Brasileiro participa da maior expedição ciclística da África

O Tour D'Afrique cruza o continente todo, de norte a sul. Arte: Keyce Jhones sobre foto Tour d'Afrique/Divulgação

 

Durante 4 meses os participantes vão atravessar a África, de Cairo até Cape Town. Imagem: Google Maps/Reprodução

Anualmente, grupos de ciclistas de diversas partes do planeta percorrem uma jornada emocionante e inesquecível pelo coração do continente africano, o Tour d’Afrique (Tour da África – TDA) e pela primeira vez um brasileiro está entre os participantes da expedição – a mais longa e difícil do mundo do ciclismo.

O jornalista curitibano, Alexandre Costa Nascimento, autor do ótimo blog Ir e Vir de Bike, vai viver esta emocionante aventura que promete ser a mais ambiciosa de sua vida.

Leia também
Cicloviajantes buscam histórias e
iniciativas “fora do sistema”

O cicloturismo mudando sua
percepção do mundo

Conhecer o mundo em bicicleta:
qual o preço de um sonho?

Hospitalidade para cicloturistas

Conhecendo de bike a região de Maceió

Videoclipe com bicicleta e cicloturismo

Alexandre embarcou rumo ao Cairo, no Egito, tendo começado no dia 11 de janeiro a cicloviagem. Ele irá passar por 10 países nos próximos 4 meses, totalizando quase 12 mil quilômetros pedalados, com uma média de 120 quilômetros por dia e cruzando a África de ponta a ponta. Serão dias, sem dúvida, inesquecíveis e de muitas descobertas, passando por Egito, Sudão, Etiópia, Quênia, Tanzânia, Malauí, Moçambique, Zâmbia, Zimbábue, Botsuana, Namíbia e previsão de chegada para o dia 11/05/2013, na Cidade do Cabo, África do Sul.

O evento, que acontece desde 2002, não é competitivo e já reuniu cerca de 400 ciclistas de mais de 20 países. Chega em sua décima edição ajudando comunidades carentes e revelando os segredos do Continente Africano.

 

Curiosidade

O Tour d’Afrique tem uma série de tradições, entre elas o “naked kilometre”, onde os participantes pedalam sem roupa. “Depois de mais de três meses na estrada, é inevitável que as pessoas fiquem meio doidas e, quando pedalando por horas sem encontrar uma alma viva se tornou tradição para os participantes deixar tudo balançando livre no Deserto da Namíbia”, conta Catharina Robbertze, que fez o Tour no ano passado e irá repeti-lo em 2013.

A brincadeira começou há alguns anos e vem se mantendo a cada edição. Segundo nosso colega brasileiro, “em 2013 não será diferente”! Veja fotos.

 

Fundação TDA

Durante o percurso, os organizadores promovem cerimônia de entrega das bicicletas doadas por cada participante. Foto: Divulgação/ Fundação TDA

A viagem também tem um cunho social importante, pois todos os anos procura arrecadar fundos e fazer doações de bicicletas às comunidades na África. Cada participante inscrito representa uma bicicleta doada para entidades de apoio ou médicos que trabalham em programas de saúde contra o HIV/Aids. A organização também incentiva que todos os participantes arrecadem fundos individualmente para ajudar a causa.

No ano passado, a fundação conseguiu doar mais de 200 bicicletas ao longo do Tour e ajudou a financiar o conserto de outras tantas em comunidades carentes. Em 2013, já estão planejadas cerimônias de doação em diversas cidades ao longo dos 10 países que serão percorridos. Já foram arrecadados o equivalente a mais de R$ 2 milhões de reais em doações para centenas de instituições que atuam na África.

Mais que um simples presente, a bicicleta tem uma função social importante em comunidades isoladas, permitindo mobilidade onde veículos motorizados, combustível, estradas e outros recursos, inclusive financeiros, não chegam.

O Tour d’Afrique é para quem acredita que é possível usar a bicicleta como ferramenta de construção para um mundo melhor pois, além das doações, o evento tem como objetivo atravessar a África com uso da energia limpa, do próprio corpo e promover a consciência sobre o uso da bicicleta como um meio eficiente e importante de transporte.

 

Primeiro brasileiro

Até hoje, no entanto, nenhum brasileiro havia participado dessa expedição. “Serei o primeiro representante da bandeira verde e amarela e o primeiro ciclista latino-americano a fazer parte dessa jornada épica. Participar do Tour d’Afrique será a chance de realizar um grande sonho. Aliás, o único sonho capaz de aliar três das minhas grandes paixões: o jornalismo, as bicicletas e a África”, contou o jornalista da Gazeta do Povo, Alexandre Costa, que faz da bicicleta seu principal meio de transporte. “Trata-se de um sonho coletivo, que está sendo financiado em parte com recursos próprios, além do apoio e patrocínio de empresas e entidades que acreditam nesse mesmo ideal”, concluiu Alexandre, que teve 30% dos seus custos arrecadados via crowdfunding pelo Catarse onde todo o valor excedente será destinado integralmente à Fundação.

Alexandre pretende fazer uma cobertura especial revelando aspectos geográficos, políticos, econômicos, ambientais, humanos e sociais do continente! Acompanhe! Os detalhes da expedição serão atualizados no blog Ir e Vir de Bike, página do Facebook e Twitter.

 

O Vá de Bike apoia e parabeniza a iniciativa, continuaremos acompanhando daqui todas as novidades.
Boa sorte, Alexandre!


2 comentários para Brasileiro participa da maior expedição ciclística da África

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>