Delegação holandesa vem ao Brasil realizar seminário sobre mobilidade urbana

Ciclovia em Amsterdam. Ao fundo, um bicicletário. Foto: Cristiano Bertoni

Ciclovia em Amsterdam. Ao fundo, um grande bicicletário. Foto: Cristiano Bertoni

Quem acompanha as discussões sobre o uso da bicicleta certamente sabe que Amsterdam, na Holanda, está entre as cidades mais bike-friendly (amigas do ciclista) do mundo e é, junto com Copenhagen (Dinamarca), referência internacional quando o assunto é mobilidade urbana e promoção do uso da bicicleta como meio de transporte.

Aproveitando o gancho da Copa do Mundo, no próximo dia 3 de abril (quinta-feira), uma delegação holandesa ligada ao governo e a empresários daquele país realizará no Museu do Futebol, em São Paulo, um seminário com gestores públicos brasileiros para discutir soluções e parcerias em mobilidade.

“Vendo na realização da Copa do Mundo no Brasil uma grande oportunidade para falar desses temas [mobilidade urbana, sustentabilidade e qualidade de vida], o governo holandês vai debater o assunto com empresários ligados ao tema, autoridades de São Paulo e das cidades nas quais a Holanda jogará durante a primeira fase da Copa: Porto Alegre, Salvador e São Paulo, além de incluir também Belo Horizonte e Rio de Janeiro”, diz o texto de divulgação do seminário.

Participarão especialistas e várias empresas holandesas fornecedoras de produtos, tecnologias e serviços voltados para a melhoria da qualidade de vida nos grandes centros urbanos. “A experiência holandesa pode ser uma grande contribuição na busca de soluções. Será uma excelente oportunidade para debater as possibilidade de cooperação entre os governos da Holanda e do Brasil na área da mobilidade urbana”.

Onde fica a bicicleta?

Um dos parágrafos da divulgação oficial diz que a organização Dutch Cycling Embassy, formada por empresas públicas e privadas para promover o uso da bicicleta nos centros urbanos, assinará um convênio com a prefeitura de São Paulo para a realização de estudos sobre a inserção desse veículo na matriz de transportes da cidade.

Um vídeo divulgado na internet informa que haverá uma “cooperação entre Amsterdam e São Paulo, cujo memorando de entendimentos (…) engloba diversas áreas de cooperação, entre as quais a mobilidade urbana”. Segundo o vídeo, esse memorando já foi assinado pelo prefeito Fernando Haddad há algumas semanas. Assista:

clique para ampliar

clique para ampliar

Acordos, negócios e a Copa

Por ser um evento motivado pelo mundial de futebol, realizado menos de três meses antes da Copa e restrito a gestores públicos e empresários – inclusive com a apresentação de produtos e serviços de companhias holandesas -, o seminário demonstra ter um caráter muito mais de negócios do que, de fato, um ambiente de discussão aberto à sociedade civil, como manda o Estatuto da Cidade (lei federal) em questões de projetos e planejamentos para a cidade.

Entendemos a importância dessas parcerias de cooperação internacional para compartilhar boas experiências e fazer delas exemplos reais bem sucedidos pelo mundo. Porém, é muito importante a participação dos cidadãos nesse processo, para entender o que será feito, de que forma, com que grau de atuação da sociedade civil, envolvimento de empresas brasileiras e mediante quais acordos entre os governos.

Vá de Bike foi convidado e estará presente registrando o evento.

Serviço

Seminário de Mobilidade Urbana

Data: 3 de abril

Local: Museu do Futebol, Estádio do Pacaembu (Praça Charles Miller, s/n)

Horário: 9:30h às 13h


4 comentários para Delegação holandesa vem ao Brasil realizar seminário sobre mobilidade urbana

  • ODIR, estou com você discurso chega vamos fazer mais .

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • odir

    o que vai rolar é o tradicional greenwashing que já rola na cidade. o que deve ser feito de fato não o será: cumprir aquela carata-compromisso que o prefeito assinou, principalmente o ítem 8, que fala da travessia segura e rápida de pontes e viadutos, sobre as marginais. e também a segurança nas grandes avenidas. quem está fora do centro expandido continuará carente de soluções, recebendo uma perfumaria aqui ou ali, como as pseudo-ciclovias da brás leme, da cruzeiro do sul… ocorrerão grandes negócios para exposição de marcas de bancos e etc, mas as questões que efetivamente impedem um desenvolvimento maior do uso da bicicleta como meio de transporte não serão solucionadas. podem esperar. claro, vai ter muita obrinha de ciclovia do nada pro lugar nenhum. mas a legislação que já existe, a 14.266, por exemplo, continuará sem efetividade. quem duvida disso, que me prove alguma multa aplicada a algum estabelecimento de ensino, que não tenha paraciclos… e claro, o prefeito continuará descumprindo a carta-compromisso que assinou, principalmente o item 8, que fala da travessia segura e rápida de ciclistas sobre as pontes das marginais.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Acho muito bom, só não podem esquecer de privilegiar também empresas brasileiras neste negócio, pois quando queremos participar de obras públicas, precisamos entrar em uma licitação.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Rosana

    Evento importante, local bonito, gente que faz! Tem tudo pra ser um sucesso!

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>