Prefeitura de SP desativa Ciclofaixa de Lazer na periferia sul da cidade

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

Espaço frequentado por pessoas de todas as idades foi desativado. Foto: CiclofaixaSP/Divulgação

Uma das principais notícias da semana em relação à bicicleta na cidade de São Paulo foi a inauguração de um novo trecho da Ciclofaixa de Lazer no bairro dos Jardins. Mas, ao mesmo tempo em que o novo trecho surge no bairro de classe alta, a periferia sul da cidade perde seu único trecho da estrutura.

Família pedala no trecho Guarapiranga. Foto: CiclofaixaSP/Divulgação

Alegando baixa utilização, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transporte, por meio da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), desativou o trecho Guarapiranga da Ciclofaixa de Lazer, incluindo a ligação da Av. Dr. Cardoso de Melo, que conectava a ciclovia da R. Funchal à Ciclovia Rio Pinheiros, deixando agora desprotegidos os usuários que queiram fazer essa conexão.

O trecho removido fazia ligação da Ciclovia Rio Pinheiros com a ciclovia da Guarapiranga, passando pela Miguel Yunes, Ponte Vitorino Goulart da Silva, alça de acesso para a Rua Plínio Schimdt, Praça Automóvel Clube Paulista, Av. Feliciano Correa, Av. Jacinto Júlio, Av. do Jangadeiro, Praça Moscou, Av. Interlagos, Praça Enzo Ferrari, Av. José Carlos Pace, Av. Luiz Romero Sanson, passando pela Praça Natividade Simões França, Av. Berta Waitman até a junção com a Ciclovia Parque Praia São Paulo situada à Av. Atlântica (antiga Av. Robert Kennedy), já na Represa Guarapiranga.

Foto: CiclofaixaSP/Divulgação

Menos lazer na região

A desativação reduz as opções de lazer com bicicleta na periferia sul da cidade, que possui pouca estrutura permanente. Para o coletivo Bike Zona Sul, o movimento como lazer aos domingos e feriados teria caído como consequência da interrupção na Ciclovia Rio Pinheiros em 2013 pelo Governo do Estado, CPTM e Metrô, para construção do monotrilho (Linha 17-Ouro). Passado o dobro do tempo anunciado quando da interdição (dois anos), as obras ainda estão longe de terminar.

Para Paulo Alves, integrante do coletivo, sem a ciclofaixa na Guarapiranga torna-se inviável fazer esse caminho pedalando.  “A ciclovia existente não passa nos trechos das avenidas Interlagos e Jangadeiro, fica bem complicado fazer esse trecho sem a Ciclofaixa de Lazer”, expõe. “Vai ser realmente muito ruim para a região. Sem contar o dinheiro que vão gastar para remover a sinalização.”

Foto: CiclofaixaSP/Divulgação

Remoção da sinalização

A desativação demanda intervenções para “desfazer” a sinalização que havia sido feita na implantação do trecho Guarapiranga.

De acordo com a prefeitura, o projeto de sinalização contava com 223 placas de trânsito de regulamentação e advertência, 4.256 m² de sinalização horizontal, além de tachões e prismas de concreto. Também foram instalados oito grupos focais de sinalização semafórica para ciclistas, dois grupos focais veiculares e uma coluna com braço semafórico.

Passaram por estas adequações os cruzamentos da Av. Atlântica com a Av. Berta Waitman, da Av. Senador Teotônio Vilela com a Av. do Jangadeiro, da Av. do Jangadeiro com a Praça Moscou e da Av. Interlagos com a Praça Enzo Ferrari.

Mapa

Veja o novo traçado da ciclofaixa de lazer (em verde) com a estrutura permanente marcada em vermelho (atualizada até junho/2016).

Clique aqui para abrir o mapa em outra janela.

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

1 comentário para Prefeitura de SP desativa Ciclofaixa de Lazer na periferia sul da cidade

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>