Ciclistas protestam contra ação anticiclovia do MP em São Paulo

Cartazes colados em frente ao Ministério Público Estadual, no centro de São Paulo: críticas e questionamentos. Foto: Alex Gomes

Cartazes colados em frente ao Ministério Público Estadual, no centro de São Paulo: críticas e questionamentos. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Jornalistas estiveram em peso na Praça do Ciclista para ouvir os manifestantes e entender o protesto. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Jornalistas estiveram em peso na Praça do Ciclista para ouvir os manifestantes e entender o protesto. Foto: Rene Fernandes

A Justiça de São Paulo acolheu parcialmente o pedido de interrupção das obras de ciclovias na capital paulista, na quinta-feira 19 de março. Em reação ao pedido do Ministério Público Estadual (MPE) pela interrupção da implantação e até mesmo pela recuperação do asfalto em locais já em obras, ciclistas fizeram um protesto na mesma noite, ocupando as ruas para defender seu direito de circulação segura.

Mesmo com as fortes chuvas que caíram na cidade durante a tarde, cerca de 300 ciclistas (ou apenas 100, segundo a PM) se reuniram na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, de onde saíram em grupo até a sede do MPE, no centro da cidade. Aos gritos de “vai ter ciclovia”, o grupo de 300 pessoas (ou apenas 100, segundo a PM) chegou a tomar toda a avenida, descendo pela R. Vergueiro e Av. Liberdade.

Momento de homenagem a Márcia Prado, uma das vítimas de atropelamento na Av. Paulista. A bicicleta da foto é uma ghost-bike, tradicional homenagem a ciclistas mortos no trânsito. Há duas delas na avenida. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Momento de homenagem a Márcia Prado, uma das vítimas de atropelamento na Av. Paulista. A bicicleta da foto é uma ghost-bike, tradicional homenagem a ciclistas mortos no trânsito. Há duas delas na avenida. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Cartazes foram então colados na entrada do MPE, com questionamentos e críticas sobre a decisão e a postura do órgão. Veja nas imagens que ilustram esta matéria.

Entidades e associações de ciclistas elaboraram uma nota em resposta à ação do MP, que pode ser lida aqui. O texto, elaborado de forma coletiva, esclarece com fundamentação clara por que a ação do órgão é equivocada e representa um retrocesso enorme para a cidade.

Também recomendamos assistir este vídeo, com vários participantes explicando o motivo do protesto e da indignação de quem usa a bicicleta na cidade frente a essa ação de fundamentação e objetivos questionáveis.

Abaixo-assinado

Uma petição favorável à implantação de ciclovias na cidade voltou a ganhar corpo desde ontem. Criada no ano passado, contava com pouco mais de 8 mil assinaturas, mas no fechamento desta matéria a quantidade de apoiadores já se aproximava de 11 mil.

Recomendamos que as pessoas que entendem a importância de proteger as vidas dos ciclistas e os benefícios do uso de bicicletas para a cidade assinem a petição o quanto antes (e a divulguem): change.org/apoieasciclovias

Os cidadãos também podem enviar seu posicionamento e questionar a ação diretamente à promotora Camila Mansour, no e-mail cmmsilveira@mpsp.mp.br . Por favor, sejam educados.

Ciclistas em frente ao Ministério Público, no centro de São Paulo. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Ciclistas em frente ao Ministério Público, no centro de São Paulo. Foto: Alex Gomes/Bike Zona Sul

Interrupção

A decisão, de caráter liminar, estabelece que devem ser interrompidas todas as implantações de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas na cidade, exigindo estudo de impacto viário – para comprovar que a ciclovia não atrapalha o trânsito dos automóveis, que parece ser o que realmente importa. A proibição não se estende à Av. Paulista, onde o magistrado entendeu a escolha do canteiro central demonstra preocupação em não prejudicar o fluxo dos carros.

Mas a promotora Camila Mansour, autora do pedido, diz que vai recorrer para que a obra da Paulista seja interrompida. Vale lembrar que o texto do pedido, que afirma preocupar-se com a segurança dos ciclistas, exige também que a obra seja desfeita.

A Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo) entrou com uma petição para que as organizações de ciclistas participem como assistentes no processo, para “defender a importância dos investimentos no sistema cicloviário”.


38 comentários para Ciclistas protestam contra ação anticiclovia do MP em São Paulo

  • Newton

    A maneira mais segura de proteger os ciclistas é fazendo ciclovias.

    Mas não do jeito que estão sendo feitas.

    A grande maioria dessas “obras” não passa de uma pintura vagabunda encobrindo o asfalto, assim como os buracos e calombos da via. Estes sim são responsáveis por acidentes, pois a bicicleta é um veículo frágil e extremamente sensível às irregularidades do solo. E nem todos os ciclistas possuem a destreza de um praticante de mountain bike.
    O sonho de todos creio que seria o compartilhamento consciente das vias, mas isso vai demorar um tempo para ocorrer, tanto por causa das questões de planejamento urbano, quanto como por questões de educação dos usuários, sejam ciclistas, motociclistas, ciclistas e pedestres.
    O argumento principal daqueles que usam o automóvel é que o transporte público não oferece condições humanas de uso. Usuários de automóvel pagam impostos pesados para utilizar seus veículos; IPVA, Licenciamento, impostos sobre combustíveis, pedágios, e chega uma hora que o sujeito fica de saco cheio de tentar colaborar, enquanto o poder público não se mexe. E eles têm razão, assim como também têm razão os ciclistas, pedestres etc. O problema maior resume-se na aplicação correta dos recursos públicos. É possível sim criar sistemas de trânsito que atendam todos satisfatoriamente. Mas para isso são necessárias três coisas sem as quais não se consegue nada: determinação, boa vontade e bom senso, coisas que infelizmente não fazem parte do DNA da maioria dos brasileiros. Tome-se como exemplo o Japão, por ocasião dos acidentes nas usinas nucleares; nunca se viu tamanha velocidade na reconstrução das estradas danificadas, e nem tamanho nível de educação e união da população em geral naqueles dias tenebrosos.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • João Paulo

    Parece-me bem claro, ao ler a ação, que o MP não se posiciona contra às ciclovias, mas contra ao modo como estão sendo implementadas. Qualquer obra pública deve ter estudos técnicos de engenharia e outros. Qualquer um que trabalha em órgão público sabe disso.
    O que vemos é ciclofaixa/ciclovia sendo pintadas a torto e a direito, em ruas residenciais estreitas, tudo sem critério.
    Mais lamentável ainda é ver comentários tentando levar o assunto pra uma conotação política rasteira, do tipo os “vemelhos X azuis”.
    Gente radical que só enxerga o seu lado, que parte pra ignorância ao menor questionamento.
    Aliás, qual o sentido de tachar quem questiona, de “coxinha” ou “elite”, se é sabido que os integrantes desses grupos de pedal exibem bicicletas de 2 mil reais pra cima??
    Vamos ser francos, todo mundo aqui tem bicicleta e também um carro.
    Ou não??

    Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 7

    • Antonio Oliveira

      Finalmente mais uma cabeça pensante por aqui! Parabéns!

      Polêmico. O que acha? Thumb up 4 Thumb down 5

    • CiceroS

      Francamente, João Paulo? Não, eu não tenho automóvel. Me desloco pela cidade a pé, com bicicleta, ônibus e Metrô, e é o bastante.

      E, francamente, me parece que sua leitura e interpretação da ação da MPE são um tanto deficientes.

      Isso aqui é defesa de ciclovia ou defesa de vagas de estacionamento no viário pra veículos a motor?

      “Ainda hoje, o veículo é o modal de transporte que transporta o maior número de pessoas neste Município. A implementação do sistema cicloviário nesta Cidade, da forma como está sendo realizada (sem prévio estudo técnico detalhado e sem participação popular), trará consideráveis prejuízos ao modal que ainda é o mais importante para a economia de São Paulo (registrando-se, mais uma vez, que o transporte público de massa é deficiente e, por ora, não há alternativa para esse modal).”

      Ah, você sabe que essas vagas não são “propriedade privada”, você sabe disso, né?

      E mais: se essa promotora queria se posicionar “francamente” a favor das ciclovias e da segurança dos ciclista, por que não pediu a concessão de liminar para o imediato reparo dos problemas ilustrados na própria ação?

      Não, João Paulo, ela não pediu, e não force a leitura nem a interpretação, não adianta, esse pedido não surgirá como num passe de mágica, tá?

      Logo: é muito difícil não suspeitar de falta de isenção dessa promotora e de “politicagem” como um motivador à ação.

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 3

  • ALexandre

    Não concordo totalmente com a requisição da promotoria em que deveriam desfazer todas as ciclofaixas entregadas até agora na péssima e horrenda administração Haddad. Entretanto, discordo ainda mais de quase todos os analfabetos dito ativistas que compareceram a esses protestos. Dá até dó do que eles escrevem nos cartazes deles. Falam como se bicicleta fosse capaz de mover um conglomerado de dez milhões de habitantes.

    Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 4

    • Fabricio Souza

      E qual é a sua solução para melhorar a segurança dos ciclistas no transito em várias ruas e avenidas que não tem espaço algum para a criação de ciclovias/ciclofaixas sem retirar espaço do pedestre ou do carro?

      Criticar e descer a lenha é muito fácil. Propor soluções, ninguém faz.

      Thumb up 5 Thumb down 2

      • João Paulo

        E a sua solução é enfiar ciclovia guela abaixo, nas coxas?
        É solução os indultos pra presos, as cotas, os tapa-buracos, as obras emergenciais??

        Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 3

        • Fabricio Souza

          Primeiramente, a pergunta não foi para você.

          Segundo: Não misture alhos com bugalhos. O que as ciclovias tem a ver com as leis que permitem tais indultos? Esse não é o assunto em questão.

          Terceiro: As melhorias e manutenção das ciclovias é dever de cada ciclista cobrar, pressionar, fiscalizar e exigir do poder público que cuide bem desse espaço.

          Já dos 17.200km de vias pavimentadas destinadas aos carros e motos é dever dos motoristas e motociclistas cobrar do poder publico os reparos e a manutenção que deve ser feito.

          E pelo que eu sei, as ruas são públicas, não privadas. Não é exclusiva dos motoristas, ela pode e deve ser compatilhada e se por questões de segurança for necessário reservar um espaço para circulação exclusiva de ônibus ou bicicletas, o orgão público tem pleno poder de fazer isso, pois na CTB existe uma lei que dita prioridades: E o carro está atrás da ciclovia.

          As ciclovias NÃO estão sendo enfiadas goela abaixo coisa alguma. Quem cuida da sinalização de uma rua ou avenida é a CET, não você ou eu.

          E já que entrou no meio, responde a pergunta: Qual é a sua solução para melhorar a segurança dos mais de 400 mil ciclistas que utilizam a bike como meio de transporte para ir e voltar de seus compromissos?

          As ciclovias não terão nem 2% do total do que tem os carros na cidade. Motoristas estão é chorando de barriga cheia!

          Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 4

  • Antonio Oliveira

    Vejam o que o POVO acha das ciclovias do Haddad.

    https://www.youtube.com/watch?v=0z8Wi2wvESM

    Só reclama da decisão do MP, uma minoria comunista ou anarquista de filinhos de papai.
    Veja se nestes protestos tem algum ciclista com “aparência” de trabalhador da construção civil!? Veja se aqueles que utilizam a bike para entregar seus galões de água estão presentes nestas bicicletadas!?

    Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 9

  • Alexandre

    Teve atualização no processo e a decisão confirma a suspensão das obras, com exceção da Av. Paulista!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Anderson

    Se houver novos protestos, quero participar.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Andre

    Devemos fazer uma carta ao Sr. José Renato Nalini, presidente do TJ. Ele tem o poder para suspender essa liminar.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Adriano Rodrigues

    A ilustre promotora “mandou” desfazer as obras que estão em andamento, (por sorte o juiz foi razoável e não aceitou por completo), imagino o prejuízo aos cofres públicos:

    1º Parar tudo.
    2º Desfazer o que está em andamento.
    3º Receber as informações que foram solicitadas.
    4º Decidir se concorda ou não. Caso concorde:
    5º Refazer tudo.

    É para causar dano ao erário que pagamos o salário dessa promotora?

    Antes que me esqueça…

    A Ecovias também não tem plano para garantir a segurança dos usuários (ciclistas e pedestres) do sistema Anchieta / Imigrantes no trecho de serra… pela lógica da promotora, a justiça deveria desfazer as rodovias.

    Esse papo da falta de planejamento já cansou.

    Ontem enquanto voltava da assembleia e marcha dos professores, entrei na ciclovia na perto da praça João Mendes, pedalei com segurança e tranquilidade até o metrô São Judas. Nenhuma buzina, fechada ou xingamento de parte dos motoristas.

    Quando a ciclovia acabou, entrei sentido Imigrantes, em menos de 500 metros na rua levei duas fechadas, uma buzinada e uma intimidação.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

  • JERONIMO CEZAR

    eU ACREDITO QUE AS COISDAS

    Eu acredito que as coisa devam serem feitas com critério. Mas dai ao Estado se utilizar do MP para fazer bira para o prefeito que é do PT.
    Que tal somar já que até agora nada foi feito em prol da mobilidade. Que tal também o MP mandar melhorara e implantar mais Metro ou outro meio de transporte mais eficiente. A bicicleta é sim um meio de transporte muito eficiente, utilizado em muitos países desenvolvidos no mundo e outro detalhe muitas vezes utilizado por pessoa de renda mais baixa.Talves se a pessoa do MP fosse baixa renda e utiliza-se deste transporte seu comportamento seria diferente.Provavelmente seje pessoa que utiliza o conforto de seu carro para tudo e tenha se sentido incomodado em seu suposto direito de ter as ruas só para si. Resalto também que sou ante PT de carteirinha mas apóio a construção de ciclovias e aparelhos de mobilidade independente de que partido for.

    Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 1

  • Antonio Oliveira

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 23

    • CiceroS

      E olha só como é a “qualidade” de seu ativismo também de plantão, Antonio: antes de ponderar os argumentos (ou após ponderados o resultado não lhe sendo lá muito favorável, mas você não querendo enfiar o rabo entre as pernas), você pura e simplesmente parte pra desqualificação do seu interlocutor, como você fez questão de fazê-lo com o Renato.

      Eu poderia agir da mesma forma com você, implicando com a falta de vírgula antes da interjeição ao final do seu comentário e o equívoco de terminar a sentença com exclamação, quando o sentido que você pretendeu ao “hein” (variação de “hem”) seria o de “não é verdade”, seguido de interrogação.

      Mas não vou fazer isso, não, tá? Você tem toda a liberdade de manifestar as loas do seu ativismo aqui, mesmo esse de qualidade duvidosa, ok?

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 2

      • Renato

        CiceroS eu nem perco mais meu tempo respondendo a ataques pessoais. O destino dele será o mesmo do Zpedro. O povo pouco a pouco vai ignorando, apenas votando negativo até chegar uma hora que vai ficar falando sozinho.

        Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 2

      • Antonio Oliveira

        [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

        Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 7

  • Antonio Oliveira

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 18

    • Robson

      Foi o 1ºato e foi convocada bem em cima da hora. Já tem o 2ºato marcado e esse sim com bastante antecedência. Com isso acredito que irá bem mais pessoas.

      Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 1

  • Jorge

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 16

    • Antonio Oliveira

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 18

  • Wellington

    Só não fui no protesto porque não fiquei sabendo.

    Thumb up 3 Thumb down 2

  • Wellington

    Qualquer pessoa que parar para pensar perceberá que, a questão relevante nesse processo é a dermacação das vias. Ora, não tínhamos nada e agora temos as dermarcações em andamento, com olhos de gato e pintura. Ganhando o espaço nós cuidaremos dele da melhor forma depois.

    É claro que melhorias serão sempre bem vindas, mas o que mais me irrita nesse processo são os repórteres falando em nome dos ciclistas. É colocarem nas matérias pessoas que nunca subiram numa bike pra dar opinião.

    Mas confiança. Venceremos a luta contra essa maldita promotora.

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 3

  • Renato

    Isso me leva a crer a mentalidade individualista e mesquinha dessa promotora, já que pedir questionamentos e exclarecimentos sobre as ciclovias é natural e saudavel, uma forma também de cobrar melhorias e apontar deficiências e falhas na implantação.

    Agora….entrar na justiça pedindo para ser desfeita os 200 km de ciclovias entregues até agora, além da obra da Paulista demonstra claramente que a mesma é contra ciclovia, mesmo que negue.

    Qual cidade do mundo implantou uma malha cicloviária e voltou atrás, desfazendo tudo, e deixando tudo como está?

    As minhas impressões são que essa promotora só está pensando mesmo é nos usuários dos automóveis.

    Comentário bem votado! Thumb up 19 Thumb down 4

    • Antonio Oliveira

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 2 Thumb down 18

    • Vitor

      Ai é que está! Os “esclarecimentos” foram pedidos em novembro, porém PARECE que ela está se utilizando de expediente escuso: Pediu uma coisa (cronogramas e locais) e depois montou um processo de pedido liminar (sem uma análise profunda, pois um atraso pode ferir irreparavelmente um direito), alegando que pediu outra (projetos básico, executivo e de impacto) e não recebeu.

      PARECE que todas essas medidas protelatórias (já que não podem “enterrar” as ciclovias/faixas na marra) servem para jogar a população contra e inviabilizar no longo prazo o projeto.

      Thumb up 3 Thumb down 1

      • Fabricio Souza

        Pois é, depois ela não sabe porque o transito não para de aumentar…

        Sem investimento em metrô, trem, ônibus, ciclovias e outros modais, só se preocupando com o fluxo de carros, não vai melhorar nada.

        Para mim é claro que ela é contra as ciclovias e tem a clara mentalidade de que lugar de bicicleta é no parque.

        A mim ela não engana!

        Thumb up 0 Thumb down 2

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>