Evento com Willian Cruz debate como pedalar com segurança em SP

clique para ampliar

clique para ampliar

Em um momento em que tanto se questiona a segurança de quem pedala em São Paulo, o Bike Anjo e criador do Vá de Bike, Willian Cruz, participará de um bate-papo promovido pelo Sesc Consolação sobre como usar a bicicleta no trânsito da cidade de forma segura e responsável.

Com dicas práticas sobre o uso da bicicleta nas ruas e informações relevantes sobre legislação, acessórios, rotas e outros assuntos pertinentes, haverá espaço para participação de todos, debatendo o assunto, tirando dúvidas e questionando o conteúdo apresentado, numa conversa franca e aberta com quem já usa a bicicleta nas ruas ou pretende usar e ainda está apreensivo.

Uma ótima oportunidade para entender por que a bicicleta é cada vez mais usada em deslocamentos e como inseri-la na sua rotina de forma “suave” e segura.

Quando, onde e como

Terça-feira, 26 de março de 2013, às 19h
Sesc Consolação
R. Dr. Vila Nova, 245 (veja mapa)
Sala Delta – 7º andar
Evento gratuito. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Há local para estacionar a bicicleta em frente ao Sesc (veja imagem). Leve uma boa tranca! ;)

Os participantes ganharão adesivos do Vá de Bike.

Vejo vocês por lá!


30 comentários para Evento com Willian Cruz debate como pedalar com segurança em SP

  • Renato Augusto

    Bom dia sr. Rodrigo, tudo bom?

    Respondi sua pesquisa sobre ciclistas no link a cima. fico no aguardo para saber mais detalhes.

    Abraço,

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Obrigado por compartilhar o link Daniel!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel Jones

    Pessoal,

    Para quem não foi ao encontro, o Sesc está colocando trechos da fala do William em vídeo. Vc pode acompanhar no Face do Sesc Consolação: http://www.facebook.com/SESCConsolacao?fref=ts

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • William, parabéns, o evento foi muito bom!

    Gostaria de saber se pode disponibilizar a apresentação utilizada.

    Abraços!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Boa tarde pessoal,

    O evento foi show heim, Willian você explica muito bem, infelizmente não consegui gravar. Alguem conseguiu?

    Aos amigos com quem consegui falar sobre meu projeto ontem, durante um breve intervalo o link da pesquisa é o:http://www.surveymonkey.com/s/Z9YJSF7
    Aos que quiserem participar e conhecer mais sobre o projeto, podem entrar em contato no ro7verde@hotmail.com

    Obrigado!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Rosana

    Como foi o evento?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Roberto D Sonnewend

    Willian como vai?
    Onde encontro o livro Vá de Bike?
    Ab

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Jefferson, concordo. É dificil pegar essa autorização?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Pessoal, se alguém que for e levar câmera e conseguir autorização com o SESC e postar no Youtube será um grande feito e ajudará muito na divulgação. pois creio eu que esse assunto é de interesse de muita gente.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • É eu imaginei que não era só chegar e gravar.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Jefferson, minha camera não é muito boa, mas minha pergunta é… posso gravar? William?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Seria muito bom se fosse gravado e postado no youtube… com certeza teríamos um público maior. FICA A DICA!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel, trabalho na região e os estacionamentos para carros não tem deixado entrar de bike não, já tentei e tive que sair e procurar outro lugar (que acabou sendo o Sesc)

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel

    Para aqueles que estão preocupados com o lugar para estacionar as bikes, infelizmente a cidade não disponibiliza áreas para estacionamento. Este é um problema comum para todos os ciclistas em praticamente todos os lugares que ele vai. Bom, o Sesc tem um bicicletário, não adequado, mas tem, que atende regularmente o seu público. O Senac, do outro lado também tem. Há ainda opções de pedir uma “solidariedade” aos estacionamentos da região e quem sabe ao Mackenzie. Vale o recado do William: levem as trancas em U para garantir uma segurança maior se estacionar na rua.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Boa Rafael! Bem lembrado, acho que o Mackenzie não vai reclamar… muito.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Rafael

    Tentem deixas as bicicletas no Mackenzie. Nada que uma conversa com os seguranças não resolva!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Bom dia Carlos,

    Pena que você não vai poder ir, os pontos levantados são muito bons e merecem ser debatidos por lá e até por aqui.

    Sobre seu primeiro ponto, estudos apontam que o maior motivo para as pessoas não utilizarem a bicicleta é pela falta de segurança, já que não possui ciclovia que ligue a sua casa e o seu local de trabalho/estudo. Como você disse, isso é o obvio e concordo de que devemos evoluir e não ficar só na “mesmisse”, entretanto, segundo dados levantados pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos 40% das pessoas trocariam o carro pela bicicleta se houvesse segurança, houve um aumento muito significativo entre 2007 e 1997. Ai uma opinião minha, mas se essas pessoas realmente pegasse a bicicleta ao inves do carro, teriamos menos carros logo mais segurança, certo? Então, o problema segurança é apenas por que não temos ciclovias?

    Seu segundo ponto é bem claro. Rotas são importantes e dependerão sempre do ciclista, por isso não sei se o tópico merece ser tão debatido. Tem que pensar na rota mais segura, por que você não vai pedalar numa rodovia no meio dos carros, tão pouco no meio da 23 de março no horario do rush, você certamente vai evitar isso. Se você mora longe do trabalho, ou sofre por ter variações geográficas, altos relevos, morros, etc, a alternativa são as bikes elétricas, mas nem todo mundo tem como comprar uma. Então, depende.

    Acho que seu terceiro tópico entra bastante no segundo, então mantenho o mesmo comentário.

    No quarto tópico você comenta de gente que virá pelos eventos da copa e olimpiadas e vai aproveitar para pedalar. Bom, eu como turista, se estou indo para pedalar, não vou ficar no meio da cidade, não pelo menos num dia de semana e no meio do horario do rush, com certeza escolheria ir para o interior fazer trilha, como muitos já fazem, vem para o Brasil e vão fazer trilhas. Não acredito que haverá um aumento no fluxo de ciclistas só por causa disso, acho que o aumento no fluxo de ciclista se deve ao fato de que as pessoas estão ficando cansadas de ficar paradas no transito.

    Gostei dos pontos levantados pois já vamos fazendo um “Brainstorm” antes do evento.

    Grande abraço.

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Carlos SA

      Bem como o evento passou e provavelmente poucos verão este tópico, só vou fazer o aparte sobre estrangeiros andarem de bike em São Paulo:

      Os estádios de futebol e olímpicos provavelmente terão paraciclos para compensar a falta de estacionamento, e, portanto, alguns fanáticos de futebol e de olimpíadas são ciclistas. E, portanto, alguns estrangeiros virão para cá, ou levando sua própria bike, ou alugada, ou emprestada de amigos daqui para ir para os estádios. Imagine se alguma organização não iria aproveitar esta para promover a sua marca como o BikeSampa, que está fazendo por uma razão social. Ciclista tem por tudo é canto do mundo.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Carlos SA

    Eu estava escrevendo um grande comentário neste de cima, mas no momento tinha deixado de lado, mas vou por de volta neste comentário à parte.

    Gostaria que levasse algumas das minhas considerações ( grande parte sobre segurança, motivado pelos eventos recentes ):

    - Primeiro, eu penso que geralmente as pessoas só pensam a segurança física do imediato e de infraestrutura exclusiva para ciclistas que é cara: ter guardas para monitorar, ciclovias, etc … e, desta forma creio que sempre cria-se impasse, levando a acusações de quem não está fazendo parte. E geralmente tem soluções capengas como estacionar bikes em postes com U-Locks, que é uma solução de segurança temporária, não diretamente, mas pode provocar problemas de segurança para pedestres, e até veiculos automotores. Esta visão é míope. Como nossa legislação, a nossas soluções sempre é a partir do pânico. Acho que vale repensar no que Arturo Alcorta sobre cultura ciclística http://escoladebicicleta.blogspot.com.br/ e http://www.escoladebicicleta.com.br/ a segurança no geral está bem discutida ali, creio que os debatedores e interessados devem estar preparados para não cair em lugar comum, aliás vale como sugestão discutir sites como a do VáDeBike, que discutem sobre segurança na condução de bikes, para haver evolução, estou falando o óbvio, mas vale lembrar disto, pois muita gente poderá ir despreparado, e, descambar em discussão de lugar comum. Problema recorrente que se enfrenta no ensino neste país, e nesta cidade. Acho que vale distribuir as práticas de segurança antes do bate-papo, evitando discussão repetida e já é praticamente ponto pacífico.

    - Segundo, a segurança imediata é do ciclista, é a sua decisão de qual caminho ou rota usar. Rotas seguras demorará a serem implantadas, porque depende de outros fatores, que será com certeza debatido repetidas vezes, mas creio que chegarão a algum impasse.

    - Terceiro, a questão de segurança de ciclista, está interligada com outros como a segurança do pedestre, a segurança do carro, ônibus, das vias, da criminalidade, …. enfim, se queremos que o uso da bicleta fique integradao com a vida da cidade, então, outros aspectos deverão estar integrados, como exemplo:
    . disponibilidade de emprego ( para a bicicleta ser um meio de transporte competitivo, deve estar a uma distância de onde mora ou estuda e trabalha ), como alguns empregos são de tempo determinado, como construções de prédios, deve ser disponibilizado um espaço para estacionar a bicicleta, no local ou outro combinado com a construtora e o responsável pela obra;
    . circulação, como no outro tópico, o problema de carro estacionado na calçada e em local proibido, … devem ser denunciados, pois afetam a segurança do ciclista, e, pedestres também, até mesmo para outros meios de transporte como carro e ônibus;
    . bicicleta adequada para o trajeto, … pode parecer bobagem, mas tem gente que usa uma espécie de bike low-rider ( em comparação com motos ), que é totalmente incompatível com alguns trechos;
    . Há outros aspectos ligados a segurança, que seria interessante ver quantos irão apontar e sugerir soluções neste sentido, acredito que será baixa, dada a predominante mentalidade. Espero que seja significativa, pois indica um maior amadurecimento da cidadania.

    - Quarto: com o afluxo de pessoas no país por causa de Copa das Confederações ( ok, é futebol, mas muitos andam de bike … ), Copa do Mundo e Olimpíada, vai ter estrangeiros que irão vir para cá e andar de bicicleta ! Exemplo: http://veja.abril.com.br/noticia/celebridades/paul-mccartney-vai-a-parque-e-anda-de-bicicleta

    Com certeza, iria participar ativamente do bate-papo, e desejo aos que forem façam um pouco de lição de casas e participem de corpo e alma no bate-papo. Que não sejamos ingênuos a respeito. Portanto, não é algo como discutir sobre sexo dos anjos, é algo prático que você leva no dia-a-dia, e ajuda a resolver outros problemas como saúde, educação, engajamento social, etc … Levar uma filosofia como a de Fritjof Capra ( Ponto de Mutação ou filme MindWalk ( tem no Youtube ), Teia da Vida, … ) Teoria de Sistemas e Pensamento Ecológico, que certamente William Cruz tem noção, seria muito interessante pelo menos citar, pois tem muito a ver com o estilo de vida de um ciclista, pois ele é uma parte bem sensorial de uma sociedade.

    P.S.: Por que um cara como David Byrne se interessaria por bicicletas ? Mathew Modine ? Temos alguma figura conhecida da mídia paulistana que participa de eventos como estas celebridades ? Nova Iorque tem, mas não temos ativistas famosos por aqui ? Muitos andam de bike com certeza:
    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1247924-tv-folha-percorre-sao-paulo-de-bicicleta-para-entender-relacao-entre-ciclista-e-motorista.shtml
    http://www.terra.com.br/istoegente/edicoes/557/artigo173757-1.htm
    http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2013/02/26/marcelo-serrado-tem-bicicleta-furtada-em-gravacao-do-estrelas.htm
    http://f5.folha.uol.com.br/celebridades/1167698-apresentadora-tera-casamento-luxuoso-e-lua-de-mel-de-bicicleta.shtml

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • henrique

    bem, como minha pergunta nao foi respondida, sinceramente eu goataria muito de ir, porem vejo que se couberem 10 bikes é muito e nao vai ter lugar pra todos e deixar bike na calçada é impossivel, mesmo assim obrigado, passo essa, abços.

    Thumb up 0 Thumb down 2

    • tiago barufi

      Eu trabalho perto desse sesc e deixo a bicicleta na rua todos os dias. Prender com uma ulock no poste não é nenhum terror, Henrique.
      O bicicletário do sesc é reprovado – fica na rua e é um tipo açougue onde só se prende a roda da frente. O poste é mais adequado.
      Se eu fosse depender de estacionamento para ir de bicicleta a algum lugar, certamente não sairia de casa.

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

      • Carlos SA

        Certamente, ter lugar para estacionar bike é uma das questões que podem ser discutidas no bate-papo. Fui no debate de Mobilidade onde David Byrne e Arturo Alcorta estiveram presentes, a rua de SESC Pinheiros estava realmente cheio, creio que tinha mais de 50 bikes na rua, e, por isto, tinha até seguranças no local para a segurança dos ciclistas ( Imagine um evento destes ter uma confusão de segurança ), realmente tornou-se um problema de circulação de bicicletas e carros, pois o estacionamento de bike estava ocupando parte da rua.

        Pena que o BikeSampa ( empréstimo de bike ), não tem estações na região, e acho que não iria funcionar neste horário.

        Gostaria de ir mas não posso. Se fosse em outro local ( onde tivesse o BikeSampa, biciletário … ) e horário ( exemplo, sábado a tarde, ou domingo … ), melhoria as chances de ir.

        Espero que o bate-papo renda um retorno neste site e talvez em outros.

        Thumb up 0 Thumb down 0

      • Eu trabalho perto da região então com certeza eu vou (a menos que o bixo pegue aqui no escritorio e eu tenha que ficar).

        Ao amigo Henrique, vi que o problema é o estacionamento, não sei bem como é lá pois nunca fui, mas aqui pela região não existe, e os estacionamentos de carros não gostam de ver bicicletas querendo entrar la. Então realmente é algo a ser visto. Algo que nosso amigo Tiago não ve como problema, mas eu concordo com o Henrique, se eu vou num lugar rapidão, tipo 15 min, paro no poste de boa, agora se vou ficar mais que isso já fico mais preocupado, nem só pelo roubo, mas vandalismo, etc.

        Eu entrei só para dizer que vou no evento, mas já que levantaram o tema que estou pesquisando. Aos amigos ciclistas que puderem responder e compartilhar, é uma pesquisa rápida tem apenas 8 perguntas e vai me ajudar bastante.
        LINK da pesquisa: http://www.surveymonkey.com/s/Z9YJSF7

        Para os amigos que quiserem entrar em contato para saber mais, para fazer criticas ou sugestões, fiquem a vontade, meu e-mail é ro7verde@hotmail.com

        Obrigado,
        Rodrigo
        Analista de Projetos Financeiros e de Viabilidade de Negócios

        Thumb up 0 Thumb down 0

    • Henrique, desculpe, não estou conseguindo dar conta de tudo: manifestação, passeio ciclístico, reunião com o prefeito, palestra… Tá difícil.

      O bicicletário é realmente ruim, na rua e do tipo açougue. Sugiro que prendam as bicicletas umas nas outras, afinal todo mundo estará no mesmo evento. Quando encher o bicicletário, usem o poste, ou coloquem as bicicletas em frente àquelas e prendam nelas. Só tenha certeza que está prendendo na bike de alguém que está mesmo no evento, espere chegar mais alguém e combine de prenderem juntos. Já teve evento que um rapaz esqueceu de levar tranca e prendi a dele na minha.

      E é sempre bom usar uma u-lock, porque travas de cabo de aço NÃO são seguras.

      Thumb up 2 Thumb down 0

  • henrique

    willian ali e seguro pra bike? pelo jeito e pra deixar na rua? e isso?

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>