falta de humanidade da pessoa, até pensei em penas alternativas para ele: ser obrigado a usar a bicicleta para saber o que é ser ameaçado, uma pena perfeita.

      Mas de tudo o que não podemos fazer e deixar passar em branco e não denunciar. Nesses momentos sei que é muito difícil, a gente fica decepcionado indignado mas precisamos ter auto controle para fazer o que é certo, friamente.

      Força Vanessa em sua caminhada de amor que é a caminha da bicicleta…
      E acreditemos: nem todos são assim…

      Thumb up 0 Thumb down 0

    • daniel

      é lamentável essa situação ,por isso e por outros motivos que andar de bike em são paulo,é pra quem tem coragem…e eu sou um desses.

      Thumb up 0 Thumb down 1

  • Paulo Prado

    Porque não revelar placa do veículo filmado? Porque não revelar nome do motorista do ônibus? Porque é apenas um pobre coitado que fez aquilo sem pensar? Francamente…

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Irineu

    Em um pais, que tem leis isto não acontece.
    Nâo é mau comportamento de motoristas é mau comportamento do povo como um todo, um povinho que prefere a “conscientização” em vez da mão dura da lei, onde vale para um vale para todos. Na Alemanha um ciclista que entrou pedalando em uma estação de trem foi multado em 15 euros, não pagou, por isso pegou 10 dias de cadeia, imagine a indnação que isto causaria aqui, onde tudo se resolve com o “simpatico jeitinho brasileiro”

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Caros…

    Tenho carro e o uso as vezes… mas o que entendo é que, estes motoristas, devem ter em mente é que, quem realmente atrapalha o fluxo dos carros,são os próprios carros e que ultrapassar um ciclista leva apenas alguns segundos…
    Aqui, em São Bernardo do Campo, o grande problema são os motoristas, principalmente da empresa da “dna. Beatriz”, a Empresa ABC.Os seus motoristas, quando te veem pela via te apertam , no meio fio… para te demonstrar que você não deveria estar ali…
    Fazer o que…? quem manda na cidade é ela…

    Abraço

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Sergio Melega

    Galera, vai uma dica de um ciclista de 3 anos pela cidade de São Paulo. No 1o vídeo vemos que após tomar a 1a fina, o ciclista passa pelo carro novamente. Isso obviamente não é um erro mas é uma atitude perigosa. Eu geralmente quando sou ultrapassado por ònibus ou por carros perigosos e tenho a oportunidade de ultrapassá-los novamente eu não o faço. Paro atrás deles ( a não ser o que trànsito esteja realmente parado) e deixo eles seguirem na frente. Muitas vezes no semáforo eu fico atrás dos carros em fila. Pode parecer perda de tempo, mas na verdade eu nunca ouço buzinas dessa maneira e me sinto protegido. Um dos comentários diz que toma muita fina na Sena Madureira. Eu sempre desço por ali ocupando uma pista inteira e parando atrás dos carros no semáforo vermelho(2 ou 3 carros antes da faixa). Tem funcionado. Abraços ciclísticos a todos.

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 2

    • Aline Cavalcante

      Boa Sérgio,

      essa é uma tatica que uso muito tb!
      me força a trabalhar a calma para nao responder às agressoes e fazer algo que só vai replicar o mal. é isso que o sistema quer, que voce tb fique louco e agressivo. bicicleta representa exatamente o oposto, por isso (hoje em dia) evito ao máximo esse tipo de confronto, deixo o motorista passar e ir embora, cansei de “apostar corrida” com gente assassina…

      bjs

      Comentário bem votado! Thumb up 12 Thumb down 0

    • Guilherme Caldas

      Com a adrenalina que sobe depois de uma fina dessas, tem que ter mesmo muito autocontrole pra não enfiar o pé na porta. Mas o melhor é evitar qualquer tipo de confrontação dessas.

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • Você não tenta conversar depois de uma ameaça?…

      Thumb up 2 Thumb down 0

    • Tem casos e casos. Mas a atitude “deixe o estressado ir embora” algumas vezes realmente é o melhor a fazer.

      Thumb up 2 Thumb down 0

    • Tem razão, Sergio. Procuro agir da mesma forma. Há motoristas, principalmente de ônibus, que se irritam ao serem ultrapassados seguidamente pela mesma bicicleta. Levam para o lado pessoal, se sentem humilhados por serem deixados para trás repetidas vezes por um veículo sem motor e resolvem descontar a raiva com uma tentativa de assassinato, que para eles é “só para dar um sustinho”.

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

    • marcelo

      Tento seguir a mesma técnica. E nitidamente recebo mais respeito dos motoristas.

      Thumb up 1 Thumb down 0

      • Otávio

        Isso aí vale muito a pena mesmo, só pego corredor quando o trânsito está realmente parado ou quando é aquele farol q eu já tenho esquema pra passar pq é tranquilo ou que abre pro pedestre primeiro. No geral, se tá fluindo, paro atrás do último carro que me passou ou do que já estava a frente. A vantagem nisso, além do que já citaram, é que dá pra pegar um vácuo nos outros carros que geralmente demoram mais pra sair que os primeiros da fila, é menos esforço, se for busão é mais fácil ainda.

        Wagner, eu particularmente desisti de tentar conversar, esse tipo de gente só vai mudar quando a lei pesar, a índole do cara é suja e na minha opinião não é batendo papo que o cara vai mudar, sério mesmo, a maioria se não te xingar mais ou rir da sua cara, vai agir no estilo “entrou por um ouvido saiu pelo outro”. Fazem aquela famosa cara de “tá, tá, não enche o saco”. Quem tem índole boa pode até não gostar dos ciclistas, reclamar, mas jamais vai tentar atropelar o cara de propósito e esses sim vc consegue converter com campanhas, mídia, etc., faz até o cara mudar de lado. Gente intolerante só com lei.

        Abços.

        Thumb up 1 Thumb down 0

  • Valdemir

    Caracas! A chapuletada que o mano levou do ônibus foi feia mesmo, deu sorte de não ter morrido! Pessoas que dirigem assim tirando fina de um ciclista, sem se importar com a vida humana, é um verdadeiro RETARDADO um QI de OSTRA, para não escrever outra coisa, o pior é que tem muito motorista assim no transito, uns fazem de maldade mesmo, raiva de ver uma bike ultrapassando de boa, outros é porque são grossos de volante mesmo, os verdadeiros navalhas.
    São por motivos assim que eu evito de transitar em uma rua ou avenida movimentada, e quando não tem jeito subo a calçada mesmo, pode falar o que quiser mas eu que não vou por minha vida em risco, em um pais que as leis, e as ruas protegem o motor ! Se um canalha destes atropela um pedestre, dirige embriagado, anda na contra mão, só recebe uma multa, pontos na carteira e paga uma fiança, imagina se ele vai estar preocupado com um ciclista! No dia que a lei nos proteger e tivermos segurança de verdade para andar na rua eu nunca mais subo uma calçada!

    Thumb up 4 Thumb down 1

    • E o pior, Valdemir, é que os motoristas que reclamam de ciclistas nas calçadas muitas vezes são os mesmos que os colocam em risco nas ruas.

      Thumb up 3 Thumb down 0

      • Valdemir

        Pois é WILLIAN é isto mesmo, e também acho que chegou a hora de nós Ciclistas deixarmos de ser preconceituosos com nós mesmos, e parar com esta hipocrisia que alguns Cilcistas que ficam jogando na cara de outros, que calçada não é lugar de bicicleta e sim na rua, até concordo, mas infelizmente na prática não é bem assim, experimenta competir com carro, onibus e caminhão, vc acaba igual o cara do video ou pior só isso, esta é a verdade que muitos não querem ver ou fimgem que não existe! Além disto parto do seguinte calçada não é lugar de bike assim como Ciclovia não é lugar de Cooper, Caminhada a dois , Patins, Skate, Patinete, Pipa , Passeio com cachorro e assim vai.
        Já não podemos andar na rua porque o transito é perigoso, não podemos andar nas miseras Ciclovias aqui em SP que foram simbólicamnete feitas para nós e ainda por cima não podemos cortar caminho por uma calçada que já somos criticados, então é melhor parar de pedalar pô …… Só que ue não paro MESMO !!! KKKKKKKKK ! Abração !

        Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Rafael

    O cara nasceu de novo !

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Charles costa

    Por que não mostrou a placa do carro para a gente meter pedra se vê-lo por aí??

    Thumb up 0 Thumb down 2

    • Para começar uma guerra?…

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

    • Não digo “começar uma guerra”, mas para buscar diálogo e campanhas educativas (por exemplo, aplicar uma multa fictícia ao encontrá-lo estacionado). Gostaria muito de poder conversar com motoristas como esses para mostrar nosso ponto de vista e compartilhar o que diz o Código de Trânsito Brasileiro.

      Thumb up 2 Thumb down 0

      • Sempre que acontece algo assim eu vou conversar com o motorista, sempre.
        Eu não consigo xingar ou sair falando palavrões, eu tento argumentar explicar crendo que a pessoa possa mudar sua atitude pelo entendimento não por multa ou alguma outra forma de pressão.
        Temos que tomar cuidado pois muitos ciclistas tem atitude violenta como que “dando o troco” e isso é muito perigoso, podendo formar uma opinião negativa contra pessoas que andam de bicicleta.
        Confúcio escreveu em seus Analectos:
        “Existem os homens que buscam a sabedoria por si só,
        Existem homens que procuram a sabedoria após passar por alguma dificuldade,
        E também existem homens que não procuram a sabedoria após passar por dificuldades.”
        E nós devemos saber nos relacionar com todos os tipos de pessoas (motoristas) pois eles podem arriscar nossas vidas, e eu acredito na forma não violenta de relação…

        Desculpe, não entendi a “multa fictícia”. Pode me explicar?

        Thumb up 0 Thumb down 0

  • Paulo Makay

    Willian não há nenhum impedimento legal para cobrir a placa desse desnaturado motorista . POr favor mostre a todos . Isso foi tentativa de homicídio !

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Fabricio do Prado

    Uma vez li que em Nova York os ciclistas têm usado muito esses vídeos para vencer processos judiciais. Acho que por aqui deveríamos fazer o mesmo.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Sandro

    Usando o bom senso, não precisaríamos de tantas leis. Bastaria esse idiota motorizado ter sido prudente que nada disso aconteceria e todos seríamos mais felizes.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • tenso .. ele ja tinha tirado uma fina antes .. eu teria ficado a esquerda da faixa obrigando ele a desviar mais … assim poderia desviar tbm para garantir mais segurança ..

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Iuri

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 4 Thumb down 48

    • Art. 58. (CTB): Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclo faixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com PREFERÊNCIA sobre os veículos automotores.

      sem mais …

      Comentário bem votado! Thumb up 31 Thumb down 0

    • Cálcio

      Existe diferença entre ultrapassar e passar. O ciclista passou, para ultrapassar tem que sair da faixa q está e depois voltar.

      Reforçando o que p Marcelo Ratton postou…

      Art. 58. (CTB): Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclo faixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com PREFERÊNCIA sobre os veículos automotores.

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

    • Rosana

      Prezado Iuri, é muito bom ter pessoas que pensam como você lendo este post e todos os demais que vc se dispuser a ler, para despertar uma autoestima e um respeito pela raça humana da qual vc faz parte. Somos todos pedestres.
      Seus questionamentos são resultado de muitos anos de supervalorização do carro , de propagandas ridículas (vejo agora), por exemplo, carros correm com tigres, essas frescuras.
      O motorista do filme de Vitória está completamente errado. Mesmo que o ciclista estivesse ziguezagueando na frente dele (e isso estaria errado também), simplesmente não cabe a ele atropelar uma pessoa para mostrar que está certo.

      Comentário bem votado! Thumb up 25 Thumb down 1

    • Então o bordo da via é delimitado pela faixa lateral? Onde está escrito isso, Iuri?
      Você já andou de bicicleta? Se você ficar entre a faixa lateral e a calçada, seu pedal direito VAI tocar a calçada e você VAI cair da bicicleta. Portanto, pela “sua lei”, ciclistas não podem andar na rua, é isso?

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 1

    • Guilherme Caldas

      Bordos da pista delimitados pela faixa? O interior da faixa pertence aos veículos automotores? Uau, e eu pensando que a via era pública, bancada com o dinheiro dos impostos (que ciclistas também pagam, como você deve saber).

      Mostre pra gente onde o CTB determina isso, já que você parece ser um especialista.

      Fazia tempo que não apareciam expoentes desse tipo de raciocínio por aqui.

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • Covardia gratuita, desnecessária e proposital! Bandido! É o tipo de pessoa que jamais deveria ter uma CNH, pq se faz isso com um ciclista, faz tb com um pedestre, motociclista e até com outros motoristas! Será que é tão dificil mudar de faixa? Mesmo se eu não fosse ciclista ou motorista, ainda acharia isso um absurdo!

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 1

  • Ricardo Martinelli de Oliveira

    Já passei também por situações em que eu chegava perto de uma esquina e do nada entra um carro com tudo e buzinando (estava a uma distância segura, mas o fato de o carro entrar e depois buzinar é um absurdo).

    Eu também já passei por diversas finas na Rua Vergueiro e também na Sena Madureira, mas por sorte nunca me derrubaram. Conforme foi explicado: na pior das hipóteses, use a calçada.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Victor Franzini

    Eis que ontem me aconteceu algo parecido só que na Rodovia dos Imigrantes em um acesso para um posto de gasolina, como fica em uma descida e eu estava quase a 40 km/h, o animal (não consigo dar outro nome para uma pessoa dessa) me acertou pra mais de 60 km/h no guidão, mas graças a Deus não desequilibrou!!! É duro de acreditar que as pessoas fazem isso para não conseguir ganhar nem 2 segundos do seu tempo!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 1

    • Iuri

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 97

      • Victor Franzini

        Já que você manja muito de Lei Iuri, poderia ao inves de perder seu tempo falando besteira, ler um pouco mais e não fazer papel de idiota perante aos outros!!! eu aconselho a você leituras proximas (aqui no proprio vadebike.org), existe um texto que explica sobre as leis, coisa que você deveria ter aprendido quando comprou sua carteira de motorista.

        um grande abraço!

        Comentário bem votado! Thumb up 48 Thumb down 0

      • Germano

        Nossa, quanta ignorância! Você já deve ter matado alguns!

        Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 1

      • Carlos Henrique

        Só me diga em qual artigo se enquadra essa sua afirmação, só isso. Agora percebe-se porque esses “monstroristas” atentam ou tentam, contra a vida do ciclista, por julgar que o mesmo não deveria estar ali (ruas, estradas, rodovias). Tá no CTB, meu chapa, e mesmo que não fossem as leis, NADA dá o direito de colocar a vida de outrem em risco pelo simples fato (na visão de um monstrorista) de o mesmo estar “roubando” seus preciosos segundinhos. Há uma inversão de valores do caralho nisso tudo, para ultrapassar um ciclista em segurança, não leva mais que 1 minuto, agora raciocine e pense bem o tempo que você gasta preso no trânsito com centenas e milhares de carros a sua frente e você ali, inerte…pense de fato o que realmente lhe atrapalha no trânsito.

        Comentário bem votado! Thumb up 16 Thumb down 1

      • Lamentável…
        Quem atravessa fora da faixa deve morrer?
        Mesmo estando errado Iuri, você poderia priorizar a vida em seus comentários e na vida real…

        Comentário bem votado! Thumb up 18 Thumb down 1

      • Téo Marcus

        Quer dizer que você pode sair matando as pessoas que não estão de acordo com as leis de trânsito brasileiras? é isso? … qual é a lei que te dá direito a fazer isso? … quanta ignorância!

        Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Fica menos complicado acionar o motorista judicialmente tendo filmado a placa dele.

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • ufa

    Willian,
    Tem ainda o crime de direção perigosa, artigo 311 do Código de Transito. Ele não diminuiu a velocidade ao passar pela bicicleta.

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>