Ciclovia da Rua Honduras começa a ser sinalizada em São Paulo

Ciclovia da Rua Honduras começou a ser sinalizada essa semana. Foto: Paula Pedrosa

Ciclovia da Rua Honduras começou a ser sinalizada essa semana. Foto: Paula Pedrosa

A Rua Honduras, no Jardim Paulista, bairro nobre de São Paulo, ganhou projeção nacional em dezembro de 2014, após um morador afirmar que “quem anda de bicicleta não presta” e que ciclistas são “pessoas não qualificadas”. As afirmações foram feitas à reportagem de um jornal, quando os moradores souberam que a uma ciclovia seria implantada no local. Agora, a rua começou a receber a sinalização de solo, como mostra a foto enviada pela leitora Paula Pedrosa, registrada na manhã dessa quinta-feira, 15 de janeiro.

Preconceito de parte dos moradores motivou manifestação em dezembro. Foto: Rachel Schein

Preconceito de parte dos moradores motivou manifestação em dezembro. Foto: Rachel Schein

Além dessas declarações, houve quem manifestasse medo de assaltos com a implantação da ciclovia, ou preocupação com onde estacionar os carros das visitas que viessem a eventuais jantares em residências do bairro (veja aqui). As declarações preconceituosas e descabidas dessa parcela de moradores foram recebidas com indignação não só por quem usa a bicicleta, mas também por quem percebe seu uso como um direito dos cidadãos, o que acabou resultando em uma manifestação no bairro, no fim de semana seguinte. Cerca de 50 pessoas se reuniram no local para se manifestar a favor da ciclovia, no ato batizado de Bicicletada dos Imprestáveis, que contou até com a participação de um dos moradores, favorável à via para ciclistas (veja como foi).

A rua Honduras já é uma ciclorrota, ou seja, um caminho natural do ciclista. Tanto que já há uma sinalização indicando esse caminho. É a via que liga o bairro dos Jardins até o parque do Ibirapuera sem que o ciclista tenha que pegar nenhuma avenida. A ciclovia no local foi anunciada pela Secretaria de Transportes no mês de setembro.

Preconceito

Por trás dessas afirmações, percebe-se um preconceito com ciclistas muito grande, algo que já foi tema de um ótimo artigo aqui no Vá de Bike. As frases se assemelham à de um comerciante no centro, que afirmou que ciclovias são “uma agressão a quem trabalha”, dando a entender que quem usa a bicicleta não passa de um desocupado. No caso da Rua Honduras, alguns ciclistas se ofenderam a ponto de propor processar o aposentado que afirmou que “quem anda de bicicleta não presta”.

Esse posicionamento também mostra outras facetas dos moradores que fizeram essas declarações. Além de demonstrar um preconceito social muito grande (o pensamento de que quem não tem dinheiro é necessariamente bandido e que se passar na minha porta vai assaltar por aqui), há um entendimento extremamente equivocado e antidemocrático de direito à cidade, em dois aspectos: o de que a rua não é pública, mas de quem mora nela; e o de que quem paga “10 mil reais de IPTU”, como foi dito à reportagem, tem mais direito à cidade que os demais.

Ciclovia foi anunciada em setembro

A ciclovia nessa rua já havia sido divulgada em 9 de setembro, pelo secretário Transportes Jilmar Tatto, junto ao anúncio do projeto da ciclovia na Avenida Paulista (veja aqui). Além da ciclovia principal na avenida, foram divulgadas várias outras a serem construídas no entorno “nos próximos meses”.

A ciclovia da Rua Honduras terá ligação com a Paulista por duas rotas: pela ciclovia a ser construída nas ruas Abílio Soares e Sampaio Viana, além da via para ciclistas que será implantada na R. Pamplona. Também terá ligação com o Parque do Ibirapuera, descendo pela Pamplona e entrando na R. Antonio Brito, paralela à Honduras. A rua dessas pessoas também servirá de ligação com o Parque por outro caminho, mais curto, porém sem ciclovia em uma quadra: Av. Srg. Mário Kozel Filho (atrás da Assembleia Legislativa) e R. Abílio Soares, saindo em um cruzamento da Av. Pedro Álvares Cabral com acesso ao Parque bem em frente.

Com base no mapa fornecido pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) no documento do projeto, o Vá de Bike estimou o traçado dessas novas ciclovias. O resultado você pode ver no mapa abaixo.

Sinalização de ciclorrotas na R. Honduras. Imagem: Google Street View / Reprodução

Sinalização de ciclorrota na R. Honduras. Imagem: Google Street View / Reprodução

Rota conhecida de ciclistas

As ligações citadas acima, por si só, já mostram o potencial de uso dessa ciclovia. Creio que os moradores vão se espantar com – ou continuar ignorando – o fluxo de bicicletas em frente às suas residências. Digo continuar ignorando porque a R. Honduras já é uma rota conhecida de ciclistas. Muitos que vêm do outro lado da Av. Nove de Julho, com frequência descendo da região da Paulista, utilizam essa rua por ser plana e reta. “É rota natural de quem vai dos jardins pra atravessar a Brigadeiro sem pegar avenidas”, lembrou a colega Rachel Schein em nossa fan page.

Tanto é conhecida de ciclistas que a rua faz parte de um dos roteiros da Bike Party, festa mensal sobre duas rodas que percorre ruas da cidade com som, fantasias e animação. A rua é citada como “uma das opções mais óbvias” na região, em matéria da Folha de janeiro de 2013, que trazia sugestões de trajeto para pedalar fora das Ciclofaixas de Lazer. Embora o mapa das ciclovias da cidade não a indique como ciclorrota sinalizada, há sinalização de rota de bicicletas nessa rua, o que deve ter ocorrido em conjunto com a implantação de bicicletas compartilhadas no bairro.

A certas pessoas, só o tempo mostrará. Continuemos pedalando.

Veja 18 razões para apoiar a implantação de ciclovias


7 comentários para Ciclovia da Rua Honduras começa a ser sinalizada em São Paulo

  • teresa cristina kikabola

    odoro andar de bicicleta. mas da rua HOnduras ficou muito RUIM, mau feita cheia de BURACO. alem de prejudicar pessoas que estacionavam seu carro, ficarao sem luga para estacionar e nao ganham pa isso. o Prefeito nao fez um eStudo para isso ELE SO PINTOU AS RUAS DE VERMRLHO E GASTOU MUITO , FICOU MUITO MAL FEITO SEM ESTRUTURA PARA ANDAR DE BICILHETAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA SE TIVER RESPEITO PELO O POVO ESTE PREFEITO DEVE ARRUMAR O QUE FEZ MUITO MAL FEITOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • eduardo

    boa tarde

    gostaria de saber se na rua pamplona sera implantada a ciclofaixa , pois resido nesta rua e nao vejo nada de obras e a implantacao ocorrera quando , pois estou ansioso para ter uma ciclofaixa na porta da minha casa

    obrigado

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • ALEKSANDRO

    Ótima notícia, poderia tb fazer a ciclofaixa na av. brasil e interligar com a sumaré e interligar essa da rua honduras lá no começo com a rua bolivia, por volta das 18:00hs tem muito transito de carros por lá…

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • CARLOS EDUARDO

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 6

  • MARIO

    Olá Daniel

    Passei por lá ontem e pude dar uma conferida. Esta ciclofaixa, se não me engano, fará a interligação da Berrini com a Miguel Yunes passando pela Largo Treze de Maio. Uma opção a mais e tomara que rapidamente passe a ser bem utilizada.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Daniel

    Uma nova ciclovia começa também a ser sinalizada na Av. João Carlos da Silva Borges, e segue até a Rua Visconde de Taunay, na zona sul de São Paulo.

    Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>