Vídeo mostra a entrega por bicicleta como pouco inteligente e o entregador como alguém desajeitado, descuidado, que deixa cair as encomendas no meio da rua. Imagem: Redes Sociais/Reprodução

Campanha satiriza cicloentregadores para vender entregas por carro

Vídeo causou indignação em quem percebe a importância da bicicleta para as entregas nas cidades

A empresa de transportes por aplicativo 99 veiculou há poucos dias um vídeo publicitário que deixou muita gente indignada, satirizando um entregador de bicicleta para vender seu serviço de entrega de encomendas usando carros.

No vídeo, o influenciador Khaby Lame faz sinal negativo com a cabeça, em reprovação a um entregador que tenta levar volumes numa bicicleta, de forma ridiculamente desajeitada, e que deixa cair os pacotes no meio da rua. Em seguida, mostra como solução inteligente o uso do porta-malas de um carro.

Influenciador expõe situações “pouco inteligentes”

Khaby é um senegalês com cidadania italiana que vive na região de Turim e um dos maiores fenômenos do TikTok, com mais de 72 milhões de seguidores. Em suas redes sociais, Lame ironiza principalmente vídeos que ensinam soluções complicadas – e até ridículas – para problemas simples.

Ao utilizar uma comparação do influenciador na campanha, a 99 expõe as entregas feitas em bicicleta e os próprios cicloentregadores de forma constrangedora, como se fossem parte de algo burro e ridículo, que precisam substituídos por outra solução supostamente mais simples e inteligente: o carro.

Ao menos é essa a interpretação de diversos ciclistas, entregadores e outras pessoas envolvidas com mobilidade sustentável e ciclologística, como podemos ver nos comentários que surgiram nas redes sociais. Fizemos uma coletânea mais abaixo, no final da matéria.

A peça publicitária equivocada já teve mais de dois milhões e meio de visualizações no Instagram e também foi publicada no Facebook. Ainda é possível deixar comentários em ambas as redes.

“Pra quê complicar?”, diz a legenda do vídeo, em que Khaby Lame mostra a bicicleta como solução pouco inteligente para entregas e oferece o porta-malas de um carro como a opção simples e mais adequada. Imagem: Facebook/Reprodução

Contrassenso

No site da empresa, uma página convoca os ciclistas a serem “entregadores parceiros” do serviço 99Food. Uma foto de um entregador ciclista – bem vestido, com uma bicicleta bonita e uma mochila quadrada nas costas – convida a fazer entregas pedalando.

Entre as vantagens para cooptar os ciclistas, citam “aumento de ganhos”, “poder de escolha” e “mais vantagens”, afirmando que a empresa “cuida dos entregadores-parceiros” e “prioriza seus interesses”. Mas nessa página o ciclista não é tratado como desajeitado e descuidado, muito menos satirizado. Tampouco citam o carro como opção mais inteligente para realizar essas entregas, que são feitas de bicicleta justamente por demandarem baixo custo, rapidez e confiabilidade.

Site convida a fazer entregas por bicicleta, dessa vez situadas como alternativa inteligente. Imagem: 99/Reprodução

Repercussão

Veja alguns dos comentários que a publicação recebeu nas redes sociais:


Justificativa da empresa

Procurada pela redação do Vá de Bike, a empresa se posicionou em nota, afirmando que a campanha mostra uma pessoa comum e não um entregador profissional:

A 99 valoriza o trabalho dos cicloentregadores. Sobre a campanha, o vídeo mostra uma situação em que uma pessoa comum – e não um entregador profissional – tenta, de forma independente, levar várias caixas de uma só vez, mostrando que esse tipo de ação não é segura. Temos o objetivo de educar e não de expor o trabalho dos cicloentregadores ou desqualificá-lo, por isso a 99 opta pela linha do humor dos vídeos com situações mirabolantes exibidas no perfil do influencer Khaby. Além disso, o filme mostra que o entregador de bicicleta não deve ser chamado para carregar grandes quantidades, pois cada volume de entrega tem a opção de frete ideal, seja via bicicleta, motocicleta ou automóvel.

6 comentários em “Campanha satiriza cicloentregadores para vender entregas por carro

  1. a justificativa é pífia. O que é um ciclista comum? As mães que levam seus filhos para escola? O trabalhador que cruza a cidade para ser o porteiro do condomínio? O pessoal que pedala de final de semana? E se estas pessoas deixassem o carro em casa e resolvessem fazer como em cidades que adotam a política de incentivo ao uso de bicicletas, e fossem ao mercado, à feira, com suas bikes? Eles são incapazes? Desconfio que o erro dessa propaganda é digno de denuncia no CONAR, para ser removida das redes. Como já disse antes, tristeza define.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

  2. Ótima matéria!
    Mas que justificativa nada a ver. Sou ciclista comum, sou entregadora, sou tudo! Somos todos.
    Não @voude99 mais não. Infeliz campanha.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *