Ciclovia panorâmica à beira-mar é inaugurada no Rio de Janeiro – veja fotos

Ciclovia Tim Maia. Foto: Fabio Nazareth

Ciclovia Tim Maia. Foto: Fabio Nazareth

Foi inaugurada nesse domingo, 17/01, a ciclovia da avenida Niemeyer, conectando os bairros do Leblon e São Conrado, na zona sul carioca. Com 3,9 km de extensão e praticamente toda a estrutura suspensa à beira-mar, a ciclovia foi batizada oficialmente de Ciclovia Tim Maia, em homenagem ao músico que cantava “Do Leme ao Pontal, não há nada igual” em referência às praias da zona sul e zona oeste da cidade. A via já vinha sendo usada meses antes da inauguração, mesmo incompleta.

“Estamos trabalhando para
alcançar a meta de 450 km
de estrutura cicloviária
ainda este ano”
- Altamirando Moraes,
Subsecretário de Meio Ambiente

A pedalada inaugural contou com a presença do prefeito Eduardo Paes (PMDB) que, impossibilitado de pedalar por conta de uma lesão no joelho, percorreu a ciclovia na carona do triciclo da prefeitura. Uma multidão de ciclistas, acompanhados por caminhantes, corredores e outras tribos sobre rodas – como patinadores e skatistas – partiu do Mirante do Leblon, ponto tradicional de encontro da subida da avenida Niemeyer, e seguiu em direção a São Conrado. O grupo parou logo no início do trajeto para conhecer um dos novos mirantes, que diferentemente do Mirante do Leblon, não oferece vagas de estacionamento para carros, tendo seu acesso exclusivo a quem passa pela ciclovia.

Pedestres e ciclistas compartilharam a ciclovia. Foto: Fabio Nazareth

Pedestres e ciclistas compartilharam a ciclovia. Foto: Fabio Nazareth

Para Fernanda Hinke, brasileira que mora fora do Brasil e trabalha com o um projeto que promove passeios de bicicleta para brasileiros pelos principais pontos turísticos da França, o Rio de Janeiro é uma cidade que está cada vez mas amiga das bicicletas. “Fico feliz ao perceber que a cidade está desenvolvendo uma estrutura para quem prefere ir de bicicleta. Isso é muito comum em Paris e essa nova ciclovia será um destino turístico muito procurado na cidade”, comentou.

As amigas italianas Roberta e Julia Maddalena, que estavam visitando o Rio pela primeira vez, usaram o sistema de bicicletas compartilhadas para pedalar pela Niemeyer e ficaram admiradas com a paisagem. “É muito bonito pedalar por aqui. Somos de Milão e o Rio de Janeiro é encantador”.

Próximos passos

A integração de toda a orla da cidade através de uma malha cicloviária é um projeto que começou durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (ECO-92), que foi realizada no Rio de Janeiro no ano de 1992. “Levamos 20 anos para conseguir vencer as barreiras naturais que dificultavam a conexão de áreas importantes da cidade para conexão da orla. Daqui pra frente o desafio será expandir a estrutura cicloviária para outras regiões”, comentou Zé Lobo, da Transporte Ativo.

Com custo de R$ 44,7 milhões, a ciclovia foi construída em um ano e meio e, de acordo com o engenheiro Fábio Rigueira, da Fundação Instituto de Geotécnica (GEO-RIO), órgão da Secretaria Municipal de Obras responsável pelo projeto, a obra realizada foi além da construção da ciclovia. “Existia uma solicitação da prefeitura para a realização de obras de duplicação da avenida Niemeyer. Havia no projeto um plano para melhorias do sistema de contenção das encostas e a construção da ciclovia. Após estudos que apontavam a inviabilização da duplicação da pista para carros, a GEO-RIO conseguiu, junto à prefeitura, a autorização para realizar a obra de conservação e ao mesmo tempo construir a ciclovia”, explicou o engenheiro.

Durante a inauguração, manifestantes cobraram infraestrutura cicloviária em regiões periféricas da cidade. Foto: Fabio Nazareth

Durante a inauguração, manifestantes cobraram infraestrutura cicloviária em regiões periféricas da cidade. Foto: Fabio Nazareth

Na opinião de Altamirando Moraes, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, órgão que faz a gestão da malha cicloviária da cidade, o próximo passo será a conclusão do trecho que ligará São Conrado à Barra da Tijuca através da ciclovia anexa ao Elevado do Joá, um conjunto de pontes à beira mar com 3,1 km de extensão. “Com a conclusão das obras, será possível pedalar do Aeroporto Santos Dumont até Grumari. Será uma conquista importante para toda a cidade. A bicicleta está cada vez mais integrada ao cenário urbano e estamos trabalhando para alcançar a meta de 450Km de estrutura cicloviária ainda este ano”, concluiu.

Ciclovias para todos

Durante a cerimônia de inauguração, um grupo de ciclistas estendeu uma faixa reivindicando a expansão da malha cicloviária para outras áreas da cidade. Luan Ferreira, que representava a Associação de Ciclistas da Ilha do Governador, usou o megafone para pedir mais atenção da prefeitura para o subúrbio. “Parabenizamos a construção da ciclovia da Niemayer, mas não podemos esquecer de que toda a cidade precisa ser conectada e oferecer segurança viária a quem usa a bicicleta como meio de transporte”, desabafou.

Veja também
18 razões para apoiar a implantação de ciclovias
Pesquisa acadêmica compara ciclovias do RJ às de cidades como Copenhaguen e Bogotá

Galeria de fotos


3 comentários para Ciclovia panorâmica à beira-mar é inaugurada no Rio de Janeiro – veja fotos

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>