Atropelamento na Av. Paulista choca pela frieza do crime

A bicicleta de Davi Santos Souza, destruída, chega ao 78º DP, nos Jardins. Foto: Daniel Guth

A bicicleta de Davi Santos Souza, destruída, chega ao 78º DP, nos Jardins. Foto: Daniel Guth

Leia também
Testemunha afirma que Alex Siwek estava
em alta velocidade e na Ciclofaixa

Solidariedade e indignação mobilizam cidadãos
em apoio a ciclista atropelado

Decretada prisão preventiva de Siwek;
MPE contesta juiz sobre dolo

Atropelamento choca pela frieza do crime

Por que ciclistas continuarão usando a Paulista

Faixas pedindo respeito a ciclistas na Av. Paulista,
colocadas pela CET, foram descontinuadas

Centenas de km de ciclovias previstos
desde 2008 incluíam a Av. Paulista

Ciclistas podem circular em avenidas?

Aos amigos e amigas que dirigem

Sim, crime. Não há como chamar de acidente um atropelamento em que o motorista, assumidamente bêbado e acima do limite de velocidade, além fugir sem prestar socorro ainda leva o braço da vítima dentro de seu carro por 7 km para jogá-lo em um córrego, numa atitude fria e inacreditável.

A caminho do trabalho

David Santos de Souza utilizava a Av. Paulista às 5h50 da manhã de um domingo, 10 de março de 2013. Apesar de ser um importante e muito utilizado corredor para deslocamento em bicicleta, a única estrutura ou sinalização que avisa sobre a presença de ciclistas ali informa a todos que eles só devem estar ali a passeio. E a brincadeira, que só acontece no domingo, deveria iniciar uma hora mais tarde.

Limpador de vidros de edifícios utilizando técnicas de rapel, David saiu de Diadema e se deslocava até o local onde trabalharia naquele dia, próximo ao Hospital das Clínicas. A Avenida Paulista era o caminho óbvio: uma reta só, sem subidas, pelas avenidas Jabaquara, Domingos de Morais, Vergueiro, Paulista e Doutor Arnaldo. O mesmo caminho que muitos ciclistas fazem, ainda que parcialmente, todos os dias de manhã. Seu trabalho começaria às 6 horas e saiu de casa de casa por volta das 4, imaginando que seria apenas mais um dia pendurado em uma corda limpando janelas, algo que gostava muito de fazer, pela adrenalina que a aventura em forma de trabalho lhe dava.

O advogado de defesa de Alex Siwec: trabalho difícil justificando o injustificável. Os cabelos vermelhos são da colega Renata Falzoni. Foto: Daniel Guth

O advogado de defesa de Alex Siwek: trabalho difícil justificando o injustificável. Os cabelos vermelhos são da colega Renata Falzoni. Foto: Daniel Guth

Ao passar pela Avenida Paulista, viu os cones da Ciclofaixa de Lazer já instalados e resolveu pedalar pela área segregada, que deveria ser mais segura.

Atropelamento, mutilação e fuga

Outro jovem, Alex Siwek, um estudante de psicologia de 22 anos, vinha em seu carro pela mesma avenida. Segundo testemunhas, fazia zigue-zague nos cones da Ciclofaixa, em alta velocidade. Alex atropela violentamente David, a ponto de destruir sua bicicleta e decepar seu braço direito. Informações de quem acompanhou o caso em frente à delegacia dão conta de que o vidro da frente do carro quebrou, provavelmente pelo impacto com o corpo, e o braço foi parar dentro do carro.

Em vez de parar, verificar se David estava vivo e acionar o socorro, Alex acelera e foge, levando um braço ensanguentado e inerte dentro de seu carro. Tenta se livrar daquilo que até então era parte do corpo do outro rapaz, imprescindível para seu trabalho. Alex dirige até o primeiro rio que lhe veio à mente, o córrego Ipiranga, na Av. Ricardo Jafet, e atira aquele braço para não mais ser encontrado.

O pai de Davi Santos Souza sendo entrevistado na delegacia. Foto: Daniel Guth

O pai de David Santos de Souza sendo entrevistado na delegacia. Foto: Daniel Guth

Consequências

Mais tarde, certamente aconselhado pelo advogado que o acompanhou, Alex decide se apresentar ao 78º DP, na Av. Estados Unidos, nos Jardins, numa tentativa de diminuir  a punição da justiça. Alegando não saber o que aconteceu com o braço de David, aceitou refazer seu trajeto junto com os policiais para “procurar” o braço pela rua, já que havia chance de reimplante. Mas no meio do caminho admite que havia se livrado daquele pedaço do rapaz que sofria no hospital.

“O que esse homem fez hoje com
meu tio não pode ficar impune,
não se joga o braço de um
ser humano em um rio”
– Gleice Silva, via Facebook

O Corpo de Bombeiros procurou pelo braço de David no córrego Ipiranga. O ciclista passou por cirurgia para sutura, já que não seria mais possível reimplantar o braço, situação que revoltou a equipe médica.

Esse é um caso em que a vítima pode contar sua versão, algo que Julie Dias e Márcia Prado, mortas na mesma avenida, não tiveram a chance de fazer, sendo culpadas até hoje por algozes que se fazem de vítimas.

O jovem de 21 anos já sabe que perdeu o membro superior e, segundo sua mãe, “está muito assustado”. David terá que se adaptar à falta de um braço, uma lembrança do encontro com Alex que o acompanhará pelo resto de sua vida. Já Alex, com maior poder aquisitivo e bem instruído por seu advogado, fará tudo o que a lei lhe permitir para tentar reduzir ao máximo as consequências do que fez.

O atropelador está detido por não ter prestado socorro e por tentativa de assassinato, ao menos por enquanto. Uma manifestação foi realizada no local do crime, na tarde do domingo.

Infraestrutura

Ciclistas continuarão utilizando a Avenida Paulista, um importante eixo de ligação da cidade, com topografia favorável. É preciso realizar uma intervenção emergencial na avenida, esclarecendo aos motoristas que ciclistas circulam por ali e possuem esse direito, acompanhada de fiscalização firme, enquanto infraestrutura adequada e alterações no viário são implementadas. A histórica omissão do poder público não pode continuar.

É para que casos como esse não aconteçam que ciclistas realizam manifestações que expõem sua vulnerabilidade, como a tão criticada Pedalada Pelada.

Leia tudo que já publicamos sobre o caso aqui no Vá de Bike


103 comentários para Atropelamento na Av. Paulista choca pela frieza do crime

  • Douglas

    Amigos,
    Um dos responsáveis pela morte do rapaz é também o Banco Bradesco que através do seu poderio econômico colocou aguela abaixo essa ciclovia assassina na Av. Paulista. Onde lá se viu separar via rápida de carros de bicicletas com cones! Isso não existe! É coisa de país de moleques! O burocratas pa prefeitura de são paulo certamente receberam uma boa PROPINA para liberar uma ciclovia nesses moldes absurdos. Outra coisa: O povo de São Paulo não tem cultura para a boa convivência no trânsito. Já se vê isso a muito tempo. Os motoqueiros são uma desgraça que não respeita regra alguma. Eu não consigo mudar de faixa em plana 23 de maio porque esses cornos ficam correndo entre os carros, coisa que é proibida em todo o mundo civilizado. Agora vem um bando de idiotas falar que os ciclistas não são respeitados, que são coitados, que os motoristas de carros são desumanos… uma ova… é tudo ser humano… irresponsaveis é quem permite ciclofaixa em plana avenida paulista!

    Thumb up 1 Thumb down 4

    • Beto

      Cara concordo contigo de certo modo. Não estou aqui pra falar que quem atropelou é um Santo, sabemos que ele errou mas também, não devemos culpa-lo de modo a agressão moral baixa e deselegante por muitos comentários aqui. A via para ciclista deve ser feito dentro dos padrões de segurança, com controle de velocidade na via destinada a ciclistas, monitoramento de câmeras, radares de controle de velocidade para carros e cores, em específico vermelho. Muitas cidades estão fazendo desta forma e como que São Paulo não o fez? Se tivesse tais radares e sinalização adequada talvez esta tragédia não teria acontecido pois seria uma via segura e mesmo que um cara esteja alcoolizado não iria ser tão idiota a tal ponto de trafegar com alta velocidade. Muitos que bebem moderadamente as vezes não perdem a noção do certo e errado. Questão de estatística!

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • jura

    A violência está instalada em São Paulo há muito tempo e não é só contra os ciclistas. Eles apenas tornaram-se mais numerosos e aumentaram as chances de se tornarem vítima. Os motociclistas também já passaram por isso e são até hoje as maiores vítimas. Simples estatística.

    Uma cidade que elege o Coronel Telhada vereador não está interessada em paz e segurança.

    Quantos ciclistas não votaram nele com medo de “ladrões de bicicleta”?

    https://www.youtube.com/watch?v=trODmSR5Suo

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Alec

    Lamentável e revoltante. Pior que é difícil acreditar que esse canalha desgraçado vai pagar, ao menos justamente, pelo crime que cometeu. Aqui no Brasil é incrível como a impunidade virou rotina, monstruosidades viraram “uma bobagem” como disse o advogado do pilantra. Chamamos lugares como alguns países africanos e do Oriente Médio de medievais, mas aqui não é nada diferente. A única diferença é que, ao invés de um fuzil, uma granada ou uma espada, aqui temos automóveis, motos, bebidas servidas em lugares bacanas e descolados. No Japão, onde há um grande número de bicicletas, se um motorista atropelar um ciclista, matando ou não, vai direto pra cadeia, ou no mínimo, tem que pagar uma indenização vitalícia pra família em caso de morte, com valor equivalente ao que aquela pessoa que morreu produziria se estivesse viva. Como aqui no Brasil não existe consciência e ninguém assume o que faz, acho que a única saída seria tirar tudo, mas TUDO MESMO, em matéria de bens dessa gente maldita, para indenizar a vítima ou a família desta. Não conserta o erro bizarro e imperdoável de um imbecil bêbado e inconsequente, mas pelo menos, daria um pouco de consolo e sensação de justiça para as vítimas e suas famílias.

    Thumb up 3 Thumb down 2

  • Vinícius Rodrigues

    Eu realmente esperava que esse episódia servisse pra aumentar a proteção do ciclista na cidade. Aí leio isso:
    http://www.estadao.com.br/noticias/geral,haddad-sugere-ciclovias-e-ciclofaixas-so-em-ruas-menores,1007637,0.htm

    Melhor tirar a estrutura de lazer para que os bebados não se arrisquem a mutilar mais ninguém.
    Em respeito ao blog não vou escrever aqui o que sinto nesse momento.

    Thumb up 4 Thumb down 2

    • Alec

      Vinicius, infelizmente as nossas autoridades só usam uma tragédia se ela lhes trouxer alguma publicidade pessoal, eleitoral ou material. Se isto tivesse ocorrido em época de eleição, qualquer que fosse o prefeito, ia estar preocupadíssimo em dar satisfações e mostrar providências para que a sua oposição não usasse o fato como propaganda negativa da sua gestão. O que vemos neste caso mostra bem o quanto as autoridades estão preocupadas com a vida e a integridade dos cidadãos.

      Thumb up 2 Thumb down 3

  • henrique

    Eu estava la pouco depois do acidente, lamentavel, peço a Deus que ilumine o Davi e sua familia e ele possa se restabelecer o mais rapido possivel, tanto seu fisico, como psicologico, agora qto ao atropelador que Deus e as autoridades façam justiça.

    Fiquem em Paz.

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Leonardo Testa

    Mais um caso de atropelamento de ciclista, em Recife.

    http://www.band.uol.com.br/brasilurgente/?id=14317421#area_conteudo

    Precisamos começar a ter leis muito mais rígidas para todos, para que as pessoas comecem a respeitar e se ser respeitados. Reparem no vídeo o numero de pedestres passando o semáfaro com verde para os carros.

    20 segundos aguardando o verde é o que pode fazer a diferença de estar vivo, e não vai ser por conta de 20 segundos que chegará mais rápido no seu destino.

    Thumb up 1 Thumb down 3

    • Renie Robim

      Leonardo,

      Vi este vídeo e realmente é chocante. Estive no Recife por duas vezes, lá, pior que aqui em são paulo, os semáforos não são calculados de forma que beneficie o pedestre. Cheguei a esperar quase 10 minutos (sem exageros) um farol fechar para poder atravessar uma avenida e quando ele fechou, durou no máximo uns 20 segundos para poder atravessar. Isso acontece em muitos faróis da cidade. O pedestre nunca tem vez. No vídeo, nota-se que muitos pedestres atravessa com o farol verde, porque? Deveriam estar ali esperando há muito tempo. Além do mais, a motorista veio em alta velocidade, mesmo tendo percebido que os veículos da direita reduziram e havia uma faixa de pedestre. A culpa aí é da prefeitura que prepara os faróis direcionados a fluidez do trânsito e da motorista que veio em alta velocidade sem perceber o que estava ocorrendo.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • geraldo

    um recado para a vitima que perdeu o braço pode ter certeza que Deus vai coprar dele ,a biblia fala que o homem plantar ele vai colher ,eu queria que o rapaz seria meu filho eu ia mandar cortar o braço dele,ou colocar fogo mas uma coisa eu te digo eu vou encontrar contigo na rua, ai voce vai ver a cobra fumar desgraçado

    gangue da ppnnmmpp

    Thumb up 1 Thumb down 3

  • geraldo

    Eu imagenaria se fosse o filho do papaizinho acontessece isso com ele ia buscar os seus direitos ,como está a familia do rapaz o filho sem braço e desgraçado solto ,será delegado que o sr vai liberar ele ,ele tem pelo omenos pedir uma indenização de 100 mil reais

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • NOSDYELG SOTNAS

    O CRIME QUE ESSE TAL DESSE ALEX SIWEK COMETEU FOI TERRÍVEL, BARBARO E SUJO,ESSE SUJEITINHO REALMENTE NÃO VALE UM CENTAVO FURADO E TEM QUE APODRECER NA CADEIA, E ESSE RAPAZ QUE FOI A VÍTIMA TEM QUE RECEBER INDENIZAÇÃO E APOSENTADORIA DO ESTADO.
    JÁ PARARAM PARA PENSAR QUE O RAPAZ PERDEU O BRAÇO DIREITO, E AGORA ? ALÉM DE NÃO CONSEGUIR EMPREGO NA ÁREA QUE ATUA AINDA VAI TER QUE APRENDER A ESCREVER COM O BRAÇO ESQUERDO.
    ESSE CRIME NÃO PODE FICAR IMPUNE !!!!!!

    Thumb up 2 Thumb down 1

    • Douglas

      O Estado não tem nada que indenizar ninguém não! Quem tem que indenizar é esse moleque idiota que o atropelou. Outra coisa: Esse moleque que perdeu um braço tbm não é nenhum coitado não! Com a idade que tem já pode prever o risco em andar de bicicleta num trânsito assassino como o de São Paulo. Se perdeu o braço, vive-se sem ele. Ninguém morre por isso. Estuda e arranja outro emprego que não necessite tanto do braço. Esse povo tá acostumado com moleza.

      Thumb up 0 Thumb down 3

      • Rafael

        Douglas, você é um imbecil.

        Thumb up 2 Thumb down 0

      • Douglas

        Puts…. que pensamento é esse.

        Quer diser que o rapas andando no seu lugar de direito é atropelado por uma pessoa fazendo gracinha no meio da noite e a culpa é dele, por ele estar de bike.

        Bom, se o problema for o risco do transito, vamos todos ficar trancados em casa, porque acidentes fatais ocorrem todos dias, seja entre carro e bicicleta, carro e carro entre outros, se não sairmos pra rua ninguem corre risco

        Thumb up 1 Thumb down 0

  • Welington

    Ia comprar umas bicicletas para mim e minha esposa, mas o mar não tá peixe não, é cerol, assalto, atropelamento por carro , ônibus, caminhão, País sem lei e educação! Alpinismo é mais seguro!

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Rafael

    Gostaria muito de ouvir a vítima deste crime, seus sentimentos, sua versão. Não entendo como ainda não colocaram o video do ocorrido na internet…

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Marici

    Veja a íntegra da declaração da médica Rachel Baptista, da equipe do Hospital das Clínicas:

    “Quero manifestar a minha indignação quanto a atitude desse monstro que atropelou o ciclista na avenida paulista e que inviabilizou a chance desse menino de 21anos de tentar recuperar o braço. A nossa equipe: Dr Guilherme Barreiro, Dra Rachel Baptista, Dr Kiril Kasai, Dr Daniel dos Anjos sente muito por essa desgraça. Estávamos prontos para tentar o reimplante e infelizmente a policia juntamente com os bombeiros não conseguiram encontrar o braço no rio. O tempo de tentativa já se foi e nos restou somente a opção de limpar e suturar a ferida. O paciente esta estável e foi terminada a cirurgia.

    Sou totalmente a favor da lei seca e de tolerância zero. Não há como ter brechas permitindo pessoas totalmente irresponsáveis dirigirem nestas condições. Tem que haver justiça neste pais.

    Sinto muito, mas chegamos ao nosso limite. Sinto pela família e pelo paciente.

    Espero que vcs divulguem e busquem mobilizar o governo para ter uma atitude incisiva na aplicação das leis e na punição dos responsáveis”

    Amigos, vamos assinar: http://naofoiacidente.org/blog/assine-a-peticao/

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Suzana Campos

    Como todos aqui, estou chocada com esse crime. Mas acredito que, além de ficar chocados, devemos ajudar. Como não sou advogada e sei que a família é bem humilde, gostaria de saber como posso ajudá-los, se precisam de alguma orientação, dinheiro, cesta-básica, acompanhamento psicológico, qualquer coisa. Não quero ficar de mãos abanando e só criticando a nossa justiça.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Diego

    O cara nem parou o carro pra poder alegar “medo da reação”, depois mentiu que bebeu “só” 4 cervejas (a comanda mostra pelo menos 3 doses de vodka), jogou fora o braço, mentiu pra polícia levando-a a refazer o trajeto do carro. O que mais precisa pra ele ter a pior punição possível? Se entregar é atenuante? Só se for pra atenuar sua angústia, pois é insustentável viver sendo foragido mesmo que por alguns dias.
    E o pai deste animal, já pensou em prestar alguma assistência pra vítima, em limpar a cagada do filho? Tem uma movimentação pra adquirir um braço mecânico pro garoto. Ele que se antecipe e pague este braço. Por enquanto, ele só dá indícios de que é tal pai, tal filho.
    Espero sinceramente que esse Alex seja tratado como o lixo que é quando ganhar a liberdade, o que deve ocorrer em breve, porque ele tem bons antecedentes. Bons antecedentes deveria ser o que a pessoa fez quando se deparou com uma situação limite, e não o que ele não fez quando não teve que agir. Assim, qualquer um é santo.

    Thumb up 5 Thumb down 2

  • Felipe 'chronos' Prenholato

    Esse Alex devia, além de pegar uma boa condenação, pagar – e manter – uma protese, e das melhores, para o Davi, além das punições cabiveis no processo normal.

    O Davi não deve perder a vida por vários erros de um playboy, mas sim o playboy pagar com a dele e com o trabalho pelo que fez.

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Erika

    Tâo triste quanto esse acontecimento brutal é ler os comentários de alguns “cidadãos” nos diversos sites que noticiaram o atropelamento.

    Muita gente que diz que lugar de bicicleta não é na rua. Pessoas ignorantes que sequer sabem o que dispõe o Código Brasileiro de Trânsito porque muitos deles certamente compraram suas habilitações ou pagaram para alguém fazer a prova.

    Muito triste porque pessoas que pensam assim, para mim, são potenciais futuros atropeladores.

    Minha grande paixão desde criança é a bicicleta, mas confesso que diante de tanta selvageria que vem sendo noticiada e desses comentários infelizes que brotam na internet, para minha grande paixão tem restado algumas voltinhas tímidas e o gancho do bicicletário do meu condomínio.

    Justiça para o Davi!!!! Que o monstro do Alex pague caro
    pela sua irresponsabilidade.

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • mary

    Juntos mesmo distantes, é exatamente isso. E como o Vinícius disse, a questão vai mais fundo do que só a bicicleta, ela abrange nossa relação enquanto seres humanos.

    Situações como a do Davi despertam em nós sentimentos difíceis e contraditórios, mas o que fica no final é a sensação de que, a cada momento, mais do que nunca, devemos continuar firmes no que acreditamos.

    Entrar em contato com as pessoas aqui é renovar forças.

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • mary

    Ontem foi difícil levar o dia adiante depois de saber do atropelamento. Impossível não me imaginar na mesma situação do Davi, ainda mais quando lembro de um fato recente em que um carro, na sua ânsia de entrar numa faixa em que não cabia, me espreme contra o meio fio e quebra o retrovisor no meu braço (!). E, claro, eu é que tive que tentar entender o que estava acontecendo, porque o cara simplesmente seguiu adiante, com retrovisor quebrado.

    Ontem à noite, dominada por medo e pessimismo, confesso que pela primeira vez desde que comecei a pedalar, há três anos, senti vontade de desistir. Dá medo imaginar que por causa de uma escolha nossa, por causa de algo em que acreditamos, podemos – dá para acreditar? – perder um braço. Vale a pena? É a pergunta que ficou na minha cabeça…

    Hoje estou tentando resgatar a confiança na bicicleta, e ver sites como este e comentários como alguns acima me dão força. Já fui muito bem tratada no trânsito por diversos motoristas de carro, pedestres, motociclistas e motoristas de ônibus, e é a isso que estou tentando me agarrar, a essa fagulha de humanidade. Da bicicleta eu não largo!

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

    • Vinícius Rodrigues

      O meu sentimento de desistência não foi nem pelo fato de me imaginar no lugar da vítima, mas pela luta.
      Eu quando pedalo, quando faço minha atividade no Bike Anjo, quando falo sobre as vantagens da bicicleta, estou lutando por melhores condições não apenas para ciclistas. Estou querendo uma cidade melhor, onde quem precisar usar o carro também possa fazê-lo sem pegar esses congestionamentos monstros que temos.
      Esse caso me fez pensar: “É por essa gente que eu luto tanto?”
      Me veio a sensação de que já era, que não tem mais solução.

      Mas com mais calma domingo a tarde eu lembrei que a luta é válida sim. Que eu acredito muito na minha cidade e que a bicicleta é um ponto fundamental nessa transformação.
      Ao Davi, desejar toda a sorte do mundo daqui pra frente.
      Ao criminoso, esperar que pague como deve e sirva de exemplo para quem assume o risco de matar.
      Ao poder público, a esperança de que esse episódio desencadeie medidas efetivas de proteção ao mais fraco no trânsito. Infelizmente, as leis só são lembradas em casos de tragédias, vide o que aconteceu na balada em Santa Maria.

      Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

    • Ricardo Laudari

      Mary,

      Você não está sozinha nessas rusgas com a humanidade e com a esperança. Mas veja o depoimento do Vinícius: isso é muito bacana!

      Um abraço e estamos juntos mesmo distantes,
      Laudari

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

  • Renie Robim

    Ando de bicicleta há dois anos em São Paulo. Já tenho mais de 10 mil km marcados no odômetro. O que sinto é muita raiva, muito ódio e sensação de impotência. Esta notícia acabou com o meu dia. Vivemos em uma cidade violenta, selvagem, agressiva. Toda vez que vejo uma propaganda de carro fico revoltado, onde vamos parar? Estive 39 dias em Cuba, andei mais de 1400 km e não levei uma fina. Os caminhões praticamente param atrás da bicicleta esperando espaço para ultrapassar. E olha que lá não existe ciclovia, sinalização, pintura de faixa, nada disso. O que existe simplesmente é o respeito. Eu tenho orgulho desse país que teve a coragem de parar com a produção de carro e ainda recebe críticas por isso. Lá sim existe um verdadeiro compartilhamento. Vi nas ruas pedestre, moto, mobilete, carro, cavalo, carroça, bicitáxi e muita, muita bicicleta. Cuba é o país mais preservado do mundo segundo a Unesco e lá a bicicleta é vista como veículo de fato. Há multas para bicicleta, não se pode andar na contramão e nem na calçado e todo mundo zela por isso. Eu proponho a o Willian e ao Vá de bike que façam uma matéria sobre as bicicletas em Cuba. Só temos a ganhar.

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Ricardo Laudari

    Amigos,

    Fico muito emocionado ao ver tantas pessoas dispostas a fazer o certo. Honestidade, amor à vida, ética e respeito ao próximo. Nesse momento, sinto vontade de conhecer muitos de vocês que enxergam a verdade nos mesmos valores que eu.

    E, assim, permitem que eu ainda acredite no ser humano. Obrigado de coração.

    Laudari

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

  • sinval

    Adoro andar de bike, moro aqui em Mogi das Cruzes e as ciclovias daqui são uma porcaria…Esse motorista filho da mãe que atropelou esse rapaz tem que no minimo perder sua habilitação. Que de habilitado ele não tem nada…

    Thumb up 2 Thumb down 1

    • Douglas

      Bom Dia sinval.

      Concordo contigo. Uma pessoa que pode encher a boca para falar que é habilitado, tem que conhecer das leis que rege tal habilitação e respeita-las. Vejo que uma punição severa e a perca de sua habilitação sirva de exemplo para outros e evitar mais atrocidades.

      Esta ideia de perder a habilitação tem que também ser utilizada para motoristas de ônibus, que por incrível que pareça, estes profissionais parecem que não conhece seus deveres, apenas os direitos.

      Thumb up 2 Thumb down 1

  • Diogo

    Muito triste com tudo isso e impressionado a que ponto a maldade pode chegar

    Assim como todos, espero que dessa vez seja feita a justiça e que esse imbecil pague pelos seus atos.

    Thumb up 3 Thumb down 1

    • Willian Cruz

      Mais do que isso, Diogo, é preciso mudar a visão que a cidade passa aos motoristas sobre os ciclistas e começar a atuar para protegê-los (de fato, não só no discurso).

      Thumb up 2 Thumb down 1

  • Douglas

    Puts…. é complicado viver assim, sabendo que no nosso Pais o que manda é o $$$$$.

    Só fiquei sabendo desta noticia a noite, muito triste. Hoje foi muito difícil sair para trabalhar com a bike, quase vim de carro. Principalmente que o meu percurso não tem nenhum ponto com ciclovia, então o jeito é tentar dividir a rua com os motoristas.

    Mas vamos continuar…… Embora eu sozinho não posso mudar o mundo, faço minha parte.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Kiko Morente

    Não sei se pela barbaridade do CRIME ou por lembrar que 2 dias antes era eu quem estava nesse horário dando um role de bike mas essa me pegou em cheio. Senti algo que não sentia a muito tempo e que vai contra tudo que eu prego e acredito como solução pra SP. Senti ÓDIO. Peguei minha bike pra ir pra casa da minha namorada e passando pela (bosta) de ciclovia da Faria Lima só imaginava o que faria se levasse um chingo, uma fechada… Inconscientemente pedia por um motivo pra arrebentar um carro, um motorista FDP. Graças a Deus não aconteceu, mas me lembrei daquela frase do Clube da Luta: “sinto vontade de destruir alguma coisa bela”. Foi horrível. Me senti mal pelo garoto, por mim, por todos que vivem em SP.

    Não pretendo continuar cultivando essa raiva. Acho que esse desabafo vai ajudar muito nisso, mas, mais do que raiva do atropelador (que merece apodrecer na cadeia) sinto raiva da prefeitura que acabou com a vida de mais um (de uma forma diferente dessa vez). É triste pensar que esse menino podia ter chegado bem no trabalho se houvesse uma ciclovia na Paulista. Ou quem sabe teria ido de transporte publico se houvesse algum esforço do governo pra torna-lo eficiente. Quem sabe até mesmo o atropelador tivesse voltado pra casa de onibus ou metro eles funcionassem 24h pelo menos no fim de semana, ou até mesmo teria voltado cambaleando na sua bike se a Ciclofaixa funcionasse das 20h do sabado as 20h do domingo… Esse menino (Alex) merece sim pagar pelo que fez, mas ainda sim é junto com o pobre Davi mais uma vitima da cultura nojenta que se prega em SP, no BR… Que te diz o tempo todo que tudo bem pegar seu carro, não importa quando, como ou onde. Que te diz que usar transporte publico ou bicicleta é ruim, difícil, perigoso (e faz de tudo pra que isso seja verdade).

    Mais um se fudendo por causa da omissão. Mais um na conta da Prefeitura.

    Ps.: Desculpem pelos palavroes, pelo odio, pela desilusão. Espero não contagiar ninguem.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 1

  • bikesalada

    ops onde se le alex leiam davi

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • bikesalada

    Não pude andar de bike hoje pela manhã pois fui dormir tarde em razão de uma festa ..fui dormir as 5 da manha ,ais ou menos a hora da tentativa de assassinato de nosso colega agora no fim do dia lendo isso pensei que poderia se eu ou milhares de pessoas que usam a ciclofaixa em sp , outra …. duvido que você não tenha imaginado … e se um desgraçado invadir essa ciclofaixa…meu temor aconteceu e acho que minhas pedaladas vão ser bem mais temerosas agora …. esse desgraçado além de acabar com a vida do alex ainda conseguiu destruir a paz de espirito de uma multidão de bikers ….espero que mofe na prisão exemplarmente …ei ai prefeito é contigo faça valer seus votos e torne as coisas melhores….. vamos ver

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • R Dois

    Volto a dizer, culturalmente o brasileiro acha que a rua é exclusiva do carro. Muitos acham que só pq seu veículo custou mais caro (o que nem sempre é verdade), ele tem mais direito.
    Para os que estão defendendo o motorista em questão, se ele estava bêbado como foi dito, não tem como ele estar certo, digam o que quiserem, mas dirigir bêbado é assumir o risco de fazer besteira, agora que encare as consequências.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Dirigiu bêbado, atropelou, não prestou socorro, fugiu… até ai blza po. Zero stress. A gente sai de bike pra ser atropelado mesmo. Mas o fdp ainda joga o braço do cara num córrego. PQP, quem tava dirigindo, o capeta??

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

  • Vera Penteado

    Sou e sempre serei a favor do compartilhamento das ruas já que não há a possibilidade de separar os ciclistas.

    Mas, para que isto aconteça com segurança na mais paulista das avenidas assim como em outras com várias pistas, onde os motoristas acreditam que o fluxo tenha que ser mais rápido, tenho uma proposta que pode ajudar: que tal as duas pistas da direita terem suas velocidades máximas reduzidas para 30 km/h, para um compartilhamento mais seguro? Radares eletrônicos ajudariam muito a controlar, obstáculos como aqueles tijolinhos amarelos também. As soluções têm que aproveitar a estrutura existente? Esta é viável.

    Infelizmente o povo só aprende quando se mexe com o dinheiro, por isso multas, pontos na carteira, etc, também devem ser aplicadas.

    Uma legislação mais rígida? Motoristas que fizerem qualquer infração nos três primeiros anos de CNH só voltam a se candidatar a uma nova carteira depois de cinco anos; se depois disso houver reincidência, nada de CNH.

    Educação ou isso. Outra alternativa? Outras mortes.

    Thumb up 4 Thumb down 1

    • Elaines

      Vera concordo com vc, e a sua sujestão é bem viável agora eu pergunto: quem que vai peitar os caras pra que isso aconteça? acredito que nem se a mãe deles for atropelada e amputada isso aconteceria de pronto. Ainda teremos que batalhar muito pra provar que a rua pertence a todos e que todos tem que respeitar o outro que ali se encontra seja ele, carro,bikes,pedestres.Educação é tudo num país e o nosso Brasil ainda está engatinhando nesse quisito, infelizmente para os ciclistas isso ainda vai demorar a acontecer mas nao podemos deixar de lutar porque essa batalha será ganha um dia se Deus quiser e Ele ha de querer!

      Thumb up 4 Thumb down 1

  • Fabio Lopes

    Eu fico muito triste com isso. Após quase dois anos planejando finalmente comprei uma bike. Hoje foi meu primeiro dia usando-a na ciclofaixa de lazer… e a tarde vejo uma notícia dessa!
    O que vem na minha cabeça é educação. Nosso país precisa urgente de educação e pessoas com a plena consciência de que vivemos em sociedade e não chegaremos a lugar algum não respeitando as regras e a conduta de boa convicência. Em meu primeiro pedal por SP constatei algo que já suspeitava. Existem motoristas mal-educados, ciclistas mal-educados e pedestres mal-educados. Então acredito que o primeiro passo para mudar essa situação doente da nossa sociedade é educação e punição para quem não segue as regras.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

    • Ricardo Laudari

      Fabio,

      Continue firme nas pedaladas, meu caro.

      Concordo que a educação é ponto fundamental, embora seja um processo. Nada de imediato.

      Mas, a despeito de toda essa discussão, a VIDA em primeiro lugar. Sempre. Sempre. E um automóvel passa de utilidade à arma num segundo.

      Thumb up 2 Thumb down 1

      • Fabio Lopes

        Caro Ricardo, muito obrigado pelas palavras de apoio!

        Não pretendo mesmo desistir desse projeto que iniciei.
        Acredito sim que podemos melhorar a cidade em que vivemos com ações simples… como vc mesmo escreveu, isso é um processo e nada muda de imediato… sendo assim, quero muito fazer parte desse universo ciclista e contribuir para uma mudança positiva!!

        Thumb up 3 Thumb down 1

        • Ricardo Laudari

          Excelente! Leia muito, comece devagar, dias calmos, horários favoráveis, muita atenção, nada de fone, iluminação e retrovisor.

          E, se não é frequente aqui no site, visite com frequência. O VdB faz a diferença! ;o)

          Thumb up 3 Thumb down 1

  • wilson adriani filho

    passei pelo local do acidente logo após o ocorrido, vi muito sangue pelo chão e me veio na lembrança a morte de meu pai que embora estivesse de carro foi arremessado para fora e teve morte instantanea, o motorista que causou o acidente fugiu e nunca foi encontrado, isto foi em 1973 eu tinha 13 anos estava junto e me machuquei muito, tenho marcas até hoje mas a maior delas é a perda da vida de meu pai.

    Rezo por este rapaz e o causador disto tem que pagar com sua prisão.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 1

  • Jorge

    Andrade Prado. Concordaria com vc se o atroplelador fosse uma pessoa normal, que nao estivesse embriagado, que nao estivesse fazendo zigue-zague nos cones etc. Dirigiu embriagado meu filho, estah pondo tudo e todos em risco. Ciclista, pedestre, etc

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Jorge

    Puts passei na ricardo jafet qdo os policiais estavam lah com o safado so canalha. Naum entendi mto bem na hora o que estava rolando, imaginei q alguem pulou no rio ou coisa parecida. Se soubesse teria dado uma boa xingada: ae safado, vai pra cadeia disgraçado!!!! Mesmo sabendo que infelizmente vai ficar alguns dias/ horas na cadeia.

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Andrade Prado

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 4 Thumb down 22

  • Luana

    Pessoal do Vá de Bike, há alguma petição solicitando que a ciclovia da Paulista seja fixa? O que podemos fazer a respeito?

    Thumb up 2 Thumb down 1

    • Willian Cruz

      Por enquanto não, Luana. Vamos acompanhar o desenrolar dos fatos. Tornar permanente a faixa como estã talvez não seja a melhor solução, em termos de viário.

      Thumb up 1 Thumb down 1

  • Wesley Souza Santos

    …lendo alguns comentários sobre o assunto, dá até medo de sair de bike pra trabalhar. Cada asneira: é um dizendo que bicicleta é na calçada, outro falando que o assassino, vulgo motorista, estava certo. O pior é que esses podem pagar por aí uns mil reais e sairem dirigindo, como disse um comentarista de tv do Paraná, sem nunca ter lido um lovro na vida. Tô pensando se amanhã vai dar bike ou busão 🙁

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

    • Wesley Souza Santos

      *livro

      Thumb up 2 Thumb down 0

    • Valdemir

      Não li ninguém aqui dizer na pior hipótese que o motorista estava certo, ou que lugar de bike é na calçada ??? Creio eu que vc deva estar se referindo a outros comentários que leu pela internet, porque aqui não li nada parecido.

      Com relação as bicicletas na calçada, se foi do meu comentário, gostaria de deixar bem claro uma coisa.

      Na minha opinião a bicicleta é um meio de transporte sobre duas rodas que tem todo o direito de estar na rua, tanto quanto os automóveis, motos e outros veiculos sejam lá qual forem ! As ruas são nossas por DIREITO pois ela é PÚBLICA, isto é fato !

      Porém….da mesma maneira, o transito é violento demais em algumas avenidas, a impunidade é grande e notória e as leis são desobedecidas sem a menor cerimonia, dado isto, e não vendo uma solução a curto prazo, prefiro EM ALGUMAS CIRCUNSTANCIAS não todas, subir sim em uma calçada, para proteger minha integridade desta GUERRA INJUSTA!

      Injusta sim, pois este rapaz não será o ultimo infelizmente, e sabe o que vai acontecer com este motorista ??? Daqui uma semana ninguém lembra mais, ele vai estar solto por ai numa boa, Thor Batista, o rapaz do Jet Sky que decepou a perna do nosso Lasgrael, e tantos outros $$$$ que cometem absurdos e são perdoado$ !!!

      Amo andar de bike desde criança, tenho carro mas amo mais minha bike do que o carro, trato ela mais com carinho do que meu carro que fica na garagem pegando poeira, mas nem por isto vou deixar de subir uma calçada sim se precisar, no dia que aqui no Brasil a gente tiver pelo menos leis que funcionem de verdade, ou locais totalmente seguros que nos protejam de pessoas como este sujeito, nunca mais subo uma calçada, enquanto isto, se der pra andar na rua, na avenida vou que vou se não der , não sinto vergonha nehuma de recorrer a calçada !

      Infelizmente uma questão de sobrevivencia nesta guerra urbana, onde levamos sempre desvantagem , só isso !

      Bom Pedal a todos !

      Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 1

      • Rosana

        Não é aqui que estão dizendo isso, é nos comentários após as matérias nos sites de notícia. A hostilidade é enorme, tem gente comentando lá que é tão irracional que deveria sair de casa de focinheira.

        Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

      • Ricardo Laudari

        Sergio,

        Eu não ando na calçada mas entendo PERFEITAMENTE o que está dizendo. Sempre que posso, evito avenidas, mas sou consciente do nosso direito e, quando não há outra opção, encaro.

        Mas não dá para esperar que todas as pessoas sejam guerreiras e corajosas o suficiente para enfrentar o asfalto das grandes avenidas… É difícil.

        Um abraço,
        Laudari

        Thumb up 2 Thumb down 1

        • Willian Cruz

          Perfeito, Ricardo. Quem pedala na calçada o faz por medo de usar o asfalto. É um sintoma de outro problema. E tratar sintoma não cura a doença.

          Thumb up 4 Thumb down 1

        • Valdemir

          Olha na boa em alguns casos eu não diria Guerreiras e Corajosas, mas sim insanas, acho que quando o trafego da rua ou da avenida permite o ciclista transitar com segurança, tem que pedalar sim, eu pedalo, kilometros se puder, mas em alguns lugares é uma loteria você querer disputar lugar com onibus, caminhão, carro e moto!
          Outro dia eu estava pedalando na Ciclovia da Radial Leste tranquilamente, bem protegido do transito caótico da Radial Leste , quando derrepente vejo um ciclista vindo pedalando feito doido para os carros não o atropelarem, do lado de fora da Ciclovia, beirando a ciclovia bem no meião da Radial Leste, sendo que a ciclovia estava vazia, ele poderia estar correndo dentro dela do mesmo jeito e em segurança, agora eu te pergunto a troco de que uma atitude destas?, Isto ai é ser Guerreiro? Corajoso? Prefiro ser Prudente.
          Acho que muitas questões devem ser revistas por nos mesmo ciclistas, como o uso da calçada quando nescessário, deixar de ser um Tabu!
          Dependendo do lugar, da hora uma subidinha rápida na calçada as vezes pode fazer a difrença sim!

          Bom Pedal !

          Thumb up 0 Thumb down 0

      • dmmg

        Espero que vc, quando use a calçada, o faça com total respeito ao pedestre. Eu, e acredito que a maioria dos ciclistas, usam eventualmente a calçada em alguns pontos muito sinistros, mas aí tem que ter muito cuidado para não machucar e nem mesmo ASSUSTAR os pedestres. Na calçada, devemos desmontar ou, claro, não vamos criar regras sem sentido, caso esteja muito vazia, trafegar com velocidade reduzidíssima, compatível com alguém andando. Bom, é o meu ponto de vista.

        Thumb up 1 Thumb down 0

        • Valdemir

          Ciclista de verdade, que tem educação, quando precisa subir uma calçada sabe fazer isto respeitando o dono dela o pedestre, quem assusta e desrespeita o pedestre é esta molecada e alguns adultos sem noção que de ciclista não tem nada, andam sem equipamentos, ficam pulando, enpinando e fazendo zig zag feito doidos com aquelas bicicletas tão enferrujadas que se atropelar alguém mata de tétano , alguns fazem até para encher o saco dos outros mesmo, os tipicos MALOCA , infelizmente tá infestado disto na periferia principalmente, e são os que justamente sujam a imagem dos que fazem a coisa da maneira certa.
          Mas o pedestre não é burro sabe diferenciar um ciclista de verdade dos outros, eu por exemplo toda vez que tive de subir uma calçada, nunca fui ostilizado por ninguém, muito pelo contrário as pessoas cumprimentam, as vezes dependendo do espaço e do trecho até dão a vez para eu passar e eu sempre agradeço cordialmente com um sorriso é claro.
          Quando é uma calçada larga e vazia eu pedalo em uma velocidade bem baixa tipo passeio, quando a calçada está cheia, desço no ato da bike e vou empurrando até onde for preciso para não incomodar ninguém, ou seja fazendo as coisas com respeito dá para conviver com as pessoas numa boa, além disto eu nunca saio de casa sem Capacete e luva, e sempre procuro respeitar todos para ser respeitado.

          Thumb up 4 Thumb down 1

  • Sergio

    Tristeza muito grande com essa notícia. Agora eu quero ver se o Haddad (votei nele) tá realmente preocupado em mudar alguma coisa. Amanhã ele deveria anunciar a contrução de uma ciclovia ou mesmo uma ciclofaixa permanente na Paulista.

    O Estado é omisso. Muita gente acha mesmo que o ciclista não podia estar andando ali. Nem todo mundo se informa sobre as leis. Eu sempre pensei que as placas permanentes sobre a ciclofaixa de lazer confundem as pessoas. Elas delimitam o uso da pista naquele horário.

    As coisas precisam mudar, e logo.

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 1

    • João

      Além de confundirem, concretizam a idéia de que andar de bike é somente a lazer e nunca como meio de transporte.

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 1

    • Ricardo Laudari

      Sergio,

      Também estou arrasado com essa notícia. Coloquei-me no lugar do Davi diversas vezes, pensando nas pessoas ao meu redor. Trágico.

      Agora, também quero ver a posição do Haddad, afinal, o Davi era um limpador de janelas, que acordava de madrugada, para trabalhar num domingo e o atropelador era playboy voltando da balada bêbado…

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Thiago

    Eu quero a morte do carro nas ruas de SP. A partir de hoje eu serei um defensor total do ciclista na rua (não na calçada). Não dá mais pra ver/ler/ouvir essa ditadura do automóvel como bem-estar social. A rua não é dos carros, a rua é de quem quer usar ela com um meio de transporte. A bicicleta é um meio de transporte. O respeito que não é dado a ela, é o respeito que não é dado à pessoa que a utiliza.

    Comentário bem votado! Thumb up 16 Thumb down 3

    • João

      Falou bem Thiago. A falta de respeito com quem anda de bike, a pé ou transporte publico, é a falta de respeito para com o ser humano. Estamos andando pra trás cada dia que passa, está ficando inviável viver bem e seguro hoje em dia.

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

    • Ramires

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 7 Thumb down 21

      • Vinicius

        “E faixa da esquerda fora do horario da Ciclofaixa é local proibido.”
        Errado amigo. O CTB é claro ao dizer que a bicicleta deve trafegar nos bordos da pista. No plural, como escrevi, ou seja, em qualquer um dos dois.

        Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 1

        • @NunoMorelli

          Isso mesmo, Vinícius.

          Apesar da via ser de mão dupla, há uma divisão física, ou seja, uma ilha central, que cobre toda a extensão da avenida.. é como se fossem 2 vias distintas unidas por um calçadão.

          Analisando criteriosamente, segundo o Código de Transito Brasileiro onde consta essa menção, o rapaz vitimado estava CORRETO em seu direito e não pode levar a culpa por causa de um babaca que decidiu cometer esse erro grotesco.

          Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

          • Vinícius Rodrigues

            E tem mais.
            A ciclofaixa não estava operando naquele momento, mas estava sinalizada com os cones.
            Uma vez sinalizada, não entra mais automóvel nela, independente do horário.

            Thumb up 3 Thumb down 1

      • Felipe 'chronos' Prenholato

        Como o pessoal ai disse, vc está errado sobre o ciclista trafegar a esquerda, mas a essa altura já deve ter entendido isso.

        No mais seu comentário foi uma opnião bem formada e até concordo com ele, não acho justo que ele seja negativado.

        Só um ponto e um exemplo.

        Ciclistas são proibidos de trafegar pela calçada, acho isso correto, mas não acho aplicável se a via em volta não da condições. Na Av Paulista ciclista vai pela calçada porque tem MEDO, porque com certeza não vai mais rápido que pela via, afinal é muita gente andando na Av Paulista. Minha interpretação é que o CBT pensa num ambiente perfeito, e num ambiente perfeito ciclistas poderiam trafegar sem medo pela via, e não haveria porque pegarem a calçada, logo se o ciclista estiver errado mas o ambiente não der condições e segurança para ele andar corretamente… não da para culpar ciclista.

        Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

  • Van Andrade

    pois é, a ciclo bolha não é segura! o que precisamos não é de uma ciclofaixa de lazer, e sim de leis mais rígidas e que as punições DE FATO sejam cumpridas, não só no papel! Além do mais, falta educação, não só no trãnsito, mas também das pessoas em geral!!! Onde já se viu não ensinar o básico para a pessoa, tanto dentro quanto na escola, os pais cada vez mais ausentes e escolas que simplesmente passam o aluno de ano por simplesmente passar, sem uma preocupação com a formação do SER HUMANO!
    Sim, é possível andar de bike em sp, mas para isso se tornar mais seguro, ainda falta consciência… Em NYC (ler green metropolis) isso tornou-se possível, a ponto da prefeitura fazer diversas campanhas para o uso da bike como meio de transporte.
    Esse RETARDADO/MONSTRO poderia não ter atropelado esse ciclista… mas poderia ter atropelado qualquer pedestre desavisado, ou colidido com outro veículo ou qualquer outra coisa! O fato é que pessoas idiotas, que matam, machucam e causam acidentes POR QUERER, deveriam ser IMPEDIDAS por lei de dirigir, como medida de punição!

    Maior segurança que um capacete (que nao protege de ninguém, apenas de suas próprias quedas), é a educação da população!

    PS: NÃO FOI ACIDENTE, esse monstro assumiu o risco de matar alguém a partir do momento que bebeu e pegou o volante!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 2

  • Rafael

    Tá muito difícil. O número de acidentes com bike tem aumentado a cada dia e nenhuma providência é tomada. Os protestos estão cada vez mais frequentes e nada é feito. Depois me criticam quando falam que a única linguagem que o poder público sabe entender é a da violência.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

  • Valdemir

    Canalha! Safado! Assassino ! Crápula e outros adjetivos que eu adoraria escrever aqui mas por respeito ao site vou me conter !

    Sobre esta COISA que não considero um ser humano, onde já se viu levar o braço do rapaz junto e jogar em um rio….parece aquelas histórias bizarras de terror, acho que nem a mais grotesca teria uma cena assim tão dantesca!

    Espero que esta COISA pegue o máximo de pena que der, e que a culpa da merd…. que ele fez fique martelando sua cabeça até o ultimo dia de sua vida! Fiquei muito revoltado ao ler o acontecido, Bizarro, muito Bizarro !

    Como acontecem as coisas na Av. Paulista, é impressionante, as vezes de Domingo vou na ciclofaixa pedalar, espero que algo do tipo nunca aconteça, de algum doido sair atropelando todo mundo lá, espero mesmo depois de ler algo assim a gente tem de ficar sempre com os olhos na nuca !!

    São por estes e outros motivos que INFELIZMENTE tenho que ser a favor da bicicleta em algumas avenidas ir pela calçada SIM, não dá para confiar de jeito nenhum que todos os motoristas são responsáveis e respeitam a vida alheia, ou a faixa ou o espaço do cilcista, a maioria não tá nem ai se passar por cima, a gente nunca sabe quando e onde um ESCROTO como este vai aparecer alcoolizado fazendo alguma barbaridade.

    Só posso desejar que o rapaz se recupere, e que consiga superar a perda e o trauma.

    Lamentável entrar no site e de cara ler uma tragédia destas…mais uma né…cadê a justiça???

    Bom pedal a todos !

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 3

  • Davi Marski

    Acho que o nome dele é Alex Siwek… http://www.facebook.com/asiwek1

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Ricardo Rodrigues

    Tive o desprazer de passar pelo local do CRIME logo após o ocorrido, já que tenho a MANIA de acordar muito cedo aos domingos e pedalar pelas ciclofaixas da cidade. Precisamos acompanhar de perto este caso. Agora temos a voz da vitima contra seu agressor. Vamos ver se o delegado tipifica como Crime Doloso(com intenção de matar) e agravantes: direção perigosa, negativa de socorro a vitima, ocultação de CORPO de delito e provas, além de provável direção sob influência de álcool/ droga. Que desgraça meu Deus…

    Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 2

  • Vinicius

    Isso acabou com meu dia Willian.
    3h ontem pedalando pelado na chuva. Gritando que obsceno é o trânsito, que mata mais que guerra.
    Eu nem consegui sair de casa pra ir ao protesto, tamanho meu desânimo. A que ponto essa sociedade adoeceu? Chegou a me passar pela cabeça desistir, não tem mais salvação esse lugar.
    Mas em seguida me veio a memória toda a luta de pessoas como você e percebi que é neste momento que mais temos que pedalar.
    Mas até quando essas atrocidades acontecerão?

    Hoje eu estou muito chateado mesmo, péssimo.

    Comentário bem votado! Thumb up 16 Thumb down 2

    • Ricardo Laudari

      Vinicius,

      Idem. Por tudo o que foi dito, atroz.

      Também estou muito chateado mesmo. Mal. Muito desanimado.

      Um abraço e boa semana, dentro do possível.

      Laudari

      Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 2

  • Joaquim

    Nós ciclistas bem que poderíamos nos unir e tentar fazer uma vaquinha digital pra ajudar a família do rapaz a pagar um advogado.

    Comentário bem votado! Thumb up 20 Thumb down 5

  • Moacyr Teixeira

    O primeiro passo é pensar com clareza. Fugir com uma parte do corpo de alguém e jogar em um Rio cabe, além da tentativa de homicídio, obstrução de justiça (pela tentativa de fuga) e um bom advogado consegue ocultação de cadáver, uma vez que o membro decepado poderia sim ser sepultado considerando as crenças religiosas de cada um.

    Cabe o uso do etilômetro e uma punição exemplar para que não se repita, além de indenizar a vítima que, considerando a natureza do seu labor, não mais poderá exercê-lo

    Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 3

    • Julio Oliveira

      Mas não se esqueçamos do “jeitinho brasileiro”.

      Em países da europa e até alguns da américa o exame do bafômetro é
      OBRIGATÓRIO, porque maior que o direito do cidadão de não produzir
      provas contra si, está o DEVER DO ESTADO DE INVESTIGAR E PUNIR
      QUALQUER PESSOA CULPADA POR UM DELITO OU ATÉ ABSOLVER UM INOCENTE!

      Um exemplo é Portugal: Vai ser parado numa Blitz e dizer ao oficial
      que não fará qualquer coisa: Ele vai dizer que o teu direito termina
      onde começa o da população da cidade e que você é SIM obrigado a
      fazer o que os oficiais julgar necessario, sem conversa!

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • gpr.ppg.br

    muito triste isso, podia ser eu ou você.

    Comentário bem votado! Thumb up 12 Thumb down 2

  • Ana

    Eu sinto vergonha dessa pessoa. Tão bêbado a ponto de perder a noção do perigo, se arriscar e se pôr como provável assassino de outras pessoas. Tão lúcido a ponto de calcular a consequência do seu ato calculado e imprudente. Não foi acidente. Foi tentativa de homicídio.

    Comentário bem votado! Thumb up 22 Thumb down 2

  • Tânia

    ops… ser preso.

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 4

  • Tânia

    se ele é psicólogo e é capaz de fazer uma atrocidade dessas, o que ele seria capaz de fazer com seus pacientes? eu acho que ele além de ser preciso deveria ter o diploma cassado.

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 3

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>