Botão no guidão da bicicleta alerta prefeito sobre perigos para ciclistas

Dispositivo criado pela empresa holandesa. Foto: Divulgação

Dispositivo criado por empresa sueca. Foto: Divulgação/Hövding

Uma experiência que está sendo feita em Londres promete tornar as viagens de quem pedala mais seguras, com ajuda dos próprios ciclistas.

Sempre que a pessoa que estiver pedalando se deparar com algum perigo, sejam situações hostis como alta velocidade de carros, congestionamento ou problemas com a infraestrutura para bikes, poderá apertar um botão instalado no guidão da bike. Este dispositivo é conectado via bluetooth a um aplicativo no smartphone. As informações do celular alimentam um mapa interativo e colaborativo que colhe os pontos problemáticos nas vias. A partir daí, um e mail é enviado diretamente ao prefeito de Londres, Sadiq Khan, para que providências sejam tomadas.

Foto: Divulgação/Hövding

Foto: Divulgação/Hövding

Para participar, o ciclista deve preencher um formulário com dados cadastrais, usar a bicicleta regularmente e se comprometer em usar o dispositivo de maneira sadia. As instruções dizem para o ciclista usar o botão quando se sentir desconfortável, em perigo ou em risco.

De acordo com a fabricante do Flic, a sueca Hövding, cerca de 500 botões foram disponibilizados e mais de 2.200 pontos na cidade foram mapeados com cerca de um mês de uso. É possível consultar os pontos no mapa online.

A empresa, que não planeja cobrar pelos botões, diz ter recebido pedidos de todo o mundo, de governos a organizações de ciclistas, e pretende estender a campanha a outras grandes cidades, contanto que encontre parceiros de boa reputação com a comunidade local para distribuir os botões.

Uso da bicicleta triplicou desde 2000

Segundo a empresa que criou a funcionalidade, a cidade ainda contém vias inseguras para os ciclistas. “Londres é uma metrópole mundial e tem todas as possibilidades de ser uma cidade segura aos ciclistas. Mais pessoas podem usar as bicicletas e se sentirem seguras para a prática, mas a atual infra-estrutura não permite isso. É importante para nós contribuir para um ciclismo seguro”, diz Anna Katarina Skogh, diretora de marketing da Hövding e responsável pela campanha “Give a Beep”. Em 2015, nove pessoas foram mortas enquanto pedalavam na cidade. É o menor número em anos, mas ainda preocupa as autoridades e a sociedade.

Detalhe do mapa com as marcações enviadas pelos ciclistas participantes do programa. É possível identificar claramente as vias e locais que necessitam de intervenção. Imagem: Reproducao

Detalhe do mapa com as marcações enviadas pelos ciclistas participantes do programa. É possível identificar claramente as vias e locais que necessitam de intervenção. Imagem: Reprodução

A capital da Inglaterra viu triplicar o número de pessoas pedalando no centro da cidade na última década. Em 2000 eram cerca de 12 mil ciclistas; no ano de 2014 este número foi para 36 mil, de acordo com dados da agência Transport for London (TfL), responsável pelo trânsito na cidade. O mesmo estudo dá conta de que entre os anos de 2000 e 2014, houve “um aumento de 203% do uso da bicicleta em Londres, durante a semana no período de pico da manhã, refletindo as tendências neste modo de transporte.”

As gestões passadas também investiram quantidades maiores de recursos públicos na instalação de equipamentos cicloviários e aumento na malha. O orçamento de 10 anos para atender esta demanda triplicou de £ 273 milhões para £ 913 milhões – algo próximo de 4 bilhões de Reais.


3 comentários para Botão no guidão da bicicleta alerta prefeito sobre perigos para ciclistas

  • Quando digo “similar” me refiro a o que chamamos de aplicativos voltados pra o mapeamento com georeferenciamento, me parece que você só entendeu que ele parece com Waze… sim, também parece com Waze, mas ninguém aqui está sugerindo que se use celular enquanto pedala, o botão foi algo pensado também por nós como implemetação futura, não quer dizer que você não possa parar e realizar sua marcação, ou você não é capaz de lembrar, por exemplo, o local de acidente que por acaso tenha visto, quando chegou em casa? ..no mais, no caso dos alertas ele tem aviso sonoro, e se você for surdo; também tem vibracall, pra te avisar de pontos de marcação. No quesito estatísticas, você pode exportar os pontos marcados com georeferência para um arquivos tipo csv, se você for alguém com faculdades mentais normais, vai ser capaz de extrair esses dados e transformá-los em informações estatísticas. Por fim, estamos abertos a sugestões e sempre procurando melhorias, críticas construtivas e boas contribuições são sempre bem vindas. Esse é um projeto open source, sem fim lucrativo, e com vies educacional, seu codígo fonte está no github inclusive. Então Gabriel! Esteja a vontade para contribuir se quiser também! =D

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Herbertt

    Desenvolvemos uma solução similar, porém sem o botão, chama-se Bike Cidadão https://play.google.com/store/apps/details?id=br.ufpe.cin.contexto.bikecidadao&hl=pt_BR

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Gabriel

      Similar? Até onde entendi, o APP de vocês é mais tipo um Waze… é de usuário para comunidade para uso em tempo real. O da matéria é para levantamento estatístico da própria prefeitura para serem feitos trabalhos de melhoria para os usuários nos pontos com maior índice de “alertas”.
      NADA A VER uma coisa com a outra. Além do que, me desculpe, mas um botão no guidão é a melhor alternativa. O App de vocês? Você está realmente sugerindo que usar o celular enquanto pedala é uma solução viável e saudável? Não dá pra tentar resolver um problema criando outro….
      Sugiro repensar a estratégia de vocês, até porque existem inúmeras soluções third-party já disponíveis no mercado de consumo que poderiam atuar como o intermediário (o botão) entre o usuário e o App.

      Thumb up 0 Thumb down 1

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>