Presidente da Caloi afirma ser contrário à redução de IPI para bicicletas

Eduardo Musa, atual presidente da Cannondale Sports Unlimited Brasil, empresa que adquiriu 70% da Caloi em 2013. Foto: Divulgação.

Eduardo Musa, atual presidente da Cannondale Sports Unlimited Brasil, empresa que adquiriu 70% da Caloi em 2013. Foto: Divulgação.

Em sua coluna Opinião, na revista Bicycle Online, o diretor de redação Eduardo Santos relata um diálogo entre o presidente da Caloi (na verdade, da Cannondale Sports Unlimited Brasil), Eduardo Musa, e o deputado federal Arnaldo Faria de Sá, que esteve no evento e percorreu diversos estandes. Na conversa, Musa teria afirmado ao deputado ser contrário ao movimento que pede redução de carga tributária para bicicletas no Brasil, ameaçando até transferir sua produção de bicicletas para a China caso a medida seja adotada (algo que considero muito difícil acontecer).

Musa também acumula os cargos de diretor da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e similares) e do Simefre (sindicato que representa a indústria de materiais e equipamentos ferroviários, rodoviários e de duas rodas). Em agosto de 2013, a canadense Cannondale Sports Unlimited, um segmento da Dorel Industries Inc., adquiriu 70% da a fabricante brasileira de bicicletas Caloi. O então CEO da Caloi, Eduardo Musa, tornou-se Presidente da Cannondale Sports Unlimited Brasil. Saiba mais.

No momento da compra, a Caloi detinha cerca de 40% do mercado nacional, segundo dados divulgados pela própria empresa. Sua fábrica em Manaus, que já era a maior fora do Sudeste Asiático, se tornou responsável por produzir, além de bicicletas Caloi, marcas como Cannondale, Schwinn, Mongoose e GT, para atender não apenas o mercado brasileiro mas também o mercado mundial por meio de exportações.

Vantagem competitiva

Em 2011, a Caloi já havia se posicionado favorável ao aumento da alíquota de imposto de importação de bicicletas, que em setembro daquele ano subiu de 20% para 35% por decisão do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “Essa decisão representa uma significativa vitória para o País e para a indústria nacional, já que a medida aprovada colabora para a preservação da produção brasileira, para a geração de empregos e para a segurança do consumidor”, justificou a empresa em nota.

Além da vantagem conseguida contra os importados com esse aumento de alíquota, a Caloi/Cannondale tem hoje uma vantagem competitiva também sobre os concorrentes nacionais. Por serem fabricados na Zona Franca de Manaus, seus produtos recebem isenções de ICMS, IPI, PIS e COFINS, que não beneficiam fabricantes menores em outras localidades – por isso o interesse em que a tributação continue como está.

Mas reduzir os impostos para as bicicletas, que hoje sofrem maior tributação que os automóveis, aumentaria as vendas, que vêm se reduzindo nos últimos anos, aumentando consequentemente a arrecadação – além de deixá-las mais baratas. Beneficíos para o país e para os consumidores. Entenda a questão aqui.


76 comentários para Presidente da Caloi afirma ser contrário à redução de IPI para bicicletas

  • Dr. Memoria

    Olha, o Eduardo é um arrogante intragavel, nem de perto tem a educação do pai. Não é surpresa que ele lute para aumentar os impostos sobre bicicletas, ta olhando só o lucro pra empresa que é da familia. Uma pena a Caloi nas mãos de gente desse tipo.

    Vamos tomar atitude nas urnas e derrubar os encastelados que atrasam este país, nem que leve 30 anos, mas uma hora a maioria vai entender que é hora de acabar com a farra dos governantes.

    Imposto Único de aliquota baixa já !

    Governo eficiente não precisa de muito .

    Fora MUSA !

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • jorge

    O de sempre no Brasil: Perpetuamos o atraso da industria e o prejuízo do consumidor sob a desculpa de preservar empregos. Quando na verdade uma verdadeira concorrência traria o contrario: mais oferta, nivelar a industria por cima, opções de qualidade/preço para todas as exigencias e possibilidades do consumidor, empregos. O consumidor não pode continuar sendo refém dos lobbies!!!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Caio Fern

    simples, para de comprar Caloi. Desde que eu me lembro, nos anos 80, a Caloi sempre fez tudo para monopolizar a industria e não deixar niguem produzir. A Caloi é a grande responsavel pelo atraso do ciclismo Brasileiro, tanto ciclismo esportivo como urbano. Agora nem é mais uma empresa Brasileira. Se eles ameaçam sair de Manaus e ir para a Asia, ja foi tarde, eu não dou a minima para empregos em Manaus , eu odeio a Caloi e não me identifico com a politica de marketing nem os preços superfaturados da Cannondale Bicycles no Brasil.

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 2

  • Joelho

    Este Sr. é uma piada e deve ter comprado os deputados e senadores (como vários outros que se dizem empresários de sucesso) a taxarem as bicicletas mais e mais…
    É uma piada este cara !!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

  • Iza Negre Jacó

    Comprei uma bicicleta ergometrica ACT CBL 40 Elite no dia 04/11/2015, 5 dias após o uso ela começou a fazer um barulho super alto dentro da bicicleta. Entrei em contato com a Caloi o qual me mandou uma autorização de reparo em garantia com o telefone do técnico que iria em minha casa para os devidos reparos gratuitamente. Entrei em contato com o técnico que não pode ir na semana do contato pois ainda estava abrindo a loja, na semana seguinte entramos em contato novamente e o mesmo agendou um horário e não compareceu, ligamos pra ele novamente e ele disse que ou levaríamos o produto até a loja dele ou ele cobraria R$ 80,00 pela visita. Entramos em contato com a Caloi novamente e eles disseram que essa informação não procede, entrou em contato com o técnico e a própria Caloi agendou um horário com o mesmo na mesma semana, ele ligou garantindo que viria até minha casa e não veio. Enfim, já agendamos com ele 5 vezes, deixei compromissos de lado pra esperar e o mesmo não comparece. Até hoje dia 03/01/2016 nao resolveram meu problema e estou sem usar o produto. Semana que vem entrarei em contato com a Caloi pra devolução do produto e estorno do meu dinheiro. Falta de respeito total. Produto da Caloi não compro nunca mais.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

  • Almir Cavagnolli

    Caloi Aluminium Sport. 0km. Pneu/câmera Levorin novamente furada. Ficou mais de 30 dias na Assistência Técnica Caloi de Foz do Iguaçu, para consertá-la (a câmera de ar Levorin!). E não me forneceram nenhum documento, a relatar/comprovar o que realmente fizeram. Desde então não a usei. Ainda não a usei. Disseram-me que consertaram-na/substituíram-na?! Mas o fato é que novamente permanece furada. Cadê esse senhor Eduardo Musa que se atribui o CEO da Caloi Norte S/A? Preocupado com este seu cliente/consumidor tchecomax@yahoo.com.br certamente não está

    Thumb up 1 Thumb down 2

  • Eu comprei uma Caloi Elite 30 na NetShoes no dia 29/10/2014 como consta na Nota fiscal e no dia 08/12 a Suspensão RockShox XC 30 TK explodiu em um passeio no parque do Ibirapuera, provocando um acidente… Então venho alertar para que a Caloi tome providências para o conserto das demais bicicletas que estão com essa suspensão.

    Vale ressaltar que numa busca simples na internet você encontra muita gente reclamando que aconteceu igual e com acidentes até piores que o meu, derivados da péssima situação da suspensão Rockshox XC 30 TK.

    Se fosse nos EUA ou CANADA ou AUSTRÁLIA teríamos uma atenção toda especial para o nosso problema, mas aqui a Caloi pediu para levar na autorizada e a autorizada abriu um chamado na Caloi e não tem previsão para conserto!!! E isso mesmo que eu falei !!! não tem previsão… Então quando for comprar algum produto pense em pagar por uma marca que de um suporte como as concorrente da Caloi que fazem de tudo para manter o nome da empresa como: incrível, impressionante, fora de serie, e outras mais… Mesmo que em momentos complicados a marca não deixa seus compradores na mão.

    Gostaria muito de ter meu problema resolvido rapidamente, mas pelo visto eu vou ter que ficar sem pedalar esse final de ano.

    Não ficaria abismado se eu recebesse uma elite carbon entroca da minha, até por que a minha pode a solução dos problemas da Caloi.

    Não estou aqui pra falar dos problemas crônicos que a bicicleta apresenta, mesmo quando e montada pela “autorizada” CALOI, como raios soltos, rodas desalinhadas, câmbios com problemas, freio com vazamento e mesmo assim o problemas maior e uma bicicleta que pode provocar uma queda e ter um final que pode ser uma clavícula quebrada, um maxilar quebrado ou ate um traumatismo craniano e por que não um acidente fatal.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

  • JO

    O presidente da Caloi é contra a redução IPI porque ele NÃO PAGA esse imposto. Mas os outros fabricantes [nacionais ou nao] que produzem fora da Zona Franca são obrigados.

    Comentário bem votado! Thumb up 32 Thumb down 0

  • SRS. FUI GERENTE REGIONAL DA CALOI POR MAIS DE 8 ANOS,,,CONHEÇO MAIS OU MENOS ESTE CIDADÃO,,,ELE É CONTRA ELIMINAÇÃO DE IPI DAS BICICLETAS,,,POR QUE ELES NÃO PAGAM,,,TEM ISENÇÃO,,,SÃO FABRICADAS EM MANAUS,,,A CALOI FOI PARA MANAUS POR CAUSA DA ISENÇÃO,,,SE ELE É CONTRA,,POR QUE NÃO PAGA O QUE É FABRICADO EM MANAUS,,,A LEI DEVE ATENDER UMA GRANDE MAIORIA,,,NÃO APENAS POUCOS FABRICANTES,,,NO CASO DESTE SENHOR,,,,VAMOS INCENTIVAR A INDÚSTRIA NACIONAL,,,ZERO DE IPI EM BICICLETAS,,,SERIA BOM ELE FALAR QUANTO COMPROU A CALOI,,,PARA FAMILIA CALOI, E POR QUANTO VENDEU PARA CANNODALE,,,,E COMO FOI A COMPRA DA CALOI EM 1998!!!EU ESTAVA LÁ!!!!SE QUISER PEITAR COMIGO,,VAMOS EM FRENTE,,,LEMBRANDO PEITEI A PETROBRÁS,,,DENUNCIEI OS DESVIOS NA REFINARIA,,,TEM VÁRIOS PRESOS!!!!SOU ENGENHEIRO E NÃO SOU CORRUPTO!!!BRASIL EM PRIMEIRO LUGAR!!!POVO TAMBÉM,,FUI PT,,,HOJE SOU INIMIGO DE PT´S,,,,QUANTOS DO PT TEM PRESO???ZERO DE IPI NAS BICICLETAS!!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 46 Thumb down 2

    • Oi, Carlos estou fazendo um trabalho de escola (Unicamp) sobre marcas que estavam falidas e conseguiram resolver seus problemas. Estou pesquisando sobre a Caloi a informação que encontrei foi essa a seguinte:
      Solução estratégica para resolver a o problema da Caloi:

      1 – A Caloi precisava de financiamento para poder voltar a se desenvolver. O que Edson Moura fez foi investir dinheiro e comprou o controle da Caloi, em 2000. A empresa tinha um faturamento de um pouco mais de R$ 100 milhões por ano e dívidas de mais de R$ 200 milhões, com o fisco, bancos e fornecedores. Foi feita uma reengenharia societária, onde Edson acabou ficando com a Caloi Norte, o qual possuía a marca, todo o comércio e todos os ativos. E a Caloi Bicicletas ficou com todos os passivos. Ficamos com a empresa enxuta, limpa. Negociamos os créditos com fornecedores do Japão e China e com isso a empresa voltou a funcionar.

      2 – O canal de vendas é uma dificuldade para a Caloi. Por isso a empresa, hoje, esta apostando na internet, onde podem expor a gama completa de seus produtos.

      Se vc quiser me ajudar em alguma informação que eu possa usar para entender melhoer essa compra eu agradeço. Fica meu e-mail pessoal: simaobird@hotmail.com.br

      Grato,
      Robson

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • Ricardo

      Boa!!! Tem meu apoio incondicional!
      https://youtu.be/mQ5TfvIbb14

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Carlos

    Veja sobre o que se faz de projeto de lei para as bicicletas:
    http://www.votenaweb.com.br/pesquisa?q=bicicleta
    E tem para isenção de IPI para as bicicletas e suas peças.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Marcelo Mendonça

    O presidente da Caloi está pensando na própria empresa e consequentemente no seu bolso. Quer garantir seus lucros sem concorrência. Este foi o pensamento do empresariado brasileiro até 1990. Podemos ver que continua arraigado no DNA e passado de outras gerações para as mais novas. Redução de IPI já. Além de ser um transporte limpo é um grande aliado para a boa saúde.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • David brasileiro

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 10

  • rda

    ei presidente da caloi, VAI A MERDA SEU PORCO!!! e leva essas bostas desas bicicletas da caloi com vc seu puto!!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 5

  • CESAR

    Claro que aredução de qualquer imposto seria bem vinda aqui no nosso país!
    Ora, ainda mais aqui no Brasil, onde há excessos de tributação e nada de retorno à sociedade. Se estivéssemos na Suécia, tudo bem!
    Redução do IPI significa menor preço ao consumidor, e mais venda portanto. E mais venda, mais lucro. Saem ganhando aquele que vende e aquele que compra, e também uma 3ª pessoa, o governo, pois este arrecadará mais imposto, pois que serão mais vendidos os produtos que apresentam impostos.
    Não consigo imaginar como alguém ainda ache que não deva abaixar o IPI.
    Este palhaço que está dirigindo a Caloi no momento está na contramão do pensamento modernos e eficaz. Não vejo lógica no que falou, e ainda ameaça que iria para outro país. Mas que vá, pois temos a Soul por aqui, que fabrica ótimas bicicletas além de pequenas fábricas nacionais que estão sequiosas por abaixarem impostos.

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 0

  • Carlos

    Uma outra contribuição para o tópico: Custo Brasil:
    http://www.espacoacademico.com.br/050/50cdominik.htm

    Um outro entendimento sobre essa questão de redução de IPI, leva a questão da reforma tributária. Redução de IPI, como já se diz, é paliativa, e é ineficaz para o empresariado. Só vale para manter os empregos dos trabalhadores sindicalizados e deixar um pouco feliz os consumidores, já que a redução no IPI ( que é em cascata ), não reflete na mesma proporção para o consumidor final.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Péricles

    RESUMINDO é um FDP já que o aumento ou manutenção dos impostos, impedem o ingresso de bicicletas importadas ao mesmo tempo que ele – o querido – recebe incentivos fiscais por sua fábrica estar situada na Zona Franca. OU SEJA, nós os pobres mortais somos privados de bicicletas melhores por preços melhores, tudo em nome da “proteção da indústria brasileira” que hoje atende pelo nome de Cannondale Sports Unlimited.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

    • Carlos

      Proteção ineficiente, pois é só dar uma olhada nas bicicletarias das periferias que tem os importados da China. E, por um preço módico, pode customizar a bicicleta ( claro não vai ser uma Cannondale da vida, ou Caloi … ) e vai dar conta do serviço.

      Thumb up 1 Thumb down 1

  • CONDE TERRANOVA

    Sara que ja pagaram a indenização ao ciclista que arrebentou a cara depois do quadro da Caloi dele partir no meio???

    Essa empresa ai já era desde o final dos anos 90.. Esse tipo de comunicado é típico de gente que não ta nem ai pra consumidor e não tem compromisso a não ser com a grana…

    Qualquer bike Xng-ling é melhor que Caloi hoje em dia.. nem equipamento Fitness presta BOICOTEM

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • Vinicius Mundim Zucheratto e Figueiredo

    No plano geral de bicicletas, a Caloi não produz qualidade. Nem mesmo o pioneirismo em fabricar dobráveis no Brasil tem o efeito esperado, visto que são usadas peças de segunda linha, apesar da patente Dahon.

    No plano das MTBs, tirando um outro modelo montado (completamente fabricado na China), com perço mais alto para demonstrar que “há produção nacional”, as bicicletas da Caloi não valem metade do preço praticado no mercado. Basta ver as novas variações da Caloi Supra e as lingas Caloy City/Confort.

    O lobby da Caloi pelo aumento de 35% nos impostos em (acho) 2012 ajudaram a elevar ainda mais os preços das bicicletas de todos os segmentos, junto com a alta do dólar. Quando se diz que levar a fábrica da Caloi pra China gerará um enorme efeito cascata de desemprego, esse efeito será sentido sim em Manaus, onde a Caloi tem inúmeras isenções fiscais para montar todas as linhas “de qualidade” com as peças que importa.

    Nesses meses após a aquisição de 70% da Caloi pela Dorel (Cannondale), não houve NENHUM efeito positivo de preço nas marcas da Dorel no Brasil. Não houve nem redução de preços, nem aumento na variedade de produtos no mercado.

    Nos últimos anos a Caloi fez 2 coisas positivas pela bicicleta no Brasil: produção de dobráveis (mesmo com a ressalva da qualidade ruim) e algumas campanhas relativas à ciclomobilidade (<3km, por exemplo). Nem mesmo no campo esportivo os patrocínios compensam a atitude da fabricante, pois ela estampa sua marca em equipamentos completamente importados e repassados aos atletas das equipes.

    Enfim: recomendo Soul, Houston, Blitz e outras nacionais, mas não recomendo a Caloi, a não ser como última opção.

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 1

  • Guido.

    Desafio o Musa a comprar uma bike da linha básica da empresa Caloi pela internet (eu pago o IPI), montar em casa e ir trabalhar por 30 dias com ela. “Os caras tão pouco se lixando pra vocês”, compram a midia, alguns ciclistas, negociam com o governo e os bunda mole continuam defendendo essas porcarias… Ô produção, manda aí os números de acidentes ocasionados pela baixa qualidade dos produtos. Alguém que não confia e não usa todos os produtos que fabrica tem seu respeito? Eles querem seu dinheiro e mais nada…

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Francisco Martins

    A Caloi é a nossa Monsanto, em suas devidas proporções.
    Não entendo como tem gente que defende uma empresa que não investe em tecnologia, só oferece produto de segunda linha, não apóia o esporte dignamente e não se interessa pelo desenvolvimento do mercado brasileiro.
    Um empresário que não defende a revisão da tributação do mercado em que atua é porque possui privilégios demais pra querer qualquer mudança.

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

  • Kintela

    Ok, reduzimos o ipi durante 3 anos as vendas melhoram, a desigualdade entre regioes dimunui um pouco, mas e depois o que acontece? Volta tudo como antes? Os Eua q todo mundo adora usar como exemplo tem imposto 0 sobre bicicletas, o mercado deles foi inundado pelos chineses e eles hoje sao responsaveis pelas maiores vendas. A mudanca tem q ser mais profunda para termos melhores condicoes no futuro…do contrario fica uma medida paliativa

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Ricardo Camara

    E fácil ser a favor dos impostos quando se tem isenção no paraíso fiscal de Manaus. Enquanto isso, sem concorrência, seus produtos vêm caindo de qualidade, como o fato de aquela porcaria de câmbio Caloi ir tomando espaço nas versões mais caras.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Jorgre Augusto

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 11

  • Anderson

    O grande problema é que o Brasil não tem uma indústria nacional forte. Quando você pensa em montar algo de nível mais profissional acaba recorrendo a marcas estrangeiras. Com o aumento dos impostos comemorado pela Caloi os preços saltaram de forma exorbitante, pra mim foi motivo de tristeza.

    Faz algum tempo que preciso trocar de bike para continuar com meus treinos e esse ano consegui um emprego novo que me permite isso. Porem andei analisando e com o dinheiro que eu precisaria pra comprar uma bike nova a 3 anos atrás, hoje só posso comprar uma bike usada pois as novas estão muito caras. Tenho pena de quem quer se dedicar ao ciclismo como esporte no Brasil, pois ou ganha muito bem ou tem que se contentar com um equipamento defasado e que muitas vezes não atende sua necessidade (fora os assaltos).

    Infelizmente esse comentário do Musa só deixa bem claro a pressão política que ele exerce sobre o governo. Se houvesse real interesse no desenvolvimento do país, a Caloi buscaria exemplo em países como a Alemanha, apoiaria medidas de austeridade, de melhoria no investimento público e redução de impostos.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • ALGUÉM COMENTOU SOBRE A NOSSA FALTA DE INFRAESTRUTURA ?
    POIS É; ENTÃO VAMOS SER REALISTAS.
    ANTES DE MAIS NADA O QUE MAIS SE PRECISA É “CONSTRUIR CICLOFAIXAS” PRINCIPALMENTE EM SÃO PAULO CAPITAL.
    SEM AUMENTAR EM KM AS CICLOFAIXAS ,VAMOS CONTINUAR ESCRAVOS DA GASOLINA

    É O MESMO QUE DIZER : VAMOS CARREGAR UM BURRO PARA ATRAVESSAR O TIETE

    Thumb up 2 Thumb down 2

    • Carlos

      Ninguém comentou sobre a falta de infraestrutura, porque está mais é com medo da sua segurança ( física, monetária, trabalhista, … ), apeqgo a coisas materias, a ponto de torná-las fetiche. É o que são os carros, gastam mais com os carros, que para com sua própria saúde e educação. A bicicleta pode se tornar a mesma coisa. Para ir para o trabalho não precisa ser uma Caloi, pode ser uma XingLIng, que dá conta. E lembre-se que 70% dos ciclistas de São Paulo, usam a bicicleta para o trabalho e para outras coisas. E torcem o nariz para o capacete ! Eles tem o bom senso.

      Thumb up 2 Thumb down 2

  • Caros,

    Este , pseudo industrial, esta só interessado em manter o seu mercado e sua produção, pouco se lixando, pros consumidores… É o absurdo do absurdo… para defender o seu espaço ele prega que se pague mais caro…
    Só aqui mesmo para manter e permitir estes abusos…
    E ele não quer concorrentes e, condena os menores fabricantes, a fecharem….

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

    • [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 13

    • Carlos

      Acho que os consumidores ( os que podem pagar uma bicicleta importada ) estão pouco se lixando para a indústria nacional, porque podem. Para eles, é interessante que as bicicletas deles sejam exclusivas. Ou seja, novamente estamos vendo um status associado a bicicleta, como ocorreu com o carro e motocicleta, etc … basicamente a nossa sociedade é materialista.

      Thumb up 1 Thumb down 4

  • Marici Slavec

    A Caloi faz campanha contra a redução de IPI pois já tem essa redução por produzir as bicicletas na zona franca de Manaus. Competição desigual com as demais marcas. Mas não repassa esse desconto no preço final. Ou seja, fica com o lucro só pra ela. E tem um monte de gente defendendo essa posição em troca de quantos empregos aos brasileiros? Isso me cheira mais a capitalismo parasitário (expressão utilizada por Zygmunt Bauman em livro de mesmo título). O empresário vai onde consegue obter mais lucro, suga tudo o que pode e depois migra para outro lugar. Não defendo esse tipo de gente.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 1

  • alguém

    Não precisa reduzir impostos, só o lucro! 20% de lucro já! E é no total, não para cada um dos envolvidos (fábrica, mil atravessadores, lojista, etc). Com isso quero ver aonde vão parar os preços…

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Fernando Milico

    Agora sim Daniel Guth,

    Um argumento solido…concordo plenamente com tudo que falou…uma reducao do ipi para beneficiar os fabricantes fora da zona franca e aqueles que comercializam bikes de pequeno e medio valor (que correspondem a grande faixa de mercado)…perfeito seu argumento…show de bola…
    nao tenho nem o que falar quanto a isso…corretissimo…

    Isencao de impostos para produtos nacionais…para beneficiar e aumentar a qualidade…

    Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 3

  • Fernando Milico

    É Jeisson,

    Vejo que voce é uma cara que entende mto de bikes…onde a caloi compra os quadros é onde outras marcas de qualidade compram…quase q tudo na china…ai se colocar o adesivo “caloi” ja nao presta…tenho uma caloi elite 2.8 e uma soul sl 900 29…foram em 8 etapas da CIMTB, 4 da copa inconfidentes…fora outras provinhas por ai…

    sao bikes nacionais, que tirando a paixao pelas gringas, nao perdem em nada para as concorrentes…antes de falar que as importadas tem qualidade, veja se realmente tem…onde a caloi compra as peças pra fazer a bike, é o mesmo lugar que as outras compram…salvo raras excessos de bikes que customizam seus componentes…

    nao to dizendo que nao temos uma carga tributaria alta, que ta tudo beleza aqui no Brasil…pelo contrario, temos muitos problemas, inclusive tributarios…

    vamos parar e pensar onde realmente esta o problema…mas como disse, devagar mas as coisas estao melhorando…temos produtos de qualidade aqui se quisermos comprar…é so procurar… So to pedindo pra pensarmos de uma maneira mais abrangente…

    Thumb up 2 Thumb down 5

    • Jeisson

      Pedalo há quase 25 anos, nesse tempo tive o prazer de andar com varias bikes top de linha de varias marcas, na maioria caloi, então eu acho que falei besteira, você entende mais do que eu sobre bikes.

      Thumb up 2 Thumb down 1

  • Jeisson

    Vou resumir, as pessoas procuram bikes gringas pela qualidade, segurança e conforto que certas marcas proporcionam, se a caloi não quisesse concorrência que investisse em tecnologia, mas não, só pensa em quantidade não fabrica uma bicicleta que preste, tirando as que mandou produzir na china. Simples assim.

    Thumb up 5 Thumb down 2

  • Fernando Milico

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 17 Thumb down 30

    • kintela

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 10 Thumb down 15

    • Daniel Guth

      Fernando e Kintela, as atuais regras tributárias estão quebrando o restante da indústria NACIONAL, que não está em Manaus. E este “restante” significa 70% das bicicletas comercializadas no país. Isso mesmo: 70%. As importadas, inclua-se a Specialized citada por vocês, representam a fatia de 10% das vendas no país.
      A alta carga tributária é responsável por manter 50% desta produção fora de Manaus na INFORMALIDADE. Ou seja, desonerar o setor, principalmente a isenção de IPI, significa necessariamente beneficiar a indústria NACIONAL, que está completamente estrangulada (e, se não está estrangulada, está na informalidade).
      A realidade tributária, para aqueles que hoje estão na FORMALIDADE, é a seguinte:
      - Fabricante de bicicleta na Zona Franca de Manaus paga, em média, 22% de imposto sobre o custo.
      - Fabricante de bicicleta FORA da Zona Franca paga, em média, 80,3% de imposto sobre o custo.
      Ou seja, reduzir 10% de imposto (que é a alíquota do IPI) reduziria um pouquinho esta DESIGUALDADE, mas mesmo assim a diferença ainda seria ENORME.
      Por estas e outras é FUNDAMENTAL o IPI Zero para bicicletas, partes e peças. Por uma questão de justiça tributária e social.

      Comentário bem votado! Thumb up 33 Thumb down 0

      • Kintela

        Mas entao o setor precisa tentar chegar em um acordo sobre o custo nos demais estados para nao se criar um monopolio. O problema do ipi eh q ele barateia os importados e todo o setor da zona franca ou nao sera afetado.
        De fato a zona franca eh uma aberracao pois cria um desequilibrio no pais. A isencao deveria ter sido feita para beneficiar setores inexistentes ou inexpressivos nos demais estados. Nao sou c ontra a competitividade interna, muito pelo contrario. Apenas gostaria de ressaltar q infelizmente nos ainda nao temos estrutura para competir la fora e nao eh pela qualidade. Para diminuir o desequilibrio entre os estados precisamos rever os custos de producao de cada lugar e nao o ipi.

        Polêmico. O que acha? Thumb up 2 Thumb down 6

        • Daniel Guth

          Kintela, a redução de 10% do IPI geraria um aumento de 11,3% nas vendas formais. Então TODOS se beneficiarão, inclusive quem está em Manaus. A indústria nacional está CAINDO sua produção ano a ano. Basta ler o anuário da Abraciclo. E isto é um ABSURDO, ainda mais num país que tem 1 bicicleta para cada 4 habitantes.
          Bicicletas importadas formalmente pagam 107% de imposto sobre o custo. Qual o impacto do IPI aí?
          Volto a repetir: isentar as bicicletas do IPI significará trazer muitos fabricantes para a formalidade e um aumento de 11,3% nas vendas (o que significa, necessariamente, MAIS pessoas pedalando).
          Espero que tenha ficado mais claro.

          Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

          • Kintela

            Ok, mas acho q criaria muito mais igualdade se as isencoes ou reducoes viessem do pis confins q tem grande diferenca entre estados, mais do q do ipi. Eh muito mais complicado fazer essa conta especialmente pq cada item tem uma aliquota como por exemplo pneus q tem uma aliquota alta mas creio q as vantagens setiam maiores. Veja eu nao sou contra a iniciativa e nem sou especialista no setor, minha opniao eh como cidadao q tem como preocupacao q as coisas sejam feitas de forma bem pensada, um erro de calculo de uma proposta como essa pode extinguir um setor inteiro. A discussao aqui chegou em um nivel mais esclarecedor e nao apenas como um livre escurracamento da caloi

            Thumb up 1 Thumb down 4

      • Carlos

        Muito bem pontuado Daniel. E acrescentando, a pssima política industrial e uma população que pouco participa da vida pública ( pois estas coisas, a grande maioria entende que não é sua preocupação, problema do setor público, e mais vale pensar somente nas suas coisas ). Este é um resultado de anos de descaso público ( quando digo isto incluo, além dos políticos, nós a população que de uma forma de outra entra no fatalismo ou com a posição de “não é problema meu” ).
        Juntando com a cultura estabelecida desde anos 50 de que carro e outros produtos são status, quanto mais caro, melhor. Torna esta visão de bicicleta como brinquedo e coisa de pobre.
        Como muitos disseram, é também um problema cultural, advindo do baixo grau de instrução, que apoia essas políticas, com a crença que estão fazendo o que o povo quer, esse que despreza as atividades públicas, enaltece as privadas ( principalmente o que favorece a individualidade ).
        A redução de IPI segue uma lógica sindicalista, ou seja, para manter mais pessoas trabalhando, sem ociosidade ( que leva a demissões por custo ), é prudente reduzir IPI nas categorias onde está mais sindicalizado, como por exemplo, industria automobilística, e demais categorias onde há um expressivo contingente, para que seja viável economicamente, a compra de carros. Fora os demais ajustes nos outros setores, como financiamento e empréstimos destinados para essas áreas.
        Desta maneira, a indústria de bicicletas, a não ser que tenha poder de cacife de negociação ( traduzindo: política sindical ) para a redução de IPI, não terão esta isenção ou redução, neste governo.
        E, voltando para o descaso, a falta de participação popular ( livre, sem manipulações populistas como bolsa família, sindicatos … ) deixou este ceneário que se torna inviável à industria nacional, onde possa introduzir inovações e preços mais baixos e competitivos, sem este Custo Brasil.
        Infelismente, sem uma ação mais consciente, organizada e consistente da população, ou seja, da classe média, a situação vai continuar desta maneira e vai piorando, pois haverá pouca industria nacional para atender as demandas cada vez maiores e tecnologicamente atualizada ( as medidas de modernização da indústria automobilística foi parcial, pois na cabeça dos dirigentes ainda são carroças ).

        Essencialmente, a administração do governo é baseado no medo ( dos sindicalistas ). E tudo aquilo que não acrescenta mais segurança ( dinheiro, emprego ), na avaliação econômica, indica como inviável ou coisa menor. É a miopia, melhor a cegueira, que acomete muitos de nós, influentes, da realidade, pois o que se guia as políticas no país, é o medo e o apego ao conforto e indulgencia aos desejos ( consumismo ).

        Thumb up 4 Thumb down 1

        • Carlos

          Essencialmente, é essa situação em todos os problemas que o ciclismo enfrenta: o medo. Dá para traçar um bom paralelo com a questão de usar ou não capacete, enquanto que, a questão essencial é a segurança das vias, do trnânsito, e, não da segurança individual. Uma forma disfarçada de reação ao medo é obrigação ( por isto que tem tantos tributos e regulamentações, impostos, leis imprestáveis ), outra, é responder com viabilidade econômica, redução de IPI no caso. Sob o ponto de vista de sustentabilidade, é totalmente incorreto, pois ela se baseia em outros aspectos como social, ecológico, cultural, …

          O grande problema é a falta de envolvimento da população mais instruída nos direcionamentos públicos, que leva a estes absurdos como essa do IPI. Que a redução e insenção são medidas paliativas, pois não resolvem os problemas fundamentais e estruturais da nossa economia.

          Thumb up 3 Thumb down 0

    • Aroldo

      Essa sua teoria não tem pé nem cabeça. O Chile tem desemprego maior que o Brasil por ter impostos de importação muito menores? Onde que carga tributária alta SUSTENTA economia alguma, criatura?

      Polêmico. O que acha? Thumb up 4 Thumb down 4

    • Soandodebike

      Cara da uma pesquisada nas empresas que agora são donas da Caloi e da Soul e me fala depois das marcas nacionais. Agente acha que ta ganhando dinheiro no pais mas quem tão ganhando são as grandes multinacionais americanas.

      Thumb up 3 Thumb down 0

  • Luis Santos

    Vergonha !!!!!

    Redução de impostos já!!!!!

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 1

  • William, qual a sua opinião sobre o tema?

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Fernando

    Como alguém pode acumular tantos cargos??? O cara tem dedo no governo e no mercado. Faz o que bem entende.
    Ridículo.

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

  • kintela

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 11 Thumb down 17

  • kintela

    Nao sou a favor da redução do IPI no momento mas sou a favor de cobrarmos uma agenda para as questões acima do contrario nunca seremos competitivos, nunca baixaremos o IPI de forma sustentavel e sempre pagaremos o dobro por tudo. O Brasil é um dos paises mais fechados do mundo e isso precisa mudar!

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 2

  • kintela

    O Brasil precisa entender que para equilibrar a balança comercial e proteger o setor industrial e de manufaturas, não é necessario dificultar a s importações. É preciso investir no setor, melhorar maquinários, incluir tecnologia, especializar mao de obra, reduzir e desburocratizar a carga tributaria (pis confins da vida, encargos trabalhistas e etc…) Melhorar a malha de escoamento dos produtos, reduzir a burocracia e “terceiros” dos portos e por ai vai.

    Qdo a a Caloi diz q vai para a China não esta dizendo da boca pra fora pois é impossivel se manter aqui com essas condições. E não é uma questao somente dela e sim de todas as outras industria no Brasil. Corremoso o risco de quebrar o pais por termos uma má safra de soja e algodão

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 2

    • Luiz

      Não é necessário investir em nada. Os empresários que façam os investimentos de acordo com o capital que possuírem para tal. Não quero meu dinheiro financiando ninguém.

      Que abra-se o mercado para a livre concorrência e destruição dos incompetentes como este Musa.

      Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 2

      • kintela

        Sim é necessario investir e muito! O dinheiro do maquinario e da tecnologia, vc tem razão o dinheiro deve ser do empresario e nao nosso. Mas o da infraestrutura do pais tem de ser nosso e para isso não ha saida. Mas temos que cobrar. Se nao ha escola boa, nao contrataremos uma particular e sim arrebentaremos a porta do palacio do governo ate eles nos darem uma…claro que eh mais facil dizer do que fazer, mas o raciocinio certo é esse. Primeiro precisamos que o país crie uma base para as empresas e depois deixe q o mercado dite quem e competente ou nao. Mas antes dessas bases é suicidio.

        Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 1

        • Christian Haagensen Gontijo

          Infelizmente, este investimento em infraestrutura parece estar longe de acontecer… o maior porto do país, o de Santos, está em processo de assoreamento e navios mais novos são incapazes de atracar lá. O governo federal investiu somente 15,5 milhões de dólares em reformas de todos os portos do Brasil. Sorte tem Cuba, com seu porto novinho, graças ao um bilhão de reais que ganhou do governo do… Brasil.

          Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

    • Aroldo

      Vai investir em maquinário, mas o maquinário vai vir de onde se ele não é produzido aqui, criatura?

      Thumb up 1 Thumb down 3

  • Luiz

    Lojistas não vendam e clientes não comprem. Boicotem. Simples.

    Comentário bem votado! Thumb up 23 Thumb down 0

    • Bruno

      OK, mas lembre-se, quando ele fala eh a Cannondale/Caloi que fala, entao o boicote serve pra Cannondale tambem, assim como para todas as marcas do grupo: GT, Schwinn, Mongoose…
      Hoje eu pedalo uma caloi,que sempre me serviu muito bem, mas a proxima magrela deve ser Vzan ou Proshock (mesmo que os quadros nao sejam feitos aqui).

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Neto

    Pelo menos foi sincero… Mas a redução de IPI tem que ser pra ontem :D
    O melhor produto e o melhor preço tem que vencer e não somente a produção brasileira. Que ele melhore seus produtos e preços e pare de pensar tanto no lucro.

    Comentário bem votado! Thumb up 18 Thumb down 1

    • Christian Haagensen Gontijo

      Deixa ele pensar tanto no lucro. Quando ele tiver *concorrência*, aí o lucro só fica no alto, como está hoje, se o produto for bom. E as revendas. E a logística. E etc.

      Thumb up 0 Thumb down 1

  • Rafael

    Lixo de Caloi. Como se a maioria das peças da empresa (da bikes top ) não fosse produzido na China. No final o consumidor é que acaba pagando por esse monopólio

    Comentário bem votado! Thumb up 42 Thumb down 10

    • kintela

      Essa foi a resposta mais olho somente meu umbigo que eu já vi. Da uma olhada em nas fotos de Detroit atualmente e ve o que eles acham das fabricas deles terem ido pra China. Nao da só pra olharmos a ponta do iceberg.

      Polêmico. O que acha? Thumb up 13 Thumb down 12

      • Aroldo

        Pensamento olho somente no meu umbigo é fabricante querer fazer TODO MUNDO pagar mais caro só pra você poder continuar fabricando bicicleta porcaria. Qual dos dois países tem maior incidencia de impostos sobre fabricantes de bicicletas? Brasil ou EUA? Brasil. Qual país tem mais marcas nacionais de fabricantes de bicicletas de alta qualidade? Brasil ou EUA? É obvio que são os EUA.

        A Caloi não quer ter o monopólio sobre a fabricação de bicicletas TOP, quer ter o monopólio sobre a fabricação de bicicletas vagabundas. Vai lá ver o que você compra na India pelo preço de uma Caloi Sprint.

        Comentário bem votado! Thumb up 23 Thumb down 3

        • Kintela

          [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

          Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 6 Thumb down 18

          • Aroldo

            O motivo de termos mais impostos que os EUA é muito simples: o pensamento economico brasileiro é ATRASADO. Se você mora em um bairro e é proibido de comprar pão na padaria do outro bairro, comprando só na sua, você não tá ajudando a padaria do seu bairro se desenvolver, só está permitindo que ela permaneça atrasada e é exatamente nisso e no bolsa-empresário que se baseia a politica economica brasileira.

            O PIB per capita do Chile é muito maior do que o Brasileiro, quer dizer que a economia deles é mais produtiva por habitante do que a nossa. Eu te pergunto: foi porque eles mantiveram toda a política economica do Allende? Foi porque eles adotaram uma politica economica comparável à do Brasil? Ou foi porque eles jogaram todo esse pensamento mercantilista e limitador no lixo depois de 73?

            Já vi que você é empregado da Caloi, que não vai ver NENHUM centavo meu desde hoje até o fim da minha vida. Parabéns, se o que vocês queriam era um tiro de misericórdia, estão no caminho certo.

            Comentário bem votado! Thumb up 21 Thumb down 4

      • Rafael

        Engraçado é que ninguém nota o que aconteceu com a industria de carros na última década. Antes nós tinhamos praticamente só carroça da WW e FIAT e tudo mundo achava lindo maravilhoso. Agora nós temos fábricas japonesas instaladas no interior paulista fabricando carros de qualidade e destruindo a competição alemã e Italiana. ISSO SIM É CAPITALISMO DE VERDADE.

        Porque não trazer as montadoras de bikes boas para o Brasil também. Será que esse discurso de “vamos perder empregos” serve de benefício para quem ? Ah, acho que é a CALOI não é mesmo ?

        Comentário bem votado! Thumb up 26 Thumb down 0

  • Nell

    Ele tem medo da concorrencia pq trabalha com bikes de segunda linha e vende como de primeira. Nunca conseguirá enfrentar a concorrencia de cara limpa. #foracaloi

    Comentário bem votado! Thumb up 86 Thumb down 9

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>