ciclista sinalizando para motorista em avenida

Sinalizar suas intenções para os motoristas é um dos itens importantes para uma pedalada segura. Foto: Thomas Wang/VdB

5 dicas para andar de bicicleta com segurança nas ruas e ciclovias

A bicicleta é um meio de transporte saudável, divertido, sustentável e também seguro. Veja boas práticas para pedalar com tranquilidade e segurança nas ruas.

O Vá de Bike sempre incentiva a andar de bicicleta. Já mostramos as vantagens de usar a bike como meio de transporte, contamos como traçar uma rota segura e ensinamos várias maneiras de carregar suas coisas enquanto pedala.

Mesmo assim, sabemos que muita gente tem receio de pedalar no trânsito, às vezes até nas ciclovias. Isso é normal: até pegar o jeito, a gente fica preocupado mesmo. Por isso, resolvemos dar 5 dicas pra uma pedalada segura. E no final tem uma dica de ouro, que muda tudo pra melhor e aumenta sua segurança quando você está pedalando no trânsito.


Esse vídeo é parte da série Pedalando Todo Dia, pensada para ajudar quem quer usar a bicicleta no dia a dia. Veja todos os episódios aqui

Se você gostou desse projeto e gostaria de apoiá-lo para que possamos produzir mais episódios, entre em contato por e-mail! Além de ajudar a mobilidade urbana sustentável, sua empresa também pode se beneficiar com uma imagem de marca positiva 😉

1Atenção ao pedalar nas ciclovias

As ciclovias e ciclofaixas tornam nosso caminho muito mais tranquilo e seguro. Mas mesmo nelas é preciso atenção em alguns pontos. O primeiro são os cruzamentos e esquinas, porque são onde o caminho da bicicleta cruza com o caminho dos carros. E isso principalmente em ciclovias ou ciclofaixas bidirecionais.

Quando um motorista vai entrar numa rua, cruzar para o outro lado ou fazer uma conversão, costuma olhar só pra onde vem outros carros. Embora tenha obrigação de avaliar toda a situação do viário antes de entrar, ele acaba priorizando sua atenção ao que pode lhe colocar diretamente em risco. Com isso, acaba deixando de prestar atenção em pedestres e ciclistas.

Por essa razão, se você não tiver certeza de que o motorista te viu, pare. Espere o distraído passar e só depois continue. Isso também vale pra carros saindo de garagens e até para pedestres que pretendem atravessar a rua.

carro entrando em via com ciclofaixa, mesmo com ciclista vindo
Muitos motoristas entram em vias onde há ciclofaixa olhando apenas para onde vêm outros carros. Foto: Willian Cruz/VdB

2Ultrapassagem na ciclovia

Outro ponto importante ao pedalar numa ciclofaixa ou ciclovia é quando você precisa ultrapassar outro ciclista. Como a bicicleta é um veículo silencioso, a outra pessoa não te escuta chegando. A não ser que você avise.

Mas não saia gritando “esquerda” como muito ciclista esportista faz: para o cidadão comum, que está apenas se deslocando, isso não significa muita coisa. Pode até entender mal e interpretar como grosseria. E o mais importante nessa situação é o outro ciclista entender sua mensagem. E, claro, colaborar cedendo espaço.

Por isso, use a campainha da bicicleta ou peça licença. Depois de passar, agradeça.

E atenção: antes de ultrapassar, veja sempre se não há ninguém vindo alguém na direção contrária. É comum cometer erros de avaliação nesse momento e pensar que vai dar tempo. Portanto, se tiver alguma dúvida, espere. Senão você vai bater de frente e vai se machucar.

ciclista pedalando em ciclovia, com outra bicicleta vindo no sentido contrário
Atenção nas ultrapassagens. Foto: Thomas Wang/VdB

3Evite pedalar na contramão

Um dos pontos citados no vídeo sobre traçar um trajeto seguro é não pegar trechos na contramão. E não apenas por ser uma infração de trânsito, mas porque é bem mais arriscado do que pedalar na mão correta.

Aqui no site temos uma matéria com 11 razões pra não pedalar na contramão. Vamos citar nessa página as principais, mas você pode seguir o link para saber mais.

Pela contramão não é mais rápido

Na contramão, você demora mais para chegar. Isso porque você tem que ficar parando ou reduzindo o tempo todo pra deixar os carros passarem. Por outro lado, na mão correta você segue com o fluxo, mantendo sua velocidade.

Motoristas não reagem a tempo

Ao chegar de frente para os carros, você surpreende os motoristas, principalmente nas curvas. Isso os deixa sem tempo de reação. Já se você estiver no mesmo sentido dos carros, o motorista te vê bem antes e terá bem mais tempo pra reagir.

Os carros chegam mais rápido

Quando você pedala na contramão, os motoristas chegam em você muito mais rápido.

Se você estiver a 20km/h e o carro a 40 km/h, você estará se aproximando dele a 60 km/h. Isso porque as velocidades são somadas, uma vez que estão indo um em direção ao outro. Em contrapartida, se você estiver seguindo no mesmo sentido do carro, a velocidade relativa entre vocês será de apenas 20. Desse modo, o motorista terá muito mais tempo para frear ou desviar.

É comum imaginar que, ao ver o carro se aproximando em sua direção, será possível desviar dele. Mas isso é ilusório, pois em uma emergência não haverá tempo de fazer nada, já que o carro está vindo rápido demais.

É muito mais eficiente e seguro criar condições pra que o motorista possa desviar, já que ele conduz o veículo mais rápido e pesado. Se vocês estiverem em rota de colisão frontal, ele não terá tempo de reação.

ciclista e carro de frente um para o outro
Quando você pedala na contramão, sua velocidade se soma à do carro, resultando em uma aproximação muito mais rápida. Arte: Willian Cruz/VdB

4Ocupando a faixa

Quando começamos a pedalar no trânsito, nossa tendência é ficar bem no cantinho, para deixar espaço para os carros passarem. Mas quando fazemos isso, os motoristas passam perto demais, nos colocando em grande risco.

Pedalando no cantinho

O Código de Trânsito Brasileiro diz que o motorista deve ultrapassar a um metro e meio do ciclista. Mas se houver espaço na faixa em que a bicicleta está, ele avaliará (erroneamente) que não há risco. E vai passar.

O perigo dessa “fina” é esbarrar o retrovisor no guidão, o que causa uma inevitável queda do ciclista em direção ao automóvel.

Se houver espaço na mesma faixa em que o ciclista está, os motoristas vão passar perto demais, colocando em risco direto quem pedala. Foto: Thomas Wang/VdB

Usando a bicicleta como um veículo

Pra evitar que isso aconteça, a recomendação é se portar como o veículo que a bicicleta é. E ocupar a faixa.

Mas é correto fazer isso? A bicicleta não é muito lenta?

Ela certamente é mais rápida que uma betoneira carregada, por exemplo. Ou um caminhão de lixo, que circula devagar. Ou mesmo um ônibus lotado, em muitos casos. E como todos esses veículos, ela tem uma limitação de velocidade. Que precisa ser compreendida e aceita.

Ao ocupar a faixa com a bicicleta, você força o motorista a entrar na faixa ao lado para conseguir passar. Como é o certo de se fazer numa ultrapassagem. Assim, ele dará mais distância lateral. E mesmo se ele não der, ou se resolver te fechar, você terá um espaço de fuga. Que não teria pedalando junto à sarjeta.

ciclista ocupando a faixa em segurança, motorista desviando
Ocupando a faixa, os motoristas precisam passar para a faixa ao lado para fazer a ultrapassagem. Foto: Thomas Wang/VdB

Posicionamento

Você pode se posicionar na linha do 1/3, para não parecer que está bloqueando a faixa como forma de provocação. E se algum motorista te pressionar, peça pra ele esperar um pouco e, assim que puder, dê passagem. Não crie conflito.

Mas isso tudo depende um pouco de cultura local. Se os motoristas estiverem muito agressivos, é melhor se retirar da via ou procurar outro caminho.

ciclista ocupando a faixa na linha de 1/3
Posicionar-se na linha de 1/3 já é eficiente e é melhor interpretado. Foto: Thomas Wang/VdB

5Sinalização ao pedalar

É muito importante que os motoristas possam prever sua trajetória e se antecipar aos seus movimentos. Por isso, sempre sinalize com as mãos.

Sinalize com a mão esquerda quando for virar à esquerda e com a mão direita quando for virar à direita. Balançar um pouco a mão torna o sinal mais visível. Quando for continuar em frente em um local onde muitos carros viram à direita, sinalize com o braço levantado, balançando a mão para a frente. Ou balance a mão para baixo, pedindo para o motorista reduzir.

E sempre olhe e avalie a situação ao seu redor, para ter certeza de que vão mesmo te esperar.

Sinalize sempre! 😄 Arte: Willian Cruz/VdB

A dica de ouro

A dica fundamental, que muda tudo quando você está pedalando na rua, é perceber que a bicicleta é um veículo e se portar como um. Andar na mão correta, ocupar a faixa e sinalizar suas intenções fazem parte disso. Mas há outros pontos importantes.

Esteja atento ao seu redor para antecipar o que os motoristas vão fazer. Com a visão, você perceberá as trajetórias e as mudanças de faixa ao seu redor. E com a audição, você consegue perceber até mesmo sem olhar quando um carro está se aproximando. Por isso, evite fones de ouvido.

E quem dirige também precisa te ver e saber o que você vai fazer. Por isso, seja previsível.

Não ultrapasse pela direita, porque o motorista não vai te ver. Principalmente se for um ônibus ou caminhão. Mantenha uma trajetória clara, não ande em ziguezague. Não entre numa rua sem olhar, pois os motoristas podem não ter tempo de frear. E não deixe de sinalizar, mesmo que você não tenha visto nenhum carro vindo.

Educação e respeito também ajudam bastante. Peça passagem, dê passagem, avise quando você for precisar entrar na frente de um carro. E agradeça sempre que um motorista te der passagem.

Um ciclista educado, que se porta como veículo e se comunica com os motoristas, cria simpatia e é melhor recebido nas ruas.

Um ciclista educado cria simpatia e é melhor recebido nas ruas. Foto: Thomas Wang/VdB

Próximo vídeo

No próximo episódio da série Pedalando Todo Dia, vamos mostrar que é possível ir de bicicleta mesmo não tendo uma! Essa é apenas uma das vantagens das bicicletas compartilhadas, que serão o tema do quinto vídeo da série.

A gente quer que você pedale e que isso seja positivo, seguro e agradável na sua vida. Por isso inscreva-se agora no nosso canal para ser notificado dos próximos episódios!

Pedalando Todo Dia

Pensando tanto em quem ainda tem receio de usar a bicicleta, quanto em quem já pedala mas busca segurança e praticidade nos deslocamentos, o Vá de Bike lançou o projeto Pedalando Todo Dia.

Estamos publicando vários episódios em nosso canal do Youtube, mostrando na prática que usar a bike no dia a dia pode ser bem mais simples e seguro do que parece. E o melhor: é uma ótima forma de transformar aqueles deslocamentos chatos e cansativos em um momento de lazer. Você merece, não é mesmo?

A bicicleta é um meio de transporte incrível e econômico, que pode melhorar sua saúde, sua vida e a cidade em que você vive. Então vamos juntos, pedalando todo dia! 😉

Continuidade

Os primeiros episódios estão sendo produzidos com o apoio do programa de aceleração de projetos Vai Longe, uma iniciativa da Tembici em parceria com a Transporte Ativo.

Nosso objetivo é que a série seja contínua, trazendo informações e dicas importantes para pedalar de forma prática, leve e descontraída. Se a sua empresa ou organização quiser pedalar com a gente nesse projeto, envie um e-mail: contato@vadebike.org

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *