Bicicletários são obrigatórios por Lei em São Paulo

Bicicletário em supermercado de São Paulo: agradando os clientes e cumprindo a Lei. Foto: Willian Cruz

Bicicletário em supermercado de São Paulo: agradando os clientes e cumprindo a Lei. Foto: Willian Cruz

Veja também
Shoppings de SP tentam inovar e
falham na criação de bicicletários
Após repercussão negativa,
shopping instala bicicletário
Condomínios devem buscar
soluções para bicicletários
Como construir bicicletários

Muita gente nos pergunta sobre a obrigatoriedade de oferecer bicicletários (estacionamentos para bicicletas) em lojas, shopping centers e edifícios. Decidimos consolidar aqui as leis vigentes sobre o assunto no município de São Paulo. Se você conhece leis semelhantes em sua cidade, nos avise nos comentários da página, por favor.

Há três leis paulistanas obrigando diversos tipos de estabelecimentos comerciais, espaços públicos e até condomínios residenciais e comerciais a oferecerem espaço adequado para estacionamento de bicicletas. Sobre condomínios residenciais, temos uma matéria específica, redigida por um advogado especializado no setor, leia aqui. Para os demais casos, veja o quadro abaixo.

Lei nº 13.995, de 10 de junho de 2005

Art. 1º Fica estabelecida a obrigatoriedade de criação de estacionamentos para bicicletas em locais de grande afluxo de público, em todo Município de São Paulo.

Art. 2º Para fins desta lei entende-se como locais públicos de grande afluxo os seguinte estabelecimentos:

a) órgãos públicos municipais;
b) parques;
c) shopping centers;
d) supermercados;
e) instituições de ensinos públicos e privados;
f) agências bancárias;
g) igrejas e locais de cultos religiosos;
h) hospitais;
i) instalações desportivas;
j) museus e outros equipamentos de natureza culturais (teatro, cinemas, casas de cultura, etc.); e
k) indústrias.

Leia a íntegra da Lei

 

Lei nº 14.266, de 6 de fevereiro de 2007

Art. 8º Os terminais e estações de transferência do SITP, os edifícios públicos, as indústrias, escolas, centros de compras, condomínios, parques e outros locais de grande afluxo de pessoas deverão possuir locais para estacionamento de bicicletas, bicicletários e paraciclos como parte da infra-estrutura de apoio a esse modal de transporte.

Leia a íntegra da Lei

 

Lei nº 15.649, de 5 de dezembro de 2012

Art. 1º O item 13.3.4 do Anexo I da Lei nº 11.228, de 25 de junho de 1992, passa a exibir a seguinte redação:

“13.3.4 Deverão ser previstas vagas para veículos de pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, motocicletas e bicicletas, calculadas sobre o mínimo de vagas exigido pela LPUOS, observando a proporcionalidade fixada na tabela 13.3.4.

Tabela 13.3.4 – Porcentagem de vagas destinadas a pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, motocicletas e bicicletas

Estacionamento Deficiente Motocicleta Bicicleta
Privativo até 100 vagas - 10% 5%
Privativo mais de 100 vagas 1% 10% 5%
Coletivo até 10 vagas - 20% 10%
Coletivo mais de 10 vagas 3% 20% 10%

(NR)”

Leia a íntegra da Lei

O que diz a prática

Na prática, estacionamentos para ciclistas precisam atender a quatro pontos principais:

  1. Estrutura: o paraciclo (suporte para prender a bicicleta) deve ter formato que permita apoiar a bicicleta encostada lateralmente, prendendo-a pelo quadro e não pela roda. Os modelos adequados mais comuns são os formatos de U invertido e de R, sendo possível inovar desde que se respeite esses dois quesitos.
    .
  2. Acesso: o ideal é que o acesso ao bicicletário e a saída dele não impliquem em subidas compartilhadas com os automóveis, protegendo os ciclistas do tráfego motorizado.
    .
  3. Cobertura: a área onde as bicicletas ficam acondicionadas deve ser coberto, para evitar que o ciclista tome chuva enquanto tranca/destranca a bicicleta e que esses veículos não fiquem expostos às intempéries.
    .
  4. Segurança: como a maior parte das trancas utilizadas para prender bicicletas são facilmente abertas por ladrões que se especializam nesse tipo de furto, um controle de acesso se torna necessário, para que apenas o dono da bicicleta possa sair com ela.

Como andam os estacionamentos para bicicletas que você conhece, em relação a esses quatro pontos? Comente!

O Vá de Bike pode ajudar seu estabelecimento a receber bem o ciclista, através de avaliação e consultoria. Entre em contato.


50 comentários para Bicicletários são obrigatórios por Lei em São Paulo

  • Rafael

    Aqui na minha cidade (Juiz de Fora, MG) a prefeitura e a câmara acabaram de vetar um projeto desse tipo. Aqui, a boa vontade do governo com os ciclistas e a mobilidade urbana fica só no discurso.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • jaqueline melo

    oie boa tarde gostaria de tirar um duvida trabalho em shopping especificamente no shoppping patio pinda e venho de bike e moro longe e minha bike furou o pneu e esta presa no bicicletario com tranca qria saber se existe um tempo maximo para eu tira-la do estacionamento

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • JOÃO ROBERTO

    Alguém pode me ajudar, eu trabalho em uma grande empresa de tecom em São Paulo, e me proibiram de deixar minha bike no estacionamento da empresa sendo que a empresa tem um estacionamento grande, e eu trabalho no horario da noite, existe alguma lei que obrigada a empresa a deixar eu estacionar mina bike?

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • ALEKSANDRO

      A lei que existe diz sobre a obrigatoriedade de ter o estacionamento adequado para bike, já a existência de uma lei para a empresa “deixar” estacionar-mos não existe, o que existe é a falta de respeito do subordinados com a lei e de seus respectivos patrões nesses casos.

      Thumb up 0 Thumb down 1

  • Paulo Silva Ferreira dos Santos

    Estou com uma dúvida. Estacionamentos particulares podem cobrar por pararmos em vagas de bicicleta?

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • Fabio Duque Degani

      Estou com a mesma dúvida, já que a lei não determina formas de cobrança. Infelizmente isso abre espaço para cobranças abusivas com o intuito de desestimular o uso dos bicicletários, pois as empresas não querem essa “responsabilidade” e foram obrigadas a construir os bicicletários.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gabriel Gebrael

    Boa tarde.

    Estudo em uma faculdade localizada na Via Mariana, em tese ela é de pequeno porte tendo em vista que tem por volta de 600 alunos, gostaria de saber se existe algo específico dizendo que é obrigatório um bicicletário em ambientes com certo número de pessoas, neste local em que estudo também funciona Cursinho pré-vestibular e escola, porém nada de bicicletário.

    Gostaria da ajuda de vocês.

    Obrigado

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • cristiane

    Bom dia!
    Moro em um prédio que tem uns 40 anos e 10 vagas de carro.A sindica não deixa os moradores colocarem as bikes na garagem,somente quem tem vaga,e há um espaço para elas sem atrapalhar nem carro,moto e escadas.
    eu posso exigir essas vagas para o condomínio?

    Obrigada!

    Cristiane

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Antonio

    Lendo os comentários dá pra notar que o maior problema não é ter a lei e sim saber onde reclamar pela lei não cumprida.

    O autor do texto ou alguém mais saberia dizer se tem algum site onde podemos reclamar do não cumprimento da lei?

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Carlos

      Uma boa pergunta Antônio ! Acho que deve começar pelo próprio estabelecimento ou condomínio. Se houver recusa, acho que deve ir cada vez mais para órgão ou entidade que tem mais força. Talvez apelar para o Reclame Aqui, que em muitos casos se resolve. Serviu para reclamar de uma Agência do Brasi que depositava o lixo na praça ao lado, depois de 2 meses que reclamei, mudaram de procedimento, e instalaram um cestão de lixo, numa rua atrás da agência ( ela pega 2 logradouros, uma avenida e uma rua atrás ). Num supermercado aqui perto, para instalarem um bicicletário ou paraciclos, ou vagas para bicicletas, por enquanto, só entrei em contato com o próprio supermercado. Ainda não tentei outras “instâncias”.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Elisangela

    Como faço valer essas leis para uma escola municipal? Já fui jogada de um lado para o outro em 2012 e nada. Agora vou tentar novamente, mas com a ajuda dos alunos.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Elisangela, como duas das leis não foram regulamentadas (e portanto não é possível pedir fiscalização) e a outra só vale para construções novas e para reformas que demandem alvará, o único jeito é expor e constranger o estabelecimento. Apesar que, sendo uma escola municipal, talvez tenha mais efeito recorrer à secretaria de educação.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Aline Cordeiro

    Pessoal, tenho o mesmo problema do Marcelo e acredito que no mesmo cursinho. O prédio do Etapa, localizado no Paraíso, não possui estacionamento. No primeiro dia que fui à instituição, o segurança me impediu de trancar a bicicleta na frente da escola, alegando que não era permitido pela instituição. Precisei trancar num poste alguns metros à frente. Cheguei a pedir na secretaria que conversassem com o coordenador para perguntar se havia alguma possibilidade de deixar a bicicleta em qualquer lugar dentro do prédio (que é enorme) e mais uma vez me foi passado que não é permitido. Qual é a regra para prédios comerciais com grande fluxo de pessoas que não possui estacionamento para carros? O que poderia ser feito em relação a isso? E eles podem me impedir de trancar a bicicleta numa barreira que eles construíram na calçada, em pleno via pública? Ficaria muito feliz se alguém pudesse me orientar. Obrigada!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • benedito magalhaes

    bom dia ,preciso de uma informação sobre o estacionamento para bicicleta em um shopping .
    o shopping que refiro fica no bom retiro ,não tem espaço reservado para bicicleta e os seguranças não aceitam você acorrentar a bicicleta alegando se deixar, isso vai virar moda e daqui a pouco qualquer um pode parar a bicicleta aqui e virar bagunça . aconteceu comigo por isso peço informação onde recorrer se alguém puder me ajudar .
    desde já muito obrigado.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Marcelo Gomes Plantier

      Bom dia,
      Se o estabelecimento tem estacionamento, é dever deles garantir 5% das vagas para bicicletas, e não podem proibir você de estaciona-las. O que você pode fazer é sempre estar com a lei impressa contigo. E se não deixarem e não ter um local perto para estacionar (evitando problemas), chame a polícia. Ela que tem que intervir nestes casos, ela vai ter que mediar a conversa, e se você se sentir desmoralizado por algum funcionário do estabelecimento, entrar com uma ação. Mas o melhor mesmo achar um outro lugar com vagas, pois se você mesmo assim conseguir guardar sua bike, os funcionários podem tentar fazer algo…

      Thumb up 0 Thumb down 0

      • benedito magalhaes

        Marcelo Gomes Plantier ,muito obrigado pela atenção! na verdade eu trabalho nesse shopping ,na ocasião em que deixei a bike acorrentada por coincidência o sindico estava aqui na loja conversando comigo e ainda falou deixa bem segura ,ele é gente boa ,dai o chefe da segurança que falou besteira ,como conheço todos segurança e a maioria são meus amigos e alguns ainda ficaram indignado pois sabem da lei existente ,para não criar um constrangimento maior eu guardei aqui na loja .a minha indignação é não deixar os outros ciclistas parar aqui e pela conversa do chefe da segurança (se deixar parar bicicleta aqui ,vai virar moda e tornar uma bagunça)como se todo ciclista é desordeiro ,que na verdade é o contrario !gostaria de saber onde reclamar para conseguir o estacionamento legalmente ,dai terei argumento para falar com o sindico .
        mais uma vez muito obrigado !…

        Thumb up 0 Thumb down 0

  • Antonio

    Moro na Cohab Zl, o prédio deve ter uns 30 anos,cada morador tem sua garagem individual e coberta, porem a garagem não é fechada, a uns seis meses deixo a bicicleta presa na minha garagem, agora recebi uma advertência com ameaça de multa se não tirar imediatamente, com a nova lei sancionada pelo prefeito Haddad será que tenho direito de exigir um eletricitário aqui no condomínio?

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Marcelo Gomes Plantier

    Pessoal, comecei a vir para o trabalho de bicicleta. Estou vindo mais rápido que de Metro. Depois do trabalho vou para o cursinho, e lá não tem estacionamento, e não deixam guardar na frente da instituição, deixei ontem na frente de uma lanchonete aonde como normalmente no intervalo, amarrada a um poste. Poderia guardar no Metro, mas o bicicletario fecha as 10 horas, e eu saio do curso as 11.
    Alguém tem alguma ideia de como eu poderia fazer? Algum local perto do Paraíso em SP.

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Tem o Shopping Paulista e tem o Sesc Vila Mariana, mas ambos devem fechar às 22h. Agora, não deixar prender na frente é um absurdo, a rua é pública. Já não basta descumprirem a legislação municipal, que obriga a ter bicicletário.

      Thumb up 3 Thumb down 0

  • Bom dia, Preciso de ajuda! Mudei de apartamento,e segundo a sindica não tem espaço para fazer um bicicletário, só que tem um espaço que poderia ser feito o bicicletário, e muita má vontade da sindica que disse que odeia bicicleta, e está liberando o abaixo assinado para retirar as ciclofaixas do bairro da Santa Cecília .Ontem a tarde, recebi uma carta da administradora Cisne http://www.cysne.com.br, com prazo de 24 horas para eu retirar as minhas bicicletas da garagem.Retirei e coloquei dentro do meu apartamento.
    Falei com a sindica e o sub sindico agora pela manhã, que vetaram a colocação das bicicletas dentro do meu apartamento, alegando que pode danificar o elevador.
    Fui desacatada pelo sub sindico pelo interfone, hoje e acabei de sair na Delegacia onde registrei um B.O, contra a administradora, contra a sindica e o subsíndico por injuria. Durante a conversa, os mesmos querem que eu alugue uma vaga em um estacionamento para colocar as bicicletas, é um absurdo o que eu estou sofrendo por ter duas bicicletas. Uma delas coloquei a venda, vou protocolar o B.O no Ministério Publico, e conseguir jurisprudência para todos nós que somos ciclistas.Meu celular 9 5483 2154

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • Cícero Soares

      Não sei se vai te ajudar, Annabella, mas consulte também esse post sobre condomínio (que está linkado no “Veja também”, aliás): http://vadebike.org/2013/07/bicicletario-condominio-lei-sao-paulo/

      Mas nunca se esqueça: problemas de condomínio se resolve em condomínio (a não ser questões de direitos-deveres que o extrapolem, claro), e proibições como essa não dependem simplesmente de palavra de síndico e/ou subsíndico, elas devem estar prescritas em regulamento e decisões de assembléia. De qualquer forma, acho que seria também interessante consultar um advogado especialista.

      Thumb up 2 Thumb down 0

    • Lygia

      Oi Annabela

      Queria compartilhar que eu descobri que sindico nenhum pode te proibir de ter nada em seu apartamento. Sua residência é sua e você resolve o que ter lá. Eles também não podem proibir de usar o elevador. Você tem o direito de ir e vir e para que você exerça o direito de ter o que quiser na sua casa pode usar o elevador. Descobri isso tudo por causa do meu cachorro. E vale pra tudo.
      Novo Código Civil Brasileiro, Lei nº 10.406 estabelece:
      Da Propriedade
      Da Propriedade em Geral
      Art. 1.228 – “O proprietário tem a faculdade de usar, gozar e dispor da coisa, e o direito de reavê-la do poder de quem quer que injustamente a possua ou detenha.’
      § 1o “O direito de propriedade deve ser exercido em consonância com as suas finalidades econômicas e sociais e de modo que sejam preservados, de conformidade com o estabelecido em lei especial, a flora, a fauna, as belezas naturais, o equilíbrio ecológico e o patrimônio histórico e artístico, bem como evitada a poluição do ar e das águas.”
      Do Uso Anormal da Propriedade
      Art. 1.277 – “O proprietário ou o possuidor de um prédio tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha.”

      Portanto, posso ter um animal desde que este não ofereça riscos à segurança de terceiros, não perturbe o sossego, nem suje as áreas pertinentes ao condomínio. Se isso ocorrer meu Direito de Propriedade fica ameaçado.

      Dos Direitos e Deveres dos Condôminos
      Art. 1.335 – “São direitos do condômino:
      I – usar, fruir e livremente dispor das suas unidades;
      II – usar das partes comuns, conforme a sua destinação, e contanto que não exclua a utilização dos demais compossuidores;”
      Art. 1.336 – “São deveres do condômino:
      IV – dar às suas partes a mesma destinação que tem a edificação, e não as utilizar de maneira prejudicial ao sossego, salubridade e segurança dos possuidores, ou aos bons costumes.”
      Art. 1.337 – “O condômino, ou possuidor, que não cumpre reiteradamente com os seus deveres perante o condomínio poderá, por deliberação de três quartos dos condôminos restantes, ser constrangido a pagar multa correspondente até ao quíntuplo do valor atribuído à contribuição para as despesas condominiais, conforme a gravidade das faltas e a reiteração, independentemente das perdas e danos que se apurem.”

      Thumb up 2 Thumb down 0

  • Hoje conheci na prática o bicicletário do Shopping Penha, no bairro da Penha (zona leste de São Paulo).
    O estacionamento tem vaga pra 10 bicicletas e só peca no tipo da trava, o famoso “quebra rodas”. De resto, tem acesso separado dos carros (e sinalizado em vermelho da rua até o bicicletário) e é seguro, pois um segurança controla a entrada que é fechada com cadeado.
    É compartilhado com as motos.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Rodolfo

    Lei 15318/14 | Lei nº 15.318, de 13 de fevereiro de 2014 de São Paulo
    Institui a Política de Mobilidade Sustentável e Incentivo ao Uso da Bicicleta e dá outras providências.
    O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:
    Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:
    Artigo 1º – Fica instituída a Política de Mobilidade Sustentável e de Incentivo ao Uso da Bicicleta no âmbito do Estado de São Paulo.
    Parágrafo único – O incentivo ao uso da bicicleta como forma de mobilidade urbana sustentável visa priorizar os meios de transporte não motorizados e promover a melhoria do meio ambiente, trânsito e saúde.
    Artigo 2º – A execução da Política de que esta lei trata se dará por meio de:
    I – promoção de ações e projetos em favor de ciclistas, a fim de melhorar as condições para seu deslocamento e segurança;
    II – integração da bicicleta ao sistema de transporte público existente;
    III – promoção de campanhas educativas voltadas para o uso da bicicleta.
    Artigo 3º – São objetivos desta lei, entre outros:
    I – possibilitar a redução do uso do automóvel nos trajetos de curta distância;
    II – estimular o uso da bicicleta como meio de transporte alternativo e sustentável;
    III – criar atitude favorável aos deslocamentos cicloviários;
    IV – promover a bicicleta como modalidade de deslocamento urbano eficiente, saudável e ecologicamente correto;
    V – incentivar o associativismo entre os ciclistas e usuários dessa modalidade de transporte;
    VI – estimular a conexão entre cidades, por meio de rotas seguras para o deslocamento cicloviário, voltadas para o turismo e o lazer.
    Artigo 4º – O Poder Executivo poderá promover campanhas publicitárias de educação e conscientização da Política de Mobilidade Sustentável, dando ênfase à aplicação de normas de uso da bicicleta.
    Artigo 5º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
    Palácio dos Bandeirantes, aos 13 de fevereiro de 2014.
    Geraldo Alckmin
    Saulo de Castro Abreu Filho
    Secretário de Logística e Transportes
    Bruno Covas Lopes
    Secretário do Meio Ambiente
    Jurandir Fernando Ribeiro Fernandes
    Secretário dos Transportes Metropolitano
    Edson Aparecido dos Santos
    Secretário-Chefe da Casa Civil Publicada na Assessoria Técnico-Legislativa, aos 13 de fevereiro de 2014.
    Publicado em : DOE 14/02/2014 – Seção I – p. 1 Atualizado em: 14/02/2014 10:23 15318.doc

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Edson

    Lei exemplar para São Paulo, eu q sou de Curitiba e praticamente uso a bicicleta todos os dias me sinto indignado por uma cidade(capital) se orgulhar dos parques e ciclovias mas não ter uma lei que obrigue os estabelecimentos principalmente edificios comerciais a terem um bicicletário. Eu trabalho num edifício comercial no centro de Curitiba que existem várias empresas inclusive multinacionais e não disponibilizam um espaço sequer para bicicletas. O q fizeram é que a administradora do estacionamento construiu um bicicletário que cabe umas 20 bikes e cobram 80 reais por mês.. um verdadeiro absurdo.. e eu acabo tentando esconder minha bicicleta num espaço vazio do edificio.. O duro é que agora o sindico tá de olho para proibir quem estaciona em outros lugares que não seja esse bicicletário. No minimo devem estar ganhando alguma coisa para obrigar os ciclistas a colocar nesse estacionamento pago… Espero q os politicos desse cidade aprovem uma lei parecida para que pelo menos a gente consiga ir atrás dos nossos direitos.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Rodolfo

    Com fica para orgãos publicos estaduais? trabalho em um orgão que tem o bicicletario; porem é a céu aberto.
    “Cobertura: a área onde as bicicletas ficam acondicionadas deve ser coberto, para evitar que o ciclista tome chuva enquanto tranca/destranca a bicicleta e que esses veículos não fiquem expostos às intempéries”

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Josemar

      Carlos,

      Como faço para fazer a denuncia ?

      Thumb up 0 Thumb down 0

      • Carlos

        Creio que os canais usuais do próprio estacionamento ( se tiver ), o do condomínio ( se for dentro de um ), para a subprefeitura ou prefeitura. Como apenas 8% dos estacionamentos de São Paulo tem alvará, creio que vai ser uma dificuldade ser ouvido, mas devemos denunciar, pois a situação não irá melhorar se não houver denúncia, cobrança e pressão para que a lei seja respeitada.

        Thumb up 1 Thumb down 0

    • Carlos, na verdade a matéria do blog “De Bike” (que tem o histórico de copiar texto do Vá de Bike) não traz nenhuma informação nova ao assunto. O que está ali pode ser visto seguindo link nesta matéria.

      Thumb up 1 Thumb down 0

      • Carlos

        Entendi, mas senti na obrigação de fazer um update, pois fiz esta busca pelo google, pois o que estava embutido no Vádebike, está bloqueado onde trabalho. Contudo, acho que vale dar prosseguimento, … pois muitos como eu acabam seguindo por blogs, e, pode ter uma impressão errada da atualização, ou até mesmo achar que aquilo é atual. Muitas vezes como falta tempo para verificar todos os links, vamos por mais disponíve no momento.

        Thumb up 1 Thumb down 0

      • Carlos

        Outra coisa: tem esta informação na página.
        MÁRCIO DE MIRANDA
        24.11.2013 08h00m

        Pela data imaginei que o fato de aprovar e esperar por sansão do prefeito seria algo novo que não está no Vá de Bike, pois a última atualização é de 29 de setembro de 2013.

        Thumb up 1 Thumb down 0

    • Carlos

      Outra coisa que precisamos é que hajam (mais) paracilcos na cidade de São Paulo.
      Por exemplo, no local onde trabalho, não tem, nem bicietário, vaga, ou mesmo paraciclo. Como também tem o problema de ser outro município: Barueri. Creio que no caso é procurar informações se uma lei semelhante pode estar em tramitação nessa câmara. Vale também sugerir para os vereadores, uma lei semelhante ao de São Paulo.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Vamuleto

    Costumo ir frequentemente ao shopping Morumbi de bicicleta, o bicicletario lá é um espaço reservado e vigiado e, para entrar, voce precisa mostrar documento de identidade e só pode deixar a bike lá se for trancada com um cadeado. A desvantagem é que é descoberto e o mais afastado possível da entrada do shopping. Certa vez, comecou a chover enquanto eu trancava a bike. Não sabia se corria até o shopping toda molhada ou se destrancava e voltava para casa. Ter o bicicletario coberto, ou ao menos perto da entrada, faria muita diferença!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Tom Falcão

    O bicicletário do conjunto nacional deu um passo atrás. Agora para se parar bike por lá é preciso ter uma “chave” adquirida com o pagamento de uma taxa de R$ 15. Só que o número de chaves é limitado e depois que terminar ninguém mais terá direito de estacionar lá, só quem possuir as tais chaves.
    Acho que isso é ilegal. Que cobrem uma taxa por bicicleta, até ai tudo bem, mas elitizar o estacionamento para um grupo seleto é demais.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Valdemir

    Uma vez eu comentei aqui sobre o Shopping Penha na Zona Leste de SP deveriam seguir o exemplo deles, na rampa que desce ao estacionamento na lateral tem uma faixa separada só para bicicletas, pintada de vermelha com as bicicletinahs brancas, como se fosse uma ciclovia mesmo, indo terminar onde ficam as motos, e lá além de ficar um guarda tomando conta é toda fechada e só tem acesso os proprietários que estão com o cartão do estacinamento seja ciclista ou motoqueiro, só não sei se bicicleta é cobrada como os carros e as motos, mas enfim lá a pessoa pode deixar a bike estacionada tranquilamente e pode ir ao Cinema, fazer compras, comer, passear etc.Sim na rampa de saida a mesma coisa o ciclista tem a faixa dele bonitinha, separada dos carros.
    Acho que todos os Shoppings e Hipermercados deveriam oferecer um local assim para nós ciclistas, os caras só iriam ganhar mais e mais clientes satisfeitos.
    Vou ver se qualquer hora vou lá fotografar e enviar aqui pro site para ver se o Willian publica, iniciativas assim temos que aplaudir! Parabéns ao Shopping Penha!

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Antonio Morais

    Hoje precisei ir ao Shopping JK-Iguatemi, antes de sair de casa liguei la para saber se eles tinham um bicicletário (espaço tão comum hoje em dia nos shoppings da capital) e para meu espanto o setor administrativo me informou que não, eles NÃO possuem bicicletário.

    Acho isso uma total alta de cidadania e falta de respeito para com aqueles que vão ao shopping de bike e não tem onde guardá-la.

    Se alguém puder me orientar como eu poderia estar fazendo qualquer tipo de denuncia, eu agradeço pois não admitirei mais situações como esta sem me manifestar!

    Att Antonio Morais

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Priscila

    Salvo engano as leis ainda nao foram regulamentadas e por isto, não passam por hora de letra em papel….

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Este exemplo do supermercado é ótimo, e também presente no Parque Mario Covas. O formato em R e mais fino que o comum formato em U invertido permite que até com cadeados em U mais simples e pequenos a bike possa ser presa com a roda e o quadro no bicicletário, é ótimo.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Valdemir

    A tem outra coisa, alguns estacionamentos de Hipermercados por exemplo, vc entra e o pessoal te orienta a deixar sua bicicleta amarrada onde ficam as motos, até ai tudo bem o problema é que nestes locais a bike fica exposta, não é fechado e muito menos tem alguém tomando conta as vezes no máximo um vigia passando, se um sujeito quiser entrar no estacionamento e sua bike tiver aquela chavinha no selim ou na roda o cara simplesmente arranca tudo leva embora e larga só o quadro e o guidão da bike lá.

    Parece brincadeira né? Mas outro dia fui no Carrefour e conversando com um funcionário ele me falou que aconteceu exatamente isto, um amigo dele ia todos os dias trabalhar de bike, ele colocou um selim bem confortável na bike, na hora de pegar a bike, cadê o selim??? Levaram embora.

    Tem de ter bicicletários sim, mas de nada adianta se não for fechado e vigiado para a segurança de quem deixa seu bem lá, seja moto ou bike e até carro no estacionamento!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Márcio

    Gostaria de saber, também, como se dá no caso dos estacionamentos que se paga por ora, como esses que o Gerd se referiu.

    Em geral nem permitem que entrem bicicletas…quanto mais ter um espaço apropriado.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gerd Jakobovitsch

    Como isto se aplica a estacionamentos já existentes? No prédio em que trabalho, na av. Pedroso de Morais, o estacionamento é gerenciado pela Estapar. A minha empresa, Mandic, entrou em contato com o estacionamento, propondo-se a doar o paraciclo e a pagar o equivalente a uma mensalidade de automóvel, para que tenhamos estrutura cicloviária. Ainda assim, a Estapar negou.
    Se houver algum caminho legal para obter este direito, seria muito interessante sabê-lo.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

  • Rodrigo

    Prédios comerciais também são obrigados a destinar vagas para bikes?
    Existe como denunciar o não cumprimento das leis?

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • Rodolfo

      Tambem preciso desta informação, quero reclamar de um predio que p zelador diz que não tem bicicletaro e não tera, e tabem diz que não conhece a lei. o que fazer para denunciar?

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • Valdemir

    Bom se é obrigado por lei então tem que avisar para o pessoal do Metro, o bicicletário por exemplo do Metro Penha, existe, tá lá e até hoje nunca vi ser usado, aliás o local ermo também que colocaram é para desistimnular qualuqer um nem vigia tem, tá lá só os ganchos e o portão trancado.
    Outro dia passei no Metro Guilhermina Esperança onde tem um dos poucos bicicletários e estava caindo aos pedaços o funcionário me disse que só existiam dois ativos no Metro este e o da Barra Funda, e este da Guilhermina já estava com os dias contados. Agora imagina quantas estações do Metro existem ??? Para tão poucos bicicletários.
    É lei, mas parece que as pessoas não tão nem ai! Esta é a verdade!

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>