Coisas bizarras que eu já vi na trilha e na estrada

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!

[texto de dezembro de 2005]

– Carro abandonado – e pelo jeito já fazia uns bons meses que tava ali (Serra da Cantareira – SP)

– Camisinha. Provavelmente usada, não me interessei em averiguar. (Serra da Cantareira – SP)

– Um moleque sem noção de uns 12 anos, com uma bicicleta bem lacraia, de chinelo e sem freio, que saiu de uma trilhinha e atravessou a estrada que nem doido, bem na nossa frente. Um pouco mais derrubava a gente. Logo na seqüência veio o amigo dele, na mesma pegada. E olha que era uma estrada que passava carro e busão direto, perto da represa em Franco da Rocha (SP), deram sorte da estrada estar vazia. Deus protege essas pragas, não é possível.

– Um cara trilhando a pé, de mochilão nas costas, que apontou para uma árvore e disse que tinha experimentado “uma laranjinha daquelas”, e elas eram azedas pra diabo. Detalhe: o cara havia chupado um limão-rosa. (Trilha da Costa da Lagoa – Florianópolis – SC)

– Motoqueiro (trilheiro) perdido. Eram dois e estavam bem longe da estrada. Eu dei uma planilha de orientação pra eles e tentei ensinar a ler, mas eles estavam meio desesperados e não conseguiram entender nada. Então eu apontei e falei “é praquele lado” e eles sairam doidos tentando se virar pra achar a estrada. Devem estar lá até hoje. (Serra da Cantareira – SP)

– Cerimônia de batismo evangélico, com os caras de roupa branca se banhando no rio. Tinha uma menina com a gente e o cara veio dar um folhetinho pra ela. Ela começou a ler e ficou p da vida, porque o folhetinho dizia que se não fosse na igreja e não seguisse a bíblia, ia queimar no fogo do inferno. Acho que o crente achou um absurdo ela estar ali de bermudinha colada no meio de um monte de homem. (Mairiporã – SP)

– Um bolo cheio de vela vermelha e preta e mais uma pá de coisa do lado. Cruz credo. (Serra da Cantareira – SP)

– Cavalo morto. Quati atropelado sem cabeça no meio da estrada. Gato atropelado, cachorro atropelado. (gato e cachorro em vários lugares, o cavalo na Serra da Cantareira e o quati na Serra do Rio do Rastro – SC)

– Urubu tomando choque no fio do poste: o bicho foi atravessar por cima da estrada, bateu nos fios e deu um puta estalo, com um flash de eletricidade. Ele saiu voando meio torto, mas sobreviveu. Esse nunca mais cruza a estrada! (próximo a Grão Pará – SC)

Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>