Plataforma acompanha promessas para ciclistas e pedestres dos candidatos em São Paulo

Ranking é atualizado semanalmente. Imagem: Reprodução

Posição do ranking em 22 de setembro, Dia Mundial Sem Carro. Imagem: Reprodução

O que os candidatos e candidatas à prefeitura e à Câmara Municipal pensam sobre os principais temas relacionados a quem caminha ou pedala na cidade de São Paulo? Este é o principal questionamento do Ranking de Mobilidade Ativa, uma plataforma que pretende acompanhar os planos de governo propostos pelos candidatos ao Executivo e ao Legislativo.

O principal objetivo da plataforma é avaliar os programas de governo e fazer com que os candidatos entendam a agenda da mobilidade ativa para a cidade de São Paulo – que engloba a locomoção a pé, bicicleta, patins, skate ou qualquer modalidade que dependa exclusivamente da energia humana.

“Nós entendemos que acompanhar o que eles têm dito na imprensa, nos debates e nos programas de governo seria uma forma interessante de fazer uma avaliação do que é proposto”, explica Daniel Guth, diretor geral da Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo).

Para a idealização e realização da plataforma, a Ciclocidade contou com a parceria da Cidadeapé (Associação pela Mobilidade a Pé em São Paulo). “O debate da mobilidade precisava de um acompanhamento mais robusto para entendermos quem está se comprometendo com o quê. Nós queremos buscar avanços e garantir que não haja retrocessos sobre tudo o que conquistamos no último ciclo”, pontua Ana Carolina Nunes, integrante da Cidadeapé.

Mobilidade de quem caminha e pedala é o foco da iniciativa. Foto: Willian Cruz

Mobilidade de quem caminha e pedala é o foco da iniciativa. Foto: Willian Cruz

Acompanhando o que é importante

Com base na agenda criada pelas associações, que teve como referência o Plano Diretor Estratégico e o Plano Municipal de Mobilidade e outros marcos legais estabelecidos, as associações desenvolveram uma agenda com os principais pontos a serem acompanhados nas eleições em relação à mobilidade ativa.

“Para entender o que era importante para a população, nós decidimos fazer uma consulta pública para ter a hierarquia das prioridades. O ranking que nós temos no site é o resultado das respostas da pesquisa online, que requereu muita atenção e muito cuidado com as respostas”, complementa Guth.

Atualização semanal

Toda semana esse ranking será atualizado com base nas notícias da imprensa, dos discursos nos debates e demais formas de comunicação dos candidatos à prefeitura de São Paulo. “A gente fez uma série de atividades com as coordenações dessas campanhas para que desde o início elas já incorporassem nos seus programas de governo a agenda da mobilidade ativa”, explica Ana Carolina.

A plataforma servirá para analisar todos os programas de governo, além de todas as entrevistas dadas aos grandes veículos de imprensa. “Acompanharemos todos os debates públicos e nos manifestaremos em tempo real sobre quem está falando bobagem ou tentando manipular a opinião pública no sentido contrário ao de uma cidade mais ciclável, mais humana, segura, inclusiva e justa”, completa o diretor geral da Ciclocidade.

Foto: Willian Cruz

Foto: Willian Cruz

Bicicleta em SP: avanços do último ciclo

Nas últimas eleições municipais, a Ciclocidade desenvolveu uma grande campanha – à época em parceria com o CicloBR – onde as propostas de todos candidatos foram seladas em uma Carta de Compromissos.

“Com a eleição do prefeito Fernando Haddad, nós tivemos inúmeros avanços considerando a carta que ele assinou conosco em 2012. Dos dez itens, nove foram executados totalmente ou parcialmente. Apenas um compromisso não foi executado, que é o treinamento de motoristas de ônibus”, destaca Guth.

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>