Como foi a reunião com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Prefeito recebeu entidades de ciclistas para conversar sobre remoção de ciclovias e plano cicloviário. Foto: PSP/Divulgação

Em 9 de agosto de 2018 o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), recebeu um grupo de entidades de ciclistas na sede da Prefeitura. Fizemos uma live no dia seguinte relatando como foi, mas como faltou um relato escrito estamos postando por aqui, para que fique documentado.

Essa reunião vinha sendo tentada pela Ciclocidade havia algum tempo e, quando finalmente foi aceita, a associação convidou outras entidades para fazerem parte do encontro. Participaram da reunião representantes da Ciclocidade, do Instituto CicloBR, Aromeiazero, Bike Anjo e também da Câmara Temática da Bicicleta (CTB), além das mídias especializadas Vá de Bike e Bike é Legal. Também estavam presentes o vereador Police Neto (PSD) e os secretários de Mobilidade e Transportes, João Octaviano, de Comunicação, Fábio Santos, e da Casa Civil, Eduardo Tuma.

Pontos apresentados

A reunião era curta, então tivemos que ser sucintos. Foram levados quatro pontos principais para tentar obter um comprometimento do prefeito:

  • Abrir uma agenda de participação sobre o plano cicloviário, para que não seja decidido de cima parta baixo e para que leve em consideração também as necessidades e as ideias dos ciclistas
  • Não remover nenhuma ciclovia sem antes deixar pronto o trecho novo que a substitua e também não remover ciclovias sem aviso, ainda que para fins de recapeamento
  • Começar a fazer manutenção dos trechos existentes de ciclovia e ciclofaixa
  • Melhorar a comunicação, pedindo especialmente para não mais utilizar o discurso do orégano, que é desrespeitoso, inclusive com os ciclistas e entidades que participaram do processo de implantação das atuais ciclovias – que foram uma demanda da população. Pedimos para substituir esse discurso por outro bem mais construtivo, o de proteção ao ciclista, porque afinal é disso que a estrutura cicloviária se trata.

Posicionamento do prefeito

Covas afirmou que lançou o novo plano cicloviário porque é um tema polêmico que precisa ser enfrentado, explicando que poderia tê-lo empurrado adiante. Disse que a maneira como se dará a participação social será discutida na Câmara Temática da Bicicleta, no que as entidades propuseram que antes das discussões ocorrerem nas audiências públicas nas subprefeituras elas passem pela CTB para discussão prévia.

O prefeito afirmou desejar reverter o posicionamento contrário às ciclovias na cidade. No nosso entendimento, muito desse posicionamento antagônico foi construído durante a última campanha eleitoral, mas Covas o classificou como uma “herança maldita” da gestão anterior – dando a entender que isso seria uma consequência da maneira como a estrutura foi implantada por seu antecessor.

O destino das ciclovias não havia sido discutido antes porque não havia ainda um plano que orientasse essa discussão, disse Covas – por isso a preparação, agora, desse novo plano cicloviário.

Manutenção

O prefeito declarou haver R$ 8,9 milhões reservados ainda esse ano para fazer manutenção da estrutura existente e que essa manutenção não havia sido feita antes porque era preciso ter uma definição do que aconteceria com a rede cicloviária, pois não fariam manutenção numa estrutura sem saber se ela permaneceria ou não.

Mas há um contrassenso nisso, pois se para definir o que acontece com cada ciclovia será necessário fazer audiências públicas, significa que as ações de manutenção só começariam depois dessa discussão abrangente; e se essas audiências seriam feitas até o final de ano, dificilmente a manutenção começaria ainda esse ano.

Comunicação

De acordo com o prefeito, será criado um portal de comunicação sobre segurança viária, abrangendo a segurança como um todo mas com foco maior em pedestres e ciclistas, que são os mais frágeis no trânsito.

Vídeo

A prefeitura publicou uma nota sobre a reunião. No vídeo abaixo, um esclarecimento detalhado sobre o que foi discutido e qual foi o clima da reunião.

Clique aqui para assistir o vídeo

(Se o vídeo não for exibido automaticamente, clique aqui para abrir em outra janela.)

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>