Durante vistoria às obras da ciclovia da Av. Paulista, secretário fala sobre escolha da via e conexões

Secretário Jilmar Tatto vistoria obras da ciclovia um mês após início das obras. Foto: Rachel Schein

Secretário Jilmar Tatto vistoria obras da ciclovia um mês após início das obras. Foto: Rachel Schein

O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, fez a primeira vistoria na ciclovia da avenida Paulista desde que as obras começaram, no início de janeiro. Tatto estava acompanhado por uma equipe de engenheiros e arquitetos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Segundo ele, as obras estão no ritmo esperado e a ciclovia, além de deixar mais bonito o cartão postal da cidade, também permitiu que se intalassem fibra ótica na avenida. “A avenida mais moderna da cidade não tinha fibra ótica, então nós estamos aproveitando as obras pra instalar”, explicou o secretário.

As vias ao redor que farão conexão por ciclovias serão as avenidas Doutor Arnaldo e 13 de Maio e as ruas Vergueiro, Rafael de Barros, Frei Caneca, Pamplona, Itápolis e um trecho da rua Haddock Lobo, que depois muda para Consolação (veja aqui o mapa completo).

O Vá de Bike acompanhou a vistoria e conversou com algumas pessoas que passavam pelo local, tanto a pé quanto de carro e bike. Um usuário do transporte público afirmou que a ciclovia atrapalhará quem dirige. Já um motorista particular disse que com ou sem ciclovia não mudará nada, o trânsito será o mesmo.

A atriz Ana Tardivo, que atravessava na faixa empurrando a bicicleta, conta que começou a pedalar na cidade depois do início do processo da implantação das ciclovias. “Eu estava um pouco cansada do sistema de ônibus. Tenho a sorte de trabalhar perto da minha casa e ter uma rotina ao meu redor, então pra mim facilita”, contou.

Ao ser questionado sobre os estudos para possível implantação da ciclovia nas ruas paralelas à Av. Paulista, Jilmar Tatto afirmou com segurança que “nas laterais teríamos que tirar faixas de rolamento; também atrapalharia porque muitas pessoas descarregam mercadorias por lá. Além do que o ciclista tem que dar uma volta grande e tem muitas subidas e descidas”. O secretário encerrou a fala com uma provocação: “eu desafio alguém a me dizer que colocar as ciclovias nas laterais seria a melhor opção.”

Veja a seguir a videorreportagem feita pelo Vá de Bike.


9 comentários para Durante vistoria às obras da ciclovia da Av. Paulista, secretário fala sobre escolha da via e conexões

  • eduardo

    alguem sabe quando a ciclofaixa sera implantada na rua pamplona ?????

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • William

    Obrigado a todos os cicloativistas pelas conquistas!

    Sou de SJC-SP e sempre fui bicicleteiro e quando cheguei em Sampa quis mudar para o Butantã para pegar a ciclovia da Pinheiros(trabalho no Itaim, Faria Lima com JK). Mudei e usei a bicicleta por meses até mudar de novo para a 13 de maio, no espetacular bairro do Bixiga(Bela Vista), mas era muito ruim ir de bike. A 9 de Julho tem os túneis e achava ruim a brigadeiro e suas paralelas. Então larguei a bike e comecei a usar bus. 1 ano depois fui para mais em cima na 13 de maio e começaram a surgir as ciclovias <3. Hoje voltei a ir de bike pegando a ciclovia da Vergueiro até o Ibira(em uma entradinha) e de lá pego as ruas para chegar no trampo.

    Agora posso me mudar para perto da Consolação, onde vejo que poderá ter uma ciclovia. Assim quase 80% do meu trajeto vai ser em ciclovia.

    É tipo um sonho se tornando realidade, sabe. Parece bobeira, mas isso sim é uma conquista. A ciclovia não é pra mim, é pra nós, melhora nossa saúde, acelera nossa vida, melhora nosso humor.

    Nem tenho carta e nem sei dirigir, por isso aprendi a comemorar com muita alegria a vitória de expansão do transporte público ou de ciclovias, pois sei que não sou só eu o beneficiado, sei que mais vidas vão melhorar e que estarei impactando muito menos o meu meio usando algo coletivo e democrático que algo individual, caro, poluidor, etc.

    Enfim, estou muito feliz. Obrigado a todos os cicloativistas e ao prefeito e o secretário que aprenderam a nos ouvir!

    Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 0

  • Maurício

    A nossa cidade estava merecendo esta obra. Só não entendi porque não começou a implantação das ciclovias nas vias de acesso à Avenida Paulista, como na Rua Frei Caneca por exemplo. Assim, já teríamos a interligação das ciclovias do centro com esta ponta da Avenida Paulista.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Rafael

    Fiquei curioso com a conexão da Dr Arnaldo que, salvo engano, não estava prevista. Seria a melhor opção para seguir à Zona Oeste, tendo em vista o relevo (aliás, com ou sem ciclovia, será usada ).

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • Alexandre

    É incrível o que a pressão da mídia e de setores conservadores fazem resistindo a uma mudança como essa. O secretário precisa repetir várias vezes “não vamos atrapalhar os carros”, quase que se desculpando por colocar uma ciclovia ali.

    Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 0

  • tiagobarufi

    A insistência de alguns nessa história de vias paralelas é intrigante. Suponho que seja parte de um certo orgulho paulistano de ser, aquela pujança que alguns ostentam ao ver uma avenida tomada por carros. Nesse contexto, pessoas são estorvo mesmo. Melhor colocar essa ciclovia onde ninguém veja.

    Além da ignorância sobre a necessidade do uso da faixa de rolamento nas paralelas em comparação com o canteiro central da avenida, a falta de conhecimento sobre o modal é assombrosa. Tem gente que não nota os entregadores de água, com cargueiras, às vezes carregando três garrafas de 20 litros cada. Para estes, 5 metros de aclive fazem toda a diferença!

    Ou talvez alguém aqui ainda ache mais moderno fazer esses serviços e entregas com algumas vans ou caminhões.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>